Na base da superação

19 de abril de 2017 at 0:44 18 comentários

unnamed

POR GERSON NOGUEIRA

O placar final transmite a falsa impressão de uma vitória tranquila do Papão, por 3 a 1. Passou longe disso. O jogo só se descomplicou nos 30 minutos finais. O início foi controlado pelo Santos-AP, que fez seu gol e foi mais organizado. Foi dominado quando cansou e ficou com dez em campo, após a expulsão de Balão Marabá.

Os méritos do Papão se concentraram na 2ª etapa. Aguerrido e disposto a recuperar terreno, o atual campeão da Copa Verde avançou suas linhas e impôs pressão na saída de bola. O empate veio logo e a virada ocorreu aos 14 minutos, o que pavimentou a caminhada para a vitória.

A história talvez tivesse sido outra se o Papão tivesse entrado com a mesma intensidade e afinco dos 45 minutos finais. A timidez do meio-de-campo, que distribuía passes laterais sem agredir o sistema defensivo do Santos, irritava a torcida e deixava a equipe ainda mais intranquila.

Alfredo e Bergson não eram acionados, Diogo Oliveira pouco se envolvia na transição e os laterais se preocupavam em vigiar Fabinho, Rafinha e Luciano. Quando fez 1 a 0, com Fabinho cobrando pênalti cometido por Gilvan, o Santos já era melhor. Sua postura compactada, sempre trocando passes rápidos, envolvia com facilidade o time de Marcelo Chamusca.

Além do gol, o Santos teve outra boa chegada com o próprio Fabinho. O Papão desperdiçou dois cruzamentos de Alfredo para o interior da área. A partida se desenrolava mais no meio, com poucas chances de gol.

Depois do intervalo, sob o risco de ser eliminado dentro de casa, Chamusca lançou o time à frente, pressionando os zagueiros do Santos com Ayrton e Jonathan bem adiantados na direita, Hayner subindo pela esquerda e Alfredo mais próximo de Bergson. Essa configuração simples intimidou o Santos, que passou a ter dificuldades para sair de seu campo.

O gol de empate, aos 6 minutos, em lance rápido de Hayner na área, incendiou a torcida. Mas, revelando a instabilidade do Papão, dois minutos depois a casa quase caiu: Emerson foi obrigado a defender com os pés. Em seguida, mais dois cruzamentos rasantes, que assustaram a zaga bicolor.

Só aos 14 minutos, o Papão voltou a botar a bola no chão e alcançou a virada. Jonathan recebeu no bico direito da grande área, ligeiramente à frente, e cruzou rasteiro para Diogo Oliveira escorar para as redes, antecipando-se à chegada do goleiro Axel.

Não apenas pelo gol marcado, Oliveira teve desempenho na etapa final completamente diferente do que havia exibido na primeira parte. Mais adiantado, quase como um terceiro atacante, rendeu mais para o time e foi decisivo no lance do terceiro gol, que tranquilizou de vez as coisas.

Aos 24 minutos, ele venceu a disputa na área e cruzou com categoria para Alfredo desviar de cabeça, fazendo 3 a 1 e definindo o placar. Por reclamação, o meia Balão Marabá foi expulso, dificultando ainda mais qualquer tentativa de reação do Santos no jogo.

Apesar do cansaço, aos 39 minutos, uma bola desviada em cobrança de falta sobrou livre para Fabinho. Emerson fechou a passagem e impediu o segundo gol amapaense. Foi a chamada bola do jogo, pois um gol àquela altura iria tornar dramático o final da partida.

O Papão controlou as ações (já com Willian e Will na equipe, substituindo a Hayner e Alfredo), sem dar maiores chances ao bravo Peixe da Amazônia e assegurando classificação à terceira final de Copa Verde.

Depois da vitória, o técnico Marcelo Chamusca fez leitura espantosa do jogo. Considerou que o Papão mandou nos dois tempos. Análise preocupante. O time paraense só jogou direito no segundo tempo, quando superou a apatia inicial e se impôs pelas peças individuais.

————————————————————————————————-

Lances polêmicos e arbitragem confusa

As reclamações em torno do pênalti favorável ao Santos parecem ter desestabilizado o árbitro, que economizou cartões e, quando aplicou, acabou se equivocando. Havia advertido Hayner na hora do penal e depois deu novo amarelo ao jogador, mas refugou, mandando dizer que o cartão havia sido para Gilvan. As imagens mostraram que o juiz se equivocou.

O penal chamou atenção para o estranho hábito dos zagueiros do Papão, que vivem metendo a mão na bola. Contra o Águia, Lombardi tocou duas vezes, mas os árbitros não viram. E, no gol marcado contra o time marabaense no Mangueirão, Gilvan também deu uma cortada de vôlei antes da finalização do próprio Lombardi. Moda mais esquisita.

(Coluna publicada no Bola desta quarta-feira, 19) 

Entry filed under: Uncategorized.

Papa Francisco recusa convite do interino para visitar o Brasil Capa do Bola – quarta-feira, 19

18 Comentários Add your own

  • 1. Nelio  |  19 de abril de 2017 às 9:59

    Olá amigos ontem não pude postar porque fui ao MAGUEIRÃO APOIAR PRA VALER MEU QUERIDO PE GLORIOSO PAYSANDU,. Viram como a razão estava comigo Gerson Nogueira e amigos, quando eu falei que o timinho do Santos só era páreo pro micro remo, tinha humilhado o micro remo, fez história em cima do micro remo, mas em cima do Paysandu não ????? Acertei em cheio palpite amigo e só mesmo pessoas muito descrentes do assunto futebol, só pessoas muito negativas na vida poderiam imaginar que esse timinho do santos poderia ter alguma chance de eliminar em Belém e fazer história secular em cima do maior clube do norte, do soberano do norte, do imperador do norte, do mais poderoso do norte exatamente dentro Mangueirão templo sagrado e consagrado da Nação Bicolor, a maior torcida do norte, indiscutível a qual foi sem nenhuma sombra de dúvida, a maior responsável por esta virada e classificação à decisão pela terceira vez em 4 anos na decisão da Copa porque o meu medo era a arbitragem e não o timinho do santos. E quase o trio complica. Meu Deus como pode um penal daquele que ninguém viu , nenhum do santos reivindicou , a bola ja estava rolando ao ser marcado pelo bandeira bandalheira ??? égua o Paysandu não tem sorte com arbitragem e o Serra tem de fazer alguma coisa. Ontem poderíamos levar pior a por causa desse trio. Quanto ao timinho do Santos eu não tinha nenhum medo porque não sou remista que sofre pra diabo e so serve para secar atualmente , eu sou é PAYSANDU o que manda no futebol do norte. Contudo, Eu aproveito para parabenizar o timinho do santos pela história secular que fizeram na região humilhando e eliminando com muito mérito time do micro remo em competições nacionais e espero que eles executem a ideia de fazer o memorial no estádio com nome 3 azerão em lembrança a surra no micro remo. Eles merecem.
    kakakakakakakakakakakakakakakakakakakakakakakakakakak

    Curtir

  • 2. blogdogersonnogueira  |  19 de abril de 2017 às 10:16

    Te dizer…

    Curtir

  • 3. Nelio  |  19 de abril de 2017 às 10:35

    Gerson Nogueira desculpe o desabafo, mas estou eufórico pela terceira vez em 4 anos numa decisão de competição da CBF. Isso é muito sim senhor e em torno disso peço é que peço aqui pelo AMOR DE TODOS OS DEUSES DO FUTEBOL que vcs aqui no blog que se dizem bicolor, parem de só reclamar do querido Paysandu. Não peguem corda de ninguém e façam igual eu, prestigiem mais. Se vcs querem reclamar, tudo bem mas não deixem de ir ao estádio porque ontem com trio de arbitragem horripilante e o time meio sonolento no início, foi a Nação Bicolor que numa pressão fulminante levou o time para a frente para a vitória. Todo mundo viu isso, essa cobrança da Nação que surtiu feliz resultado. Eu dei a idéia que esse jogo tinha de ser no Mangueirão e fui feliz. Na nossa Curuzu poderia complicar muito. Parabens à diretoria que pensou grande. É assim que se toma atitude. E ainda dizem que torcida não ganha jogo. a do Papão muitas vezes ganha. Não por acaso, o Paysandu possui muitos títulos sendo um dos maiores campões do Brasil. Eu fico P quando vejo torcedor só reclamar , nunca está satisfeito, porém não vai ao estádio contribuir. Assim não dá. O maior está do Norte está em mais uma bela decisão, a quarta decisão nacional em apenas 3 anos. So em 2014 foram 2 decisões nacionais no ano. ano passado o Paysandu ganhou uma taça nacional. Isso é muito gente. isto é muito. será que vcs que só reclamam não se emocionam com isso gente??? não peguem corda de algumas pessoas da mídia também. acreditem, essa decisão da copa verde será decidida em Belém no templo sagrado bicolor, e quero ver contra quem for 35 mil torcedores no Colosso do Bengola. Eu disse 35 mil na pior das hipóteses se não liberam todo o mangueirão. Vou cobrar de vcs que so reclamam. Por falar em mídia eu quero mais uma vez parabenizar ontem na Clube a brilhante equipe colocada pelo Guerreiro para a Jornada tendo tomazão mestre de serimonhas, O bola de Ouro no comentário, e o mito claudio Guimarães na narração. Esse trio, já disse fazem trabalho jornalístico, imparcial e gostoso de se ver e ouvir. Eu ao chegar do estádio, pois moro no panorama, liguei logo o rádio para acompanhar o terceiro tempo. quando são uns ……. outros…… nem m ligo nisso.

    Curtir

  • 4. Mauricio Carneiro  |  19 de abril de 2017 às 10:51

    Kkkk imagino a cara do GN lendo Nélio, o grande bicolor “enjoado”

    Curtir

  • 5. Edson do Leão - meu time nunca fugiu de campo  |  19 de abril de 2017 às 10:53

    Chamem o Coronel kkkkkkkkkkkkk

    Curtir

  • 6. Luiz Fernando - Bicolor  |  19 de abril de 2017 às 12:29

    Apare o bobão / secador ? ? ?

    Curtir

  • 7. Luiz Fernando - Bicolor  |  19 de abril de 2017 às 12:31

    Apareceu o bobão / secador ? ? ?

    Curtir

  • 8. celira  |  19 de abril de 2017 às 14:01

    Amigo Nelio,

    Você está enaltecendo o PSC por uma vitória contra o Santos do Amapá? É sério isso? Você está chamando de timinho um time teve honradez e jogou dentro de suas limitações contra o maior clube do norte?

    Amigo, o brioso time do Amapá foi melhor em 2/3 do jogo contra o timinho do PSC. Sim! Quem merece ser chamado de timinho é o PSC que custa 20 x mais do que o amapaense.

    Nelio, PSC contou foi com a sorte de não fazer o primeiro jogo no Amapá, pois se tivesse jogado lá tinha perdido no primeiro jogo tamanha é a falta de qualidade do timinho de Chamusca.

    Como bicolor, pare de olhar para o time do outro lado da avenida, pare de olhar o time do vizinho de outro estado… Faça comentário sobre o PSC. Time que hoje pratica um futebol medonho, mas que alguns insistem em não ver… um é você o outro é o Serra que trata futebol como matemática.

    Curtido por 1 pessoa

  • 9. Edson do Leão - meu time nunca fugiu de campo  |  19 de abril de 2017 às 15:06

    Apareceu a borboleta do blog kkkkkkkkk já chegou dando aula pra ele mesmo kkkkkkkkk é muita comédia kkkkkkkkk 33333333333333

    Curtir

  • 10. Roberto Paez  |  19 de abril de 2017 às 15:35

    Micro Remo, pequeno reminho do torcedor bobão acéfalo.

    Curtir

  • 11. Anselmo  |  19 de abril de 2017 às 16:21

    Fazer uma competição.

    Quem é pior: Edson do Leão ou Nélio

    Curtir

  • 12. celira  |  19 de abril de 2017 às 16:26

    Nelio é um grande bicolor, mas não pode deixar de ver que no momento temos um dos piores times dos últimos cinco anos. Ele não pode se enganar com vitórias que deveriam vir de forma fácil e estão vindo de forma suada contra times quase amadores. O PSC tem um timinho para as dimensões que exerce no futebol do norte e nordeste. O grande Nelio tem que começar a ver com os olhos da razão a nossa atual situação e parar de comemorar algo pequeno (o rival está nesta situação exatamente por comemorar coisas pequenas).

    Curtido por 1 pessoa

  • 13. Luiz Fernando - Bicolor  |  19 de abril de 2017 às 17:18

    O fake é lógico ! Pois é semianalfabeto..

    Curtir

  • 14. Luiz Fernando - Bicolor  |  19 de abril de 2017 às 17:24

    Será que o bobão do blog nunca digitou dirigindo ? ? ? Ou não tem carro e é liso (falido ferrado) igual ao time que torce ? ? ? Quantas lajotas comprou ? ? ?

    Curtir

  • 15. Nelio  |  19 de abril de 2017 às 21:47

    Veja só amigão Celira. Acompanhe meu raciocínio: Futebol é muito gostoso de se ver, é esporte paixão mundial. Se for praticado com show w arte é estupendo. Mas vc sabe que isso nem sempre é possível, principalmente no futebol de hoje, que preza mais o vigor físico, com treinadores retranqueiros e esquemas de jogo que muitas vezes ninguém entende. O problema é mundial. Foi-se o tempo que tínhamos com mais intensidade o futebol arte nas contendas. Ontem vc deve ter visto com certeza a decisão Real Madri e Bayer pela Chapions e viu o jogo morno que fizeram esses 2 monstros sagrados do futebol mundial . E vc deve ter visto muito mais o Real ser batido em casa no tempo normal, quase leva o farelo e só conseguiu classificar porque teve clara ajuda do apito amigo. Mas e daí, quem é que vai lembrar que o poderoso Real jogou mal esse jogo e foi ajudado se for campeão??? Ninguém, porque o Real se classificou na prorrogação e o que vale é o resultado. Futebol é resultado, é mais dolorido jogar belo e perder que jogar mal e ganhar. Então Celira, no Paysandu é situação similar, onde não tem futebol com arte, mas os resultados estão aí para todo mundo ver, então fica até esquisito eu vir aqui e reclamar. Por isso é que apoio o time, vou aos jogos, porque se eu tiver de reclamar tenho razão para isso. E não estou comemorando a peia no santos. estou comemorando com justiça mais uma vaga do Papão em decisão de título nacional porque todos sabem que sou fissurado em título. Terrível seria estar aqui chorando, desesperado vendo o santos fazer história na nossa costa. ok amigão???

    Curtir

  • 16. Gleydson  |  20 de abril de 2017 às 0:24

    Sem sacanagem: Nélio, você já tem 13 anos? Ou você toma remédio? Não acredito que o que escreves seja realmente pra ser levado á sério.

    Curtir

  • 17. Nelio  |  20 de abril de 2017 às 13:13

    Onde é que te dói tanto amigo Gleydson, ??????? diga pro papai diga.
    kakakakakakakakakakakakakakakakakakakakakakakakakakak

    Curtir

  • 18. Frederico Teron  |  21 de abril de 2017 às 9:23

    Acredito que nenhum torcedor do Papão estar satisfeito com o desempenho do time. A tradição bicolor exige mais e mais. Comentando o time do Santos do Amapá, considero que foi competitivo e a prova foi a facilidade com que eliminou o Remo. Avaliar para pior se o primeiro jogo fosse no Zerão, deixa a dúvida se não seria mais tranquilo, também. O maior problema do Paissandú hoje é o técnico que já deu mostra que não evolui e não ajusta o time, Para a série B temos que qualificar para não correr risco de rebaixamento.

    O Santos-AP foi sim um grande e difícil adversário e mostrou isso nas 4 linhas.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


CONTAGEM DE ACESSOS

  • 7,074,867 visitantes

Tópicos recentes

gersonnogueira@gmail.com

Junte-se a 19.666 outros seguidores

ARQUIVOS DO BLOG

FOLHINHA

abril 2017
S T Q Q S S D
« mar    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

NO TWITTER

GENTE DA CASA

POSTS QUE EU CURTO


%d blogueiros gostam disto: