Morre o pai do rock

18 de março de 2017 at 21:45 4 comentários

Chuck Berry, um dos pioneiros do rock n’ roll, morreu neste sábado, 18. O departamento de polícia do condado de St. Charles, do estado norte-americano do Missouri, confirmou a notícia no Facebook. Berry tinha 90 anos. “A polícia do condado de St. Charles respondeu a um chamado de emergência na rua Buckner aproximadamente às 12h40 de hoje (sábado, 18 de março)”, diz a publicação no Facebook. “Dentro da casa, os policiais encontraram um homem inconsciente e imediatamente tentaram salvá-lo. Infelizmente, o homem de 90 anos não pôde ser reanimado e foi anunciado morto às 13h26.” O texto ainda confirma que o homem era Chuck Berry e acrescenta que a família dele pede privacidade neste momento.

chuck-berry-birthday-retrospective-e27defee-fb69-453e-8672-b785652b2f60

Desde o primeiro hit, “Maybellene”, em 1955, Berry compôs uma coleção de músicas que se tornaram partes essenciais dos primórdios do rock: “Roll Over, Beethoven”, “Rock & Roll Music” e especialmente “Johnny B. Goode” eram odes à nova forma de arte que surgia – músicas tão importantes que tinham que ser dominadas por qualquer banda ou guitarrista novatos que viessem depois de Berry.

Na adolescência, Keith Richards e Mick Jagger se aproximaram graças à paixão em comum pela música de Berry, e nas últimas cinco décadas as canções dele foram reinterpretadas por uma impressionante quantidade de artistas: desde os Rolling Stones, Beach Boys, The Kinks, The Doors e Grateful Dead até James Taylor, Peter Tosh, Judas Priest, Dwight Yoakam, Phish e os Sex Pistols.

Misturando blues e country, Berry também inventou um próprio estilo de guitarra – como “tocar uma campainha”, como ele descreve em “Johnny B. Goode” – que foi imitado por bandas desde os Stones e os Beach Boys até os grupos de punk rock. As letras dele – a maioria sobre sexo, carros, músicas e problemas – introduziram um novo vocabulário à música popular dos anos 1950.

Nas canções dele, Berry capturava a nova prosperidade pós-guerra dos Estados Unidos – um mundo, como ele cantou em “Back in the U.S.A.”, no qual “hambúrgueres chiam em uma grelha aberta dia e noite”. “Eu fiz discos para as pessoas que os comprariam”, Berry disse uma vez. “Sem cor, sem etnia, sem política – eu não quero isso, nunca quis”. Nos anos recentes, Berry recebeu o Lifetime Achievement Awards (prêmio pelas conquistas de toda a carreira) no Grammy de 1986 e foi induzido ao Hall da Fama do Rock. (No DCM)

Entry filed under: Uncategorized.

Usada por Cunha para lavar dinheiro, Assembleia de Deus quer formar partido A sentença eterna

4 Comentários Add your own

  • 1. FERNANDO PINA  |  18 de março de 2017 às 21:58

    TODOS ESTAMOS DE LUTO!
    O Rock’n roll transformou os modos & meios do mundo moderno, com sua linguagem estética atravessada, radical, atrevida, libertária e rebelde. Que os deuses do Olimpo o guardem bem perto de si!

    Curtir

  • 2. lopesjunior  |  18 de março de 2017 às 23:02

    E o velho rock’n roll fica órfão. RIP Chuck.

    Curtir

  • 3. celira  |  19 de março de 2017 às 10:35

    Chuck pode não ter inventado o Rock, já que seria impossível datar sua invenção. Mas Chuck Berry personificou o Rock e deu a alma necessária para que este gênero musical se tornasse famoso. Sem Chuck Berry é muito provável que ouvíssemos outros estilo de música, mesmo chamando de Rock.

    Curtir

  • 4. Gleydson  |  19 de março de 2017 às 12:01

    “…Mas nunca vi Beethoven fazer aquilo que Chuck Beeey faz!” (Raul Seixas/Marcelo Nova).
    Descanse em paz, mestre Chuck. E obrigado por tudo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


CONTAGEM DE ACESSOS

  • 7,279,669 visitantes

Tópicos recentes

gersonnogueira@gmail.com

Junte-se a 12.713 outros seguidores

VITRINE DE COMENTÁRIOS

Jorge Paz Amorim em Mais que mil palavras
Antonio Oliveira em Mais que mil palavras
Jorge Paz Amorim em Mais que mil palavras
Nelson Albuquerque em Rock na madrugada – John…
Antonio Valentim em O adeus do Rei da Comédia

ARQUIVOS DO BLOG

FOLHINHA

NO TWITTER

GENTE DA CASA

POSTS QUE EU CURTO


%d blogueiros gostam disto: