Para matar a saudade

POR GERSON NOGUEIRA

O encontro está marcado desde o ano passado. A torcida alviceleste não vê seu time jogar, valendo ponto, há cerca de dois meses. É muito tempo para quem vive sob efeito da paixão. A ansiedade acaba hoje à noitinha, quando o Papão receberá o Castanhal na Curuzu para a abertura oficial e festiva do Campeonato Paraense.

unnamedCabe aqui abrir uma aba para os sacrifícios e atropelos que cercaram o Parazão deste ano. Sem patrocínio da iniciativa privada, a competição depende exclusivamente dos favores do governo do Estado, que manteve os valores, mas não sem antes ensaiar cortar uma parte do dinheiro. Se confirmada a medida, não haveria como bancar passagens aéreas e hospedagens para os clubes.

Graças ao patrocínio obtido pelo Papão junto à Caixa, sobrou um valor expressivo, permitindo que fosse empregado no custeio da logística do Parazão. O susto, que deveria servir de exemplo para clubes e federação, fez com que todos aparentemente passassem a valorizar ainda mais o torneio. O torcedor, mesmo ávido por ver seus times, ainda está ressabiado.

Campeão do ano passado, o Papão estreia hoje diante de seu torcedor meio time de reforços e novo técnico. Marcelo Chamusca, com boas passagens por clubes do Nordeste e por último no Guarani de Campinas, tem impressionado pela retórica favorável às divisões de base.

Com um passado de dedicação à formação de atletas, no Vitória-BA, ele tem conhecimento e experiência no assunto. A promessa de aproveitamento de jogadores surgidos nas equipes de base do Papão vem sendo cumprida, com a inclusão de jovens atletas no elenco fechado para o começo da temporada.

Para o torcedor, a curiosidade maior está concentrada em Ayrton, Wesley, Diogo Oliveira, Bergson, Daniel Sobralense, Alfredo e William Simões.  Destes, Oliveira, Simões, Ayrton e Bergson são titulares e já apresentaram credenciais na partida contra o Santa Cruz, sábado passado, valendo pela Taça Asa Branca. Os demais são figuras carimbadas, mas Jonathan e Cearense chamam atenção pela tranquilidade com que conquistaram um lugar no time montado por Chamusca.

Do Castanhal, vice-campeão da Segundinha, a maior referência é a vitória categórica sobre o Remo (3 a 1) dentro do Maximino Porpino.

—————————————————–

Remo Brave em ação neste sábado

Começou no sábado, 21, o CBLoL 2017, a principal competição nacional deste jogo eletrônico e que se constitui na etapa brasileira do League of Legends. No ano passado, a equipe de E-Sports do Leão Azul, a Remo Brave, venceu o circuito desafiante ao superar o Genesis. Com isso, garantiu o acesso à elite (Primeira Divisão) do League of Legends no Brasil, em 2017.

A equipe remista é formada por Vinícus “Thulz” Machado, Alanderson “4lan” Meireles, Danniel “Evrot” Franco, Matheus “Sarkis” Guimarães, Victor “Cabuloso” Oliveira. O técnico é Rafael “RafaP” Pinheiro, tendo como suplentes Fernando “Ferchu” Aoki, Igor “Duds the Boy” Almeida e Lucas “kOga” Godoy.

Os próximos jogos da Remo Brave acontecem hoje, contra Keyd Stars, 5-2, INTZ; 11-2, OPK, 18-2, CNB; 5-3, KaBuM, e 12-3, contra a PaiN Gaming. Alguns jogos terão transmissão ao vivo pelo YouTube e no canal Sportv. A Remo Brave é o primeiro time de E-Sports patrocinado por um clube poliesportivo a alcançar a elite nacional de League of Legends.

—————————————————-

Bola na Torre repaginado e em novo horário

Com cenário novo, o Bola na Torre de amanhã será apresentado ao vivo no horário especial das 20h. Tudo em função da rodada inaugural do Campeonato Paraense. Guilherme Guerreiro no comando.

(Coluna publicada no Bola deste sábado, 28)