Montillo vai usar lendária 7 de Garrincha no Fogão

c0t2ufyweaa5qfc

O Botafogo tem seu grande reforço para a Copa Libertadores de 2017. Nesta quinta-feira, o clube carioca confirmou a chegada de Walter Montillo, que voltará ao Brasil após três anos na China. O meia argentino, de 32 anos, estava livra para negociar desde que a renovação com o Shandong Luneng foi descartada. As conversas já aconteciam há mais de um mês, e Montillo chegará ao Rio de Janeiro na próxima semana para realizar exames e assinar por um ano com o Botafogo.

A possibilidade de Montillo chegar antes do Natal já havia sido antecipada por Mauro Cezar Pereira.

A equipe fez o anúncio através de suas contas oficiais em redes sociais: “Um Feliz Natal antecipado à imensa torcida alvinegra!”. Pelo Twitter, o argentino agradeceu. “Muito obrigado, Botafogo, por confiar em mim. Vou dar meu melhor. Tomara que seja um 2017 muito bom para todos nós.”

Antes de ir para a China, Montillo passou quatro temporadas no futebol brasileiro. Entre 2010 e 2014, teve sua alta no Cruzeiro e passagem menos estrelada pelo Santos. Na Ásia, ele marcou 20 gols em 90 partidas pelo Shandong e foi campeão da Copa da China de 2014.

O argentino já é a quarta contratação do Botafogo para 2017. O goleiro paraguaio Gatito Fernández (Figueirense), o lateral Gilson (América-MG), o meia João Paulo (Santa Cruz) e o atacante Roger (Ponte Preta) são as outras novidades para o ano que terá a Libertadores no calendário.  (Da ESPN)

Leão goleia seleção de Ponta de Pedras

Com gols de Flamel (3) e Remyson, o Remo goleou a seleção de Ponta de Pedras na tarde desta quinta-feira, no estádio Francisco Vasques. Alex, descontou para a equipe interiorana, cobrando falta aos 20 minutos do segundo tempo. O jogo teve caráter beneficente, com a renda destinada às famílias das vítimas do naufrágio ocorrido com um barco de Ponta de Pedras na semana passada.

O técnico Josué Teixeira aproveitou a partida para observar e testar jogadores. No primeiro tempo, o Remo chegou aos gols ao pressionar com mais intensidade. Flamel, recebendo passe de João Victor, abriu o placar aos 19 minutos. Aos 25, cobrando escanteio, o meia marcou o segundo gol. Dois minutos depois, em bela jogada dentro da área, fez o terceiro.

Para o segundo tempo, Josué fez várias alterações no Remo, deixando somente Felipe e Igor João no time. Alex descontou para Ponta de Pedras aos 20 minutos, em cobrança de falta, e Remyson fechou a contagem, aos 40 minutos.

Pacote de ‘bondades’ de Temer: jornada de 12 horas, férias parceladas, pausa de 30 minutos

Cercado pela Lava Jato e surfando numa onda de impopularidade por conta da crise econômica não resolvida, Michel Temer decidiu tirar do bolso um presente de Natal de última hora aos entusiastas da CLT. Nesta quarta (22), o presidente anunciou uma reforma trabalhista via Medida Provisória, ou seja, que precisará de aprovação do Congresso, em 2017, para se tornar definitiva. Mas, até lá, já terá força de lei.

Reportagem da Folha de S. Paulo mostra os principais pontos que devem ser alterados por Temer. A ideia central é fazer prevalecer sobre a lei trabalhista a negociação entre patrões e empregados. Uma das medidas mais criticadas pela centrais sindicais é a que permite jornadas de até 12 horas diárias limitadas a 220 horas mensais, ou seja, com duração maior do que as 8 horas diárias e 44 horas semanais previstas pela legislação.

A reforma de Temer vai permitir que as férias anuais sejam parceladas em até três vezes, em contrariedade à legislação atual. Acordos coletivos também poderão atropelar o que manda a CLT e instituir um intervalo menor, de 30 minutos, entre jornadas de trabalho. Banco de horas também será alterado por esses acordos.

Temer vai mexer ainda no Programa Nacional de Proteção ao Emprego. Ele passará a se chamar Programa Seguro-Emprego, vai manter a redução de 30% da jornada de trabalho mas com 50% da perda salarial bancada por recursos do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador). O programa será permanente.

Além da reforma trabalhista, Temer vai mexer no FGTS. “O governo federal quer liberar um saque de até R$ 1.000 em 2017 de contas inativas com saldo até dez salários mínimos, hoje equivalente a R$ 8.800. A previsão é que a medida injete até R$ 30 bilhões na economia, num momento em que a dívida das famílias é estimada em R$ 70 bilhões.” (Do Jornal GGN)

E os paneleiros seguem em ruidoso silêncio.. hum hum.

Conexão Cunha-Temer e a mala de dinheiro entregue ao assessor José Yunes

michel-temer1-600x400

O Estadão expõe hoje, com mais um destes “lamentáveis vazamentos” – como os classificam os responsáveis pelo sigilo dos documentos, Rodrigo Janot e Teori Zavascki – a ligação financeira entre Eduardo Cunha e Michel Temer, ao informar que o doleiro Lúcio Funaro, “mala” de Eduardo Cunha, entregou R$ 1 milhão, em dinheiro, ao amigo íntimo e assessor palaciano José Yunes – autodefinido como “psicoterapeuta político”, em seu escritório, após a reunião entre o então vice-presidente e Marcelo Odebrecht.

Dos R$ 10 milhões que saíram de “petisco” deste encontro, R$ 6 milhões foram para o candidato inventado por Temer ao governo paulista, Paulo Pato Skaf, e quatro ficaram  “em casa”, com outro íntimo de Temer, Eliseu Padilha.

Dos R$ 10 milhões, R$ 6 milhões foram para campanha de Paulo Skaf e R$ 4 milhões para o ministro Eliseu Padilha distribuir, a quem cabia fazer a partilha.

Diz o Estadão:

Eliseu Padilha foi quem pediu que Lúcio Funaro fizesse a entrega de R$ 1 milhão a Yunes. O ex-assessor, que esperava receber o dinheiro de um desconhecido, foi surpreendido com o lobista no seu escritório em São Paulo.

Portanto, o “operador” de Cunha operava também para Michel Temer e é por isso que Cunha, preso em Curitiba, guarda um arsenal mortífero contra o Palácio do Planalto, como já mostrou nas suas pergunta vetadas por Sérgio Moro.

Quanto, quando e como Cunha irá falar, a esta altura, são as angústias e pesadelos das noites do Alvorada.

Como o senhor Michel Temer é um latinista (verba volant…), vai na foto um verso de Virgílio, poeta romano da antiguidade, em suas Bucólicasmala vicini pecoris contagia laedent – uma má ovelha  põe um rebanho a perder.

Embora o pessoal que não saiba latim, como eu, vá traduzir, com algum acerto,  mala vicini como “mala do vizinho”. (Por Fernando Brito, via Tijolaço)