Sem medalhões e gastando 5 vezes menos, Dragão deixa Vasco pra trás na Série B

622_3a9fad69-a5a2-3bf6-8064-8871e88af712

Atlético-GO é a grande sensação da Série B do Campeonato Brasileiro deste ano. A equipe lidera a competição com 61 pontos ganhos e desbanca adversários muito mais ricos como Vasco, que tem folha salarial de aproximadamente R$ 3,5 milhões por mês. Com um gasto cinco vezes menor, o time comandado por Marcelo Cabo custa R$ 650 mil e aposta em uma política de austeridade financeira para voltar à elite.

Os medalhões, jogadores com muita fama que são muito comuns em equipes desta divisão, são barrados pela diretoria. “O perfil desse tipo de atleta é de alto salário e que geralmente está na descendência na carreira. Claro que não todos. Procuramos não criar um desequilíbrio financeiro entre os jogadores porque isso prejudica o time”, disse Adson Batista, diretor geral do clube, ao ESPN.com.br.

Segundo o dirigente, o clube faz um rigoroso trabalho de monitoramento de atletas promissores em equipes menores. Cerca de 85% do atual elenco foi montado no começo deste ano, antes da disputa do Campeonato Goiano.

“Nosso planejamento é feito com muita antecipação. Montamos nosso time antes da Série B para não entrar em leilão por jogador. Buscamos profissionais que queiram objetivo na vida e espaço em um clube com boas condições de trabalho”.

300_b70623b4-7173-3288-9682-94536ef915d0Mesmo com o fracasso no Estadual, com a eliminação ainda nas semifinais, chegaram apenas quatro reforços para o time, sendo que apenas Michel virou titular. O treinador Marcelo Cabo assumiu o cargo faltando poucos dias para o começo da Série B do Campeonato Brasileiro e deu continuidade ao trabalho. “Nós tínhamos convicção que esse grupo daria reposta. O Atlético é tido como uma Coréia do Norte, um clube fechado. Não vamos muito em clima de torcedor, ele é muito passional. Os respeitamos, mas a decisão cabe a diretoria”.

Nisso se inclui também a saída do goleiro Márcio, grande ídolo da torcida atleticana, que foi para o rival Goiás. Kléver, seu substituto, foi revelado pelo Fluminense e deu conta do recado. “Foi uma decisão em comum acordo e nos preparamos para a saída dele. Muito tempo de clube e vão tendo alguns desgastes, mas ele saiu pela porta da frente e foi importante”.

Neste ano, o Atlético-GO voltou a mandar suas partidas no estádio Olímpico de Goiânia, que passou por uma reforma e tem capacidade para 13,5 mil torcedores. O local, que não era utilizado desde 2006, fica no tradicional bairro de Campinas, onde o clube foi fundado.

“Nós somos um time muito bairrista e tem aquela marca de não gostar no Serra Dourada. Estádio Olímpico ficou muito moderno. A ideia é no ano que vem mandar todos os jogos lá, incluindo a Série A. Em apenas alguns casos especiais abriremos uma exceção”.

Mesmo com as limitações financeiras do clube, que gastou R$10 milhões em toda Série B, Batista já projeta como será o planejamento para a Série A do Campeonato Brasileiro.

“Vamos tentar manter a mesma base porque é importante. Já estamos mapeando jogadores para o ano que vem. Não estamos surpresos com a campanha, nós temos estrutura interna forte e sempre esperamos conseguir coisas maiores”. (ESPN)

NÁUTICO X ATLÉTICO-GO

Local: Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE)
Data: 28 de outubro de 2016 (sexta-feira)
Horário: 21h30(de Brasília)
Árbitro: Celio Amorim (SC)
Assistentes: Thiaggo Americano Labes (SC) e Eder Alexandre (SC)

NÁUTICO – Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Igor Rabello e Gastón Filgueira; João Ananias, Rodrigo Souza, Marco Antônio e Vinícius; Rony e Bergson. Técnico: Givanildo Oliveira.

ATLÉTICO-GO – Kléver; Matheus Ribeiro, Marllon, Ricardo Silva e Romário; Michel, Pedro Bambu, Magno Cruz, Jorginho e Gilsinho; Júnior Viçosa. Técnico: Marcelo Cabo.

Menino de 13 anos encanta europeus: seria um novo Messi ou um futuro Pelé?

O “fenômeno” Karamoko Dembele, que impressinou o mundo ao fazer sua estreia pelo time sub-20 do Celtic aos 13 anos, no início de outubro, segue impressionando. Nesta sexta-feira, o jovem atacante foi convocado pela primeira vez pela seleção sub-16 da Escócia, para um torneio de juniores que terá também as equipes de Irlanda, País de Gales e Irlanda do Norte.

350_99007b86-c677-345a-9ee3-94154ea99c9f

Cedo demais? Pois saiba que tudo na vida desta nova joia do futebol acontece na velocidade da luz.

Segundo a mídia britânica, Dembele já é disputado nos bastidores por dois dos maiores clubes da Europa: Barcelona, Bayern de Munique, Manchester United, Manchester City e Chelsea. Além deles, o Monaco também segue de perto os passos do garoto.

Além disso, Karamoko é alvo da cobiça de três seleções: a Costa do Marfim, país de seus pais, a Inglaterra, onde nasceu, e a Escócia, para onde se mudou aos cinco anos.

Os escoceses, aliás, garantem que farão de tudo para segurar o “fenômeno”.

“Se tivermos a oportunidade de contar com um bom jogador, pode ter certeza que faremos de tudo para mantê-lo conosco, e tenho certeza de que iremos conseguir”, bradou o treinador da seleção sub-21 do país do Reino Unido, Scott Gemmill.

Vale lembrar que a Fifa permite que um jogador defenda quantas seleções quiser nas categorias de base. Após fazer a estreia profissional por um país, porém, o atleta não poderá mais trocar – salvo em exceções como Kosovo, recém-reconhecido pela Fifa.

Portanto, Dembelé ainda pode aceitar convocações para as equipes de jovens da Costa do Marfim e Inglaterra antes de decidir qual seleção defenderá pelo resto da vida.

Quem é este “fenômeno”?

Escocês de nascença, mas com ascendência da Costa do Marfim, o pequeno Karamoko Dembelé é tido como o próximo grande prodígio do futebol mundial. Uma série de vídeos com seus lances pipocaram nas redes sociais e o tornou famoso.

O primeiro contato de Dembelé mais sério com a bola foi em 2008, quando tinha apenas cinco anos de idade. Treinador do Park Villa Boys, um clube da cidade de Govan, na Escócia, David Feeney não esperava muita coisa das crianças, mas bastaram os primeiros toques para ele logo se encantar com a nova estrela.

“Nos primeiros minutos que o vi, achei algo incrível. Ele era pequeno, mas destemido. Foi tudo tão fácil para ele. Ele estava num grupo que mal controlava a bola sem ter que usar as mãos e ele já conseguia fazer cem embaixadinhas”, contou Feeney, em entrevista ao jornal inglês The Sun.

“Eu o via conseguindo manter a bola alta, dando voleios sem deixá-la cair… As coisas que ele conseguia fazer com a bola, naquela idade, eram incríveis. Os técnicos brigariam para tê-lo em seus times. Tínhamos cerca de 40 pessoas nos nossos jogos e todos iam para assistir Karamoko jogar”, lembrou.

Mas nem tudo era perfeito no futebol do garoto…

“Nós só tivemos que ensiná-lo algumas coisas, como quando driblar, quando não driblar e, também, parar de dar caneta nos outros, porque ele já estava irritando os companheiros (risos)”, gargalhou o treinador.

“Karamoko é destemido e o vi jogando pelo sub-20 do Celtic contra jogadores sete anos mais velhos que ele e sequer ficar perturbado. Nada que ele atinja no futebol me deixaria chocado.”

E, de fato, tudo pode acontecer para Dembelé. Para o ex-técnico do jovem, o pequeno canhoto poderia até chegar ao nível de Lionel Messi, craque argentino do Barcelona e coroado por cinco vezes o melhor jogador do mundo pela Fifa.

“Eu o acho muito similar ao Messi. Se ele tiver ajuda e for guiado corretamente, então o céu é o limite para ele. Eu honestamente acredito que ele tem tudo para ter um bom caminho e virar um grande jogador”, cravou.

Seu sucesso repentino, inclusive, fez logo aflorar o interesse de diversos clubes gigantes do futebol europeu. Manchester United, Manchester City, Bayern de Munique, Barcelona e Chelsea são alguns dos que também se encantaram com o que viram de Dembelé. (Da ESPN)

Fran Costa é o novo técnico da Tuna

cv0egqswyaasqxc

Depois de duas rodadas e apenas um ponto ganho na Segundinha, a diretoria da Tuna demitiu o técnico Charles Gatinho na tarde desta quinta-feira. Para comandar a equipe no restante do torneio foi contratado o técnico Fran Costa, que será apresentado ao elenco nesta sexta-feira. A próxima partida da Lusa na Segundinha será no dia 9 de novembro contra o Vila Rica, no estádio Francisco Vasques.