Tiago Luís ganha destaque pelos gols bonitos

325_39a6567f-3726-317f-89de-bed59d4135c4

Chute colocado de fora da área, cavadinha sobre o goleiro e bomba de falta na intermediária. Esses foram alguns dos belos gols que Tiago Luis marcou com a camisa do Paissandu pela Série B do Campeonato Brasileiro neste ano. Em apenas 12 partidas, o jogador revelado no Santos, caiu nas graças da torcida da equipe paraense e balançou as redes por cinco vezes.

“A água de Belém está fazendo bem para mim (risos). Estou feliz com esses gols, foram importantes e ajudaram nosso time a garantir empates ou vitórias. O pessoal fala que eu sou o ‘artilheiro dos gols bonitos’ (risos)”, disse o atacante, ao ESPN.com.br.

Mesmo com o apelido, ele cita uma famosa frase de Dadá Maravilha, que também foi goleador do Papão, em 1979, para explicar sua teoria. “Espero que continue a fazer gols assim, mas se sobrar de bico na pequena vai valer também. Feio é não fazer gol, né?(risos)”.

Morando no Pará desde julho, o atleta de 27 anos celebra sua rápida adaptação ao time alviceleste. “Torcida me recebeu muito bem junto com a diretoria e os jogadores. Minha esposa e filhos estão gostando de morar aqui, apesar de ser bem quente e abafado. Gostei muito daqui. Tudo isso tem me ajudado a ir bem dentro de campo”.

Tiago acredita estar recuperando sua confiança após a passagem pelo América-MG neste ano. “Não fiz muitos gols lá, mas estava contribuindo com trabalho e determinação. Mas futebol é assim mesmo, dá certo em alguns lugares e em outros não. Quero dar continuidade até o fim do campeonato e temos 12 jogos para ficar numa situação melhor”.

A campanha até aqui é preocupante: o Paissandu é o 15º colocado na Série B com 32 pontos ganhos. “Nós estamos oscilando demais. Não tivemos uma sequência boa de vitórias e isso nos incomoda. Sabemos da força do nosso grupo que é muito bom, mas infelizmente os resultados não estão acontecendo”.

Para ter mais tranquilidade, uma vitória no duelo contra o Bragantino, primeiro clube na zona da degola (17º), é fundamental. “É um jogo que vale demais. Se perdermos, eles ficarão a dois pontos de sair da degola e a gente fica a dois pontos do Z-4. É uma partida importante para recuperarmos a nossa confiança e a do torcedor”.

TIAGO LUIS EXPLICA OS CINCO GOLAÇOS

PAISSANDU 2×2 VILA NOVA – 18ª rodada
Local:
Estádio Curuzu, em Belém (PA)

Data: 30 de julho de 2016
“O gol saiu em um cruzamento do Edson Ratinho e a bola sobrou dentro da grande área. Ela pingou e chutei forte de primeira no meio do gol na parte de cima. O segundo gol saiu depois de uma jogada pela direita com o Maylson, que tocou entre os zagueiros. Eu dei uma cavadinha na saída do goleiro”.

CRICIÚMA 0 X 3 PAISSANDU – 19ª rodada
Local:
Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma (SC)

Data: 2 de agosto de 2016
“Foi um chutaço quase do meio de campo que acertei em um jogo que precisávamos ganhar. Eu treino essas faltas toda semana de várias distâncias diferentes. De tanto que chuto, até preciso maneirar para não me machucar (risos)”.

PAISSANDU 1 X 1 BRASIL-RS – 24ª rodada
Local:
Estádio do Mangueirão, em Belém (PA)

Data: 9 de setembro de 2016
“O gol saiu em uma jogada do lateral esquerdo João Lucas, que tocou para o atacante Leandro Cearense fazer o pivô. De fora da área, eu chutei de chapa na gaveta no canto direito do goleiro”.

PAISSANDU 2 x 1 BAHIA – 25ª rodada
Local:
Estádio Mangueirão, em Belém (PA)

Data: 13 de setembro de 2016
“Eu pedi para o pessoal só uma bola durante esse jogo. Foi no segundo tempo e estava longe, sem ângulo, pelo lado esquerdo do ataque. A bola pingou na minha frente, enchi o pé e surpreendi o goleiro Muriel. Ele disse que não esperava meu chute, que achou que iria cruzar. Foi um gol bonito”.

FICHA TÉCNICA
PAISSANDU X BRAGANTINO

Local: Estádio Mangueirão, em Belém (PA)
Data: 26 de setembro, segunda-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)

Árbitros: Luiz César de Oliveira Magalhães (CE)
Assistentes: Marcione Mardonio da Silva Ribeiro e Armando Lopes de Sousa (ambos do CE)

PAISSANDU: Emerson; Edson Ratinho, Gualberto, Gilvan e João Lucas; Rodrigo Andrade, Jonathan, Rafael Costa e Tiago Luís; Jobinho e Leandro Cearense. Técnico: Dado Cavalcanti

BRAGANTINO: Felipe; André Rocha, Ednei, César Gaúcho (Diego Sacoman) e Bruno Pacheco; Guilherme Andrade, Edson Sitta e Alan Mineiro; Erick, Rafael Grampola e Watson. Técnico: Marcelo Veiga

Urge demitir o ministro da Justiça

DO BLOG DO JUCA

Na prisão de Antônio Palocci há duas surpresas: ter demorado tanto e a atuação do ministro da Justiça Alexandre de Moraes.

Ele a antecipou em Ribeirão Preto, cidade do detido e onde o candidato do PT à prefeitura lidera as pesquisas de intenção de voto, num comício eleitoral ao lado do candidato de seu partido, o PSDB.

Que o ministro da Justiça seja informado de ações espetaculares é normal, mas que as antecipe é um absurdo.

Agora o ministro, que já advogou para o PCC e para Eduardo Cunha, o que talvez explique por que o deputado cassado ainda está solto, quer nos convencer que foi só força de expressão e coincidência.

Além do mais nos trata como imbecis.

Convenhamos que diante de tal ministro da Justiça, discutir arbitragem de futebol no Brasil passa a não ter nenhuma importância.

Terá Michel Temer a coragem de demiti-lo?

O golpe dentro do golpe?

Responsável direta pelo golpe parlamentar de 2016, a Globo soltou, neste domingo, seu primeiro disparo contra o governo Michel Temer, no “Domingão do Faustão”

“Então, o país que mais precisa de educação faz uma reforma com cinco gatos pingados que não entende porra nenhuma, que não consulta ninguém e aí, de repente, tira a educação física, que é fundamental na formação do cidadão”, disse o apresentador, para aplausos dos presentes no estúdio.

“Aí, quando você percebe, um país como esse, que tem uma saúde de quinta [categoria], não tem segurança, não tem emprego, não tem respeito a profissões básicas. O país que não respeita professor, pessoal da polícia e pessoal da área de saúde e um país que não oferece o mínimo ao seu cidadãos”, completou Faustão.

Neste domingo, numa nova entrevista, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, um dos articuladores do golpe, também afirmou que Temer corre o risco de não chegar a 2018 (leia aqui).

O ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que foi usado e cuspido nesse processo, também ameaça revelar, no seu livro que será lançado em dezembro, o que todos sabem: o impeachment foi uma conspiração parlamentar (leia aqui).

Até agora, o governo Temer tem-se mostrado incapaz de encaminhar as reformas prometidas e seus sócios no projeto de tomada de poder começam a desembarcar.

Esse movimento alimenta, nas redes sociais, a tese do “golpe dentro do golpe”. Temer começaria a apanhar agora, mas só seria derrubado em 2017, evitando, assim, o risco de eleições diretas – que teriam o ex-presidente Lula como favorito. Nesse cenário, o atual Congresso, manchado pela corrupção, escolheria um novo presidente pela via da eleição indireta.

A esse respeito, confira o que postou Tico Santa Cruz:

Parece que minha tese não é lá tão absurda assim.
Quando o Faustão começa a descer o pau no Governo Temer no horário nobre da Globo, é porque o sinal verde foi dado para sangrar o golpista! A imprensa de modo geral já começa a oferecer uma postura mais firme contra o Vampiro.
Isso será de forma pontual até o fim de 2016.
A partir das primeiras horas de 2017 que Michel Temer aguarde o chumbo grosso que virá de todos os lados. Está cada vez mais evidente que ele será derrubado para que o Congresso faça eleições indiretas!
Aguardem… 

(Do Brasil247)

Ataque contra defesa

POR GERSON NOGUEIRA

Dado Cavalcanti parece ter entendido o recado vindo das arquibancadas e resolveu mudar novamente a equipe e o sistema de jogo do Papão. Depois da criticada escalação de quatro volantes contra o Náutico, parte agora para um ousado 4-3-3, com Tiago Luís, Cearense e Jobinho. Antes, chegou a treinar um time mais ofensivo ainda, com Tiago de meia e o ataque com Bruno Veiga, Cearense e Mailson. De toda sorte, é uma evolução ao time taticamente medroso que perdeu no Recife.

Um ponto interessante também é a manutenção de Jonathan no meio-campo, como um segundo volante com liberdade para sair, ao lado de Rodrigo Andrade, que havia sumido das últimas partidas do Papão, e de Rafael Costa, meia-armador que até hoje não conseguiu dizer a que veio nesta Série B.

unnamedNo ataque, a estreia do rápido Jobinho pode fazer com que o Papão seja mais agudo na área. É, sem dúvida, o mais ofensivo time que Dado já utilizou desde seu retorno à Curuzu.

O aspecto mais significativo é que o técnico, em função de quatro desfalques (Recife, Capanema, Ronieri e Lucas), está podendo dar oportunidade aos mais habilidosos do elenco.

Depois de insistências que fracassaram, Dado deixou de lado as tentativas com Rivaldinho, Robert e Alexandro para se fixar em nomes que se apresentaram bem quando foram exigidos. De quebra, abre espaço para o recém-contratado Jobinho estrear diante da torcida paraense.

O ex-jogador do Bragantino não faz uma temporada memorável, mas pode perfeitamente se firmar no atual Papão, desde que tenha bons parceiros para manobrar na frente. Ele entra num momento em que o ataque precisava de ânimo novo, principalmente porque Mailson não conseguiu se firmar como companheiro de Cearense.

A dúvida em torno deste Papão que encara o Bragantino hoje à noite está na familiaridade dos atletas com o esquema proposto por Dado. Se por um lado o time será bem ofensivo, por outro fica excessivamente exposto.

Será preciso reforçar a marcação, principalmente à frente de Gilvan e Lombardi, mesmo levando em conta a cautela que marca o trabalho de Marcelo Veiga e a má campanha do Bragantino. Como quase todos os times visitantes, o alvinegro paulista vem em busca da tal “uma bola”, explorando o contra-ataque.

Caso consiga encaixar um ataque rápido e habilidoso, com Tiago Luís comandando as ações na frente e os laterais participando ativamente, o Papão terá condições de acuar o Bragantino e controlar o ritmo da partida. Na entrevista de ontem, Dado deu a entender que Tiago ficará na armação de jogadas, tendo Rodrigo, Jonathan e Rafael como marcadores. Espero que, com a bola rolando, a coisa mude de figura.

Tiago é útil e fundamental como terceiro atacante, chegando de trás e aproveitando rebotes. Como meia recuado, torna-se comum e menos letal. O jogo contra o Náutico mostrou isso. Ficou perdido no meio dos quatro volantes e não rendeu, fazendo com que o Papão não tivesse a mesma eficiência ofensiva dos jogos contra Brasil e Bahia.

O cenário está desenhado para um jogo de ataque contra defesa, mas existem riscos de contragolpe a que o Papão não pode se expor.

————————————————–

Leão entre a esperança e a incerteza

O Remo inicia a semana sob o signo da esperança de uma reversão na Série C. A ação judicial contra o Botafogo-PB foi impetrada na sexta-feira à noite e o presidente André Cavalcante se mostra otimista. As informações vindas da CBF, porém, fazem crer numa batalha duríssima até mesmo para que o STJD aceite a denúncia. A entidade dá a entender, extraoficialmente, que a situação do volante Rodrigo Sapé é legal.

Na contramão dessa tendência pró-Botafogo, o Remo e seu advogado entendem que o contrato do jogador contém irregularidades. Tentar convencer o tribunal da procedência da queixa é uma outra história. Caso consiga ter a reclamação aceita, o próximo passo dos azulinos é pedir a paralisação do campeonato – cuja fase de mata-mata começa na sexta, 30.

Alguns jogadores já deixaram o Evandro Almeida depois de acordos de rescisão com a diretoria. Caso o Remo obtenha êxito junto ao STJD, a situação poderá abrir a chance que tantos nativos esperavam ao longo da competição – Tsunami, Sílvio, Magno e Edcléber, dentre outros.

—————————————————-

Sai o goleiro campeão, entra o palestrante requisitado

Rogério Ceni, que muitos imaginavam fosse abraçar a carreira de técnico, já envereda pelo lucrativo (e concorrido) segmento das palestras motivacionais. Com cobrança de cachê ao nível de palestrantes de primeira linha, o ex-goleiro do São Paulo está estreando neste novo campo de trabalho com jeito de quem veio para ficar.

Suas palestras abordam temas muito em pauta hoje, como fidelidade corporativa, busca por resultados, liderança, superação, motivação e trabalho de equipe. Pelo perfil que sempre exibiu como atleta, Ceni leva jeito de que pode brilhar também no púlpito.

(Coluna publicada no Bola desta segunda-feira, 26)