A grande chance

929162c4-6e5e-4af8-9e18-bb0a2b187c89

POR GERSON NOGUEIRA

O Remo, ainda estremecido com sua torcida pela desastrosa campanha no Parazão, tem hoje à noite nova chance de remissão dos pecados. O adversário não podia ser mais desafiador neste momento. O jogo com o Vasco de Nenê, invicto há 19 jogos e líder do Campeonato Carioca, pode marcar o começo de uma nova era para os azulinos.

Caso consiga jogar em velocidade, caprichando na marcação e reduzindo espaços, o time de Marcelo Veiga tem alguma possibilidade de surpreender o visitante. Jorginho arma seu time mais ou menos dessa forma, com um meio-campo brigador e apostando nas manobras de Nenê no setor de criação.

O ataque abusa dos chuveirinhos, raramente arriscando jogadas mais tramadas. Como se vê, o Vasco é um bom time, mas não apresenta nenhuma novidade em relação ao que fazem 9 entre 10 times nacionais.

Acompanhei o jogo Vasco x Madureira no fim de semana. Apesar da vitória, o time teve muitas dificuldades para dobrar o Madureira, que começou cauteloso e muito recuado, mas aos poucos foi se soltando e no final quase complicou as coisas dentro de São Januário. O placar mais justo teria sido o empate.

É improvável que a estratégia vascaína de agredir o Madureira se repita em Belém. De perfil conservador, Jorginho dificilmente vai partir para o ataque logo de cara. Veiga deve mesmo se precaver em relação aos contragolpes, muito mais pelas deficiências de seu time do que pelas poucas virtudes do visitante.

A improvisação de Ítalo na lateral esquerda expõe novamente o setor de marcação remista, que já vinha apresentando problemas com a presença de Murilo por ali. Com Ítalo, o Remo vai apenas se defender pelo lado esquerdo, perdendo importante saída para o ataque.

Mais do que nunca, o lado direito, com Levy e Eduardo Ramos, que costuma jogar por esse setor, terá que funcionar muito bem. Sem isso, os atacantes Ciro e Luiz Carlos ficarão isolados, como no jogo contra o Nacional, dependendo de rebotes na área.

Ciro, aliás, é peça fundamental no confronto com a forte zaga vascaína. Pela habilidade e rapidez dentro da área, pode ser decisivo no jogo, mas Veiga não pode submetê-lo novamente ao castigo de voltar para fechar a marcação na lateral-esquerda.

Ao Remo cabe, principalmente, jogar com disposição e entusiasmo, aproveitando a presença do torcedor e sufocando o adversário sempre que for possível. É um jogo difícil, contra um Vasco favorito pelo elenco mais qualificado e o histórico de boas partidas em Belém. Apesar disso, o Leão tem lá seu quinhão de chances de êxito. (Foto: MÁRIO QUADROS)

————————————————–

Remo lança o projeto #SouBaenão

Será hoje o lançamento do projeto de revitalização do estádio Evandro Almeida, com previsão de inauguração a 15 de agosto, quando o Baenão completa 99 anos de existência. O plano #SouBaenão é arrojado. Prevê capacidade de 13.400 espectadores logo na reabertura, a partir de esforço concentrado que une a diretoria e um grupo de apoiadores.

A ideia é massificar as vendas de unidades personalizadas de porcelanato para o revestimento do Baenão, sendo que as placas terão os nomes de seus compradores. Além de adquirir o porcelanato no estádio, o público também poderá comprar através do site clubedoremooficial.com.br/soubaenao, a partir da segunda-feira, dia 18.

Ao todo, serão 6.000 peças, com valores divididos em três lotes, com preços de R$ 150,00, R$ 200,00 e R$ 250,00. O total arrecadado será usado no reforço estrutural, piso e pintura das arquibancadas, além de reforma dos vestiários e construção do muro de alvenaria em torno do campo.

Os muros do Baenão terão produto anti-grafite e monitoramento CFTV 24 horas, com sensores de aproximação com refletores, para impedir ação de vândalos. O contrato será de dois anos.

Excelente iniciativa, que merece o apoio da grande torcida remista.

————————————————–

Sobre a origem da Estrela Solitária

Recebi do leitor Raimundo Castro a mensagem abaixo, fazendo referência à informação da coluna sobre a origem da Estrela Solitária como símbolo do Botafogo. Segundo o amigo Paulo André Barata, a escolha decorreu de uma homenagem ao Pará e à estrela (Spica) que o representa, acima da faixa Ordem e Progresso da bandeira brasileira.

Castro cita sites do próprio clube que contradizem a versão passada pelo inspirado autor de “Foi Assim”. Vamos ao seu relato:

“Segundo Cláudio Gomes, do Papo do Maneco, a Estrela Solitária surgiu pelo horário em que os praticantes de remo treinavam, para ser mais exato, às 5h da manhã. E nesse horário a estrela Dalva, única estrela vista a olho nu pela sua intensidade, acompanhava os remadores. Com a frequência de treinamentos, todos os dias no mesmo horário, o símbolo acabou sendo adotado pela instituição que o levou para o escudo.

Segundo Fernando Fernandes, do site Constelar, a estrela pertencia ao Clube de Regatas que se fundiu ao outro Botafogo. O primeiro nome do Botafogo foi Eletro Club. As cores adotadas foram o preto e o branco. O preto tem relação com Saturno, planeta que estaria na casa 1 em oposição ao Sol (o branco, no sentido de luz). O ascendente nos primeiros graus de Aquário deixaria o Meio-Céu em Libra, com Vênus ocupando o último grau de Leão em conjunção com a estrela Regulus. É um posicionamento adequado para um clube que, desde 1910, é conhecido como o Glorioso. O Botafogo, em função de seu escudo, é conhecido também como o clube da Estrela Solitária (na verdade, a estrela vem do escudo do clube de regatas, que só se fundiu com o de futebol em 1942).
Por fim, na página oficial do Fogão: ‘Com a fusão foram feitas apenas três alterações: a bandeira perdeu o escudo das letras entrelaçadas do BFC e ganhou a estrela solitária do Clube de Regatas Botafogo; a equipe passou a usar calções pretos e a bandeira ganhou um retângulo preto, com uma estrela branca ao alto. Nos anos 30, durante a cisão entre amadores e profissionais, o Botafogo conquistou o único tetra do Campeonato Carioca, representado por quatro estrelas acima do escudo na camisa. Atualmente, porém, o Botafogo não utiliza mais essas estrelas complementares, deixando apenas a do escudo e fazendo valer o apelido de Estrela Solitária’.

Um abraço de seu leitor Raimundo Castro, bicolor e botafoguense”.

(Coluna publicada no Bola desta quarta-feira, 13)

História não será complacente com os canalhas que alimentaram de ódio os analfabetos políticos

image-24-600x400

POR JEAN WYLLYS – no DCM

O mundo está ao contrário e muita gente já reparou. Evocando, como “justificativa” para seus atos, as paranóias, delírios persecutórios e teorias conspiratórias que circulam na internet e são compartilhadas pelo WhatsApp – muito desse lixo reciclado lá da época da guerra fria entre Rússia e EUA – os analfabetos políticos e fascistas estimulados e insuflados pelos líderes do golpe contra a democracia (ou seja, os corruptos e plutocratas do PSDB, do DEM, Solidariedade e da FIESP; seus parceiros ou simpatizantes no judiciário, na PF, no Ministério Público e na OAB; e a chamada “grande mídia”, com destaque para Estadão, Veja e Globo) estão não só se armando – e alardeando seu arsenal e intenções em vídeos toscos publicados no Facebook – como praticando um tipo de terrorismo político real e virtual contra os deputados e deputadas que se declararam contra o impeachment da presidenta Dilma por motivos óbvios:

a) um processo de impeachment conduzido por um gângster, Eduardo Cunha, que é réu no STF pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro (inclusive em igreja evangélica) e em que mais da metade dos deputados que o constituem respondem na Justiça por crimes de corrupção e outros não tem legitimidade alguma;

b) ainda que o impeachment como possibilidade esteja previsto na Constituição (assim como está prevista a “promoção do bem de todos sem discriminação de raça, sexo, origem, idade e quaisquer outras forma de discriminação”), ESTE PROCESSO DE IMPEACHMENT CONTRA DILMA (é dele que estamos falando e não do dispositivo constitucional em si) é inconstitucional porque não há crime de responsabilidade praticado pela presidenta que o justifique – e, mesmo que Bicudo, Reale Júnior e a advogada e ex-assessora de governos tucanos Janaína Paschoal (aquela que parece ter entrado em surto psicótico, mas que, na verdade, apenas relevou seu fascismo abjeto que a maquiagem da Globo News e do Jornal Nacional buscavam disfarçar, tanto é que nem um nem outro mostraram a performance constrangedora da moça no Largo do São Francisco) queiram que as tais “pedaladas fiscais”virem crime de responsabilidade, as pedaladas não são crime;

c) sabemos que este processo de impeachment quer, na verdade, livrar os cleptocratas, plutocratas e as oligarquias políticas que parasitam os cofres públicos (nosso dinheiro, que deveria ser investido em saúde, educação, cultural, moradia, geração de emprego e renda e segurança) da punição e impor, a todas e todas nós, um retrocesso nos direitos já conquistados (da perda do FGTS ao aumento do tempo da aposentadoria, passando perda do direito de se organizar politicamente e perseguições institucionais a minorias sexuais e religiosas (não se esqueçam de que a bancada evangélica na Câmara Federal é a favor do impeachment da Dilma!).

O terrorismo dos fascistas e analfabetos políticos contra todos e todas nós que nos opomos ao impeachment da presidenta (e isso não quer dizer que gostemos do governo Dilma; apenas estamos convictos de que, gostando ou não, ela deve terminar o mandato para o qual foi legitimamente eleita, assim como os governadores tucanos Geraldo Alckmin e Beto Richa devem terminar seus mandatos mesmo que seus governos se pautem na repressão violenta a professores e estudantes em greve e na prática de pedaladas fiscais), esse terrorismo tem se expressado no envio de insultos e ameaças através do e-mail institucional e do WhatsApp (textos impublicáveis e mal-escritos) e da intimidação física, como aconteceu recentemente com Ciro Gomes, Juca Kfouri, a senadora Gleisi Hoffmann e, mais recentemente, com a deputada Zenaide Maia, que, licenciada para cuidar do filho doente, foi xingada e ameaçada aos berros, de madrugada, na porta de sua casa por uma turma de fascistas de verde-e-amarelo.

Essa gentalha acha mesmo que vai nos fazer mudar de posição com esse expediente violento e antidemocrático? Quem financia essa gentalha? Quem a está tocando como gado? Nós temos a pista, ou melhor, nós temos o pato a nos indicar quem pode estar por trás dessa violência. A imprensa – estimuladora de parte desse ódio – finge que essas violências não estão acontecendo, mas se faz de ofendida quando alguém como Guilherme Boulos, do movimento das pessoas sem-teto, usa uma metáfora para se referir à sua reação política ao golpe.

Quantas sedes do PSDB e do DEM foram vandalizadas e explodidas? Quantos reuniões de sindicatos patronais, como a FIESP, foram invadidas pela polícia “a nível de averiguação”? Quantas vezes figuras nefastas como Eduardo Cunha e Paulinho da Força e Jovair Arantes e Gedel Viera Lima foram constrangidos em restaurante por quem se opõe às suas conspirações? Quantas vezes pessoas contrárias a Aécio Neves foram lhe ameaçar e insultar à madrugada na porta da sua casa?

Ora, está claro quem foi que pôs nosso mundo a girar ao contrário; está claro quem começou e estendeu a espiral de violência política que hoje enfrentamos e cujo resultado final é a divisão literal do gramado do Congresso Nacional por um muro de ferro; está claro quem nos meteu nesse abismo – e a história não será complacente com esses canalhas!

Ciro Gomes: se impeachment passar, país será governado por uma coalizão de bandidos

images-cms-image-000491627

Em entrevista à BBC, o ex-ministro Ciro Gomes, potencial candidato à presidência da República em 2018, disse que o Brasil será governador por uma “coalizão de bandidos”, caso o impeachment seja aprovado na Congresso.

“No dia que esse impeachment for – espero que não aconteça – consumado, quem assume é uma coalização de bandidos. Por desgraçada coincidência, a única pessoa que não está citada em nenhum desses gravíssimos escândalos é a Dilma. O vice-presidente está citado. O escândalo será inerente a essa turma que está entrando. E o eleitor da oposição vai se frustrar rapidamente. Então, você vai ter a mesma grave situação no Brasil só que com importantes bandas do país não reconhecendo a institucionalidade do governo e provavelmente descabando para a violência”, alerta.

Ele também voltou a bater duro no vice-presidente Michel Temer. “É o capitão do golpe. É amigo íntimo do Eduardo Cunha. (Um governo Temer) será a consumação do desastre. A elite que está embalando a Fiesp acredita em (algo) que ele não tem a menor chance de entregar. Todo esse papo furado, redução de impostos, de custos trabalhistas, é tudo mentira. Zero chance de sequer propor. Ela vai ser contestado por MST, CUT, UNE. Tudo o que é sociedade civil organizada que teve participação na vida brasileira vai à luta. Eu mesmo vou lutar contra o governo ilegítimo.”

Ciro, no entanto, aposta que o impeachment não passa na Câmara e disse ainda que o parecer de Jovair Arantes (PTB-GO) foi escrito por um advogado de Eduardo Cunha. “Agora a questão é: me diga onde está demonstrado o crime de responsabilidade? Essa é a questão. O governo fez pedalada fiscal? Não tenho a menor dúvida que fez. Isso é uma manipulação contábil, não é caracterizada como crime, nem sequer responsabilidade fiscal. É uma maquiagem contábil. Fernando Henrique fez oito anos (disso), Lula fez oito anos. O Michel Temer fez”, diz ele. (Do Brasil247)

Remo coloca o Pará no Top 3 dos Estados com maior crescimento em sócios torcedores

b94b5c7e-cf1f-42d3-be43-e6334c5cacd6

POR GUILHERME AMARO – Portal Terra

Terceiro colocado no Campeonato Brasileiro da Série D em 2015, atrás de Botafogo de Ribeirão Preto e River do Piauí, o Remo garantiu retorno à terceira divisão do futebol nacional. Empolgados com o fato, os remistas têm buscado diferentes maneiras de ajudar o clube a formar uma equipe forte e, apenas neste ano, já quase três mil adesões ao programa de sócio-torcedor Nação Azul, colocando o Pará no Top 3 de Estados com maior crescimento nesta temporada.

Em 2016, apenas São Paulo (cerca de 14 mil) e Rio Grande do Sul (cerca de quatro mil) superam a evolução do Pará no Torcedômetro, ranking nacional do Movimento Por um Futebol Melhor. Os paulistas, porém, levam grande vantagem na disputa, já que contam com 18 equipes associadas ao Movimento, enquanto o Remo é o único representante paraense.

Na disputa entre agremiações, o clube do Norte também aparece em destaque no ranking de crescimento em 2016, ocupando a quarta colocação, logo atrás de Corinthians (nove mil), Grêmio (3.500) e São Paulo (três mil). Ao todo, o Remo tem 16.477 mil sócios-torcedores e figura na 14ª posição do Torcedômetro.

Entre as 27 unidades federativas do Brasil, 18 estão inscritas no Movimento Por um Futebol Melhor. Mato Grosso do Sul, Tocantins, Amazonas, Roraima, Rondônia, Amapá, Acre e Piauí são as exceções. São Paulo, com 470.868 mil, é o estado com maior número de sócios-torcedores.

Para atrair e fidelizar a torcida, os times investem em ações especiais e oferecem persos descontos em produtos e serviços de grandes empresas, como Ambev (Brahma), Unilever, Sky, Pepsico, Premiere, Centauro.com.br, Easy Taxi, Rede de Hotéis Arco, Méliuz e Bic, empresas parceiras do Movimento por um Futebol Melhor.

Preço médio para despedida de Kobe Bryant é maior do que as três últimas finais da NBA

Cf1Jt0wWwAACSVL

Mais do que sorte, ver a última partida da carreira de Kobe Bryant é para quem pode pagar. O preço médio pago por quem vai comparecer ao jogo diante do Utah Jazz, no Staples Center, na quarta-feira, é de US$ 1.766 dólares (R$ 6.1 mil).

O valor é bem acima da média dos ingressos das últimas três finais da NBA. Na temporada passada, na decisão entre Golden State Warriors e Cleveland Cavaliers, as entradas ficaram entre R$ 3.8 mil e R$ 5.2 mil. Já em 2013/14, na série entre San Antonio Spurs e Miami Heat, os preços estiveram entre R$ 1.3 mil e R$ 2.7 mil.

A diferença é ainda maior se comparada à final de 2012/12, que teve outra vez o duelo entre San Antonio Spurs e Miami Heat. Naquela ocasião, a média ficou de R$ 1.3 e R$ 2 mil. O valor fica alto até em comparação com o jogo 7 da final entre Los Angeles Lakers e Boston Celtics, em 2010, uma das partidas mais importantes da carreira de Kobe. Os ingressos rondaram os R$ 3.4 mil.

O Los Angeles Lakers divulgou nesta segunda-feira um comunicado no qual alerta para possíveis fraudes na venda de ingressos para a última partida do astro como profissional. A ESPN dos Estados Unidos afirma que o preço mais alto alcançado para o jogo de quarta-feira foi US$ 27,5 mil, que um torcedor pagou para ver a partida na beira da quadra através do site StubHub.

kobe-button

Corinthians é o mais odiado, Fla é o mais amado

622_16cf84e1-a45f-3522-9fae-efe7e7aa2be2

Corinthians e Flamengo, clubes que brigam pelo posto de maior torcida do Brasil, aparecem em posições opostas numa pesquisa divulgada pelo “Globoesporte.com” e realizada pela “Paraná Pesquisas”, nesta terça-feira. O time carioca é o mais amado, com 16,5% da preferência dos 4.066 entrevistados, enquanto a equipe paulista aparece como a mais odiada, com 14,6% de rejeição entre os participantes do estudo.

Uma curiosidade é que a porcentagem maior em ambas as perguntas não teve como líder um clube. Quando o assunto foi a equipe mais amada, a opção que teve mais respostas foi “não torço para nenhum time”, com 19,4%. Já sobre quando a questão foi quem é o mais odiado a resposta mais ouvida foi “gosto de todos os times”, com 46,9%.

622_38544881-cf66-3561-8ea9-ef220d33f98c

Levando-se em conta os clubes, os cinco primeiros preferidos da maioria foram: Flamengo (16,5%), Corinthians (13,6%), São Paulo (7,9%), Palmeiras (5,6%) e Vasco (4,5%). Já os cinco primeiros mais odiados foram: Corinthians (14,6%), Flamengo (8,6%), Vasco (5,9%), Palmeiras (5,3%) e São Paulo (3,2%).

O Santos aparece como oitavo clube mais amado (3,2%) e não está citado entre os odiados. Os 4.066 entrevistados tinham mais de 16 anos, tinham residência em um dos 214 municípios de 24 estados selecionados. A pesquisa foi realizada entre março e abril deste ano.

VEJA OS 10 MAIS AMADOS NO BRASIL

Não torce para ninguém – 19,4%
Flamengo – 16,5%
Corinthians – 13,6%
São Paulo – 7,9%
Palmeiras – 5,6%
Vasco – 4,5%
Cruzeiro – 4,0%
Grêmio – 3,3%
Santos – 3,2%
Atlético-MG – 2,8%

VEJA OS 10 MAIS ODIADOS NO BRASIL

Gosta de todos os times – 46,9%
Corinthians – 14,6%
Flamengo – 8,6%
Vasco – 5,9%
Palmeiras – 5,3%
São Paulo – 3,2%
Atlético-MG – 1,9%
Cruzeiro – 1,6%
Internacional – 1,6%
Grêmio – 1,4%

(Da ESPN)

Papão corre em busca de reforços para Série B

Especulações que circulam desde a semana indicam que o Paissandu pode contratar os seguintes atletas para a disputa do Brasileiro da Série B:

Fernando Medeiros, volante – Santos

Luiz Gustavo, zagueiro – Penapolense

contratacoes-para-2016-1450212003548_956x500

Ronaldo Mendes (foto acima), meia – Santos

Robert, atacante – Vitória

Willie, atacante – ex-Vitória

Alessandro (foto abaixo), atacante – ex-Ponte Preta

alexandro.3

Rafael Costa, meia – ex-Red Bull

Jonathan, volante – ex-Ceará

Jefferson Monte Alegre, meia – São Raimundo

(Com informações de Cláudio Santos)

Mario Sergio Conti: “Querer ligar Dilma à corrupção é injustiça extravagante”

images-cms-image-000491469

O colunista Mario Sergio Conti ressalta a “honradez pessoal” de Dilma Rousseff e critica os que tentam associá-la à escândalos: ‘Mesmo os seus inimigos mais truculentos, os tomados pela intolerância fanática, lhe concedem a honradez pessoal. Essa honestidade fundamental, presidente, não é adereço de fim de currículo. É o cerne da sua maneira de ser e ver a vida’, diz.

‘Querer ligá-la à corrupção é, pois, injustiça extravagante. No entanto, lá está ele, Eduardo Cunha, o Sinistro, à frente da horda que quer expulsá-la do Planalto. O cretinismo parlamentar, expressão três vezes repetida em “O 18 do Brumário”, contaminou a nação’, conclui. (Do Brasil247)