Quem sabe, sabe…

“A Folha abriga uma jornalista que, saída da Veja, me contou em detalhes o modus operandi das matérias que fazia por lá. Cometeu crimes, sofreu assédio, relacionou-se com o chefe para ganhar destaque. Estava arrependida. Sugeri que ela contasse num livro, já que reunira vasto dossiê sobre o assunto, entre e-mails, gravações etc. Mas o arrependimento passou, ao que parece. A Folha tem Kim Kataguiri. A Folha revelou o crime de dona Marisa: comprar um iate de 4 mil reais. Deu pra mim. Como Raul, mentir sozinho eu sou capaz. Prazer enorme ter feito, ontem, o cancelamento da minha velha assinatura”.

Fred Melo Paiva, jornalista e apresentador de TV.

Fifa corta financiamento de Conmebol e Concacaf por envolvimento em corrupção

A Fifa cortou o financiamento das federações de futebol das Américas envolvidas em corrupção, comunicou a entidade nesta segunda-feira, uma medida que pode causar problemas de caixa para as duas organizações no futuro.

As duas federações – Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe (Concacaf) e Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) – estão no cerne de um escândalo de corrupção que abalou o mundo futebolístico e levou ao indiciamento de 41 indivíduos e entidades nos Estados Unidos por uma série de delitos relacionados a essa prática criminosa.

“Podemos confirmar que, diante dos procedimentos atuais envolvendo indivíduos relacionados à Conmebol e à Concacaf, a Fifa deixou as contribuições dirigidas a estas duas confederações em suspenso até segunda ordem”, disse um porta-voz da Fifa.

“Atualmente estamos estudando medidas adicionais a serem tomadas para aumentar o nível de clareza, o que pode permitir à Fifa liberar tais fundos novamente no futuro.”

Uma fonte próxima da Concacaf disse que esta última não recebeu 10 milhões de dólares de pagamentos da Fifa, incluindo rendas esperadas da Copa do Mundo e montantes do Programa de Assistência Financeira da Fifa.

Em um comunicado, a Concacaf declarou ter cumprido todos os requisitos da Fifa para a entrega de documentos e informações “referentes aos novos processos de administração, conformidade e aquisições que foram implementados na confederação para fazer com que o assunto seja resolvido em um período adequado”.

A Conmebol não estava disponível de imediato para comentar.

(Da Reuters Brasil/Reportagem de Simon Evans e David Ingram) 

Jato da CBF só decola com autorização de Del Nero

CaIH4FyWwAAgio2

POR SÍLVIO BARSETTI, no Portal Terra

Embora licenciado da presidência, Marco Polo Del Nero mantém o controle sobre os rumos da CBF. E até mesmo o uso do jatinho comprado pela entidade em 2010, e que vale mais de R$ 40 milhões, tem de passar pelo seu crivo. As viagens do coronel Antônio Nunes, presidente em exercício, não fogem à regra. Del Nero parece ter um fascínio pelo prefixo PP-AAD. Em dezembro e janeiro, negou duas vezes os voos do jatinho ao então presidente em exercício, Marcus Vicente.

Foi assim numa viagem ao Paraguai, em que Vicente teve de recorrer a um avião de carreira, e no dia 5 de janeiro, quando Del Nero reassumiu a presidência por 24 horas apenas para tirar seu substituto do cargo e trocá-lo pelo coronel. Marcus Vicente não pôde voltar para casa, no Espírito Santo, no jatinho. Viajou de helicóptero.

Há poucos dias, após assembleia no Sindicato do Futebol, em São Paulo, o coronel convidou vários presidentes de federações do Nordeste para um carona no jatinho. Com escala em pelo menos três capitais da região, para o desembarque de seus colegas, o coronel seguiu para seu Estado, Pará, a bordo do Cessna, que permanece em Belém. Essa maratona também teve de contar com o aval de Del Nero.

Ele também cobra do funcionário da CBF, Alexandre Silveira, um relatório sobre as viagens. O subordinado acompanha o coronel e é uma espécie de faz tudo: carrega malas, abre a porta do carro para o patrão, dá telefonemas para o dirigente, etc. Nas viagens, uma de suas principais tarefas é evitar o contato da imprensa com o presidente em exercício.

Enquete elege Rabelo o pior presidente do Papão

Encerrada a enquete sobre o pior presidente da história do Paissandu, Geraldo Rabelo terminou em primeiro lugar, com 66 votos (20.5%). Luiz Omar Pinheiro ficou em segundo, com 64 votos (19.88%). Miguel Pinho foi o terceiro mais votado, com 53 votos (16.46%). O atual presidente Alberto Maia aparece na quarta posição, com 48 votos (14.91%). Artur Tourinho foi o quinto, com 37 votos (11.49%). O sexto é Asdrúbal Bentes, com 27 votos (8.39%). Ricardo Rezende é o sétimo, com 17 votos (5.28%). Rui Salles vem em oitavo lugar, com 8 votos (2.48%). Já Vandick Lima, o penúltimo presidente, foi o menos votado, recebendo apenas 2 votos (0.61%). No total, 322 internautas participaram da enquete.