A Câmara Federal nas mãos de um psicopata?

POR PAULO NOGUEIRA, no DCM

1445021652_962510_1445021961_noticia_normal

Um homem que:

  • É amoral;
  • Não tem limites;
  • Desconhece o que é empatia: caso veja alguém sangrar vai se preocupar em não sujar a roupa de sangue;
  • Mente compulsivamente;
  • Manipula tudo e todos.
  • Jamais demonstra arrependimento.

Este homem, sabemos bem, é Eduardo Cunha. Mas há um problema: acima está a descrição básica de um psicopata.

Foi uma amiga psiquiatra que me alertou para a extraordinária semelhança entre um psicopata e Eduardo Cunha.

Na verdade, ela foi adiante. “Ele é psicopata.”

Isso quer dizer o seguinte: são consideráveis as chances de a Câmara dos Deputados ser comandada por um psicopata.

Significa também que Janot e Teori prolongaram irresponsavelmente, quase que criminosamente o reinado deste psicopata num lugar de tanto poder como a Câmara. Permitiram a ele, acuado e enraivecido pelo que julgou traição do PT, atirar o Brasil numa crise política brutal ao aceitar um esdrúxulo pedido de impeachment.

Significa, igualmente, que a oposição – comandada por Aécio – elevou ao terceiro posto da República um homem sem condições mentais de dirigir sequer um carrinho de pipoca.

Nestes dias, Cunha mais uma vez mostrou as características básicas de um insano. Escreveu em sua conta no Twitter – repleta de erros grosseiros de português, típicos de um semianalfabeto – que não interfere na TV Câmara.

Isso depois de ter sido escancarado que críticas a ele feitas por outros deputados foram censuradas ali.

Ora, ora, ora.

O diretor da TV Câmara, Cláudio Lessa, é um pau mandado de Cunha. Lessa mantém um blog no qual chegou a sugerir que Dilma cometesse suicídio.

O diretor de comunicação da Câmara, Laerte Rímoli, é outro pau mandado. No Facebook, ele se dedica a insultar copiosamente Dilma e Lula, e a defender abjetamente seu patrão. Rímoli, assessor de imprensa de Aécio na campanha de 2014, chegou ao cúmulo de dizer que as contas secretas de Cunha não eram motivo para seu afastamento.

Rímoli é um elo que une Aécio e Cunha, convém não esquecer.

Com Lessa e Rímoli à frente da TV Câmara, Cunha ousa dizer que não interfere nela. Ele faz mais. Ele tomou a TV Câmara para si e seu sinistro projeto de poder.

Já seria terrível isso em si. Mas o pior é que Cunha sequestrou muito mais que a TV Câmara para si. Pegou a Câmara como um todo. Não fossem os suíços – o mérito de Moro e a PF é zero ou abaixo de zero em seu desmascaramento – Cunha poderia ter roubado o Brasil para ele.

É um traço típico de um psicopata.

Quando a louca cavalgada de Cunha chegar ao fim, o país terá que investigar de quem é a culpa pelo crime de lesa pátria que foi, primeiro, abrir-lhe as portas para o domínio total da Câmara, como fizeram Aécio e cúmplices.

Depois, cobrar de quem, diante de evidências terríveis, o deixou de mãos livres para continuar a fazer o que um psicopata encurralado faz.

Vistas as coisas hoje, é fácil entender o terror de delatores ao falar de Cunha. Eles contaram, olhos arregalados de pânico, as ameaças que receberam. Não apenas contra eles, mas contra sua família.

Eles sabiam do que Cunha, ou um psicopata, era capaz.

Janot e Teori, não.

20 comentários em “A Câmara Federal nas mãos de um psicopata?

  1. De quem foi a culpa? Amigos, a resposta é simples. A culpa é do povo! Pois o povo que elegeu Cunha é o mesmo povo que botou deputados que deram apoio incondicional a ele.

    Curtir

  2. Esse é o de pior espécie. Deita e rola em nome da democracia. Há trinta anos atrás não estaria fazendo nem selfie,

    Curtir

  3. Minha Nossa Senhora de Nazaré nos acuda o Brasil!!!! O pais está envolvido numa situação critica de onda de corrupção infernal que surrupia todos os bilhões de reais que o povo brasileiro paga nas altas taxas de impostos, a maior do mundo, e para piorar agora impera a hipocrisia cada vez maior nas pessoas que tem o poder de imprensa nas mãos, onde essas pessoas que acham que são donas da verdade, fazem de tudo para enfiar essas “verdades” na cabeça de pessoas mais desinformadas. Por exemplo, esse Paulo Nogueira do DCM, cansou de elogiar, bater palmas, aplaudir, quase santificar o Eduardo Cunha quando este era aliado petista, mas gora que é do contra o PT, o mesmo Paulo nogueira afirma agora que o cara é um psicopata. durmam com esse outro barulho, cruz credo Brasil!!

    Curtir

  4. Nélio, não cometa inverdades. É uma atitude feia e leviana. Acompanho o trabalho do Paulo Nogueira (não é meu parente, diga-se) e sempre admirei sua coerência e retidão. Jamais, como nenhum outro jornalista sério brasileiro, teceu loas ou defendeu Eduardo Cunha. Aliás, desafio você a procurar no site Diário do Centro do Mundo ou em qualquer outro local da internet esses tais artigos do Paulo elogiando, aplaudindo e batendo palmas ao Cunha, que, por sinal, nunca foi aliado do governo. Pelo contrário, elegeu-se com a plataforma de implodir a gestão Dilma Rousseff, daí o apoio incondicional que todos os direitistas, golpistas e mal-intencionados de maneira geral deram a ele.

    Curtir

  5. Texto muito bem engendrado, mas não consegue esconder que seu único objetivo passa bem longe, seja da preservação do decoro parlamentar, seja da proteção da regularidade democrática, seja de ver apuradas e punidas as malfeitorias cometidos pelo Cunha.

    Deveras, avulta da construção do texto que seu objetivo é só o de insistir no uso do Cunha como cortina de fumaça para o desgoverno que vem ocorrendo após a reeleição presidencial, pressionar os parlamentares que vão apreciar o pedido do Bicudo e cia, visando abortar o pedido ainda na Câmara, e, por último, mas, não menos importante, descredibilizar a lava a jato, mediante a genérica desqualificação do trabalho de seus principais condutores.

    Quisesse mesmo a preservação do decoro parlamentar, teria cobrado mais entusiasmo na apuração da situação do Renam. Será que este tem condições de seguir presidindo o senado, diante das tantas investigações a que vem sendo submetido? Será que ele não sabe que o Cunha estando submetido ao poder do Supremo, o Moro não tem mesmo como investigá-lo?

    Bom, a verdade é que, tendo certeza que o autor do texto é um dos mais valorosos soldados da causa petista, atual e futura, tenho certeza que ele sabe que o melhor que poderia ter ocorrido para barrar o impeachment, foi o correspondente pedido ter sido apresentado e ter caminhado até aqui tendo o Cunha como presidente da câmara. A alegada psicopatia do Cunha, e, principalmente, outros traços de sua conduta, foram e são de muita utilidade ao governo neste caso. E o presente texto (além de outros já escritos no mesmo sentido) é a prova de que o seu autor sabe muito bem desta utilidade.

    Curtir

  6. Caro Oliveira, o ataque ao Cunha é uma defesa do Congresso como instituição. Como é possível usar o cargo de que dispõe para intimidar correligionários, barrar investigações e outras ilegalidades? Essa é a questão, agora, caro Oliveira.

    Curtir

  7. Você está certíssimo, amigo Lopes. Posição, currículo e atitudes do Cunha como presidente da Câmara dos Deputados são moralmente indefensáveis. Quem o apoia ou defende é do mesmo naipe.

    Curtir

  8. Eu também acho que quem apoia ou defende políticos com o currículo, posição e atitudes como as de Cunha, é do mesmo naipe do político defendido ou apoiado.

    Mas, sem embargo de tudo de realmente ruim que o Cunha é e representa, não se pode perder de vista que desenganadamente não é a dignidade, o decoro, e a boa saúde parlamentar que constitui o objeto das preocupações do jornalista. E o texto de alto a baixo deixa esta verdade bem à mostra.

    E é simples demonstrar isso. Senão, vejamos uma passagem do texto:
    (…)
    “Significa também que Janot e Teori prolongaram irresponsavelmente, quase que criminosamente o reinado deste psicopata num lugar de tanto poder como a Câmara. Permitiram a ele, acuado e enraivecido pelo que julgou traição do PT, atirar o Brasil numa crise política brutal AO ACEITAR UM EXDRÚXULO PEDIDO DE IMPEACHMENT.”
    (…)

    Anotando que a caixa alta não tem outro objetivo senão destacar a parte mais elucidativa do texto, arremato com a transcrição de outra passagem cujo teor igualmente usando as malfeitorias do cunha como pretexto, busca essencialmente mesmo é desviar a atenção da desgovernança petista e descredibilizar as investigações que vem sendo feitas e os resultados que elas podem chegar:
    (…)

    “O diretor de comunicação da Câmara, Laerte Rímoli, é outro pau mandado. No Facebook, ELE SE DEDICA A INSULTAR COPIOSAMENTE DILMA E LULA, e a defender abjetamente seu patrão.”
    (…)

    Enfim, diga-se tudo o que se quiser dizer de nefasto sobre o Cunha, e ainda será pouco, mas, no presente texto, o objetivo de tudo que está dito pelo autor, está muito longe de se preocupar com a defesa e o resguardo do Congresso como instituição.

    Curtir

  9. No Brasil de hoje, os alvos são escolhidos seletivamente conforme as conveniências, amigo Lopes. Esta é a realidade.

    Curtir

  10. De minha parte, amigo Lopes, minhas críticas aos governos petistas vão muito além do aspecto econômico e não se restringem à presidente. Os arquivos do Blog mostram bem esta verdade.

    Quanto ao Cunha, quem quiser criticá-lo tem um espaço muito grande pra fazê-lo, eis que seu currículo, sua história e suas ações, oferecem muito amplas possibilidades. É tudo uma questão de preferência ou conveniência circunstancial ou subjetiva opção.

    Com efeito, em tese, o Cunha é sucetível de ser fustigado em vários flancos, inclusive no que diz respeito ao que ele faz no Congresso.

    Ocorre que, no caso concreto do texto postado, o autor, conforme as transcrições demonstram, tem a atuação do Cunha no parlamento apenas como pretexto, já que elegeu como objetivo autêntico aquele ao qual já me reportei mais de uma vez.

    Curtir

  11. Cunha e Dilma são alvos que qualquer péssimo atirador acerta sem grandes dificuldades, pois são destaques pelos que fazem e deixam de fazer.

    Curtir

  12. Como assim, caro Oliveira? Você quer dizer que os malfeitos de Cunha são apenas pretexto para criticá-lo, ou seja, que os malfeitos dele são irrelevantes a ponto de a crítica poder ser desqualificada apenas como perseguição? Ora, é hora (aliás, já passou a hora), sim, de questionar o comportamento (inclusive) do presidente do congresso, afinal, ele tem um cargo deveras importante para o país, e inclusive está na linha sucessória da presidente, aliás, ele é só mais um do PMDB. A queda de Dilma, a priori, põe o país, necessariamente, nas mãos do PMDB, já que o vice, o presidente do senado e o presidente da câmara são deste partido. Isso acentua ainda mais o risco, que já é muito grave, de que o Brasil sofra um golpe de Estado.

    Curtir

  13. Rsss.. Olha, às vezes eu me espanto com a similaridade de pensamento do amigo Oliveira com as posições da dupla Lay e Nélio, assumidos direitistas do blog.

    Curtir

  14. Amigo Gerson, eu não sou de direita e nem de esquerda politicamente falando como vossa senhoria se referiu. Mas eu sou com certeza do lado do que é direito nesta vida e não posso compactuar com os sérios desmandos no governo e na política que estão afundando o país. Aí quando um cara igual a esse Paulo Nogueira do DCM escreve esse texto com essas severas críticas ao Cunha chamando-o de psicopata e faço críticas e ressalvas, vc tenha certeza que não estou defendendo o Cunha, o qual nem conheço, mas é porque tenho certeza que o Paulo Nogueira é que está defendendo o governo de desmandos da Dilma, e jamais vou me calar numa situação dessa porque quem cala consente. Se o Paulo Nogueira acha que está tudo mil maravilha, opinião dele. A minha de de milhões de brasileiros e outra.

    Curtir

  15. Amigo Lopes, o que eu quero dizer está bem claro no que eu escrevi. Mas, vou dizer e escrever de novo.

    O Cunha é o que se está dizendo dele e muito mais. Todavia, as malfeitorias do Cunha estão sendo usadas pelo autor do artigo postado como mero pretexto para lançar uma cortina de fumaça sobre as malfeitorias e desgovernanças que estão cometidas nos governos petistas com o objetivo de descredibilizar o processo de impeachment e desqualificar as investigações a que o petismo vem sendo submetido buscando minimizar ou neutralizar seus efeitos atuais, e, principalmente, os futuros.

    Ou seja, o que eu disse, é bem diferente do que você está me atribuindo.

    Quanto a minha posição, amigo Gerson, é a mesma de sempre, a qual, conforme já ficou patenteado aqui no Blog, não é afeita à existência no plano concreto da política brasileira, desta dicotomia esquerda/direita. Mais: que o exercício do poder a partir da presidência da república se dá através de práticas que efetiva e concretamente não tem qualquer afinidade com as práticas esquerdistas, as quais estão presentes apenas no discurso.

    Curtir

  16. Fique sossegado, Nélio. Você talvez não saiba, mas é de direita. Sua visão de mundo é de quem professa os ideais conservadores. É um direito seu. Boa sorte.

    Curtir

  17. Ninguém acha que está maravilhoso, Nélio. Óbvio que não está. A questão é quanto às alternativas para avançarmos. E o mais triste é que vejo muitos néscios (não é o seu caso) defendendo o retrocesso! Aí realmente não dá para discutir.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s