Emissora terá que pagar R$ 485 mil a jornalistas

A CATVE de Cascavel (PR) terá de pagar direitos para parte de seus funcionários. Ao todo, a emissora terá de desembolsar R$ 485.896,79 para repassar a jornalistas da casa, conforme decisão da Justiça do Trabalho divulgada esta semana pelo sindicato da categoria. Os valores são referentes à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2011-2012 e adequação ao piso salarial dos profissionais que não estavam devidamente enquadrados na função correta.

catve

Diretor do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor-PR) em Cascavel, Júlio Carignano acompanhou a audiência – realizada no dia 7 deste mês – que terminou favorável aos trabalhadores do veículo de comunicação. Para ele, a situação representou “vitória importante”. “Buscamos apenas o que é de direito e esses jornalistas agora poderão reaver essas perdas que tiveram ao longo dos anos”, comenta o representante dos comunicadores.

Em seu site, a direção do Sindijor-PR reforça que a decisão contrária à emissora de TV, que ainda não se pronunciou a respeito, foi fruto de ação judicial impetrada pela própria entidade, que informa acompanhar outras possíveis irregularidades cometidas pelo comando da CATVE. Por enquanto, caberá à empresa de comunicação pagar o valor em 10 parcelas, a partir do próximo mês. De acordo com o sindicato, aproximadamente 30 jornalistas serão beneficiados. (Do Comunique-se)

Esporte Interativo agora na Net e Claro TV

Após anos de impasse nas negociações com operadoras, o conteúdo do Esporte Interativo passa a ser distribuído pela NET e volta a smarcar presença na Claro TV. A partir de janeiro, os assinantes passam a contar com dois canais de da marca mantida pelo Grupo Turner, o EI Maxx e o EI Maxx 2. Com isso, os assinantes das duas operadoras poderão conferir o mata-mata da Champions Legue.

ei

Em comunicado, a empresa de comunicação garantiu que irá oferecer documentários e notícias do esporte aos telespectadores, além de jogos “da Copa do Nordeste, Série C, Série D, 7 estaduais nordestinos, os melhores eventos do MMA nacional e muito mais”. Até o momento, o Esporte Interativo só estava disponível em operadoras menores, como GVT, Oi TV e Vivo.

“Os fãs de futebol estarão em êxtase por terem acesso a estes canais, amplamente distribuídos pela Net e Claro”, diz o vice-presidente de distribuição e marketing da Turner América Latina, Whit Richardson.

Além de disponibilizar as programação pelas operadoras, o Esporte Interativo segue com sua operação por parabólicas e UHF, além do EI Plus, pacote separado com transmissão por streaming, que permite assistir a todos os jogos ao mesmo tempo. (Do Comunique-se)

A frase do dia

“O talento está lá e depende da continuidade, das vitórias e dos troféus (a chance de brigar com Neymar pelo posto de melhor do mundo após a era Messi e Cristiano Ronaldo). Messi é Messi, mas será legal ver outro argentino dominando no futuro. Eu tenho grandes esperanças em Dybala”.

Juan Verón, ex-meia da Inter de Milão

Ex-presidente do Papão denuncia coronel Nunes

POR SÍLVIO BARSETTI, do Portal Terra no Rio de Janeiro

Luiz Omar Pinheiro foi presidente do Paysandu de 2008 a 2012 e conviveu de perto com o coronel Antônio Nunes, número 1 da federação de futebol do Pará há 20 anos e recém-eleito para uma vice-presidência da CBF. A relação dos dois era protocolar, mas se deteriorou, segundo Omar, por causa do “desprezo” de Nunes pelo futebol do Estado e por “coisas estranhas” ocorridas na última eleição para a federação local, em dezembro de 2013.

O ex-dirigente foi um dos candidatos ao pleito e ficou em segundo lugar, à frente de Ulisses Sereni. Adiou o sonho de ser o mandatário da Federação Paraense pelo menos até 2017, mas questiona até hoje a derrota. Suas denúncias são graves, mas ele não quis ingressar na Justiça para tentar anular a eleição do coronel, dois anos atrás.

“Havia câmera escondida para flagrar o voto nas cabines eleitorais. Era um modo de o coronel depois checar quem votou realmente nele. Quem não deu aval a isso sofre até hoje, com a escassez de recursos. Estou falando das ligas que não o apoiaram. Além disso, houve negociação escusa, ordinária, para garantir votos, com remessas indevidas. Você entende o que eu estou falando. Interprete como quiser”.

Para Omar, o futebol do Pará não consegue mais prestígio nacional por causa da relação subserviente do coronel com a CBF. “Nos deixam em segundo plano, mas estão sempre dando um doce para o coronel, como uma chefia de delegação no exterior, viagens para acompanhar a seleção, etc”.

Pelo segundo dia seguido, o Terra tentou em vão um contato com o coronel Antônio Nunes para dar sua versão sobre as denúncias de Omar e de Ulisses Sereni – estas publicadas na segunda-feira (21/12).

Adversários apontam desvios na campanha do coronel durante processo eleitoral

DENÚNCIAS DE FRAUDE

Recém-eleito vice-presidente da CBF, o coronel Antônio Nunes foi acusado de fraude no pleito que o manteve no comando da federação paraense de futebol , em dezembro de 2013. Ele chegou ao seu sexto mandato seguido derrotando dois adversários, Ulisses Sereni e Luiz Omar Pinheiro. Mas ambos apontaram desvios graves na campanha do coronel durante todo o processo.

“Ele jamais nos forneceu a lista dos votantes. Tivemos de ingressar na Justiça para ter acesso aos nomes dos eleitores, mas nem assim conseguimos”, contou Sereni, em entrevista ao Terra .

O empresário de 41 anos, hoje diretor do futebol de base do Paysandu , foi mais além em suas denúncias. “O coronel pagou passagem aérea e hospedagem para a maioria dos representantes de ligas dos 147 municípios do Pará. Não tinha como ser derrotado. Foi uma deslealde sem igual. Para quem morava a até 200 ou 300 quilômetros de Belém, ele mandou carros e ônibus”.

Nunes negou seu envolvimento em escândalos naquela eleição. Na semana passada, ao deixar o prédio da CBF, pouco depois de ser empossado como vice da Região Sudeste, ele foi enfático ao dizer que não existe corrupção no futebol.

Ainda de acordo com Sereni, o coronel despachou enormes pacotes para eleitores do interior do Estado – destinados aos dirigentes de ligas de futebol com direito a voto na federação. “Eram bolas, redes, material vasto”. A relação dos mimos incluía camisas e agasalhos da Seleção Brasileira , numa colaboração direta da CBF. As remessas foram enviadas dias antes daquela eleição.

“O coronel Nunes é conhecido aqui no meio do futebol como um ‘Zé Mané’, totalmente inexpressivo. Se chegar à presidência da CBF, vai ser um cordeirinho dessa turma de Del Nero, Marin e Teixeira”, disse Sereni

Já Luiz Omar Pinheiro, ex-presidente do Paysandu, lamentou a derrota em 2013 com comentários públicos, naquela oportunidade, de que tinha perdido para o coronel por causa da compra de votos na eleição. Nunes recebeu 88 votos; Pinheiro, 56, e Sereni, 43.

O Terra não conseguiu contato com o coronel.

Sócio-torcedor: Corinthians desbanca o Palmeiras

Corinthians chega a marca de 135.166 sócios-torcedores

Campeão brasileiro pela sexta vez em 2015, e garantido como cabeça de chave na Copa Libertadores de 2016, o Corinthianspôde comemorar mais um feito antes do final deste ano. Em novo levantamento divulgado nesta terça, pelo Movimento por um Futebol Melhor, o Timão e seu programa de sócios Fiel Torcedor aparecem na primeira posição com 135.166 adeptos.

A nova configuração do ranking, que coloca o Corinthians na liderança e o rival Palmeiras logo atrás, na segunda posição, com 126.903 signatários do Avanti, surgiu após recontagem dos sócios-torcedores do Internacional . O Colorado ostentava, desde meados de 2013, os melhores números do programa de sócio torcedor, mas agora tem apenas 112.756 sócios adimplentes – com a mensalidade em dia.

Ainda este ano, o programa de sócios do Colorado atingiu marca recorde de 148 mil sócios torcedores. Campeão do Gauchão e melhor clube brasileiro na Libertadores, após chegar à semifinal contra o Tigres, o Inter amargou uma perda de 14.775 sócios em um intervalo de um ano, perdendo, assim, posições no ranking nacional de sócios torcedores.

Com mais de 1 milhão de sócios torcedores divididos entre 67 clubes, o Movimento por um Futebol Melhor ainda ranqueou grandes do futebol nacional como Flamengo, São Paulo, Cruzeiro, Grêmio, Santos, Atlético-MG e Sport.

Confira os dez clubes com mais sócios-torcedores no Brasil:

1 – Corinthians (135.166 sócios)
2 – Palmeiras (126.903 sócios)
3 – Internacional (112.756 sócios)
4 – Grêmio (88.714 sócios)
5 – São Paulo (80.388 sócios)
6 – Cruzeiro (73.028 sócios)
7 – Flamengo (64.929 sócios)
8 – Santos (61.759 sócios)
9 – Atlético-MG (48.025 sócios)
10 – Sport (41.829 sócios)