Melhores & piores do ano

POR GERSON NOGUEIRA

Organizar listas de final de ano é sempre uma tarefa instigante, pois permite exercitar memória, fazer comparações e testar a capacidade de reter informação. Há quem leve tão a sério essa história de listas que estende o hobby a outros temas, como cinema, livros e música, como aquele personagem famoso de Nick Hornby em “Alta Fidelidade”.

O futebol do Pará viveu um ano cheio, com os clubes disputando diversas competições. Minha seleção de melhores é centrada no desempenho de times e jogadores no Campeonato Estadual, na Copa Verde, na Copa do Brasil e nos Campeonatos Brasileiros (séries B, C e D).

A dos piores do ano não é propriamente uma seleção no sentido clássico. Elegi cinco “destaques” sem a preocupação de formar um time completo. No meu top 5, estão nomes óbvios como Souza, Flávio Caça-Rato, Carlos Alberto, Leandro Santos e Everaldo.

Por justiça, mais gente poderia estrelar o escrete dos pernas-de-pau da temporada, mas aí a lista se perderia por excesso de nomes.

Souza encabeça o pelotão pelo muito que deixou de fazer com a camisa do Papão. Cercado de expectativas e na condição de contratação mais dispendiosa do clube na temporada, passou quatro longos meses sem dizer a que veio.

Marcou um gol apenas com a camisa bicolor, assim mesmo na goleada de 9 a 1 sobre o São Francisco pelo Campeonato Paraense. Para dar uma ideia da garapa que foi o jogo, até Ricardo Capanema balançou as redes.

Depois disso, Souza só chegou perto do gol novamente contra o CRB, mas a arbitragem anulou a jogada, prejudicando o Papão e tirando do atacante seu único tento na Série B. Não por acaso, tendo Souza como titular na reta final do primeiro turno, o Papão viveu uma de suas piores fases na competição.

Flávio Caça-Rato foi outro engodo, embora ficando menos tempo em Belém. Jogou como titular, sob o comando de Zé Teodoro, mas não emplacou e saiu sem deixar saudades. Carlos Alberto, Leandro Santos e Everaldo completam o quinteto, embora sem provocar as mesmas decepções que os dois primeiros da lista.

Carlos Alberto jogou bem apenas contra o ABC pela Copa do Brasil e teve um lampejo diante do Paraná pela Série B. Leandro Santos foi trazido para o Remo como grande aposta para o setor de marcação e levou um passeio do ataque do Náutico na Série D. Everaldo foi o chamado gol contra, literalmente. Marcou sua passagem pelo Papão atentando contra as próprias redes em confronto com o Criciúma.

Já a seleção dos melhores vem na configuração clássica:

Emerson (PSC); Pikachu (PSC), Henrique (Remo), Gualberto (PSC) e João Lucas (PSC); Dadá (CR), Capanema (PSC), Eduardo Ramos (CR) e Flamel (Águia); Leandro Cearense (PSC) e Roni (CR). Técnico: Cacaio (CR). Revelação: Ameixa (CR). Destaques: Pikachu e Eduardo Ramos.

Alguns outros jogadores também tiveram momentos especiais na temporada, mas sem a regularidade da onzena titular aqui escalada.

Sobre o técnico da temporada, minha opção é por Cacaio pelo verdadeiro milagre que operou ao comando do Remo, vencendo o Parazão, decidindo a Copa Verde e garantindo o acesso à Série C. Seus resultados foram expressivos, levando em conta as delicadas condições em que assumiu o elenco azulino. Ameixa é a revelação pela belíssima participação no Parazão e na Copa Verde. E Pikachu e Ramos foram indiscutivelmente os melhores da temporada.

——————————————

Blog fecha a temporada com 6 milhões de acesso 

Pela intensa participação de comentaristas e baluartes, o blog campeão (www.blogdogersonnogueira.wordpress.com) alcançou no sábado à noite a marca de 6 milhões de acessos após cinco anos e meses no ar. O número revela a força da paixão que envolve o futebol no Pará, embora o espaço também seja dedicado a outros temas, como jornalismo, política, atualidades, cinema, HQ e rock.

Mais do que qualquer premiação, a satisfação está no exercício diário de alimentar um blog e interagir com leitores e torcedores. O futuro da mídia está desenhado nesta relação nem sempre pacífica, mas sempre saudavelmente crítica, entre o jornalista e o grande público. É o que fazemos há mais de cinco anos, ininterruptamente.

Obrigado, mais uma vez, a todos que participam desse projeto em contínua construção.

—————————————–

Sobre a despedida de um mito

Nunca fui fã de Rogério Ceni. Arrogante na maior parte das entrevistas da fase áurea de sua carreira e pouco dado a admitir suas próprias falhas, o ídolo do São Paulo sempre transmitiu uma excessiva preocupação com a imagem, quase beirando a soberba.

Pela incrível habilidade para cobrar faltas e pênaltis, brilhou mais como chutador do que como goleiro. Vem daí provavelmente sua dificuldade em abrir espaço na Seleção Brasileira.

Apesar disso, nunca deixei de reconhecer seus grandes méritos. Em campo, foi responsável por inúmeras vitórias tricolores. O título mundial de clubes sobre o Liverpool deveu-se 90% a suas incríveis defesas. Aquela foi, seguramente, sua mais brilhante atuação debaixo dos três paus. Como líder, ninguém pode lhe negar a importância dentro do São Paulo, servindo de exemplo para inúmeros jovens atletas.

Décimo artilheiro na história são-paulina e com uma extensa lista de conquistas pelo clube, Rogério ganhou na última sexta-feira uma festa emocionante, como poucas vezes se viu na história moderna do futebol no Brasil.

Mais de 60 mil torcedores se reuniram para cultuar, homenagear e agradecer por tudo que fez com a camisa 01 do São Paulo. Junto de antigos e novos companheiros, Rogério teve direito a uma celebração rara entre nós: a gratidão em forma de aplausos da multidão.

Não há preço para isso.

Para um atleta que sempre se pautou pelo cuidado extremo em planejar a carreira, ele sai pronto para assumir funções executivas ou mesmo de comando técnico. Acima de tudo, sai preparado para exercer dignamente a aposentadoria dos gramados, aquele período tão temido por todo boleiro.

(Coluna publicada no Bola desta segunda-feira, 14)

21 comentários em “Melhores & piores do ano

  1. É por aí. Dado poderia ser o cara, mas a pólvora fria o traiu. No balanço final creio que o Leão foi o destaque no esporte por ter finalmente com a graça de Deus, Santo Expedito, São Cacaio em grandes romarias , ter conseguido tirar o pescoço da lama. Agora é de série C e aquela angústia perniciosa agora é coisa do passado, embora a situação continue de atenção máxima.

    Curtir

  2. Rogério foi tudo isso e algo mais por ter se dedicado somente ao São Paulo.Atleta íntegro é raridade hoje em dia e fez por merecer e não lhe faltou talento para isso. Rabugento também.

    Curtir

  3. Querido amigão Gerson Nogueira, respeito sua briosa opinião sobre o encabeçador da lista de bondes contratados este ano pela dupla REXPA mas não concordo. Na minha opinião o líder dos bondes contratados este ano chama-se ROGERINHO 9X0 contratdo a peso de ouro. E a explicação é muito simples: Foi a maior garfe em contratação da diretoria bicolor e do futebol paraense no ano, não só porque não jogou nada nada nada, mas também porque contratar ou repatriar um jogador que há 09 anos contribuiu para que o time sofresse o maior vexame da história não é qualquer diretoria que faz uma coisa dessa, como disse um cronista local. Foi muito vacilo bicolor e só não foi pior porque saiu a tempo, caso contrário poderíamos amargar outro rebaixamento. Quanto ao Souza, que também não fez nada, mas antes era de renome nacional e ninguém poderia saber se aprovaria ou não. Aí a diretoria não tem tanta culpa.

    Curtir

  4. Por falar em BONDES, vejam: Rogerinho, Everaldo tabajara, Marlon, Gilson Alves, Souza, Roni, Carlinhos, C Alberto, Luiz Otavio, Dão, Waldivia que não foi o CoCô do Waldivia palmeirense e Fernando só com a soma de salários desses que não renderam nada nada nada nada daria para contratar um craque do Barcelona, não o Daniel Aves é claro porque este eu também eu não queria jogando no meu time nem de graça. rsrsrsrsrsrsrsrsr

    Curtir

  5. Só mudaria 1 zagueiro, amigo Gerson, no resto estou com você nessa seleção..

    Emerson (PSC), Yago (PSC), Max (Remo), Gualberto (PSC) e João Lucas (PSC); Dadá (CR), Capanema (PSC), Eduardo Ramos (CR) e Flamel (Águia). Leandro Cearense (PSC) e Roni (CR). Técnico: Cacaio (CR). Revelação: Ameixa (CR). Destaques: Yago e Eduardo Ramos.

    Quanto ao Piores, apenas 2 a meu ver: Souza e Caça Rato

    Curtir

  6. Quanto ao meu treinador do Ano, concordo com você que Cacaio foi disparadamente o melhor e por isso achei muita falta de respeito e consideração o que a diretoria remista fez com ele.

    Curtir

  7. Perfeito, amigo Cláudio. Fiquei na dúvida entre Max e Henrique, mas optei pelo segundo porque me pareceu mais regular que o bom Max.

    Curtir

  8. Nélio, concordo com você quanto ao baixo rendimento do Rogerinho, mas considero que mesmo não rendendo o que dele se esperava foi menos nocivo ao Papão que Souza, Carlos Alberto e Everaldo. Sem dizer que ganhava muito menos que todos os citados aí.

    Curtir

  9. Ei Gerson, porquer vc apaga as postagens que refuta o governo da Dilma? Isso e exclusividade do PT mesmo que nao gosta que seja apontada suas corupçoes. A cho que o blog e Democratico nao? Ou e parcial?

    Curtir

  10. O blog é democrático e civilizado. Liberdade total para todas as postagens críticas, que não contenham ofensas ou leviandades. A questão aqui é de responsabilidade, acima de tudo.

    Curtir

  11. Não teve um jogador que superasse em ruindade o tal de Roni.
    Esse cara tirou o acesso do papão.
    Caça rato e Souza fizeram mais que ele.
    É o chamado bustema.

    Opinião não se discute, mas o melhor técnico foi o Dado.
    Tanto que não renovaram com o Cacaio por deficiência técnica.

    Curtir

  12. Falando em Remo, esse time fantástico.

    Minowa ontem no Bola na torre soltou os cachorros.

    Foi muito sincero, entre outras coisas, disse:

    Não voltaria a presidir o remo mesmo por 100 mil mensais
    Está devendo o sócio proprietário, vai quitar, mas depois vai exigir seus camarotes
    Foi traído ( ora, ora )
    Deu a entender que não quer seus filhos envolvido na vida do clube
    Que o Remo lhe deve um milhão, mas não vai pra casa do índio.

    * Já falei aqui e voltou a dizer, este senhor aparentemente é uma boa pessoa, como remista “louco”, seu maior sonho era ser presidente e conseguiu, mas talvez tivesse as mumunhas e foi traído covardemente.

    Seu maior erro foi ser bonzinho, quando ganhou a eleição no dia seguinte tinha que ter dado um chute no traseiro de quem estava lá e era aliado do Pirão, não fez, se deu mal.

    Hoje um deles, que caiu de paraqueda por lá, apresenta seu nome pro mesmo cargo. Ora, pois, pois!

    Curtir

  13. Sobrou para japonês como sempre. Aquele da federal até foi inspiração para marcha carnavalesca.

    Falando em japonês, alguma novidade na operação rouba-jato ocorrido no casarão do sol nascente?

    Curtir

  14. A mucura está um ano na nossa frente, mas mesmo assim eu vou meter no fiofó deles e eles vão deixar (Minowa) kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Por falar em federal, já prenderam o Roubagol, já devolveram o dinheiro da SUDAM? Seus caloteiro, Nicácio tem razão, bora torcida de mercadoria kkkkkkkkkkk chupa centernada

    Curtir

  15. Levando em consideração que o caça rato chegou ovacionado pela torcida do Leão, aos beijos e abraços recepcionado do aeroporto a sede e nada fez, inclusive detonando o clube como mal pagador quando de sua saída, fica por mim eleito a pior contratação do ano.

    Curtir

  16. Égua aposentado, largas esse radinho kkkkkkkkkk é a falta kkkkkkk por falar em ladrão, já prenderam o Roubagol, já devolveram o dinheiro da SUDAM? Esse rouba vaga é uma piada kkkkkkkkkkkkkkkk Nicácio tem razão kkkkkkkk

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s