Por que a CBF tem que acabar

POR GERSON NOGUEIRA

Os clubes teimam em deixar o cavalo passar selado. Já era tempo de assumirem uma posição mais resoluta e corajosa, assumindo os destinos do futebol no Brasil. Não é inédito, já ocorreu na Inglaterra, com os resultados que todos conhecemos – e admiramos. Antes da Liga, o futebol da terra da Rainha também era dominado pela cartolagem sem compromisso. Com os clubes à frente, a coisa mudou drasticamente de figura.

No Brasil, o que dificulta a libertação é a falta de coragem para romper com as velhas estruturas. Os dirigentes, alguns tão anacrônicos quanto a ultrapassada turma que manda na CBF, receiam assumir a responsabilidade pelo próprio destino. Alguns são sinceros quanto a esse temor, outros se pautam pelas conveniências.

Quando se vê a fuga desesperada dos chefões da confederação fica claro que a entidade só se mantém poderosa e imune às mudanças pela omissão dos clubes, que formam a real plataforma de poder no futebol. A equação é simples: não há campeonato ou Seleção Brasileira sem passar pelos clubes. Estranhamente, só os dirigentes das agremiações parecem não ver isso.

É claro que, do ponto de vista de Corinthians e Flamengo, não há pressa em mexer no sistema atual, afinal ambos – pelo tamanho de suas torcidas – embolsam verbas anuais bastante superiores ao montante que é repassado aos demais. Situação cômoda e altamente rentável. Acontece que o futebol brasileiro não se resume a esses dois grandes clubes.

Caso se adotasse aqui o modelo inglês ou o espanhol, a folgada vantagem de Corinthians e Flamengo em faturamento iria ser reduzida. Por lá, apenas 50% do bolo de recursos leva em conta a popularidade dos clubes. Os demais 50% são divididos de maneira equânime, ou quase. De todo modo, não prevalece o nefasto esquema praticado no Brasil, que aprofunda vantagens e eterniza injustiças.

Interesses pontuais deveriam ceder espaço neste momento a um objetivo maior: a tomada de poder pelos clubes. O noticiário esportivo tem mostrado a CBF se esfacelando como instituição. O presidente pede licença para se esconder dos longos braços da Justiça americana, que já alcançou José Maria Marin, J. Hawilla e Ricardo Teixeira.

Na vacância de poder, um deputado federal assumiu interinamente e os grupos rivais se movimentam para lançar candidatos à eleição do vice-presidente no próximo dia 16. O paraense Antonio Carlos Nunes, eterno presidente da FPF, é o mais cotado para se tornar vice e primeiro na linha sucessória. Sua idade, 79 anos, é seu maior trunfo.

Noutros tempos, talvez alguém se animasse a festejar essa chegada (ou aproximação) com o poder. Hoje, com a CBF irremediavelmente manchada pelas gatunagens de ex-presidentes e sócios, não se sabe ao certo se a possível eleição do coronel Nunes é um prêmio ou uma prenda.

Aos clubes paraenses seguramente a vitória de Nunes será inócua, pois ele não terá margem de manobra para beneficiar efetivamente o futebol local. É possível até que nem venha a assumir a presidência. E, caso se habilite a assumir, é possível até que nem haja mais CBF, como conhecemos hoje.

Para que isso aconteça, basta um mínimo de vontade e mobilização política. A batalha da opinião pública já foi vencida. É de conhecimento geral que a CBF não serve ao futebol. Pelo contrário, serve-se dele. Por isso, ela não tem qualquer razão de existir. Os clubes terão que, agora ou mais tarde, dar seu grito de independência e assumir os próprios destinos. Pelo bem de todos e felicidade geral da nação boleira.

—————————————–

Emergentes se reforçam para o Parazão

Quando se pensava que dezembro traria – além de fumaça em Belém e ameaça institucional em Brasília – novidades nos dois grandes da capital, eis que os interioranos estão dominando o noticiário. O Cametá anuncia o retorno de Cacaio ao clube. O São Raimundo negocia com Samuel Cândido. O Parauapebas confirma Léo Goiano no comando.

Na sexta-feira, surgiu a especulação sobre possível desistência do Paragominas. Atolado em dívidas (em torno de R$ 2 milhões), o clube estaria propenso a abrir mão da vaga. De imediato, o Castanhal se manifestou disposto a substituir o Jacaré.

Há ainda uma tentativa de garantir o Paragominas na disputa, mas a situação pré-falimentar do clube não inspira muito otimismo a essa altura.

—————————————–

Atorres lança “Leão, Papão e Outros Bichos”

O segundo livro de Atorres reunindo as charges publicadas no DIÁRIO está saindo do forno. O lançamento será nesta quarta-feira, 9 de dezembro, às 19h, nos salões da sede da Tuna, na avenida Almirante Barroso. Trata-se de uma compilação dos melhores trabalhos sobre futebol em geral e a dupla Re-Pa em particular, produzidos pelo principal cartunista de sua geração. Vale a pena prestigiar.

—————————————-

Festa chata com gente esquisita

Depois de seis meses de maratona, finalmente fecham-se as portas do espetáculo na Série A, com a realização da última rodada. A dúvida que assola a torcida é se o Vasco cai ou não cai. Quase ninguém lembra mais que o Corinthians é o campeão – aliás, hexa. Talvez nem o torcedor corintiano comemore mais o feito de seu time, como seria natural.

Não, no dia que deveria ser da celebração em torno de um vitorioso, teremos apenas – como nos últimos anos – a curiosidade mórbida pelos quatro rebaixados à Segunda Divisão.

O modelo de pontos corridos, vigente nos últimos 13 anos, se sustenta na vã filosofia do mérito e da justiça. Como se isso fosse possível em futebol. Um torneio que tem clubes com investimentos desiguais já começa sob o signo da injustiça, que a forma de disputa não tem a capacidade de corrigir.

Quando já se souber o destino do Vasco, ali por volta das 18h deste domingo, será o momento ideal para que as cabeças pensantes do nosso futebol avaliem friamente a monotonia que se apoderou do principal campeonato do país. Como citei há dois dias, a comparação com as finais da Copa do Brasil está aí mesmo a indicar o caminho.

——————————————

Bola na Torre

Guilherme Guerreiro comanda a atração, a partir de 00h20 na RBATV, logo depois do Pânico. Na bancada, Valmir Rodrigues, o convidado Bernardo Tomaso e este escriba de Baião.

(Coluna publicada no Bola deste domingo, 06) 

21 comentários em “Por que a CBF tem que acabar

  1. Não é só a CBF que tem que acabar, muita coisa tem que ser extinta, como exemplo os empresários no futebol.

    Falando em acabar, alguma novidade na operação rouba-jato ocorrido casarão dos excessos?

    Curtir

  2. Amigo Gerson. O Flamengo vem enfrentando a CBF, juntamente com outros clubes que não só promoverão um torneio que a dita entidade mater era contrária, mas pela adesão prematura à Lei de Responsabilidade Fiscal do Futebol, que em muito contribuiu para sua aprovação e sanção.
    Penso que a CBF, hoje, depende mais do poderio da Globo, do Aécio, do Agripino Maia e outras figurasconservadoras da política nacional do que do poder intrínseco que tinha nos tempos do Havelange. Por isso, não são apenas os clubes grandes que deverão assumir essa tarefa de colocar uma pá de cal nessa organização mafiosa, mas uma mobilização geral que envolva os clubes de todas as divisões existentes no futebol brasileiro e chegue à sociedade,inclusive com a presença do Ministério Público.
    Quanto a diferença entre mata-mata e pontos corridos, parece a beleza de duas atrações circenses: há aquela que tem um corpo escultural, mas,quando examinamos mais acima, nos deparamos com aquela barba insólita a comprometer a estética do conjunto, embora seja fundamental profissionalmente; e há aquele rosto belíssimo, visto dentro de uma caixa, também vendo comprometida essa beleza ao passar por um exame mais detalhado,pois há muito pouca coisa além daquele palmoderosto.
    Assim são as duas fórmulas. O tal mata-mata é horrendo em suas fases iniciais, quando alguns clubes são tratados como sparrings daqueles que recebem milhões da CBF e tem a possibilidade de manter equipes fortíssimas contra aquelas que recebem zero de apoio financeiro, vide o caso de RemoxInternacional do ano passado.
    Já o sistema de pontos corridos tem sido emocionante até certa fase, depois cai na monotonia da decisão antecipada e perde muito do seu charme.

    Curtir

  3. Sobre o modelo de Torneio…

    E olha, amigo Gerson, que as finais da Copa do Brasil foi sofrida no aspecto técnico… Imagina se tivéssemos grandes jogos, como a dez anos atrás.

    Curtir

  4. É como diz o Gerson na matéria, essa indicação ao cargo de vice, não nos orgulha nem um pouco, pelo contrário, nos envergonha…Todos sabem quais são as “qualificações” pra ocupar este cargo, e nenhuma delas tem a ver com competência…Só vai ficar feliz além do Coroné, aqueles vão se beneficiar de alguma maneira com isso…O problema é que dirigente de futebol pensa igual a político…Primeiro eu, depois os meus, e talvez, quem sabe e se não tiver um interesse maior em jogo, vem os outros

    Curtido por 1 pessoa

  5. Instituições como CBD, hoje CBF, assim como a atual FPF e suas congêneres espelham o modelo do coronelismo (é apenas coincidência o termo) da república velha, onde poderosos se reuniam e assumiam o poder somente para cuidar de seus interesses, servindo-se do povo. Essas instituições falidas são a mesma coisa: federações existem para apoiar a CBF, e esta, por sua vez, para manter os mandatários da primeira nos seus respectivos cargos, e nada mudar.

    Como disse Gerson, a hora é esta, ou, é agora ou nunca, como dizia o imortal Elvis.

    Curtir

  6. A foto não foi escolhida a toa…Os dois fazendo biquinho pra um beijo…Mas o narigão de Pinóquio não permite o desfecho…kkkk

    Curtir

  7. Ei Gerson, agora que pelo menos pensaram em colocar um do Norte na CBF, vcs tem opinião que tem de acabar com a mesma??? rsrsrsrsrsrrsrsrsrsrsrsrsrsrrsrsrsrsrsrsrsrs
    rsrsrsrsrsr Amigo sinceramente não lhe intendo, levando em conta que nós torcedores e a imprensa local em geral passamos a vida toda culpando o pessoal sulista em tudo, inclusive no futebol onde sempe reclamamos de discriminação por parte deles. rsrsrsr rsrsrs Não seria melhor então em qualquer hipótese colocar um do Pará lá para que pelo menos não entre um Eurico Miranda, ou outros díscipulos de Marin, Nero e Teixeira, já que não temos para onde correr nem na política e nem no futebol, e o Coronel mostrou até agora ser decente até que provem o contrário????? rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsr

    Ei fenômeno, que moral tens tu enquanto remista para fAlar mal do CORONEL NUNES e DIZER que um possível cargo dele como vice na CBF seria motivo de vergonha para nós do Norte??????? O que é isso companheiro!!!!???????/ rsrsrsrsrsrsrsrsrsr Faça-me o favor fenõmeno, mas se estás levando em conta a paixão clubística dele, relembre a história do futebol paraense e comprove que o Coronel já ajudou muito mais nos bastidores seu time do Remo que o Paysandu dito dele pricipalmente a nível local: A maior e única vantagem do Remo sobre o Papão é aquele tabu tão comemorado e um penta campeonato depois de 50 anos anos. Isso ocorreu na adminsitração do Coronel na FPF, o qual nunca se intrometeu na surdina usando sua influência para prejudicar o azulino e impedir aquele penta. Em 2000 por pura incompetência o remo foi rebaixado para a segunda divisão do estadual em Pleno Mangueirão pelo Tiradentes. Inconformados com a situação, diretoria, jurídico e políticos remistas pintaram o sete nos bastidores campo para fazer time voltar à competição. Na imensa guerra de bastidores que se formou, o Coronel foi taxativo e pesou na balança a posição dele que o Remo e Paysandu não poderiam ficar de fora, do parasão principal. Aí quando imprenharam uma irrularidade do jogador do Tira que nunca existiu, o TJD Pará puniu rapidamente, o canário PM, o Coronel tratou rapidamente de mudar o regulamento da competição dentro da competição e incluir o a azulino na disputa novamente. rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsr, A Copa verde está aí criada com ajuda do Coronel para benficiar times sem calendário igual ao remo que ficou sete anos sem divisão. rsrsrrsr Tô mentindo???

    Ja nós biclores, amargamos uma denúncia do Coronel contra o Pausandu no STJD da CBF que pode nós ter custado a perda de uma vaga na Copa Sulamericana 2004. Mas eu não tenho raiva do Coronel por isso. apenas acho que se o motivo de críticas de belemenses contra cargo dele na CBF é payxão clubística, não cabe pelo que falei. Se é corrupção também não cabe porque o homem provou ser de respeito até agora. Se é por idade, não podemos deixar jamais um velho abandonado e o Lula com 80 anos ja quer ser presidente republicano novamente ( diz aquela música rsrsrsrsrsr) e se é por incompetência não cabe porque, porque isso so o tempo irá dizer. Então uso a frase que usaram para o Lula: DEIXEM O HOMEM TRABALHAR.
    RSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSR

    Curtir

  8. Você realmente não entendeu nada. A CBF está acabando, pelo menos da forma como funciona hoje. Envolta em escândalos, com todos os dirigentes ameaçados pela Justiça americana (pela brasileira não haveria o menor risco, claro). Só não vê quem não quer. Nunes, se assumir o bastão, estará correndo os mesmos riscos de Marin e Del Nero. Não percebo nenhum motivo para comemoração, a não ser pelos bocós de sempre que festejam até samba-enredo de escola do Rio com tema paraense. Olha, talvez fosse o caso de desenhar, amigo, mas não tenho tempo nem paciência para isso. Então, continue pensando da maneira torta que expôs no comentário.

    Curtido por 1 pessoa

  9. Enfrentando em termos, amigo Amorim. Você sabe tanto quanto eu que essa querela é mais cosmética. Na prática, o Flamengo teria que enfrentar CBF e sua sócia, Globo. Teria peito para isso? Reflitamos.

    Curtido por 1 pessoa

  10. É verdade, amigo Carlos. E o que mais me chama atenção é que, pelo menos em público, ninguém parece observar o desinteresse crescente pelos jogos do Campeonato Brasileiro. A audiência na TV está em queda há seis anos, há redução de público médio e tudo segue numa boa – para os mesmos de sempre. Só sei que ninguém lembra mais quem foi o campeão nacional de 2012 ou 2013 – é preciso pesquisar no tio Google pra dizer. Mau sinal.

    Curtido por 1 pessoa

  11. O Fla sozinho pouco pode fazer, por isso reitero que outros mobilizem-se. Além disso, Patricia Amorim, Kleber Leite e outros menos votados foram sócios/dependentes da Globo, o que dá a dimensão das dificuldades internas da atual direção. Independente disso, é inegavelmente louvável o desempenho desses dirigentes Mais Querido.

    Curtir

  12. Amigo, voce nunca vai me ver defendendo dirigente de clube, seja do meu clube ou de outro qualquer…É tudo lixo do mesmo saco…O clube é uma coisas e os dirigentes são outra…Sempre vou defender meu clube, nunca os dirigentes, só quando mudar a maneira de se dirigir os clubes, daí, talvez eu mude de idéia, talvez…A maior prova disso, é o Coroné ser o eterno presidente da FPF, nos bastidores são todos “amiguinhos”, os interesses pessoais dessa gente são maiores que o clube que dizem que amam …Ao contrário de outros torcedores por aí que acham que os fins justificam os meios, eu sou o primeiro a esculachar quando acontece alguma safadeza, como neste caso do roubo no Baenão..Se alguém pensa que ficar tocando no assunto me incomoda…Muito pelo contrário…Eu não quero que isso caia no esquecimento…Mas nem todos pensam assim…Até uns dias atrás, diziam que o Coroné prejudicou o clube deles, apesar dele ser conselheiro do mesmo clube “prejudicado”…Tudo mudou de uma hora pra outra, quando a vaga da copa verde passou a depender de um empurrãozinho do Coroné…E agora que ele pode fazer parte do órgão máximo do futebol…Tem gente querendo até a beatificação dele…kkkk…Como eu tenho vergonha na cara, nunca vou defender as múmias que se acham donas do clube…Agora, se voce defende gente como ex-presidente e ladrão de carga e bancos, ex-presidente e corrupto da SUDAM, ex-jogador e corrupto da ALEPA entre outros…Sinto muito, mas voce tem um problema sério de desvio de caráter…Se não for o seu caso…Não vista a carapuça…E VIVA O CLUBE DO REMO

    Curtido por 1 pessoa

  13. Meu argumento se baseia exatamente nesse histórico, amigo. Mas, por outro lado, qualquer mobilização não se solidificará sem a presença do Fla, sabemos disso.

    Curtir

  14. Sobre o roubo…A descrição dos meliantes é a seguinte…Eles usavam ataduras em volta de todo o corpo, e fugiram em camelos rumo ao oriente médio…Mais denuncias, enviem as autoridades do Egito…Parece que tem suspeitos por lá que batem com essa descrição…kkkkk

    Curtido por 1 pessoa

  15. Fenomeno, quem disse que defendo corruptos?? francamente, mas defender o Coronel nesta possibildade de ser vice na CBF, para mim não é demérito algum, mesmo porque até o momento não me consta que o coronel esteja sendo processado por corrupção em qualquer lugar ou tenho algum processo para ser julgado contra ele no Pará no Brasil e no mundo. Não confunda alhos com bugalhos, já disse. E nem sou advogado do coronel e nem ele precisa nesse momento porque não tem processo contra ele rsrsrs, agora que não podemos admitir é críticas a ele nessa notícia de vice CBF so porque e do norte, bicolor, tem 75 anos, porque vai “favorecer ” o Paysandu, porque “não tem competência”. Isso é pura tolice de Vossa Senhoria. Deixe disso. rsrsrsrsrsrsrsrsrQuanto ao Tourinho eu defendo exclusivamente a administração futebolistica no Papão, a qual foi a mais vitoriosa do Norte em todos os tempos. Isso É real , não pode ser ignorado e não tem quem tenha conquistado o que ele ganhou a frente do Paysandu, e pelo jeito tão cedo não vai aparecer outro vencedor para supera-lo. Porém quanto as acusações de corrupção contra ele é oficio da justiça, e se fosse meu ofício eu nem poderia acusar porque não tenho provas. Acho que nem a justiça tem porque Tourinho foi denuniciado e nunca provaram nada. A Policia Federal fez um varredura na sede bicolor, levaram todos os computadores e documentos e a ínica providência foi devolveram alegando que não encontraram nada de anormal rsrsrsrsrsr. Ele nunca foi preso, se não me engano, não responde a processo, e não sou leviano de acusar sem prova. E nem acuso por achismo porque se assim fosse imagina a multidão de politicos e pessoas que deveriam estar atrás do xilindro. Pessoas aqui mesmo da terra que tem até inumeros precessos nas costas. Porém se descobrirem que o homem é tudo que dizem, provarem e a justiça o colocar no xilindró, pensas que vou achar ruim??? quem te disse essa bobagem???rsrsrsrsrsrsr Ja disse não deixe sua payxão clubística confundir alhos com bugalhos.

    Curtir

  16. Nélio, primeiro voce defende o Coroné dizendo ninguém tem provas de qualquer coisa que ele tenha feito de errado…Logo em seguida voce dá vários exemplos e sem provas, que ele ajudou nos bastidores tanto o REMO quanto o teu clube…Eu não sei qual é o seu critério de certo e errado…Se por acaso ele for pra confederação brasileira de futebol e cometer estes mesmos atos nos bastidores, que na sua opinião, são pequenos deslizes…Ele vai fazer companhia pro Marin rapidinho…E por favor, faça um bem ao futebol paraense apresentando as provas dessas “ajudas” que ele tem feito nos bastidores aos clubes da capital…Eu e o povo brasileiro seremos eternamente gratos se voce fizer isso…Estas provas enterrariam de vez as chances do Coroné ocupar um cargo tão importante pro futebol brasileiro…A diferença de mim pra voce quando eu digo que o seu clube já foi dirigido por ladrões e corruptos, é porque estes crimes foram amplamente divulgados pela imprensa, até a de fora…Mas se voce quiser que eu poste aqui as circunstâncias da morte do Rabelo, a corrupção na SUDAM e na ALEPA, é só pedir, só não posso garantir que a moderação vai deixar passar como deixou outras vezes…Se o Tourinho e o Robagol ainda não foram enquadrados, é porque o cargo político impediu que isso tivesse acontecido na época…Mas neste momento, o Robagol está aqui em Belém tentando se livrar do xadrez…E depois da prisão daquele senador, quem sabe a justiça resolva enquadrar o resto…Quem sabe né?

    Curtido por 1 pessoa

  17. Já deu. A CBF deve encerrar as atividades. Altamente lucrativa, a atividade futebolística deve retornar mais em valor aos clubes. E os clubes, por sua vez, devem investir mais, muito mais na base. O futebol como negócio não tem sentido quando visto apenas como palco do retorno de nomes que foram à Europa e um dia jogaram muita bola. Se o futebol fosse tratado com mais seriedade, nas categorias de base haveria menos espaço para protegidos de cartolas, o sobrinho desse, o afilhado daquele. Por incrível que pareça, essa prática é ainda bastante comum. E isso só aponta para o amadorismo reinante no futebol brasileiro. Dá-se prioridade para contratações badaladas, de grandes nomes e a formação de grandes elencos. Diga-se, contratações caras, folha salarial cara. E resta a dívida trabalhista depois, gigantesca. O fim da CBF abrirá um novo horizonte para o futebol. Para os clubes mais propriamente. Por que, com o fim da CBF, uma liga nacional de futebol começa com todos os clubes fazendo nova partilha dos recursos e premiações dos campeonatos, de modo mais democrático, sem a intervenção de cartolas suspeitos de privilegiar este ou aquele clube. Até a comissão de arbitragem deve mudar de comportamento. Enfim, o fim da CBF não trará maiores prejuízos para o futebol, mas esperança.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s