Djalma e Misael ganham chance no time do Papão

unnamed (19)

O técnico Dado Cavalcanti definiu, na tarde desta sexta-feira, o time do Paissandu para enfrentar o Macaé amanhã, às 21h, no estádio Jornalista Edgar Proença. As surpresas são a inclusão de Djalma na lateral direita e a entrada de Misael (foto) no ataque fazendo dupla com Leandro Cearense. A escalação é a seguinte: Emerson; Djalma, Tiago Martins, Gualberto e Paulo Otávio; Fahel, Jonathan, Valdívia e Roni; Leandro Cearense e Misael. (Foto: MÁRIO QUADROS)

Finais das Séries C e D resgatam tradição e têm estádios mais cheios que na elite

unnamed (69)

A partir sexta-feira, as equipes que participam das Séries C e D jogam suas vidas para tentar o acesso às divisões de cima. Ao contrário de outros anos, quando havia muitos times-empresa e equipes novatas entre os que pleiteavam a glória, em 2015 há muitos confrontos entre clubes de muita tradição e com torcidas que estão enchendo as arquibancadas, deixando até mesmo os times da elite na bola para trás.

É o caso, por exemplo, do Botafogo de Ribeirão Preto, que encara o São Caetano, campeão paulista de 2004 e que já foi vice do Brasileiro e da Libertadores, às 19h (horário de Brasília), fora de casa, dependendo de um empate para conseguir o acesso à Série C, já que ganhou a partida de ida por 2 a 1.

No primeiro jogo, o clube tricolor, que revelou Sócrates, Raí, Cicinho e muitos outros jogadores famosos, colocou 24.476 torcedores no estádio Santa Cruz. A média de público botafoguense é de 11.627 mil pessoas por partida, número maior do que têm Santos, Chapecoense e Ponte Preta, clubes que estão na Série A.

Botafogo-SP Time Posado Sao Caetano Serie D 11/10/2015

Outra equipe da Série D que está enchendo o estádio é o tradicional Remo, clube que tem até hoje a melhor campanha na elite dos times da região Norte (7º lugar no Brasileiro de 1993). Neste domingo, às 18h, a equipe de Belém deve jogar em um Mangueirão completamente abarrotado contra o Operário-PR, principalmente após o ótimo resultado no jogo de ida (vitória por 1 a 0 em Ponta Grossa).

Nas oitavas de final, contra o Palmas-TO, 29.838 torcedores acompanharam o atropelamento por 3 a 0 do time da capital paraense. O número neste domingo deve ser ainda maior.

Nas outras partidas da Série D, a torcida do River-PI também deu show no jogo de ida, lotando o Albertão com 12.748 fãs na vitória por 3 a 0 do clube de Teresina sobre o Lajeadense. Agora, é a vez da torcida do clube gaúcho mostrar sua força, na próxima segunda-feira, às 19h, quando terá a difícil missão de reverter a vantagem dos piauienses. No sábado, às 19h, o Colosso da Lagoa, em Erechim-RS, também deve estar lotado para Ypiranga x Caldense. No jogo de ida, em Poços de Caldas, houve empate por 1 a 1.

Série C emocionante

Se as finais da Série D estão emocionante, as partidas decisivas da Série C seguem o mesmo roteiro. O confronto mais aguardado é Fortaleza x Brasil de Pelotas, neste sábado, ás 16h, no Castelão.

Após a torcida do Brasil dar show na partida de ida, vencida pelos gáuchos, semifinalistas do Brasileiro da primeira divisão de 1985, por 1 a 0, os fãs do clube da capital cearense, que já foi duas vezes vice do Campeonato Brasileiro, prometem devolver na mesma moeda, enchendo o estádio que sediou o último jogo da seleção brasileira para empurrar o “Leão” de volta à Série B.

Outro confronto também muito aguardado é Portuguesa x Vila Nova-GO, também no sábado, mas às 19h. Na ida, os goianos ganharam por 1 a 0, muito graças à festa incrível feita por 32.937 torcedores no Serra Dourada.

“Eu nunca tinha passado por uma situação parecida, de ver tantos torcedores, e transformei aquilo em vontade. Sabia que a responsabilidade era muito grande em carregar aquela nação e ganhar o jogo”, disse o meia Moisés, do Vila, após o triunfo.

Vila Nova Torcida Serie C

Agora, será a vez dos fãs rubro-verdes, vice-campeões do Brasileiro de 1996 e tricampeões paulistas, lotarem o Canindé para tentar reverter a vantagem do adversário e conseguir novamente estar na segunda divisão nacional.

Nos outros jogos, o Londrina-PR, outro que já foi às semifinais na elite, em 1977, certamente terá o Estádio do Café totalmente tomado pela torcida para o confronto contra o Confiança-SE, que está completamente aberto. Na ida, o empate por 0 a 0 foi acompanhado por 12.322 fanáticos da equipe sergipana no Batistão, em Aracaju.

Na segunda, às 20h30, será a vez dos torcedores do ASA de Arapiraca mostrarem sua força contra o Tupi-MG, que venceu a partida de ida por 2 a 0, em Juiz de Fora.

Veja horários e jogos das finais das Séries C e D:

SÉRIE C

Fortaleza x Brasil de Pelotas (ida: BRA 1 x 0 FOR) – sábado, 17/10, 16h
Portuguesa x Vila Nova (ida: VIL 1 x 0 POR) – sábado, 17/10, 19h30
Londrina x Confiança (ida: CON 0 x 0 LON) – domingo, 18/10, 19h
ASA x Tupi (ida: TUP 2 x 0 ASA) – segunda, 19/10, 20h30

SÉRIE D

São Caetano x Botafogo-SP (ida: BOT 2 x 1 SCA) – sexta, 16/10, 19h
Ypiranga x Caldense (ida: CAL 1 x 1 YPI) – sábado, 17/10, 19h
Remo x Operário (ida: OPE 0 x 1 REM) – domingo, 18/10, 19h
Lajeadense x River-PI (ida: RIV 3 x 0 LAJ) – segunda, 19/10, 19h

(Da ESPN.com.br)

O recalque brota nas castanhas

Trecho de divulgação do evento gastronômico “Passo a Paço”, que se realiza em Manaus neste fim de semana: “Com um toque artesanal, a proprietária do Bolo Caseiro, Suanne Cardoso, trará no cardápio sabores regionais, como é o caso do ‘Bolo Brownie’ (R$ 8). Na composição, o doce terá chocolate, castanha-do-Brasil e 50% de cacau com sorvete de creme”.

No detalhe da grafia da nossa castanha-do-Pará, o ranço do velho recalque bairrista sem noção.

Cacaio faz mistério antes de definir escalação

unnamed (14)

O técnico Cacaio, do Remo, disse no começo da noite desta sexta-feira que irá esperar por informações a respeito do Operário-PR para definir a escalação para o jogo de domingo, decidindo o acesso à Série C. No último treino coletivo, ele começou usando o esquema de três zagueiros, repetindo a estratégia usada na partida de ida em Ponta Grossa, mas encerrou a movimentação utilizando o sistema 4-4-2. Em ambas, optou por um ataque com dois homens. No início, a dupla Rafael Paty e Aleílson. Na parte final, Aleílson e Sílvio. O técnico afirmou à Rádio Clube que tem quatro formações treinadas para usar no jogo decisivo. (Foto: MÁRIO QUADROS)

Papão pode jogar contra o CRB em Manaus

A diretoria do Paissandu recebeu proposta e está considerando a hipótese de levar para Manaus (AM) o jogo contra o CRB, marcado para 31 de outubro. Em entrevista exclusiva ao repórter Dinho Menezes, da Rádio Clube do Pará, no começo da noite desta sexta-feira, o presidente Alberto Maia informou que foi oferecida ao clube a quantia de R$ 500 mil, livres de despesa, para transferir o mando para a capital amazonense. A diretoria analisa a oferta, levando em conta a baixa presença de torcedores nos últimos jogos do Papão pela Série B em Belém. Citou, inclusive, a quantidade de ingressos vendidos até agora para a partida deste sábado contra o Macaé: apenas 2.800.

Câmara aprova lei para combater bullying

bullying

DO ESTADÃO

A Câmara dos Deputados aprovou ontem projeto de lei que estabelece a criação do Programa de Combate à Intimidação Sistemática, que, na prática, obriga escolas, clubes e agremiações recreativas a adotarem medidas de prevenção e combate ao bullying. No entanto, a proposta não prevê punição aos agressores. O texto segue para a sanção da presidente Dilma Rousseff.

O texto aprovado define bullying como “ato de violência física ou psicológica, intencional e repetitivo, que ocorre sem motivação evidente, praticado por indivíduo ou grupo, contra uma ou mais pessoas, com o objetivo de intimidá-la ou agredi-la, causando dor e angústia à vítima, em uma relação de desequilíbrio de poder entre as partes envolvidas”.

O programa de combate ao bullying será responsável por capacitar professores e equipes pedagógicas das escolas para a prevenção da prática, dar assistência psicológica e jurídica às vítimas e fazer campanhas de conscientização, entre outros pontos. Os deputados rejeitaram alterações feitas pelo Senado e mantiveram o texto que havia sido aprovado pela Câmara em 2013.

“O conceito de bullying previsto no substitutivo do Senado é melhor, mas o texto da Câmara é mais abrangente”, disse a líder do PC do B, Jandira Feghali (RJ). O deputado Lincoln Portela (PR-MG) ainda sugeriu que os trotes universitários fossem considerados bullying, mas a ideia não teve apoio.

O projeto prevê a capacitação de docentes e equipes pedagógicas para implementar ações de prevenção e solução do problema, assim como a orientação de pais e familiares para identificar vítimas e agressores. O texto determina ainda a realização de campanhas educativas e estabelece que seja oferecida assistência psicológica, social e jurídica a alvos e agressores.

Punição

Pelo texto aprovado, ainda se deve evitar, “tanto quanto possível”, a punição dos agressores, privilegiando mecanismos e instrumentos alternativos que promovam a efetiva responsabilização e a mudança de comportamento hostil”. Sancionado por Dilma, o texto entra em vigor 90 dias após ser publicado no Diário Oficial da União.

Pixar celebra 20 anos de entretenimento

A Pixar divulgou um vídeo emocionante para celebrar os 20 anos do lançamento de Toy Story, sua primeira animação, que completa duas décadas em novembro. O material relembra as grandes amizades mostradas nas animações ao longo desses anos, como Woody e Buzz Lightyear, de Toy Story (1995); Remy e Linguini, de Ratatouille (2007); Carl e Russell, de Up – Altas Aventuras (2009), além da Alegria e Tristeza, de Divertida Mente (2015).

A frase do dia

“Impeachment é um extraordinário retrocesso, que traria sérios riscos à constitucionalidade democrática. Impeachment foi feito para punir governadores que efetivamente cometeram crimes. A presidente Dilma Rousseff não cometeu qualquer crime. O que vemos hoje é uma busca sôfrega de um fato ou de uma interpretação jurídica para justificar o impeachment. Como não se encontram fatos, busca-se agora interpretações jurídicas bizarras, nunca antes feitas neste país”. 

Trecho de manifesto assinado por intelectuais e professores do Núcleo de Estudos da Violência da USP. 

Racismo no vôlei, de novo. Até quando?

A meio de rede da seleção de vôlei Fabiana, que já foi alvo de racismo (Foto: CBV/Divulgação)

POR MARIANA LAJOLO

O vôlei brasileiro voltou a ser alvo de mais um caso de racismo. Os xingamentos à meio de rede Fernanda Isis foram a cereja do bolo na confusão da partida entre Concilig/Bauru e Uniara/Afav, em Araraquara, que terminou com violência, mulheres agredidas e ajuda da polícia para conter os ânimos. Segundo nota do Bauru, Fernanda foi chamada de “bunda de macaco” por torcedores.

As cenas lamentáveis de violência que foram vistas em quadra não são constantes nas disputas de vôlei. Já o racismo não tem sido tão raro assim. Como bem lembrou Daniel Bortoletto, no “Lancenet!”, os casos de preconceito se acumulam sem que nenhuma providência enérgica seja tomada pelos dirigentes. Ramirez, Wallace e Fabiana já foram ofendidos por serem negros. Michael sofreu agressões por ser homossexual. Mas nenhuma medida foi implantada. Nada que assuste racistas e preconceituosos e os faça pensar duas vezes antes de agredir os atletas.

O comportamento desse torcedores é um reflexo do que acontece na sociedade. E a postura dos dirigentes também. Quando o caso acontece, todos se mostram indignados, mas não é suficiente para agirem. “É um problema social”, “jogador exagerou”, “no estádio pode” são desculpas comuns para que aceitemos o inaceitável.

Coibir e punir atos de preconceito significa, em muitos casos, desagradar torcedores, clubes, dirigentes, atletas e até patrocinadores. E, para muitos que comandam o esporte, é mais fácil esconder a sujeira embaixo do tapete.

Ao “Lancenet!”, Ricardo Trade, CEO da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei), afirmou que haverá ações para evitar novos atos racistas. O regulamento da próxima Superliga pode até incluir medidas punitivas, diz o cartola. Se a iniciativa sair do papel, será um grande passo. Como disse o CEO, esporte pode ser um “instrumento transformador da sociedade”, e racismo definitivamente não é uma ferramenta para isso.

Garra Copa de Jiu-Jitsu bate recorde de inscritos

Belém recebe neste sábado e domingo (17 e 18) no Ginásio da Escola Superior de Educação Física a 10ª edição da Garra Copa de Jiu-jitsu, que neste ano, bateu o recorde de inscritos em competições no estado do Pará. Com categorias que vão do kids ao absoluto, a Garra Copa de Jiu-jitsu já marcou seu nome no esporte paraense. Mais de 1600 atletas foram inscritos e ultrapassou o números de competidores em um evento no estado, que era o Campeonato Paraense, com 1560. A competição premiará os atletas e academias com troféus, medalhas e dinheiro.
Para Ubiratan Ferreira, um dos organizadores do evento, o sucesso de público é fruto do trabalho. “Já passamos dos 1.600 inscritos e o processo de pagamento ainda está rolando. Esse número pode aumentar e tudo isso é fruto de muito trabalho, não só nosso, que trabalha para organizar tudo, mas principalmente dos atletas, que confiam no que fazemos”, comentou. A competição acontece neste sábado e domingo, no Ginásio da Escola Superior de Educação Física (avenida João Paulo II), com início às 9h. (Da FCA Comunicação)

Alemanha teria comprado votos para sediar a Copa

Copa do Mundo de 2006 foi vencida pela Itália

O jornal alemão Der Spiegel divulgou nesta sexta-feira que Robert Louis-Dreyfus, na época CEO da Adidas, pagou seis milhões de euros para obter quatro votos que possibilitassem a vitória da Alemanha como país sede da Copa do Mundo de 2006. Segundo o veículo, o presidente da Federação Alemã de Futebol, Wolfgang Niersbach, e Franz Beckenbauer, um dos maiores jogadores da história da Alemanha, sabiam do falso fundo criado para que o pagamento fosse creditado sem alarde. Louis Dreyfus teria emprestado o dinheiro para a Comitê Organizador local antes da votação para a escolha do país sede da Copa do Mundo de 2006, em 6 de julho de 2000. Com isso, um ano e meio antes do início do torneio, Wolfgang Niersbach e Beckenbauer tentaram a achar formas que pudessem esconder a devolução do dinheiro que integrava o fundo ilícito criado. A Itália (foto) foi a campeã da Copa de 2006. (Do Portal Terra)