Pressionado, Del Nero articula para evitar queda

POR RODRIGO MATTOS

Ameaçado pelo escândalo da Fifa, o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, criou um plano de emergência para lidar com a crise. Em meio às discussões de mudança de estatuto, quer criar uma regra para substituição do vice-presidente da CBF José Maria, que está afastado temporariamente e preso na Suíça por corrupção. Ao mesmo tempo, busca uma base de apoio para ficar no poder.

Marin era vice da região Sudeste e primeiro na linha sucessória da entidade por ser o mais velho. Foi preso em investigação de autoridades dos EUA acusado de receber propinas relacionadas a contratos da Copa América e da Copa do Brasil.

A Fifa e a CBF declararam seu afastamento temporário, mas ele ainda não está excluído em definitivo. Isso deve ocorrer na quinta-feira quando será estabelecida uma regra para substituí-lo como vice do Sudeste.

“(Del Nero) abriu o debate com os presidentes de federações pelo momento novo que vivemos e o estatuto precisa de alterações. A saída do vice causou um vácuo. Não há uma regra prevista para substituir. Esse vice será da mesma região? Está em discussão”, contou o secretário-geral da CBF, Walter Feldman. “Tem que se definir como será esta escolha.”

O problema é que  há uma indicação de que Del Nero também está envolvido na investigação do FBI. Um dos conpiradores citados na investigação tem a descrição de alto cargo da FIFA, CBF e Conmebol, que só se encaixa nele.

Assim, há a possibilidade de ter de sair da confederação. O vice-presidente do Sul, Delfim Peixoto, acusou o atual presidente de fazer uma manobra para tirar o seu direito na linha sucessória. Como mais velho, ele substituiria Del Nero.

Embora se ajeite para uma possível saída, o atual presidente ainda tem intenção de ficar. Tanto que pretende dar explicações para dirigentes de clubes e de federações sobre seu suposto envolvimento no escândalo da Fifa. A reunião com os clubes é na segunda-feira, oficialmente, para falar da MP do Futebol, mas Del Nero estará presente para abordar todos os outros assuntos.

A expectativa do presidente da CBF é de que, assim, ganhe apoio para continuar no cargo e afaste uma renúncia igual a de Joseph Blatter, na Fifa. Por enquanto, ele já tenta arrebanhar aliados em conversas para adotarem seu discurso.

“A renúncia de Blatter é apenas midiática para criar um fato positico. Já deveria ter saído antes. E não dá para entender como Marin está preso e Ricardo Teixeira não está”, afirmou o presidente da Federação Pernambucana, Evandro Carvalho, um aliado. “A situação do Del Nero não é a mesma do Blatter. Ele está na presidência há poucos meses. Antes era só vice.”

Clubes articulam liga; CBF convoca reunião

Em meio às diversas notícias de escândalos, que culminaram na prisão de José Maria Marin na semana passada, a Confederação Brasileira de Futebol convocou para a próxima segunda-feira uma reunião geral com os clubes em sua sede, no Rio de Janeiro. No comunicado, não fala qual será a pauta e, pelo momento, causou estranheza nos dirigentes.

Ao mesmo tempo, no entanto, os presidentes dos times articulam um encontro sigiloso, logo depois da conversa com Marco Polo Del Nero, com tema já definido: a formação de uma Liga.

A reportagem conversou com representantes de quatro clubes, de regiões diferentes, que confirmaram as duas informações. Alguns não quiseram dar entrevista, no entanto.

“Não há uma pauta certa. É estranho chamarem nesse momento. Se falarem que é por causa da MP do Futebol, também será estranho. Não temos mais o que falar sobre esse assunto”, disse Rogério Bacellar, presidente do Coritiba.

“Depois teremos um encontro só entre clubes, discutir assuntos do futebol”, completou.

A segunda reunião está sendo marcada por telefone, mas ainda não há um número confirmado de clubes que toparam participar.

A articulação de uma Liga vem sendo feita especialmente pelo presidente do Atlético-PR, Mario Celso Petraglia, com conversas frequentes com o Fluminense e o Flamengo, que estão revoltados com a Federação do Rio de Janeiro.

A reportagem tentou ouvir a CBF sobre o assunto, mas não conseguiu contato com dirigentes da entidade.

No início da semana, o ESPN.com.br mostrou que alguns times queriam aproveitar o momento delicado da CBF para acelerar a criação da Liga de clubes. Existem atualmente conversas para a criação do que viria a ser a Copa Rio-Sul-Minas, com a participação de equipes como Flamengo, Fluminense, Grêmio, Inter, Cruzeiro, Atlético-MG, Coritiba e Atlético-PR. (Da ESPN)

Leão se prepara para buscar o acesso

unnamed (3)

Já com o elenco completo à sua disposição, o técnico Cacaio começa a fase de treinamentos para a estreia na Série D, marcada para o dia 12 de julho contra o Vilhena (RO). Aos atletas, tem ressaltado a importância de concentração na busca pelos resultados que podem levar o Remo à Série C em 2016. Os jogadores parecem ter entendido o recado e já falam no mesmo tom.

“A Série D é uma série de muita transpiração, garra e determinação. Às vezes nem só de vontade vive um grupo, mas nós sentimos que esse está. Todos são atletas responsáveis, que têm experiência e acima de tudo guerreiros. É importante não desistir da bola, não pensar duas vezes em dar um carrinho, isso tudo é a Série D”, disse o volante Ilaílson, que participou da campanha do ano passado, embora sem ser titular.

Sob o comando de Cacaio, Ilaílson ganhou a posição e foi peça importante na conquista do bicampeonato estadual. Terá concorrentes na briga pela posição (Ameixa, Felipe Macena e Chicão), mas mostra otimismo. (Fotos: MÁRIO QUADROS/Bola)