Jovem procura rapaz para fins de procriação

gata

Uma jovem recorreu à rede social russa VK, similar ao Facebook, para fazer uma apelo inusitado. Elena Komleva, de 29 anos, está convocando homens que tenham interesse em engravidá-la do primeiro filho. O pedido veio depois que a moça, moradora da cidade de Cheliabinsk, no sudeste da Rússia, se irritou com os pedidos da mãe dela por netinhos. Agora, ele está promovendo uma campanha online, chamada “Deixe seu traço em mim”, para encontrar o pretendente ideal para ajudá-la a conceber. As informações são do jornal The Mirror.

gata-2“Na véspera do meu aniversário de 29 anos, eu anuncio uma competição chamada ‘Deixe seu traço em mim’”. Minha mãe precisa de netos para dar todas as roupas de bebês que ela tem colecionado. Mas ninguém quer casar comigo. Então, se você é jovem, forte e saudável, me escreva. Minha mãe vai estar encarregada de escolher os candidatos e anunciar o vencedor. Ela sabe do que eu preciso”, esclareceu Elena na rede social.

A jovem loura, alta e sarada, claro, tem recebido uma quantidade enorme de interessados em engravidá-la. “Eu deixaria meu rastro nela feliz e o faria de novo, de novo e de novo. Ela é linda”, disse o jovem Igor Seleznev, de 31 anos. Outro candidato a papai, Kuzma Tretiakov, de 25 anos, acrescentou: “Sou novo, sarado, saudável e tô pronto para ação”.

Apesar das críticas que tem recebido pela campanha fora do comum, ela explica: “Não há nada para eu me envergonhar. Eu já amei uma vez, mas eu também estava descontente. Estou esperando para encontrar um marido, mas se eu apenas encontrar um pai biológico para meu filho, também está ok. Pelo menos, ele vai parar a minha mãe de vir contra mim”. (Do EXTRA)

Todo mundo sabe que o blog sempre se empenha nessas causas edificantes. Quem se habilita a ajudar essa pobre moça? 

Foquinha busca recomeço nos Estados Unidos

20150313105824323309u (1)

DO CORREIO BRAZILIENSE

O atacante Kerlon acertou com o Miami Dade, dos Estados Unidos. O clube disputa a National Adult League (NAL), quarta principal liga norte-americana. O ex-jogador do Cruzeiro postou uma foto de sua apresentação no Twitter e agradeceu pela nova oportunidade. “Muito feliz em assinar com o Miami Dade. Obrigado a todos pela recepção!”, publicou.
Kerlon ficou mais de um ano se recuperando de uma lesão no joelho. Seu último clube foi o Fujieda MYFC, do Japão. As lesões, aliás, minaram sua carreira. Ele já passou por seis cirurgias, sendo cinco delas no joelho.
O início da carreira do atleta foi promissor no Cruzeiro e nas categorias de base da Seleção Brasileira. Em 2005, foi campeão e artilheiro do Campeonato Sul-Americano Sub-17 na Venezuela. Fez oito gols em sete partidas, chamando a atenção do mundo para o seu futebol.
À época, foi apelidado de Foquinha, pelo singular drible com a bola na cabeça. Com a camisa celeste, fez sua estreia em maio de 2005, em partida contra Baraúnas-RN, pela Copa do Brasil, no Mineirão. Ele, contudo, não conseguiu vingar na Toca da Raposa II.
Foi vendido ao Chievo, da Itália, mas pouco jogou. Na Europa, ainda passou por Inter de Milão e Ajax. Voltou ao Brasil e jogou por Paraná e Nacional-MG. Aos 27 anos, Kerlon, agora, tenta um recomeço.

Demissões e revistas fechadas: saldo de gestão na Abril

POR ANDERSON SCARDOELLI E NATHALIA CARVALHO – COMUNIQUE-SE

“Fábio Barbosa é o novo presidente da Abril S/A”. Essa manchete foi destaque em diversos veículos em agosto de 2011. O executivo, que permaneceu na empresa por mais de três anos, assinou sua quebra de contrato com a editora na última sexta-feira, 6. Neste período, muitas coisas aconteceram. Dentre elas, pelo menos 167 demissões e seis revistas fechadas. Os anos em que Barbosa esteve à frente dos negócios mostram, também, que alguns investimentos foram feitos. Vale lembrar que o executivo só acumulou a função com o cargo na Abril Mídia em 2013, quando o presidente Jairo Mendes Leal saiu da empresa.

fabio-barbosaLogo após assumir a presidência, Barbosa acompanhou a demissão de quatro diretores de redação em janeiro de 2012. À época, a reestruturação foi justificada como “processo constante por busca de objetivos”. Na ocasião, deixaram a empresa Cynthia Greiner, que até então dirigia a revista feminina Claudia; a diretora de redação da Womens´s Health, Ana Célia Aschenbach; Alda Palma, diretora do Núcleo Jovem; e Felipe Zobaran, diretor do Núcleo Homem. Fora da redação, na área de publicidade, Gabriel Comprido, diretor geral de publicidade adjunto, também foi desligado. A situação resultou em agrupamento de alguns núcleos, o que reduziu seu número total de doze para nove. Em dezembro do mesmo ano a revista mensal Quatro Rodas Moto foi encerrada e seu diretor, Marcelo Brettas, foi desligado da editora. A mudança chegou a realocar outros jornalistas, que não atendiam exclusivamente a publicação.

Em junho de 2013, um reajuste de estrutura, como informou a empresa, demitiu sete executivos: Alfredo Ogawa, diretor de Serviços Editoriais da Abril Mídia; Brenda Fucuta, diretora superintendente da extinta UN Segmentada I; Claudio Ferreira, diretor Comercial de Administração da Unidade de Negócios Veja; Daniel Gomes, diretor de Planejamento Estratégico e Novos Negócios; Kaike Nanne, diretor do Núcleo Comportamento; Márcia Neder, diretora do Núcleo Moda e Beleza; e Paula Traldi, diretora de Recursos Humanos.

Meses depois, em agosto, outra reformulação foi responsável pelo momento mais complicado da gestão de Barbosa. Alfa, Gloss, Bravo e Lola foram tiradas do mercado e 150 funcionários foram demitidos. “Em linha com o processo de reorganização que vem sendo empreendido nos últimos meses, o presidente da Abril S.A., Fábio Colletti Barbosa, anuncia mudanças nas estruturas editorial e comercial das Unidades de Negócios Abril Segmentadas, Veja, Exame e Negócios Digitais. Entre as principais mudanças na frente comercial, está a descentralização da Diretoria de Publicidade Centralizada, que passará a ser distribuída em cada uma das UN´s”, informava o comunicado. Em seguida, em outubro de 2013, Jairo Mendes Leal deixou a Abril, momento em que Barbosa acumulou cargos.

Em 2014, a Info Dicas foi encerrada. A última edição a circular foi a de número 126. A editora e jornalista Maria Isabel Moreira seguiu na Abril com funções na Info. A repórter Adeline Daniele, dedicada à revista e ao online, permaneceu produzindo conteúdo para o site da mesma marca. Em julho do mesmo ano, a Abril transferiu 10 revistas para a Editora Caras, sendo elas Aventuras na História, Bons Fluidos, Manequim, Máxima, Minha Casa, Minha Novela, Recreio, Sou+Eu, Vida Simples e Viva Mais.

Em agosto, alguns executivos foram dispensados e as unidades de negócios reformulada. Angelo Derenze (presidente da Casa Cor), Cláudia Vassallo (superintendente de negócios e tecnologia; ex-diretora de redação da Exame), Fernando Costa (diretor de assinaturas), Helena Bagnoli (superintendente do setor de revistas segmentadas) e Thais Chede Soares (diretora geral de publicidade) estiveram na lista de demitidos. O ano de 2014 encerrou com a notícia de que a versão impressa da Info deixaria de existir. Atualmente, a Abril concentra seus esforços na versão digital da marca, que foi reformulada e ganhou investimento.

A última mudança na estrutura da Abril durante a gestão de Barbosa aconteceu em fevereiro deste ano, quando a editora vendeu toda a operação de educação para focar em mídia. “A Abril pretende agora investir no que faz de melhor: produção de conteúdo e logística e distribuição de produtos. Com a estrutura mais enxuta, vamos investir mais na Abril Mídia e na DGB para fazer com que nosso conteúdo e nossas entregas sejam cada vez melhores para nossos clientes”, explicou o comunicado divulgado na ocasião.

Investimento
No mesmo período, a Abril, sob os olhares de Barbosa, também investiu. Em março de 2012 surgiu o Iba, a plataforma que vende as versões digitais das revistas da editora e de outras empresas. No ano de 2013, o ex-AlmapBBDO, Paulo Camossa, foi contratado para assumir a área de marketing da Unidade de Negócios de Segmentadas, comandada na época por Helena Bagnoli. Outro acontecimento desse ano foi a parceria entre a empresa e a Band para produzir e veicular conteúdo educativo.

Em 2014, o jornalista e executivo Caco de Paula, diretor e publisher do Núcleo de Sustentabilidade, assumiu o projeto de mobilização criado por Roberto Civita em 2008, o Educar para Crescer. A revista Claudia Filhos foi lançada e o executivo Alexandre Caldini, ex-presidente do Valor Econômico, foi contratado para a presidência da Editora Abril, reportando-se diretamente a Barbosa.

O enigma Val Barreto

POR GERSON NOGUEIRA

Paira um imenso ponto de interrogação sobre Val Barreto, atacante que o Remo contratou há três anos e que ao longo do tempo caiu nas graças do torcedor. Infelizmente para ele, apenas do torcedor. Sem padrinho forte no Evandro Almeida, todos os técnicos que passam pelo clube, de Charles a Roberto Fernandes, incluindo o atual, não lhe dão a chance de pelo menos ter sequência no time titular.

unnamed (98)Quando entra é sempre na bacia das almas, ali nos 15 minutos finais ou quando algum titular se contunde. No ano passado, Roberto Fernandes chegou a afirmar publicamente que o jogador estava acima do peso, com percentual de gordura inaceitável para um atleta.

Curiosamente, sempre que entrou no time, Barreto fez bom papel. Não é um estilista da grande área, mas cultiva o estilo trombador, pesado e de chutes fortes de média distância. Sempre se destacou pelas boas atuações diante do Papão, fato que ajuda a explicar o carinho da torcida remista por ele. Ganhou até apelido ilustre, Balotelli do Baenão. Nada disso, porém, comoveu os “professores”.

Com Zé Teodoro, sua situação piorou. O técnico solicita a contratação de outro centroavante, embora o jogador não tenha sido testado de verdade até agora, mesmo com a baixa produção ofensiva do time. A rigor, o titular do ataque tem sido Flávio Caça-Rato, que nem atacante de referência é. Rafael Paty entra no decorrer dos jogos, também com baixo aproveitamento.

Em meio a isso, Barreto, ao lado de Ratinho, amarga a geladeira e parece fora dos planos. Até mesmo sua dispensa ou liberação para outros times do Parazão chegou a ser discutida pela diretoria há algumas semanas.

Sua permanência (e significância) é questionada, mas o tempo pode conspirar em seu favor. Nas três competições que o Remo disputa neste primeiro semestre, certamente chegará o momento em que sua escalação se torne obrigatória.

————————————————–

De bafo em bafo, CBF leva na flauta

Dona CBF não perde a mania de contar bafo. Reuniu a imprensa ontem para alardear que está fomentando desde 2010 várias novas competições nas categorias profissional, de base e futebol feminino. Há cinco anos, eram seis torneios organizados pela entidade. Atualmente, são 13. Segundo a assessoria, o número de campeonatos foi mais do que dobrado em cinco anos: 117% de aumento. Em 2015, dois torneios de base são estreantes: o Campeonato Brasileiro Sub-20 e a Copa do Nordeste Sub-20.

“Estamos retomando as competições regionais, em locais onde existe a paixão pelo futebol, mas onde não havia competições chanceladas pela CBF. O objetivo é sempre estimular e fortalecer o futebol nessas regiões”, afirmou o diretor de Competições da CBF, Manoel Flores.

Citou as competições regionais, Copa do Nordeste e Copa Verde. No âmbito nacional, são disputadas a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro Séries A, B, C e D. Ao todo, serão realizados 1.804 jogos. Aumento de 51% em relação aos 1.192 jogos disputados em 2010.

Tudo muito bom, tudo muito bem, mas a CBF devia se envergonhar de não dar aos clubes disputantes, principalmente dos torneios mais modestos, como Copa Verde e séries B, C e D, as condições necessárias para que possam disputar dignamente as competições.

Na prática, apesar dessa enxurrada de números, a situação segue exatamente igual ao cenário de 2010, com ênfase e prioridade absolutas para a Série A. O resto que se vire – ou se dane.

————————————————-

Beques em alta e brucutu esperançoso

A semana tem sido pródiga em expor os brasileiros que jogam no exterior. Alguns tiveram presença extremamente positiva, reabilitadora até. Casos específicos de Tiago Silva e David Luiz, que garantiram – com gols e bravura – a classificação do Paris Saint Germain às quartas de final da Liga dos Campeões da Europa.

Há, também, o reverso da moeda, como William, Fernandinho, Oscar e Ramires, titulares do Chelsea de José Mourinho, que acabaram ficando pelo caminho na pretensão de brigar por nova conquista europeia. O time lidera o certame inglês, mas tropeçou na empáfia de seu treinador, que chegou a afirmar que seus treinos eram mais intensos e difíceis do que os jogos do campeonato francês. Deu no que deu.

Ressurgem também figuras há algum tempo esquecidas, relegadas ao limbo do futebol pelo menos na visão dos torcedores. Felipe Melo, o verdugo da Copa de 2010, responsável por tesouras voadoras espetaculares e um dos pivôs da eliminação da Seleção contra a Holanda de Robben, em Porto Elizabeth.

Com ar de craque indiscutível (na opinião dele), deu entrevista no Rio dizendo de sua felicidade com a volta de Dunga ao comando de escrete. Sinal de que já projeta retorno triunfal à ribalta, pronto a sair distribuindo pernadas e coices, bem ao seu estilo. Azar o nosso.

Em meio a isso, há o ex-lépido Bernard. Na Copa do Mundo, foi cantado em prosa e verso por Felipão, que acreditava ter o arisco ponta “alegria nas pernas”, seja lá o que isso for. Deu o azar de ser lançado na fatídica partida contra a Alemanha e afundou junto com o time todo.

Agora, sondado pelo Corinthians, surge a informação de que ganha R$ 1 milhão por mês na Ucrânia. Belo salário para pouquíssimo futebol. Nem os cartolas corintianos, famosos pela falta de juízo, arriscaram cobrir a esse fabuloso ordenado.

—————————————————

Choque-rei: patrimônio imaterial

Com 100 anos e mais de 700 partidas, o Re-Pa, nosso clássico “rei” da Amazônia e o mais disputado do futebol brasileiro, pode ser declarado patrimônio imaterial do Estado. Um projeto de lei nesse sentido foi protocolado ontem na Assembleia Legislativa pelo deputado Soldado Tércio (Pros). Boa iniciativa.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta sexta-feira, 13)