Leandro Cearense será anunciado pelo Papão

unnamed

Leandro Cearense, que defendeu o Remo na temporada passada, será anunciado ainda nesta semana como novo reforço para o ataque do Paissandu. Titular remista durante o Brasileiro da Série D, o jogador não rendeu o esperado e foi muito criticado pela torcida. Ficou fora dos planos de Zé Teodoro, além de ter salários acima do limite estabelecido pela nova diretoria do Remo. O Papão espera apenas o encerramento do vínculo do jogador com o clube azulino para fazer o anúncio da contratação. (Foto: MÁRIO QUADROS/Bola)

Caça-Rato vai hoje ao Bola na Torre

unnamed (14)

O atacante Flávio Caça-Rato, principal contratação do Remo para o Campeonato Paraense, será o entrevistado desta noite no programa Bola na Torre. Sob o comando de Guilherme Guerreiro, a bancada de debatedores terá a participação de Valmir Rodrigues, João Cunha e deste escriba de Baião. Na RBATV, a partir de 00h15.

Em defesa da liberdade

B7FCq5BIYAAFWKy

POR GERSON NOGUEIRA

A última grande manifestação popular na Cidade Luz aconteceu por ocasião do triunfo da seleção de Zidane sobre o Brasil, que resultou na conquista da Copa do Mundo de 1998. Muitos imaginavam que aquele ajuntamento humano jamais seria igualado. Pois foi. Na tarde deste domingo, 11 de janeiro, Paris se encheu de gente, não para comemorar um campeonato de futebol, mas para mostrar ao mundo que o país não se curvará ante à fúria sangrenta do terrorismo.

B7FJNVNIQAAI8Tr

10897090_1024859247529930_1772135587124896596_nO destemor estampado na marcha de milhares de pessoas pelas principais avenidas parisienses é um recado ao mundo civilizado. Pena que o presidente da maior nação do planeta tenha preferido ficar em Washington. Obama, ao contrário do que se imaginava, não compareceu. Talvez tenha sido aconselhado pelos serviços de inteligência a não se arriscar em campo aberto. Como sabemos, a paranoia americana não tem limites, assim como o seu pragmatismo político.

Depoimentos de repórteres e pessoas comuns indicam que Paris está visivelmente com medo de novas agressões, como a que vitimou 12 jornalistas na redação do periódico Charlie Hebdo. Nada mais natural, a essa altura. O importante é que nem isso fez com que a população receasse sair às ruas para repudiar o terrorismo e a insanidade, em defesa do sagrado direito de expressão – respeitadas as regras democráticas.

E pouco importa a essa altura se alguns destemperados começam a vislumbrar nos ataques um “direito dos terroristas” em face das críticas e sátiras religiosas do Charlie Hebdo. Desmiolados existem e existirão sempre, capazes de não enxergar o óbvio: nada, rigorosamente nada, justifica matar. Principalmente por motivos tão fúteis, xenófobos e bizarros.

IMG_2908

Papão estabelece padrão para cobertura da imprensa

A Diretoria Executiva do Paysandu comunicou, em nota oficial divulgada neste sábado, mudanças nos procedimentos para organizar a cobertura jornalística do dia-a-dia do clube. A ideia é facilitar o trabalho dos veículos de comunicação e profissionalizar a relação com a imprensa, evitando o improviso e o famoso jeitinho. São providências que seguem os padrões já adotados nos principais clubes do país e pela Seleção Brasileira. Abaixo, na íntegra, a nota:

A Diretoria Executiva do Paysandu Sport Club, visando a organização e facilitação do trabalho dos veículos de comunicação, especialmente o segmento esportivo, resolveu adotar procedimentos para viabilizar à cobertura jornalística das atividades de futebol profissional do Clube, a serem observados de forma obrigatória, a partir de 10.01.2015, a saber:
1º ) O Departamento de Futebol profissional passa a adotar o sistema de “janela para imprensa” (em treinos e jogos) com dias, horários e entrevistados pré-definidos, com prévia comunicação aos veículos de comunicação.
2º ) As janelas para imprensa ocorrerão impreterivelmente pós-atividade e em formato de duas coletivas (uma coletiva para equipes de tvs, portais, jornais impressos e outra para as equipes de rádio), respeitando sempre os limites máximos de duas perguntas para cada repórter em relação a cada entrevistado;
3º ) Solicitações de jogadores e/ou membros da comissão técnica para participações em programas, campanhas, gravação de reportagens especiais e demais atividades, deverão ser feitas com, no mínimo, 48 horas de antecedência e formalizando o pedido através do email oficial da assessoria de imprensa do clube (ascompaysandu@gmail.com);
Acreditamos que a adoção dos procedimentos em referência garantirá melhores condições de trabalho e maior satisfação aos profissionais de comunicação, que cobrem diariamente a rotina do Paysandu Sport Club.
Certos quanto à compreensão de todos, no que tange aos procedimentos em tela, renovamos votos de apreço e consideração a todos os profissionais da mídia esportiva, nos colocando a inteira disposição para eventuais esclarecimentos adicionais.

Jefferson renova e amplia idolatria no Botafogo

jefferson-segue-passos-de-marcos-e-jogara-a-serie-b-mesmo-sendo-titular-da-selecao-brasileira-1420911337810_615x300

Por Bernardo Gentile, do UOL

Parecia uma missão impossível e que só seria concretizada com roteiro digno de filmes de Hollywood. Mas o que parecia apenas um sonho, se tornou realidade. Titular da seleção brasileira, Jefferson disputará a Série B do Campeonato Brasileiro pelo Botafogo. Mais que isso. O goleiro foi além, renovou com o Alvinegro pelos próximos três anos e aumentou a idolatria com os torcedores.

A decisão de Jefferson de permanecer no Botafogo, mesmo após o rebaixamento para a Série B é muito parecida com a de Marcos, no Palmeiras, em 2003. Campeão mundial com a seleção brasileira em 2002, o goleiro recusou proposta do Arsenal, da Inglaterra para jogar a segunda divisão com o Alviverde.

Jefferson não teve proposta oficial do exterior, mas sondagens de clubes da Itália, por exemplo. Com salários atrasados, ele poderia ter saído do Botafogo na Justiça, como fizeram Gabriel e Daniel. O goleiro se recusou a sair de General Severiano pelas portas dos fundos e jogará a Série B mesmo com o status de titular da seleção brasileira.

A decisão do capitão de estender seu vínculo foi muito comemorada pela cúpula de futebol do Botafogo. Além de saber que poderá contar com a qualidade do jogador em sua meta, a diretoria vê o episódio como uma turbinada na combalida força do Alvinegro nos bastidores.

“Decisões como essa que o Jefferson e o Marcos tomaram são raríssimas. O Jefferson escreve o nome dele com letras douradas na história do Botafogo. E não é fácil entrar para nossa história, com ídolos de peso. Todos os clubes precisam de um ídolo. Vemos vários procurado um e não conseguem. É difícil mesmo. Ele tem essa postura dentro e fora de campo. Construiu essa imagem ao longo do tempo. Essa identificação dele com a torcida fez toda a diferença. Vai jogar a Série B mesmo sendo titular da seleção brasileira. É um esforço grande para o Botafogo, mas que será recompensado”, disse o presidente Carlos Eduardo Pereira ao UOL Esporte.

Em meio a grave crise financeira, o mandatário precisou de algumas reuniões com os representantes de Jefferson para convencer os empresários de que o Botafogo, de fato, está sob nova direção. E conseguiu. O discurso de austeridade financeira não tem ficado apenas nas palavras. A montagem do elenco, na prática, tem ocorrido sem loucuras, o que agradou.

De contrato renovado, Jefferson não será um mero jogador. Capitão do Botafogo, o goleiro é visto pela diretoria como um porto seguro no elenco. Além de liderar os companheiros internamente, o jogador será responsável, indiretamente, para que novos reforços possam desembarcar em General Severiano ao longo da temporada, caso surja boa oportunidade de mercado – dentro da realidade financeira do clube, claro.

Por meio das redes sociais, Jefferson comemorou a renovação do contrato. “Torcida alvinegra, é com muito orgulho que comemoro aqui com vocês a minha renovação com o Botafogo. Sempre fiz questão de ressaltar que meu objetivo era terminar minha carreira vestindo essa camisa e durante todo esse tempo de negociação de contrato, sempre coloquei meu amor ao clube em primeiro lugar”, disse o goleiro.

“Quero agradecer de coração a todos os torcedores que me mandaram mensagens de carinho, incentivo e respeito durante esse período. Em breve estou me juntando aos meus antigos e novos companheiros para levar o Botafogo de volta ao lugar de onde ele nunca deveria ter saído. A torcida pode ter certeza que vamos trabalhar muito para colocar o clube novamente na primeira divisão e fazer com que o Botafogo retorne ao caminho de vitórias e títulos como condiz com sua gloriosa história”, concluiu Jefferson.