Fernandes começa a formatar o Leão

unnamed (74)

unnamed (93)

O Remo iniciou na manhã desta quarta-feira os treinos com bola para o jogo decisivo de sábado, em Taguatinga (Brasília), contra o Brasiliense. Até amanhã, o técnico Roberto Fernandes deverá testar as escalações para a partida. É certo que ocorrerão mudanças, conforme declarações do próprio treinador ainda no Mangueirão após a derrota para a equipe candanga, domingo. Segundo ele, o setor de meio-campo deve ser alterado, bem como a parte ofensiva, que não o agradou também. A dúvida surge em função do formato com três homens no meio – Dadá, Michel e Danilo Rios – e três atacantes – Roni, Leandro Cearense e Val Barreto – que Fernandes adotou no primeiro jogo.

É provável que outros nomes sejam observados e possam ganhar a titularidade. Rios, que teve atuação muito contestada e foi sacado no intervalo do jogo, pode perder a posição para Ratinho, que entrou no segundo tempo. No ataque, a tendência é que Fernandes volte ao esquema anterior, com apenas dois jogadores avançados. Pelo que se observou domingo, Roni deve ter a companhia de outro centroavante, Danilo Lins ou Rafael Paty. Ainda lamentando o tropeço em casa, os jogadores garantem que nem tudo está perdido e demonstram confiança num grande resultado. (Fotos: MÁRIO QUADROS/Bola)

Mazola analisa possibilidade de “mala branca”

unnamedO técnico Mazola Junior comentou a possibilidade de o Crac-GO, já rebaixado, receber algum tipo de estímulo financeiro dos demais clubes que brigam pela classificação no Grupo A. “A mala branca é coisa normal no futebol. Só os hipócritas  falam que não existe. Como não existe? Os jogadores estão lá,acho que dois ou três meses sem receber, gente passando por necessidade. Se receberem um prêmio por vitória, que mal tem nisso? O que tem de errado?”, comentou o técnico do Papão.

Por outro lado, descartou totalmente algum tipo de oferta por parte do clube paraense. “Essa é uma coisa inaceitável, inadmissível para o profissional do futebol. Sou totalmentee radicalmente contra isso. Se souber que houve isso, podem ter certeza, que não seria o treinador do Paissandu no sábado”, afirmou. (Foto: MÁRIO QUADROS/Bola)

Tribuna do torcedor

Por Rafael Reis (rafaelreis30@gmail.com)

Encaminho o e mail das combinações que o Papão precisa para classificar.

O Papão precisa de 2 dos 3 resultados a seguir: 
Jogo 1: Botafogo não vencer o Águia;  
Jogo 2:  Empate entre CRB e Cuiabá; 
Jogo 3:  Asa não vencer o Fortaleza. 
No caso de empate entre Asa e Fortaleza, o Paysandu precisa vencer por 2 gols de diferença para ultrapassar o Asa no saldo de gols pois perde no nº de gols marcados.
No caso de ocorrerem as 3 combinações o Papão fica em 3º Lugar. 
Se houver 2 das 3 combinações termina em 4º colocado. 
Abraço,
Rafael Reis. 

Os desafios do Leãozinho

Por Gerson Nogueira

O Remo estreia hoje à noite na Copa do Brasil Sub-20 com dois desafios. Em primeiro lugar, tem que superar o Goiás, equipe que representa um projeto bem estruturado e de longo prazo na formação de atletas. Paralelamente, terá a importante missão de preservar a imagem positiva deixada no torneio do ano passado.

Um dos trunfos do técnico Walter Lima é o aproveitamento da base construída na campanha do bicampeonato da Copa Norte. Um dos grandes destaques daquele torneio, o polivalente volante Tsunâmi, é também a principal esperança azulina na competição nacional.

unnamedApesar do pouco intercâmbio com o futebol de outras regiões, problema que a Copa do Brasil ajuda a diminuir, o Remo já provou que é possível enfrentar em igualdade de condições equipes de outros centros.

No ano passado, com um time mais inexperiente que o atual, o Leão chegou à fase semifinal da Copa, superando adversários qualificados, como o Vitória da Bahia e o Flamengo. Caiu frente ao Criciúma (SC), cujo potencial pode ser comparado ao do Goiás.

A eliminação diante dos catarinenses em jogo dramático, também no Mangueirão, deixou algumas lições que certamente não foram esquecidas por Waltinho e seus comandados. Ficou óbvio naquele mata-mata que o Criciúma baseava seu poder de fogo na força de conjunto e na preocupação em marcar sob pressão.

Soa até esquisito falar em marcação tão radical em competições sub-20, mas o fato é que o futebol no Brasil vive desses absurdos, que estão na origem do atual nível técnico dos atletas profissionais.

A lamentar que o apoio que a torcida deu ao Leãozinho na competição passada dificilmente se repetirá neste ano, pois em 2013 o time profissional estava inativo e a torcida sofria de carência absoluta, abraçando incondicionalmente a causa dos garotos. Agora, com a Série D em andamento, o sub-20 sofre um certo esvaziamento, agravado pela má jornada dos profissionais diante do Brasiliense no último domingo.

————————————————————

Será que a novela vai chegar ao fim?

Pelo andar da carruagem e a crer na fumaça que subiu ontem à tarde, o STJD finalmente deve julgar hoje na sessão do Pleno o famigerado caso Brasília, que já começou a cair no ridículo depois de tantas idas e vindas. Na última sessão, suspensa a pedido do próprio presidente do tribunal, o Papão já tinha vantagem de 2 votos a um dos auditores.

A expectativa é de que, finalmente, a angustiante novela chegue ao fim e se defina de vez o campeão da Copa Verde. Cumprindo-se, obviamente, o que diz o regulamento da competição, que dá plena razão à denúncia do Papão. É inadmissível e desrespeitoso que o torcedor não saiba ainda quem é o vencedor de uma competição que ocorreu no primeiro semestre.

———————————————————–

Recados cifrados na Curuzu

As declarações do técnico Mazola Jr., citadas na coluna de ontem, sobre a inexistência de craques no futebol do Pará provocaram melindres em alguns setores, levando a manifestações críticas sobre o trabalho dos técnicos importados.

Mas, ao contrário do que muitos pensaram, o treinador não se referia ao talento nativo. Estaria, segundo fontes ligadas ao futebol do Papão, mandando um recado para alguns medalhões do elenco.

Mazola estaria descontente com algumas peças importantes do grupo, como Héverton e Charles, cujo rendimento tem sido muito questionado na disputa da Série C.

———————————————————-

Estrela Solitária à espera de misericórdia

Um parecer do Ministério Público do Trabalho, defendendo a inclusão do clube no Ato Trabalhista (do qual foi excluído em outubro de 2013), surge como a tábua de salvação do Botafogo. Mergulhado na pior crise de sua história, com receitas retidas judicialmente, o Alvinegro pleiteia junto ao Tribunal Regional do Trabalho do Rio a liberação de suas contas.

Caso o tribunal acate o pleito, o clube poderá voltar a quitar dívidas e manter os salários dos funcionários em dia. Como há coisas que só acontecem ao Botafogo, o bloqueio de 100% de suas receitas por inadimplência levou a um quadro de insolvência e mais dívidas, afetando diretamente a campanha do time no Campeonato Brasileiro.

———————————————————

A volta do atacante cabeça de fósforo

Luís Fabiano é conhecido pelo temperamento explosivo, que já custou ao São Paulo alguns sérios prejuízos até em competições internacionais. Quando enfurecido, o atacante age como touro na arena e investe cegamente sobre adversários e até contra a arbitragem.

Ontem, em partida sofrível do São Paulo contra o Huachipato chileno, em São Paulo, a face irascível do artilheiro veio à tona outra vez. Logo no primeiro tempo, deixou o cotovelo no rosto de um chileno e ganhou cartão vermelho direto. Para sorte do Tricolor, Michel Bastos salvou a noite, marcando o gol da vitória no segundo tempo. Mas o que poderia ser um passeio sobre os visitantes se tornou um martírio.

Luís Fabiano prova mais uma vez que é imbatível no quesito burrice. No Brasil hoje talvez só tenha como competidores diretos nesse quesito Valdivia e Kléber Gladiador, legítimos discípulos de Edmundo Animal.

O certo é que, por atitudes como a de ontem, um jogador pode sabotar a caminhada de seu time em questão de segundos. O placar apertado deixa o São Paulo com a perspectiva de um jogo duríssimo na volta, quando o explosivo Luís Fabiano não poderá atuar.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta quarta-feira, 01)

Operação 2º turno mobiliza a oposição

Por Altamiro Borges

Os resultados das últimas pesquisas dispararam o sinal de alerta da direita nativa. O maior temor, neste momento, é que a eleição seja definida já no primeiro turno, em 5 de outubro, com a vitória de Dilma Rousseff. Diante deste perigo, que desmoralizaria a oposição midiático-política, já está em curso uma operação para garantir o segundo turno. Pouco importa quem será o candidato. O próprio PSDB já não acredita na reação do cambaleante Aécio Neves. Marina Silva tornou-se a salvação da direita tupiniquim.

Tanto que a mídia oposicionista já faz esforços para estancar a sangria da ex-verde. As críticas que foram desferidas contra ela, ainda na esperança de salvar o tucano, já sumiram dos jornalões e dos noticiários da tevê.

trioNo debate da Record, no domingo (28), ficou patente que Marina Silva sonegou a verdade – para não dizer mentiu, que é muito forte e pode até causar choros teatrais – sobre seu voto na CPMF. Nas quatro ocasiões em que esta proposta de contribuição para custear a saúde foi ao Senado, ela votou contra, inclusive se rebelando contra a orientação do seu ex-partido, o PT.

A omissão da verdade, porém, não rendeu manchetes nos jornais e nem comentários ácidos nos telejornais. Pelo contrário. O esforço da mídia oposicionista, justamente apelidada de Partido da Imprensa Golpista (PIG), é para evitar expor as contradições e dissimulações desta velha representante da “nova política”.

A Folha desta terça-feira, por exemplo, apresenta a candidata-carona do PSB como vítima de ataques levianos e abre espaço para suas desculpas esfarrapadas: “Marina tenta explicar posição sobre CPMF”. Explicar o que? Já O Globo e o Estadão evitam dar destaque para o episódio em que a ex-verde foi pega na mentira.

Nos telejornais, o assunto também já foi arquivado. Outros temas cabeludos também desapareceram do noticiário – como as fontes do jatinho fantasma em que ela viajou mais de dez vezes, ou as fontes dos rendimentos das suas palestras. Nesta terça-feira, o jornal O Globo até publicou uma reportagem reveladora sobre as ligações perigosas de Marina Silva. Mas sem dar o devido realce à revelação.

Os R$ 7 milhões do Itaú e da Natura

Segundo o jornalista Thiago Herdy, dos R$ 7 milhões arrecadados desde 2010 pelo Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS), uma das ONGs de Marina Silva, 97,1% vieram de dois empresários que têm participação ativa em sua campanha: Neca Setubal, a herdeira do Itaú que coordena seu programa de governo, e Guilherme Leal, um dos sócios da indústria de cosméticos Natura.

Cada um contribuiu com cerca de R$ 3,4 milhões. O jornal só evitou destacar que as duas poderosas empresas foram autuadas pela Receita Federal durante o governo Dilma. Elas foram acusadas de sonegação de impostos. O Itaú teria surrupiado R$ 18,7 bilhões no processo de incorporação do Unibanco; já a Natura deve R$ 628 milhões.

Para a mídia tupiniquim, que adora promover a escandalização da política, estes e outros fatos seriam suficientes para aprontar o maior escarcéu – com manchetes garrafais, capas tenebrosas da revista Veja e comentários hidrófobos dos “calunistas” dos telejornais. Mas a velha imprensa é bastante seletiva no seu denuncismo. Só faz quando lhe interesse politicamente.

No caso de Marina Silva, qualquer novo ataque pode acelerar o seu derretimento eleitoral, já apontado nas pesquisas, e abortar o segundo turno. Este seria o pior dos mundos para os barões da mídia! Para a velha imprensa, a única coisa que importa nesta semana decisiva é bater duro e sujo em Dilma Rousseff.

Como afirmou Lula num comício em São Paulo, “essa semana será a semana das mentiras. Vocês vão ver quantas mentiras vão ser contadas na imprensa. Vocês não têm que acreditar porque todas as vezes que aparece um candidato que tenta fazer as coisas para o povo mais humilde, ele é achincalhado pela elite brasileira que não quer que a gente faça”.

O alerta do ex-presidente é corretíssimo!