Árbitro relata ação de gangues na súmula

unnamed

Os tumultos envolvendo gangues uniformizadas nas arquibancadas do estádio São Benedito, em Bragança (PA), no domingo à tarde, podem render mais uma punição ao Clube do Remo na Série D. O árbitro da partida, Suelson Diógenes de França Medeiros (RN), relatou na súmula do jogo todo o incidente que parou a partida por quase dez minutos. O documento oficial diz que a polícia utilizou gás de pimenta para conter os vândalos, além de outras críticas à estrutura do estádio Diogão, como banheiros sem portas e outros problemas de acomodação.

O Remo, através do vice presidente, Marco Antônio Pina, afirmou que o clube tomou as providências para evitar uma nova punição no STJD. Alguns dos envolvidos foram identificados e levados à delegacia de Bragança. Um boletim de ocorrência foi registrado. Membros de uma gangue organizada ligada ao Paysandu e um grupo de torcedores do River são acusados de planejar a confusão, avisando através das redes sociais. Fotos com camisas da facção e ingressos do jogo circularam nas redes sociais anunciando o que seria feito em Bragança como forma de prejudicar o Remo. (Fotos: MÁRIO QUADROS/Bola)

unnamed (3)

Relato da súmula da partida postado no site oficial da CBF:

542140se-3-15-09-2014-09-42-31

 

8 comentários em “Árbitro relata ação de gangues na súmula

  1. Essas punições do STJD são uma forma de os episódios de violência se repetirem. Punindo o Remo a jogar em Bragança, e o Paysandu a mandar seus jogos em Castanhal, afastou os clubes da capital, onde a segurança é melhor (sic). Atos de vândalos são cada vez mais comuns em nossa sociedade, então por que o risco de mandar os jogos em estádios sem a infraestrutura necessária a um jogo da série D e afastados da capital? Vândalos que promovem quebra-quebra em estádios fariam o mesmo na rua, e em qualquer localidade. Se estivessem nas ruas, seriam sumariamente presos. Então, por que não se prende esses criminosos, pois a cadeia é o lugar de marginais. Facções violentas entre as torcidas do Brasil são a prova mais viva do amadorismo com que se dirige o futebol profissional neste país e, já passou a hora de uma intervenção federal no esporte. Uma vez que o esporte representa o país, carregando a bandeira nacional e até cantando o hino, é preciso que o poder público intervenha sobre a direção do futebol brasileiro, afim de moralizá-lo. Mazelas como as que vimos em Bragança têm que acabar.

    Curtir

  2. A única forma do Remo se livrar de mais uma punição é apresentando provas concretas de quem foram os responsáveis pelo início da confusão. No vídeo que circula na internet é nítido que os “torcedores” do River estão unidos com a outra “torcida” que se diz rival do Remo, atos desse tipo tem como único e exclusivo objetivo prejudicar o mandante do jogo no caso o Remo, é preciso identificar os responsáveis e aplicar as punições cabíveis para que sirvam de exemplo. Caso nada seja feito nosso futebol está fadado ao fracasso, pois se Remo e Paysandú continuarem jogando longe da capital não será possível a gerar renda deixando de pagar jogadores e funcionários, prejudicando o time tanto fora como dentro de campo.

    Curtir

  3. Os baderneiros fizeram e aconteceram, mas só o CR poderá vir a ser punido… Já PASSOU DA HORA de PSC e CR BANIREM TODAS as ”torcidas” organizadas. Os Clubes têm de PROIBIR o uso de suas marcas, por esses grupos de baderneiros.

    Curtir

  4. Hoje que eu ví algumas cenas, o negocio foi feio mesmo.

    Porém o que achei mais feio foi os vadios da remoçada agredindo os verdadeiros torcedores do time azul.
    Pais tirando crianças e mulheres do meio da “guerra”.

    Se o STJD agir com seu rigor de sempre, o rival vai pegar um grande gancho

    Curtir

  5. Leio e ouço nas palavras de alguns remistas, parece que uma forma de querer que o clube Paysandu seja punido tbm.

    Em vez disso, as duas diretorias, os dois departamentos jurídicos e os verdeiros torcedores das duas agremiações, assim como a imprensa, devem se unir contra estes vândalos.

    Não podemos cair no jogo deles, é isso que eles querem.

    Devemos nos unir e arrumarmos alternativas desses falsos torcedores serem afastados do convívio das pessoas de bem.

    Pra mim duas medidas, que há tempos peço aqui pelo blog

    Fechar ou lacrar e tomar posse de todo material dessas torcidas, enquadrar os lideres como formadores de quadrilha ( sabe quando o líder vai dizer que é líder, se assim for? Nenhuma! )

    Não adianta extinguir e deixa-los livres e sem punição.

    De posse de seus instrumentos sonoros, bandeiras e bandeirões e etc, irão do mesmo jeito.

    ordem é reprimir sem pena!

    Curtir

  6. Edson, ainda não li ninguém pleiteando a punição do rival listrado, tampouco sugerindo indiretamente que tal ocorra. O que se está comentando é o que foi anunciado na internet, divulgado pelas rádios e prestado ocorrência na polícia.
    E tais comentários não condenam o rival e nem aprovam os vândalos que se dizem organizados do Remo. A reprovação se direciona ao vândalos, independentemente do lado a que se dizem pertencer.

    Tal é preciso ser investigado e apurado, eis que em sendo verdade, o inverso pode muito bem ocorrer (se é que não ocorreu naquele jogo contra o fortaleza em Belém, no Mangueirão), e se repetir reciprocamente, até resultar é que não seja mais possível a realização de jogos em Belém. E os clubes, com seus verdadeiros torcedores, é que vão perder.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s