Em crise, Botafogo anuncia volta de Loco Abreu

atacante-loco-abreu-comemora-seu-segundo-gol-no-classico-entre-botafogo-e-vasco-no-estadio-do-engenhao-1335733522958_615x300

Depois da derrota por 1 a 0 para o Sport nesta quarta-feira, a diretoria do Botafogo anunciou a volta do ídolo Loco Abreu para disputar a Série A 2014. O uruguaio defenderá o Botafogo por empréstimo até o fim do ano. O retorno ainda não foi oficializado pelo Alvinegro, que deverá fazer isso nesta quinta-feira. As conversas se iniciaram durante a Copa. Ídolo do clube, o uruguaio ainda tem dinheiro a receber do Botafogo e seu retorno ajudará também nesse sentido, já que o Alvinegro vive grave crise financeira.

Abreu teve passagens discretas por Figueirense e Nacional-URU. Emprestado ao Rosario Central, o atacante foi titular na maioria dos jogos e teve bom desempenho no Campeonato Argentino. Abreu deixou o clube há dois anos depois de desentendimentos com o então técnico Oswaldo de Oliveira. Na ocasião, especulou-se também que o atacante tinha problemas de relacionamento com o goleiro Jefferson, outro líder do elenco. O anúncio da contratação soou como manobra da diretoria do clube para tentar conter a ira da torcida com a insatisfatória campanha no Brasileiro.

Polêmico e bocudo, ex-árbitro morre aos 84 anos

O ex-árbitro Armando Marques morreu na madrugada desta quinta-feira aos 84 anos de idade, vítima de um quadro grave de insuficiência renal, no Centro de Emergência Regional do Leblon, no Rio de Janeiro. Polêmico, ele foi presidente da Comissão Nacional de Arbitragem e protagonizou lances que geraram muitas discussões em alguns jogos que apitou na carreira. Considerado como um dos principais nomes da arbitragem brasileira, Armando Marques apitou quase todas as decisões do Campeonato Brasileiro entre 1962 e 1973, além de finais estaduais como a do Paulistão de 1973, uma de suas maiores polêmicas.

armando-marques-ex-arbitro-brasileiro-e-ex-presidente-da-comissao-de-arbitragem-da-cbf-1356100028194_615x300O jogo entre Santos e Portuguesa foi para os pênaltis, e quando o time santista vencia por 2 a 0, mas a Lusa ainda tinha duas cobranças a fazer, Armando Marques encerrou o jogo e decretou a vitória do Peixe. Em entrevista ao Programa do Jô, em abril deste ano, o ex-árbitro falou sobre o episódio. “Contei quatro como cinco. Para você ver a porcaria de economista que eu era”, disse, em referência a sua formação. “Não entrava na minha cabeça que eu não vi o Pelé cobrar, como é que eu não vi? Eu devia estar meio louco aquele dia. De vez em quando isso acontece comigo, eu fico meio cachorro danado, aí é meio perigoso”, contou Marques.

Nessa entrevista, aliás, dois meses antes da Copa, Marques cornetou o jovem Neymar, maior nome da seleção brasileira atual. “Ele é um bom jogador, mas não é tão bom quanto ele pensa. Porque Pelé só teve um. Eu desafio alguém que me diga outro Pelé, outro Garrincha”, afirmou. Marques definiu a carreira como marcada por alguns erros, mas fez uma restrição. “Eu nunca errei um impedimento, porque eu sempre ficava na linha do último defensor. Errei pênalti, errei gol, mas nunca errei impedimento”.

Ao longo da carreira, o estilo polêmico e duro do árbitro gerava atritos. “Tínhamos rusgas, ele às vezes não concordava com o que a gente propunha. Tivemos pequenas e grandes brigas, porque eu lutava pelo interesse da classe e nem sempre ele aceitava isso”, diz o ex-árbitro Márcio Resende Freitas, que foi presidente da Associação Nacional de Árbitros quando Marques era presidente da Comissão Nacional de Arbitragem. “Ele era muito duro, não aceitava ponderações. Ele era um árbitro de coragem, de expor as ideias, e colocava as coisas para fora. Extravasava com força excessiva até. Era o estilo dele. Respeito muito a figura do Armando Marques”, disse Freitas a reportagem do UOL.

O ex-árbitro e advogado Giuliano Bozzano lamenta a perda, ressaltando também o caráter enérgico de Marques. “Armando era exemplo de pessoa íntegra, corajosa, sincera, sempre disposto a lutar pela arbitragem. Algumas vezes de forma impetuosa. Entretanto, seu ímpeto tinha como objetivo dar força as suas decisões e principalmente motivar seus comandados. Fica um exemplo a todos que conhecem sua linda história.”

Entre seus comandados, Marques marcou época. “Minha geração toda surgiu com ele. Era quem nos formou, nossa personalidade e todos que foram comandados com ele estão com profunda tristeza, é uma referência ímpar. Era dono de uma personalidade muito forte, e ao mesmo tempo, como dirigente, ele não se importava de destruir a imagem dele perante o público para defender seus comandados. Conhecimento técnico e de regra do jogo era fantástico. Ele não precisava ser simpático para ter nosso respeito. Foi um grande líder, será lembrado por muito tempo como formador da nossa geração.”

Armando Marques foi chefe da arbitragem brasileira durante oito anos, e caiu em 2005, depois de não resistir aos escândalos que envolveram a manipulação de resultados no Campeonato Brasileiro daquele ano, que culminou com a anulação de 11 jogos e acabou com as carreiras de Edílson Pereira de Carvalho e Paulo José Danelon. (Do UOL)

Após vexame, Brasil despenca no ranking da Fifa

622_ddcb57d2-6c05-355a-8fe7-38f661b1b89b

A Fifa divulgou nesta quinta-feira a primeira atualização do ranking oficial da entidade após a Copa do Mundo. A Alemanha, que conquistou o tetracampeonato no Brasil, é a nova líder, enquanto o Brasil, que passou pelo vexame de ser eliminado pelos alemães após uma goleada por 7 a 1 na semifinal do Mundial, caiu quatro posições e agora é o sétimo colocado.

O desempenho da seleção brasileira fez com que até o Uruguai, que acabou eliminado ainda nas oitavas de final após perder para a Colômbia, ficasse à frente do time comandado pelo técnico Luiz Felipe Scolari até o último sábado.

A maior ascensão entre os primeiros do ranking foi da Holanda, terceira colocada na Copa do Mundo. O time, que venceu o Brasil na disputa pelo 3° lugar por 3 a 0 e deixou o Mundial sem perder nenhum jogo, subiu 12 posições e agora é terceiro também no ranking da Fifa.

A Argentina, vice-campeã mundial, subiu três posições e agora ocupa o segundo lugar no ranking, que reproduz o pódio da Copa do Mundo.

  • 1 – Alemanha: 1724 pontos (+1) 
  • 2 – Argentina: 1606 pontos (+3) 
  • 3 – Holanda: 1496 pontos (+12) 
  • 4 – Colômbia: 1492 pontos (+4) 
  • 5 – Bélgica: 1401 pontos (+6) 
  • 6 – Uruguai: 1330 pontos (+1) 
  • 7 – Brasil: 1241 pontos (-4) 

Danilo Rios pode estrear em Bragança

O meia Danilo Rios, de 26 anos, foi apresentado nesta quarta-feira como novo reforço do Remo para a Série D 2014. Em disponibilidade no Fortaleza (CE), o jogador aceitou vir defender o Leão e mostra-se animado com a chance de mostrar seu futebol. Danilo despontou no Nacional (AM) e era cobiçado pelo campeão paraense desde a temporada passada. Em forma, o jogador deve ser uma das atrações do Remo na estreia contra o Moto Clube, em Bragança.

A Copa que nos apresentou ao futebol

slide_353966_3872544_free

Por Erich Beting

Havia duas incertezas muito grandes para mim antes do início da Copa.

A primeira, que não era só minha, era a nossa real capacidade de realização do evento. Nossa história sempre foi baseada no improviso. É cultura brasileira. É acreditar, e trabalhar para que “no fim dê tudo certo”. Confesso que tinha muito receio, com base no que vivenciei na Alemanha, em 2006, e na África, em 2010, de que fosse ser possível fazer tudo correr bem mesmo sem estar 100% preparado e ajustado para receber o Mundial.

Mais uma vez, nossa habilidade em improvisar foi colocada à prova. E passamos no teste com louvor!

A outra dúvida era com relação ao comportamento do público durante o evento. Achava, e aí era achismo puro, que o brasileiro não se empolgaria tanto pelo evento. Somos, também culturalmente, mais propensos a gostar da Copa do Mundo enquanto o Brasil faz parte dela. Quando não jogamos, também não acompanhamos o torneio. O brasileiro, afinal, gosta mais do Brasil que do futebol.

copa-robben-600x408

Nesse caso, a surpresa foi muito, mas muito mais positiva. A Copa do Mundo, afinal, nos ajudou a apresentar para o futebol. A facilidade de acesso da mídia às seleções ajudou muito nisso. Com equipes muito maiores, nossos veículos foram buscar histórias que iam além do que apenas a rotina maçante da “empolgante” seleção brasileira em Teresópolis. Foi uma das primeiras vezes em que tivemos jornalistas acompanhando todas, ou quase todas, equipes.

Isso ajudou, e muito, para que a audiência da Copa na TV crescesse como nunca. O Mundial de 2014 foi um dos que apresentou os melhores índices de audiência nos jogos em que o Brasil não estava em campo.

Essa situação nos leva a um grande aprendizado para o futebol que segue depois da Copa. Interesse em consumir o futebol existe, desde que não seja dada ao consumidor meia dúzia de opções.

No fim das contas, quebrei a cara com as duas grandes dúvidas que tinha. Ainda bem! A Copa do Mundo foi espetacular em diversos sentidos. Problemas existiram, é claro, mas o evento em si superou as expectativas. O clima contagiante seguiu até mesmo após o encerramento do jogo que consagrou a Alemanha, pelas ruas do Rio de Janeiro tomado por argentinos, alemães e bralemães.

Esse é o grande barato do futebol. Poder torcer não apenas pelo seu time, mas pelo jogo bem jogado.

Garantir uma grande cobertura de mídia e o interesse do público num evento que não seja a Copa do Mundo é o próximo grande desafio do Brasil. É parte da nossa lista de tarefas para fazer o futebol voltar a ser motivo de orgulho, e não apenas receber um bom evento de futebol.

Real contrata craque da seleção campeã

um-dos-melhores-jogadores-da-alemanha-na-copa-toni-kroos-mostra-sua-medalha-de-campeao-1405302622606_142x100O mundo da bola não para. O Real Madrid agiu rápido e oficializou na manhã desta quinta-feira a contratação de Toni Kroos, meio-campo titular da seleção campeã do mundo, para as seis próximas temporadas. Por meio de um comunicado, o clube presidido por Florentino Pérez informou que o Real e o Bayern de Munique “chegaram a um acordo para a transferência do jogador Toni Kroos, que fica vinculado ao clube durante as próximas seis temporadas”. Kroos, que acaba de se proclamar campeão do mundo com a Alemanha na Copa do Mundo, será apresentado às 17h (horário local, 12h em Brasília) no camarote de honra do estádio Santiago Bernabéu, após se submeter ao correspondente exame médico.

Gilmar Rinaldi vai coordenar Seleções

downloadComeça a etapa de reformlação da Seleção Brasileira. Depois de dissolver toda a comissão técnica, o presidente da CBF José Maria Marin anunciou a contratação do ex-jogador Gilmar Rinaldi como o novo coordenador de seleções da entidade. “Meu desafio é começar a definir uma nova filosofia. Algumas medidas serão tomadas com foco no projeto. Sempre pensando que o coletivo tem que prevalecer sobre o individual, é a base de qualquer grande empresa e grande time”, afirmou Gilmar. “Vou conversar com ex-jogadores, treinadores. O momento é de ouvir muito, ter humildade de saber o que está acontecendo. Tem muita gente que pode ajudar, são brasileiros e fazem parte da seleção”.

Como jogador, Gilmar foi campeão brasileiro por Internacional, São Paulo e Flamengo. Foi convocado por Parreira para a Copa do Mundo de 1994 e sagrou-se campeão mundial como terceiro goleiro da seleção brasileira. Após sua aposentadoria, em 1999, trabalhou dois anos como superintendente de futebol do Flamengo. Depois de deixar a função, passou a trabalhar como empresário de jogadores. Gerenciou a carreira do atacante Adriano e atualmente trabalha com os corintianos Danilo e Fábio Santos e com o volante Fábio Simplício, entre outros.

A escolha de Gilmar causou surpresa, pois ele não era apontado como um dos cotados para assumir funções de gestão na CBF.

Diretoria garante que corte de energia foi indevido

O corte de energia elétrica do estádio da Curuzu, na manhã desta quarta-feira, continua a repercutir dentro e fora do Paissandu. Apesar de a energia ter sido restabelecida no final da tarde de ontem, a direção do clube teve que esclarecer os motivos da suspensão do serviço. Segundo os dirigentes, em nota, o clube garante que o corte foi indevido. Abaixo, um trecho da nota oficial:

“O clube esclarece que os débitos do Estádio da Curuzu são pagos através do Programa Seu Time Sua Energia, gerenciado pela Rede Celpa, onde os torcedores alvicelestes contribuem com uma pequena taxa na sua conta de energia e pagam mensalmente a conta de energia da Curuzu, dando diretamente a sua contribuição para as contas bancárias da Justiça do Trabalho e da Rede Celpa. O Paysandu ressalta que não possui nenhum débito com a empresa, e que possui ainda um saldo positivo, livrando o clube de possuir algum tipo de débito com a empresa de energia. Portanto, o corte de energia realizado pela Rede Celpa no Estádio da Curuzu foi feito de forma irregular”.

A Celpa informou que irá se posicionar nas próximas horas sobre o caso.

Leonardo é mais cotado para diretor da Seleção

Do Blog do Perrone

Nove dia pós a goleada de 7 a 1 sofrida pela seleção brasileira diante da alemã, enfim, José Maria Marin dará uma entrevista coletiva nesta quinta, pouco mais de 12 horas depois do reinício do Brasileirão. O dirigente vai quebrar o silêncio num momento em que as notícias da seleção dividem espaço com os resultados da Série A. Conveniente para ele.

4204387.leonardo_milan_ancelotti_esportes_225_300A tendência é de que o presidente da CBF não anuncie agora o substituto de Luiz Felipe Scolari. Interlocutores do dirigente afirmam que no máximo ele vai divulgar o nome do diretor remunerado que tomará conta da seleção. Cartolas de federações estaduais com trânsito na CBF apostam no ex-jogador Leonardo para o cargo.

A missão do escolhido irá além da árdua tarefa de tirar a seleção do fundo do poço. Acuada politicamente, a confederação precisa de um nome que passe credibilidade ao Governo Federal e diminua a fúria de alguns políticos, como o deputado Romário, companheiro de Leonardo na conquista do tetra na Copa de 1994.

O vexame dos alemães, ressuscitou pedidos de CPIs na Câmara e no Senado. Um dia depois da final da Copa, o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) apresentou projeto de Lei que permite ao TCU fiscalizar a CBF. O Bom Senso FC, movimento que defende reivindicações dos jogadores, também voltou a se posicionar contra a confederação.

Marin e Del Nero são os alvos desses políticos e do Bom Senso FC. Por isso, o cenário ideal para eles é ter como escudo um dirigente remunerado que seja bem aceito pela opinião pública e respeitado por políticos e jogadores. Ou seja, além de entender de bola o novo diretor terá que ser bom de política.

Zico defende valorização do talento

622_28424881-5e95-3a37-9fba-308541337208

Ex-jogador e uma das lendas do futebol brasileiro, Zico pediu por mudanças drásticas na organização do esporte. Em entrevista à revista “Sport Bild”, o Galinho gostaria de ver um trabalho 100% renovado e com o pensamento nas categorias de base. “É hora de colocar as sandálias da humildade e começar do zero”, afirmou Zico, que disputou as Copas de 1978, 1982 e 1986, mas nunca disputou uma final. “Tudo o que escutei é que se cometeram erros e que dá no mesmo perder por um ou por sete gols. Mas isso não é aceitável.”

Para Zico, a solução é a renovação do modelo de formação de atletas, da mesma forma que ocorreu na Alemanha. “Temos que repensar a capacitação de nossos jogadores. É preciso trabalhar com o talento”, afirmou Zico ao condenar o desempenho da seleção brasileira, que foi eliminada nas semifinais da Copa do Mundo de 2014 após levar uma goleada por 7 a 1 da Alemanha.

A Alemanha teve de criar um ‘recomeço’ em seu futebol após os fracassos na década de 1990. Com a derrota nas quartas de final na Copa dos EUA e da França, o país iniciou um processo de renovação neste século, culminando com quatro semifinais seguidas e o título mundial em 2014. (Da ESPN)