Contra o Gavião, Leão busca entrar para o G4

Disposto a manter a invencibilidade sob o comando de Roberto Fernandes, o Remo encara neste domingo à tarde o Gavião Kyikatejê no estádio Zinho Oliveira, pela sexta e penúltima rodada do returno. A vitória pode recolocar o Leão no G4 ou garantir até a vice-liderança na classificação. O Gavião, debutante no Parazão, luta para fugir ao rebaixamento quase certo. Com Fernandes na direção, o Remo empatou com o Paissandu e derrotou o Independente, reabilitando-se no campeonato e ficando na quinta colocação, com sete pontos.

Campeão do turno, o Leão tem uma situação tranquila no campeonato, pois já está garantindo na decisão do título. Há, porém, no Baenão, a disposição de conquistar o returno e eliminar a finalíssima. Com Fernandes, o Remo passou a ter treinos táticos e de posicionamento, pontos considerados deficientes nas passagens de Charles Guerreiro e Agnaldo pelo comando técnico.

Apesar disso, Fernandes admite sofrer com a falta de informações mais detalhadas sobre os adversários. “Eu tenho tido muito pouco acesso a material do que foi feito na competição até agora. Por exemplo, no jogo contra o Independente, eu não tive acesso a nenhum material deles. Não assisti DVD, nada disso. O que estamos fazendo é daqui para frente. Classificando para a fase final, aí sim, teremos mais informações”, diz.

“Do Gavião eu também não tenho nenhuma informação sobre o estilo deles de jogo. Não tenho nem informação do próprio Remo sobre o confronto do primeiro turno. Quer dizer, nós temos que ir lá, na base da imposição, procurar conhecer muito mais a nós mesmos do que propriamente o adversário”, concluiu. O time deve ter poucas mudanças em relação à partida contra o Independente.

A última imagem de José Wilker

112_539-alt-Wilker-última

Segundo nota da coluna de Ancelmo Góes, a foto acima foi a última de José Wilker em vida. Ela foi feita na noite de sexta-feira, quando Wilker jantou no restaurante Restô, em Ipanema, com a namorada. “Essa foto, feita quando ele estava no bar do restaurante, é sua última imagem em vida. Wilker morreu na casa da namorada, a querida coleguinha Cláudia Montenegro, em Ipanema, na manhã deste sábado”, informa o colunista de O Globo.

O artista deixa três filhas, Isabel, Mariana e Madá Wilker. Cearense do município de Juazeiro do Norte, Wilker começou a carreira como locutor de rádio e atuou em dezenas de novelas, como Roque Santeiro, Anos Rebeldes, Fera Ferida, O Bem Amado e Amor à Vida, seu último em novelas. Também atuou em mais de 40 filmes, como Dona Flor e Seus Dois Maridos, Xica da Silva e O Homem da Capa Preta. O artista também se destacou em minisséries, como JK e Gabriela. José Wilker trabalhou também como diretor, narrador, apresentador e crítico de cinema.

Sílvio Luiz é impedido de narrar sua 10ª Copa

------silvio

Do Comunique-se

Prestes a completar 80 anos, o locutor esportivo Silvio Luiz foi, recentemente, convidado pela Fox Sports para narrar a Copa do Mundo. A oportunidade teria gosto especial: além de ser no Brasil, o evento seria o 10° narrado pelo profissional. Atualmente contratado pela Rede TV, Silvio não foi liberado. Sobre o veto da emissora, ele diz se sentir magoado, chateado e desrespeitado. “Depois de tudo que fiz pela TV, chego ao fim da carreira sendo obrigado a aguentar essa falta de respeito”.

O narrador afirma que não sabe o motivo de não ter sido liberado para participar da Copa pela Fox Sports. “O diretor de jornalismo, o Américo Martins, não se opôs e conversou com o dono da Rede TV, o Amílcare Dallevo, que não autorizou”. Silvio comenta que tentou marcar reunião com Dallevo, mas que não foi atendido.

Sobre a possibilidade de deixar o canal para viver a experiência de cobrir sua 10ª Copa, ele afirma que essa possibilidade não é cogitada. “Não tenho nenhuma intenção de sair e nem prejudicar ninguém. Não vou deixar o canal, mas gostaria de saber o motivo do veto. A ideia da Fox era me homenagear”.

O narrador, em relação à campanha #NarraSilvio, que surgiu nas redes sociais, afirma que o movimento pode ajudar e prejudicar. “De certa maneira, o dono da Rede TV pode ficar chateado com a pressão dos jovens para que eu possa participar do evento. No meu Twitter e Facebook, apenas agradeci ao convite da Fox, que teve muita atenção comigo”.

Outro Veto
Silvio comentou com o Comunique-se que também foi convidado para participar do ‘Programa do Jô’, mas que, outra vez, não teve o consentimento da Rede TV. “O Jô queria conversar comigo por que neste ano serei homenageado no Risadaria (festival que reúne diversos humoristas) e ele já foi em 2011, mas não poderei ir”.

Papão vence Galo e garante vaga nas semifinais

unnamed (41)

Mesmo sem fazer uma grande partida, o Paissandu passou pelo Independente por 3 a 1 na tarde deste sábado, no estádio da Curuzu, pela sexta rodada do Parazão. A vitória garantiu automaticamente o Papão nas semifinais do returno do campeonato. O placar foi movimentado logo aos 5 minutos, através de Dênis, cobrando pênalti sofrido pelo atacante Jô. O Independente também teve uma penalidade marcada, mas o atacante Wegno desperdiçou – Paulo Rafael defendeu. Ao longo da primeira etapa, o Papão desfrutou de várias oportunidades, mas falhava no arremate final.

O rápido Chaveirinho empatou para o Galo logo no recomeço do jogo no segundo tempo, aproveitando boa assistência de Joãozinho. O gol animou a equipe de Lecheva, que teve chances para desempatar, aproveitando o nervosismo que tomou conta do setor defensivo alviceleste. Mas, aos 29 minutos, depois de alterações feitas no time pelo técnico Mazola Junior, Pikachu recolocaria o Papão em vantagem, após jogada de Marcos Paraná. Logo depois, Dênis ampliaria o placar.

unnamed (57)

Na última rodada da fase classificatória do returno, domingo (13), o Papão enfrentará o São Francisco em Santarém e o Independente joga contra o Cametá, no Parque do Bacurau.

PAISSANDU – Paulo Rafael; Jô, Lacerda (Charles), João Paulo e Rodrigo Moraes (Aírton); Billy, Augusto Recife, Capanema e Marcos Paraná; Dênis e Hélinton (Pikachu). Técnico: Mazola Junior.

INDEPENDENTE – Alan; Léo Rosa, Cristovam, Ezequias e Jaquinha; Chicão, Diogo (Daniel Piauí), Douglas (Chaveirinho) e Kariri (Evandro Pará); Wegno e Joãozinho. Técnico: Lecheva.

Árbitro – Gustavo Ramos Melo. Assistentes: Hélcio Araújo Neves e Everson de Albuquerque.

Cartões Amarelos: Jaquinha, Kariri, Daniel Piauí e Chaveirinho (Independente); Rodrigo Moraes, Lacerda, Augusto Recife, Pikachu, Charles, Capanema Marcos Paraná (PSC). Cartão Vermelho: Ezequias (Independente).

unnamed (53)

Renda – R$ 19.268,00. Público pagante – 2.304. Total – 3.109 (805 credenciados).

(Fotos: MÁRIO QUADROS/Bola) 

Aécio é tucano com pior desempenho desde 2002

Por Fernando Rodrigues, na Folha de SP

A pesquisa Datafolha realizada nos dias 2 a 3 de abril traz dois fatos políticos mais relevantes. Primeiro, que a intenção de votos de Dilma Rousseff cai em relação a fevereiro. Segundo, que nenhum dos candidatos de oposição se beneficiam disso neste momento.

Em resumo, Dilma está mais frágil. Mas há também fragilidade dos nomes da oposição, sobretudo o que está em segundo lugar.

Agora, no cenário com todos os possíveis candidatos, Dilma Rousseff (PT) tem 38%. O segundo colocado, Aécio Neves (PSDB), está com 16%. E Eduardo Campos (PSB) registra 10%. É importante dizer que a petista ainda venceria nesse cenário no primeiro turno. O percentual de votos nulos, em branco, indecisos e dos que dizem não saber quem escolher foi de 29%.

dilma_datafolha14

Na pesquisa dos dias 19 e 20 de fevereiro, Dilma tinha (também no cenário com todos os candidatos que se apresentaram até agora) 44% das intenções de voto. Aécio, 16%. Eduardo Campos,9%. Os votos nulos, brancos, indecisos “não sabe” eram de 26%.

Como se observa, apesar de a petista enfrentar um desgaste no momento, os 6% dos eleitores que se desgarraram de Dilma parecem apenas estar fazendo um “pit stop” na categoria do “não voto” – ou distribuindo-se de maneira pulverizada até entre nanicos. A oposição se beneficia pouco da atual conjuntura.

O fato mais alarmante para os adversários do PT é protagonizado pelo senador Aécio Neves (PSDB/MG): ele tem o pior desempenho de um segundo colocado desde 2002. O tucano continua com uma pontuação nesta época da campanha inferior à que tiveram outros colegas de seu partido em pleitos anteriores num mês de abril do ano eleitoral.

Em 2002, José Serra tinha 22% no Datafolha de abril daquele ano (Lula, do PT, liderava com 32%). Em 2006, Geraldo Alckmin neste mês estava com 23%. E em 2010, Serra estava ainda liderando as pesquisas, com 40%.

Eduardo Campos (PSB) está em terceiro lugar, com uma pontuação modesta de 10%. Mas esse desempenho é compatível com outros que estiveram como terceiros colocados em disputas passadas. E o político pernambucano é o menos conhecido entre os que estão na corrida pelo Planalto: 42% dizem ainda não conhecê-lo.

Aécio Neves e outros políticos de oposição costumam falar que no momento é muito difícil crescer nas pesquisas porque: 1) os eleitores não estão pensando nesse assunto; e 2) a presidente Dilma Rousseff está diariamente exposta (de forma direta) no noticiário televisivo ou (indiretamente) com obras do governo sendo mostradas em propagandas.

Tudo isso é verdade. Mas esse tipo de cenário também existia em eleições anteriores. Mesmo assim, os segundos colocados nas eleições passadas sempre estiveram mais bem posicionados do que Aécio Neves está hoje.

***