A “Al Qaeda” do futebol

heverton-portuguesa-lamentando-640x480-Marcelo-Machado-de-Melo-Fotoarena

Do Blog do Rica Perrone

Existe um grupo de pessoas identificadas por credenciais de imprensa que tem o único objetivo de causar terrorismo no futebol brasileiro.  Que sim, é uma zona. Sigo dizendo que jornalistas deixarão de se fazer de “puros” e passar por “burros” quando tiverem 2 meses de estágio no departamento comercial da sua emissora. E então, enfim, entenderão que entre a fantasia que esperam e a sujeira que insinuam há uma realidade bem distante deles.

O que há de tão “comprometedor” num clube pedir empréstimo a CBF e esta, ameaçada pelos processos deste clube na justiça, pedir que eles parem de tentar melar o produto dela para fazer tal empréstimo? Se um ex funcionário seu está lhe processando e pede um dinheiro a você, qualé a possibilidade de você emprestar sem pedir que ele retire o processo?

É uma burrice disfarçada de pureza irritante a qualquer pessoa que não tenha passado a vida no “Show de Truman”.

Num documento claro e simples, a CBF aceita AJUDAR a Portuguesa com um empréstimo, desde que ela pare de tumultuar o campeonato brasileiro onde foi rebaixada por ter cometido um erro grotesco. Ponto.

O tom com que se noticia isso determina se você quer informar ou fazer terrorismo. Sabemos que temos nossa Al-Qaeda na imprensa. Que os mesmos detentores de direitos de transmissão do campeonato de clubes onde os donos são procurados pela Interpol não podem suportar qualquer possibilidade de desestabilizar o produto nacional para promover o gringo.

O que o tal documento diz é a coisa mais simples e prática do mundo. Eu te ajudo, desde que você assuma seu erro e pare de fazer uso de meios jurídicos para melar a continuidade do campeonato. Quem está tentando virar a mesa, senhores, é a Portuguesa.

A única tentativa de “rever regras para alterar o que elas diziam previamente” é o pedido da Lusa. O tal “recurso do Flu”, repetido a cada esquina o dia todo há um mês, nunca existiu. Mas venderam assim pra você, pra que mais uma vez o futebol brasileiro pareça pior do que de fato é.

E sim, é uma zona do cacete. Mas ninguém precisa colocar mais mosca em cima. Já fede sozinho. Insuportável essa tentativa desesperada de se colocar a CBF como vilã do futebol brasileiro sendo que quem a sustenta e aceita suas sugestões são os clubes.  Como no país, só está lá me representando quem EU autorizei que estivesse.

A CBF é apenas reflexo do que é seu clube. Seja ele qual for. E seu clube também seria beneficiado como foi o Flu, também faria tentativas de reverter na justiça se fosse a Lusa e também ofereceria ajuda em troca de um acordo se fosse a CBF.

Não passe por burro pra parecer puro.

Papão definido para enfrentar o Cametá

unnamed

unnamed (44)

O técnico Mazola Junior definiu nos treinamentos desta terça-feira a escalação do Paissandu para o jogo contra o Cametá: Matheus; Pikachu, Charles, João Paulo e Aírton; Capanema, Vanderson, Zé Antônio e Djalma; Lima e Dênis Pimentinha. No banco de suplentes, Paulo Rafael, Felipe, Gleysinho, Murilo, Lineker, Heliton e Leandro Carvalho. Pela atuação em Paragominas, Dênis ganhou a titularidade, enquanto Lineker foi barrado. Durante o treino, o técnico interrompeu várias vezes a movimentação para mostrar aos jogadores o que deveria ser feito. O atacante Héliton segue como opção para variação de jogo no segundo tempo. Os reforços Héverton e Augusto Recife devem estrear no clássico de domingo. (Fotos: MÁRIO QUADROS/Bola) 

unnamed (1)

unnamed (2)

No reino da avacalhação

Por Gerson Nogueira

O festival de trapalhadas envolvendo CBF, STJD, Portuguesa e Fluminense parece não ter fim. A cada novo capítulo, o futebol brasileiro perde mais conceito e credibilidade. A última descoberta é um contrato oferecido pela entidade máxima à Lusa, a fim de estabelecer permuta no mínimo esquisita: a concessão de “empréstimo” de R$ 4 milhões em troca da aceitação pelo clube de jogar a Série B 2014, desistindo das ações judiciais.

unnamed (14)Não há nada de ilegal ou indecente, diz o diretor jurídico da CBF, com a singeleza dos grandes rábulas. Segundo ele, tudo foi feito por iniciativa da própria Portuguesa, que se queixou de dívidas e pediu que a cota da Série B fosse adiantada. Seria até cômico se não fosse trágico para o futuro do futebol profissional no Brasil.

É duro verificar que práticas que há muito tempo deveriam ter sido banidas da relação entre CBF e clubes reaparecem sempre que há um imbróglio de natureza jurídica, em torno de algum item dos confusos regulamentos de campeonatos oficiais no país.

O lado mais exasperante, a partir da exposição da minuta do contrato, é a sem-cerimônia dos atores desse espetáculo ridículo. A crer nas palavras do diretor jurídico da CBF, o acordo (tramoia) foi toda acertada entre dirigentes do clube e da confederação.

O arranjo financeiro tem como consequência reabrir um questionamento sobre a posição oficial da Lusa no caso Héverton: por que o clube, mesmo sabendo da condição irregular, teimou em escalar o atleta nos minutos finais da última rodada da Série A? Há quem acredite que a escalação do jogador (hoje no Paissandu) não foi um simples descuido.

Como tudo é possível na balbúrdia criada pela cartolagem, a CBF conseguiu tornar sem efeito a liminar favorável ao Flamengo, que buscava reaver os quatro pontos que lhe foram subtraídos pelo STJD, referentes à escalação irregular do lateral André Santos contra o Cruzeiro na rodada derradeira do Brasileiro.

Diante disso, como a outra liminar (que devolve os quatro pontos à Portuguesa) ainda não foi cassada, surge uma situação absolutamente inusitada em se tratando do tradicionalmente imbatível Rubro-Negro carioca nos tribunais: por força do acaso, o Flamengo ocupa desde ontem a 17ª posição do campeonato, com 45 pontos, e assim estaria rebaixado à Segunda Divisão.

É óbvio que a medida será desfeita antes que o torcedor termine de pronunciar a palavra Pirassununga, mas o fato é que as perlengas de tribunal criam indefinições e semeiam dúvidas onde deveria reinar transparência e respeito ao torcedor.

A essa altura do pagode, só prevalece uma certeza: ninguém sabe dizer como será realizado o Brasileiro da Série A em 2014. A rigor, todas as hipóteses (inclusive as mais destrambelhadas) devem ser consideradas, inclusive a de uma virada de mesa que cancelaria o rebaixamentos em todas as divisões nacionais.

———————————————————-

Neymar, o mais caro de todos os tempos?

Como a provar que lambanças não são exclusividade nacional, eis que irrompe notícia sobre a transferência de Neymar para o Barcelona, apontando um valor não declarado de 38 milhões de euros. Segundo o jornal El Mundo, o Barça teria pago 95 milhões de euros (R$ 304 milhões) pelo brasileiro, e não os 57 milhões de euros (R$ 182 milhões) oficializados pelo polêmico Sandro Rosell, presidente do clube espanhol.

A omissão dos 38 milhões de euros (R$ 121 milhões) envolvidos no negócio põe em dúvida a legalidade da transação. Essa pequena fábula teria servido para pagar comissões à família de Neymar. Do montante, R$ 6 milhões seriam para o pai do craque bancar o olheiro de novas promessas do Santos. Vale dizer que Sandro Rosell já se envolveu em outros rolos monumentais, inclusive com o ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira.

Caso a denúncia do jornal se confirme, Neymar passa a ser o jogador mais caro da história do futebol, já que o português Cristiano Ronaldo foi adquirido por 94 milhões de euros pelo Real Madrid junto ao Manchester United, um milhão a menos do que o Barcelona gastou pelo brasileiro.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta terça-feira, 21)

Começa a venda de ingressos para PSC x Cametá

Os ingressos para o jogo Paissandu x Cametá, marcado para quarta-feira (22), às 20h30, na Curuzu, começam a ser vendidos nesta terça-feira, das 8h30 às 17h, na Curuzu e na sede social do clube. Os preços estão mantidos em R$ 30,00 (arquibancada) e R$ 60,00 (cadeira). Meia-entrada custa R$ 15,00 e será vendida somente no estádio da Curuzu. aneiro (terça-feira), na Sede Social do Clube. Gratuidades para idosos e portadores de necessidades especiais serão entregues na Diretoria de Segurança do clube, na própria quarta-feira, na Curuzu. No total, a diretoria do Papão disponibilizou 14.760 ingressos para venda. Com as gratuidades (1.440), a carga total de ingressos será de 16.200 ingressos.