Papão confirma a permanência de Vânderson

PSC Vanderson-Mario Quadros (2)

A diretoria do Paissandu confirmou que o veterano volante Vânderson acertou a renovação de seu contrato com o clube por mais seis meses. O jogador havia divulgado que estava procurando clube fora de Belém e chegou a ser sondado para se integrar à coordenação das divisões de base do Papão. Com o aval do técnico Mazola Júnior, Vânderson tem presença confirmada no Parazão e a Copa Verde. (Foto: MÁRIO QUADROS/Bola) 

Bruninho, ex-Braga, é novo reforço do Papão

brunoA diretoria do Paissandu anunciou, no final da manhã, a contratação do meia Bruninho (Bruno Máximo Osório Barros), que disputou a Série B 2013 pelo Bragantino (SP). Bruninho tem 27 anos, 1,70m e é um meia ofensivo, que se aproxima dos atacantes e sabe fazer gols. É a terceira contratação anunciada pelo Papão, depois do centroavante Lima (ex-Joinville) e do zagueiro Charles (ex-Fortaleza). O clube negocia também a aquisição do meia Júnior Xuxa.

Políticas sociais explicam queda do desemprego

Por Luis Nassif
Há um fator pouco analisado nas quedas das taxas de desemprego:  o que é erroneamente denominado de taxa de ociosidade, isto é, aqueles pessoas em idade ativa que não decidiram ainda trabalhar. Esse fenômeno é fruto das políticas sociais dos últimos anos, especialmente do aumento do salário mínimo. Estudos do IBGE, de anos atrás, demonstravam que em mais de 50% dos casos, aposentados e pensionistas eram arrimo de família.
Antes dessa renda adicional, os jovens saíam muito cedo para o mercado de trabalho, sujeitando-se a salários aviltantes, interrompendo estudos, para complementar a renda familiar. Com a melhoria da renda, passaram a dedicar mais tempo aos estudos
Houve iimpactos positivos na educação, na saúde (melhor alimentados), na segurança (menos vulneráveis ao crime).
Sem esse chamado exército industrial de reserva, aumentou o valor do salário de entrada no mercado, impactando toda a cadeia salarial.
Quando foi divulgado o primeiro trabalho sobre o tema, houve certo reboliço no mercado, devido à comprovação da eficácia das políticas sociais. Incubiram um economista ligado à Tendências Consultoria de rebater os estudos. Ele se juntou a um técnico do IPEA para tentar demonstrar que o aumento do salário mínimo provocava uma propensão ao aumento da vagabundagem.
Foram páginas e páginas sem conseguir a comprovaçào estatística da tese. O estudo comprovava que em famílias de aposentados e pensionistas aumentava a propensão ao estudo. O segundo fato a explicar a queda do desemprego – mesmo com a economia patinando – são os chamados fatores demogtráficos, com menos filhos por casal e menos jovens nascendo.
Chama atenção a queda do emprego em dois setores: o da indústria (o que não é novidade) e no emprego doméstico. Caminha-se para um novo tipo de trabalho doméstico, no qual futuramente condomínios recorrerão a terceirizadoras de mão de obra compartilhando diaristas e lavagem de roupa.
Hoje em dia, há diversos empreendimentos imobiliários sendo lançados dentro desse conceito.

A frase do dia

papa-francisco1-200x160“Você me pergunta se o Deus dos cristãos perdoa aqueles que não acreditam e que não buscam a fé. Gostaria de começar por dizer – e isso é o fundamental – que a misericórdia de Deus não tem limites, se você for a Ele com um coração sincero e contrito. O problema para aqueles que não acreditam em Deus é obedecer a sua consciência. O pecado, mesmo para aqueles que não têm fé, existe quando as pessoas desobedecem a sua consciência”.

Do Papa Francisco.

Para refletir…

1470261_565666056835732_437821850_n

Pesquisa do IBGE divulgada hoje aponta que a taxa de desemprego, em novembro, recuou para 4,6%. É o menor índice – igualando dezembro do ano passado – da série histórica do IBGE, iniciada em 2002. Além da estabilidade dos empregos, o instituto revela que os brasileiros estão ganhando mais. O rendimento médio em novembro avançou 2% em relação ao mês anterior. Passou de 1.927,48 reais para 1.965,20 reais.

E ainda há quem pergunte por que Dilma recuperou os índices de aprovação e popularidade… tidizê…