Os podres dos puros

Por Aldir Blanc (via Esquerdopata)

No momento em que escrevo, o delator Roberto Jefferson continua solto. Consta que o bravo tribuno Barbosinha disse: “Não tenho mais pressa”. Se isso for verdade, a Cega anda viciada e uns são mais condenados do que outros. Réus que pegaram regime semiaberto permanecem ilegalmente encarcerados.

O circo de mídia, imagens monótonas de ônibus e avião durante horas, com a repetição do mantra “…a prisão de José Dirceu e José Genoíno…”, no dia da proclamação da ré-pública, pelo amor de meus netinhos e bisneto, essas armações falam por si sós.

Em que Papuda está preso Mamaluff? Não acredito na Justiça brasileira. Se políticos foram presos por violar suas funções, o mesmo se pode dizer dos juízes. Sugestão: coloquem um tubo de gás no meio do Supremo. Vai pintar fedor…

2 comentários em “Os podres dos puros

  1. A propósito, dia desses eu já havia me referido aqui no blog quanto “Mamaluf”. Na realidade, o conteúdo do ultimo parágrafo do ex-parceiro do João Bosco traduz perfeitamente a vontade dos petistas quanto aos mensaleiros: que eles tenham o mesmo tratamento privilegiado que tiveram outros criminosos como o Maluf, isto é, a impunidade.

Deixe uma resposta