Um prêmio à ineficiência?

Por Gerson Nogueira

À beira do desespero diante da situação aflitiva na tabela, o Paissandu recorda os tempos aloprados e pensa em reinstituir o “bicho”, premiação mais antiga da história do futebol, talvez anterior à invenção do esporte. O propósito da diretoria, conforme informações da Rádio Clube, é estabelecer um pacote pelos próximos quatro jogos – Boa Esporte, ABC, Figueirense (fora) e Avaí.

Caso vença esses compromissos, o Papão daria um salto significativo na classificação e se afasta em definitivo da zona bandida. Iria a 40 pontos, alcançando o chamado bloco intermediário da Série B e praticamente afastando a ameaça de degola. Para atrair o interesse dos jogadores, o clube estaria disposto a desembolsar cerca de R$ 60 mil por vitória – valor oficialmente não confirmado pela diretoria.

bol_ter_071013_11.psÉ claro que, a essa altura, tudo parece valer a pena diante da possibilidade de queda iminente. O problema é que dirigentes costumam pensar pouco nesses momentos tensos, abandonando qualquer vestígio de racionalidade. Soa no mínimo estranho premiar regiamente um elenco que fez tão pouco até aqui para dar ao Paissandu um posicionamento digno na competição.

Com folha salarial superior a R$ 700 mil, o Papão está no seleto grupo dos oito elencos mais caros da Série B, embora viva a contradição de estar entre os oito piores times do torneio. Pelo menos cinco jogadores do elenco ganham na faixa de R$ 40 mil mensais. Apesar da receita minguada nos jogos como mandante, o clube tem mantido os salários em dia, mas o time está longe de corresponder.

A rigor, as despesas feitas com o elenco não justificam oferecer premiação extra a esta altura do campeonato. É mais ou menos como premiar a inércia, a apatia e a ineficiência. Como atenuante, há a disposição – manifestada por um dos dirigentes que participou de reunião com os jogadores, ontem – de só pagar o valor total (R$ 240 mil) combinado caso a meta seja cumprida integral ou parcialmente (três vitórias e um empate).

Contra o Boa Esporte, que acaba de levar uma peia de 4 a 0 em casa diante do Oeste, o Paissandu tem a obrigação de vencer com ou sem bicho. Como não consegue mesmo triunfar como visitante, não pode cometer qualquer deslize como mandante. E as contas ainda conspiram favoravelmente. Caso consiga ganhar todos os seis jogos em casa, chegará a 46 pontos, limite suficiente para permanecer na Série B.

Para começar bem a série agendada de quatro jogos, o técnico Vagner Benazzi parece ter encerrado as experiências e vai finalmente usar um ataque digno do nome, com Careca e Héliton. No meio-de-campo, deve também reutilizar o ágil Jailton (barrado nas últimas duas rodadas) ao lado de Eduardo Ramos. Providências fundamentais para dar ao time uma pegada mais forte na criação e eficiente no ataque.

————————————————————————–

Ao ataque, meninos!

Quando Walter Lima declarou que prefere praticar futebol ofensivo conquistou de vez meu respeito. Fazia muito tempo, bote tempo nisso, que um treinador local não demonstrava tanto destemor. Os incrédulos irão dizer que o técnico age assim porque é um time de garotos. Pode até ser, mas o fato de ser uma competição sub-20 não diminui a grandeza da ousadia.

Waltinho deixa claro a todos que aposta como ninguém na qualidade técnica de seu time. Evidencia que os 3 a 0 obtidos em Belém não foram produto do acaso. Na verdade, refletiram a clara superioridade de um time sobre o outro. O Remo dominou amplamente a partida e podia ter chegado a um placar mais elástico. Teve chances para isso.

Ao mesmo tempo, mantendo a formação no agressivo 4-3-3, Waltinho sinaliza para os próprios garotos do time que confia neles. Essa injeção de ânimo vale mais que mil palavras. O raciocínio é mais do que óbvio: se deu certo nos três jogos disputados pela equipe no torneio, por que mudar agora?

O Flamengo, dentro de seus domínios, é um adversário temível em qualquer circunstância. E não há forma mais inteligente de enfrentar o poderio rubro-negro do que jogando do jeito que o Remo tradicionalmente joga. Por isso, se mantiver a disciplina na marcação e a velocidade na saída para o ataque, dificilmente o representante paraense deixará escapar a classificação hoje à noite, em Macaé.

24 comentários em “Um prêmio à ineficiência?

  1. Benazzi vai mudar o time, hoje… Max deve entrar no lugar do “pegou samba do Pimentinha”, Pablo, na ala esquerda. Jailton, deverá entrar no lugar do Djalma(deve ter cansado de fazer o Eduardo Ramos jogar..Te dizer..) e, mexerá no ataque, também: Careca e Dennis ou Careca e Iarley, deverá ser o ataque do Papão.. No mais, deverá ser o mesmo time que enfrentou o São Caetano.

    Sou a favor de uma premiação, por objetivo… Conquistar 4 vitórias, em casa e premiar, é uma boa… Não gosto de vitórias por jogo, como fazia o Remo..Isso, não..

    Sub 20 do Remo, hoje, terá que: jogar bem, superar a pressão do Flamengo, superar os erros do árbitro, e a pressão dos torcedores do adversário, que deverão lotar o estádio de Macaé.
    – Pelo que vi do Remo, se jogar do mesmo jeito, um abraço..

    É a minha opinião.

    Curtir

  2. Um prêmio à mediocridade ! Vandick cai na mesma armadilha que seus antecessores caíram. Luiz Omar inventou aquela premiação no jogo contra o Salgueiro, e todos nós sabemos como tudo terminou. Essa diretoria prometeu modernidade, mas comete os mesmos erros do passado. Infelizmente o clube está refém desse elenco medíocre e descompromissado.

    Curtir

  3. Fico a pensar nas manchetes dos jornais de Belém amanhã exaltando os méritos dos ‘cracaços’ do Psc depois de vencerem o fraco adversário.

    Não será surpresa. Vemos esse filme toda vez que o time listrado ganha em casa.

    Quanto ao Remo, é bom estarem alerta porque o futebol praticado em Belém pela equipe do Flamengo foi bem aquém do que sabem praticar. Mesmo assim, se o Leão não abrir mão do seu futebol ofensivo, volta classificado.

    Avante, Clube do Remo!!!

    Curtir

  4. Certamente um jogo duro , porém com dedicação e entrega os atletas do mais querido do Norte, trarão essa classificação para Belém dando mais uma vez a oportunidade da mais apaixonante e apaixonada torcida do Norte, fazer a festa no Olímpico . Agora o mais importante de tudo isso, é que nossos jovens atletas a cada jogo ganham confiança e entendem melhor o que é jogar em um Clube com a força e a cobrança da maior torcida do Norte. E quem lucra com isso é o mais querido, que certamente terá atletas jovens e emocionalmente preparados para a jornada de 2014, que será o marco inicial de nosso retorno ao cenário futebolístico brasileiro. Salve Remo, filho da gloria e do triunfo.

    Curtir

  5. Bando de sem vergonha se fosse no Corinthians essa situação esses pernas de pau e mercenario tavam no pau. Isso so acontece no futebol Paraense, os caras com pagamento em dias e tendo de ter proposta de bicho pra ganhar jogo. Te dizerrrr

    Curtir

  6. O “Curinstia” pagou bicho na libertadores, tem exemplos ai aonde essa tática deu certo e deu errado. Empresas pagam a chamada bonificação e por ai vai, Então os méritos dessa tática são tema de infindáveis debates, ano passado o Paissandu subiu não por causa de promessa de bicho e sim pelo fato dos jogadores terem fechado com o Lecheva, acho que podem sim pagar bicho e creio que pelo fato dos salários estarem em dia, os jogadores deem crédito a diretoria, agora de jeito nenhum bicho por jogo e sim bicho pelo “pacote” de 4 jogos ai o Papão não vai ter prejuízo, afinal e ganhar paga R$ 240 mil a mais, se cair para a Série C o prejuízo é bem mais que R$ 240 mil. Nesse momento contar com a boa vontade dos jogadores é mais que inocência.

    Curtir

  7. De forma cronológica, essa diretoria do Paysandu teve muito tempo para organizar, peparar o plantel para essa ja sabida dificilima serie B do brasileiro. O grande espaço de tempo disponível começou no parazão onde todos perceberam que o time era muito fraco e so ganhou o titulo por fraqueza maior ainda dos adversários e mesmo assim ganhou com muita dificuldade o título. Depois veio mais tempo para obeservações e providências na Copa do Brasil, onde aquela derrota pro Naviraí em Belém, desclaficando e fazendo o Paysandu perder milhares de reais em cifras, porque apartir dessa derrota, até o ingresso da decisão do parazão teve de ser reduzido para 10 reais, em vez de 20, alí ja era para a diretoria perceber que algo de muito ruin estava ocorrendo no plantel ou o proprio plantel era muito ruin. Depois veio mais um enorme espaço de tempo para organizar e corrigir todos os erros do time, no intervalo de 30 dias que o campeonato parou para a Copa das Confederações. Mas nada foi feito, nenhuma medida inteligente foi tomada pelo Wandick e agora não ha mais tempo para nada porque não se pode mais contratar, não tem mais quem contratar, o plantel está inchado de perebas que querem sair mandado embora para pegarem indenização na JT, e agora todas as medidas para o milagre de permanecer na serie b são todas medidas de desespero como essa de premiar incompetentes. Essa medida de desespero poderia até dar certo e motivar a torcida e o grupo, se a diretoria mandasse embora no minímo 12 jogadores perebas do time e com o restante poderia-se firmar essa proposta. Mas desse jeito infelismente não vai vingar. Tourinho chegou a fazer isso em 2006 após aqueles 9×0, onde mandou um monte de mercenários embora, ficou so com os jogadores locais mesclados com o time de juniores, promete recompensar a rapaziada que ficou e so foi rebaixado por causa daquela roubalheira e sacanagem entre Spor e Portuguesa onde até o velho Giva pediu o boné no Sport alegando bandalheira desse time. Porém, após aquela atitude o Paysandu, começou a vencer novamente todos os seus jogos e lutou até o fim. Mas desse jeito que a diretoria do wandick está fazendo, mantendo todos os perebas, acho dificil dar certo. tomara que eu esteja errado.

    Curtir

  8. A confirmar-se a notícia, a mediocridade administrativa, instalou-se, definitivamente, no Grande Bicolor Celeste Amazônico, e percebam que o diretor de futebol é um muitíssimo bem sucedido comerciante da área de medicamentos, e aí pergunto será que nas lojas dele ele paga premiação em dinheiro (bicho) prá empregado baladeiro, que não produz, trata mal aos clientes dele, se recusa a trabalhar por insatisfação com o salário que ajustou quando adminito na empresa dele, simulador de contusão (afinal, a dor é subjetiva mesmo) todos esses desatinos, aplaudidos por esse administrador, levam-me a outra pergunta; será que esse negócio é tão lucrativo assim, que não precisa de administração? ou, ele sabe que clube de futebol que tem uma torcida como a do Grande Bicolor Celeste Amazônico, que banca tudo e ao final assumirá a conta da farra, nada demais lhe acontecerá, talvez ainda se eleja deputado Estadual ou Federal quem sabe, aliás, esse é um sonho antigo, né não?! ou, será outro o negócio?! sei lá isso tudo é pura elucubração, exemplos de boa administração de sucesso em times de futebol, não são seguidos, o próprio Bragantino de onde veio o atual técnico Benazzi, ao perceber que o objetivo final, que era acesso à série A para 2014, não seria alcançado, tratou logo de enxugar a folha de pagamento, rescindiu contrato com a CT do Benazzi, demitiu um montão de medalhões de altos salários e nenhuma reciprocidade, repatriou o Marcelo Veiga para dirigir o time e aí está, se mantendo na série B, bem adiante do Nosso Grande Bicolor.
    Por isso sempre propugnei pela redução dos altos salário da Curuzú, demitindo o ER, por canalhice; o Marcelo Nicácio, por que é um tremendo chinelinho, o Yarlei, por falta de reciprocidasde no investimento feito com a contaratação dele, só nesses tres, são R$ 150.000,00 economizados, pois, para apenas nos mantermos na segundona, não precisamos de medalhões e improdutivos, tampouco, de diretor metido a astro.

    Curtir

  9. Não concordo com bicho por jogo. Se o Paissandu fossr uma empresa e que desse lucro (entenda-se grandes competições e títulos mais expressivos) entenderia a premiação como repartição sobre os lucros. Mas premiar mediocridade (como tenho tido oportunidade de acompanhar), ainda mais com os salários em dias, não justifica. Espero que de certo, ja que sou torcedor do maior time, perdão CLUBE, do norte. No entanto, invariavelmente isso leva ao fracasso.

    Curtir

  10. Também acho que “bicho” é uma prática do passado, a qual realmente devia ser apagada, inclusive pelo caráter dispendioso que lhe caracteriza. E no caso dos clubes que pagam bem, e, não atrasam o pagamento, aí mesmo é que o procedimento se mostra contra-indicado.

    Contudo, no caso do rival listrado, apesar de arriscada, esta prática talvez seja a única capaz de dar algum resultado.

    E digo arriscada porque segundo se tem comentado, noticiado e deixado vazar, as finanças do bicóla não andam lá muito boas, há quem sustente, pendente de confirmação pelos dirigentes celestes, que até contas bancárias já teriam sido bloqueadas. E o risco está exatamente em que não dando certo, ainda haverá mais esta dívida a arcar.

    Mas, digo que talvez seja a única maneira de lograr algum êxito porque se é verdade que devido às muitas limitações do time, ele está ali naquela faixa da tabela que fica a um milimetro do rebaixamento; não é menos verdadeiro que, como os concorrentes também são muito ruins, o bicóla também está a um milímetro de distância do porto seguro.

    Ora, agora que o campeonato já se encaminha para o final, quem sabe este estímulo financeiro não seja a força que está faltando, senão para conseguir arrastar o barco para o porto seguro, ao menos para ancorá-lo ali aonde está, aonde a água de maré vazante não é suficiente para levá-lo a pique. Ou seja, um tratamento excepcional, para uma situação excepcional.

    Agora, uma coisa é certa: se for mesmo adotada esta medida de estímulo financeiro, quem não corre nenhum risco é a factoring. Afinal, independentemente do barco bicóla conseguir a tranquilidade do porto seguro, ou ter de amargar o vexame de ir a pique, o Clube obrigatoriamente restituirá à factoring, o dinheiro com o qual, a juros módicos, ela, a factoring, socorreu o seu clube do coração na crucial empreitada.

    Estes são os dirigentes modernos e profissionais que temos, independentemente do lado da Almirante Barroso em que nos posicionemos.

    Curtir

  11. Quanto a escalação, vou falar o seguinte, diferente do Cláudio, entendo que Pablo deve voltar para zaga (Dirceu não justifica ser titular, caro Claudio) Gaibu deveria compor a lateral e Jailton poderia jogar no meio no lugar de Vanderson. Detalhe, a formação seria com falso três volantes (Jailton, Zé Antônio e Djalma mais recuado). No ataque é Nicacio chinelo e mais um (para mim Helinton). Yago deve voltat e Paulo Rafael (que ao menos mostra gostar do clube) no gol. Esta é minha opinião. Abraços.

    Curtir

  12. Hoje o Paysandu se resume a um grande celeiro de mau caráter e para mim é uma verdadeira afronta, saber que é preciso oferecer mais dinheiro para esses medíocres fazerem o que já estão sendo pagos para fazer.
    O Wandick, com certeza, não é burro, não. Ele é um espertalhão, isso sim ou pelo menos pensa que é, pois as eleições estão chegando e a resposta virá.

    Tenho me irritado tanto com esse time ridículo, que nem no rádio eu consigo mais acompanhar os jogos. Torcedor sim, estúpido, não.
    Guardem bem a frase do Arturzinho: “pode trazer até o Guardiola que não dá jeito…”

    Curtir

  13. Gerson, bom dia!
    No texto acima eu só discordo de uma coisa: O sinal de interrogação do título.
    Não estará nem um pouco errado trocar a interrogação por uma afirmação.

    Um prêmio à ineficiência.

    Saudações.

    Curtir

  14. Quanto ao Leãozinho, realmente tem um jogo dificílimo hoje. Afinal, no jogo anterior, nada obstante tenha se saído muto bem (produto do excelente trabalho do técnico), há de se admitir que o Flamengo esteve abaixo de suas reais possibilidades. Com efeito, assim como o Leãozinho fez três aqui e poderia ter feito seis, o Flamengo também pode fazer o mesmo.

    Tudo isso sem contar o que já foi lembrado, com muita propriedade, em comentário anterior a este que faço: além do adversário e da pressão que lhe é inerente, inclusive da torcida, ainda há a arbitragem.

    Por isso, todo cuidado é pouco, pois, conforme a tão antiga, quanto óbvia lição, nenhuma vitória pode ou deve ser cantada antes do apito final.

    Todavia, seja qual for o resultado, o Leãozinho já é um vitorioso. Afinal, pra quem trabalha tão pouca estrutura, não dispondo nem de médico para prestar o pronto atendimento numa simples luxação, ele já foi longe demais. PARABÉNS LEÃOZINHO!

    Curtir

  15. Também sou contra o pagamento de bicho por partida, se é para dar mais dinheiro a esses descompromissados mercenários jogadores que estão no Paysandú que seja por objetivo, se conseguir evitar o revaixamento paga-se uma boa quantia, caso contrário, nada de dinheiro.
    É uma das mais caras folhas desta série B, acho que o erro foi ter montado um elenco sem a presença de um treinador vivido em série B, as consequencias estão aí, o time sempre namorando com a zona e nada de passar confiança àqueles que pagam em dia os seus salários.
    Quero que o time não cáia, e depois é dispensar estes “vampiros” da Curuzú, se o ER quer jogar no Remo, que vá. Às vezes chego a pensar que se é isso que ocorre com o ER é ser muito mal caráter mesmo!
    Estamos entrando na vigésima oitava rodada e com apenas 28 pontos, míseros 1 ponto por partida, muito pouco, muito pouco mesmo, para as tradições do clube de Suíço!
    Comparando o dispendioso time bicolor com o econômico ICASA, a folha chega próximo de 300 mil por mês, não tem torcida como o Paysandú, mas está a quatro pontos do G4! é de se enverganhar de verdade!

    Curtir

  16. Caro Miguel Angelo, discordo do seu ponto vista quanto a possibilidade do Eduardo Ramos, vir a jogar no remorto.caso isso venha a ocorrer não creio este jogador seja mau caráter, mas sim seja um tremendo IDIOTA, pois trocar um clube que lhe paga em dia e que disputa a série B do brasileirão por um clube falido que NÃO TEM DIVISÃO, seria melhor entregar um diploma de IDIOTA pro ER.

    Curtir

  17. É amigo Marcelino em fim da carreira, que é que eu penso sobre o ER, dinheiro fala mais alto porque o mesmo já não goza do mesmo prestígio em nenhum clube do eixo sul-sudeste, conhecem quem trabalha para o equipe, aí é a diferença!, daí ter aceitado ficar no Norte com o Paysandú, mas tudo é só suposição. Como disse, prefiro não acreditar na hipótese pois se confirmada concordo com você en entregá-lo o diploma indicado!

    Curtir

  18. miguelangelo 1967, a respeito de outros times com menor potencial tanto de torcida quanto financeiro, demonstrar melhor desempenho e melhores resultados que os nossos regionais, penso que tudo começa pela subserviencia a que se submetem tantos quantos conseguem chegar ao comando dessas agremiações, verdadeiras Nações, excepcionalmente à Celeste Amazônica, deveras, aceitam à idiota cantilena, da existencia de divisões futebolísticas não só para as competições, mas, também para os demais profissionais, qual seja, uma equipe que consegue acender à uma divisão superior, imediatamente desmontam todo o plantel existente, dispensam Comissão Técnica e começa uma verdadeira ciranda de tresloucadas contratações, contratam técnicos ultrapassados, porém, renomados e jogadores rodados, veteranos e caros, que não merecem receber o salário que idiotamente lhes pagam, só pode dar nisso, a exemplo, vejam o trabalho que Válter Lima e Charles Guerreiro estão desenvolvendo no CR, alguém duvida que no primeiro revéz, ante o Grande Bicolor Celeste Amazônico, essa dupla rodará? só que ainda não tem nem quinze anos de estrada, os demais, todos sabem que tem sido assim, é assim e assim será, enquanto as administrações forem amadoras, mesmo exercida por quem tem canudo de nível superior; aí entra a cantilena, a qual me refri no início,”Otime é grande, precisa de alguém com mais experiência e bagagem para dirigí-lo numa competição nacional”, e a minha conclusão é a seguinte Grande PN, se grande fosse não estaria na merda que está.
    Outra, “Pimeira, e ou, “Segunda divisão é mais embaixo, time regional, técnico regional não dá, precisamos qualificar o plantel etc… etc… etc, e acabam contratanto, Yarlei em final de carreira, Marcelo Nicácio enrolão, Eduardo Ramos, mercenáreio e traíra, e outras coisitas mais; na contrapartida, o Águia está na dêle, cair não cai mais e ainda corre o risco de se classificar para a Segundona, E VEJAM O DETALHE, o plantel, está inchadinho, de Regionais, a começar pelo técnico, o atualmente mais longêvo dirigindo uma mesma equipe, no futebol Nacional; menosprezar dizendo que é terceira divisão não vale, afinal, é uma competição nacional, com equipes de nível técnico equivalentes, tudo dentro da proporcionalidade.
    Penso que temos que ser coerentes, destemidos e determinados, primeiramente profissionalizar as gestões dos clubes, principalmente a atitude, há de se ter ATTITUDE PROFISSIONALIZADA..

    Curtir

  19. Penso que os times paraenses vão se dar bem hoje. o PSC arrancará uma vitória de 2×0 sobre o BOA e o Remo voltará classificado do Rio de Janeiro.

    Curtir

  20. Miguelangelo, irmão das tartarugas ninjas, leonardo, rafael e donatelo, porque tanta preocupação e medo do ER ir para o leão azul, se o remo é um time falido e sem divisão pq a preocupação???

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s