TV Brasil vai transmitir jogos da Série C

A Série C do Campeonato Brasileiro será transmitida pela TV Brasil a partir de 1º de junho. Quarenta e seis jogos serão exibidos aos sábados e domingos pela emissora, que selecionou cerca de 30 profissionais para a cobertura nacional. A Série C terá 20 times de 14 estados brasileiros (o Águia é o representante paraense). O público poderá acompanhar os jogos a partir das 18h30, quando começa a transmissão. Dentre os profissionais escalados estão o narrador Alberto Léo, o apresentador Carlos Borges, os comentaristas Márcio Guedes e Waldir Luís, além dos repórteres Sérgio Du Bocage e Edilson Campos.

Amado revela tortura, mas acha que mereceu

Em entrevista a jornalista Marília Gabriela, em seu programa De Frente com Gabí, o cantor Amado Batista disse sobre um dos momentos mais terríveis da história do Brasil, a ditadura militar, que “eu acho que eu mereci. Eu fiz coisas erradas, então eles me corrigiram, assim como uma mãe que corrige um filho”. Na juventude, Amado Batista trabalhava numa livraria e com este emprego conheceu e facilitou o acesso de alguns escritores, jornalistas e intelectuais aos livros proibidos na época, geralmente de filosofia, política, entre outros. Por esta razão, foi preso pelos militares durante as investigações contra os intelectuais considerados subversivos no período de exceção. “Me bateram muito. Me deram choques elétricos, e ainda um dia me colocaram com uma cobra”, recordou.

20130527amadobatista-450xO músico também recordou as inúmeras torturas psicológicas e ameaças de morte que sofreu naquele período. “Um dia me soltaram. Todo machucado. Fiquei tão atordoado que pensei em ser mendigo. Queria largar tudo. E virar andarilho”, falou. Quando respondeu a um questionamento sobre a Comissão Nacional da Verdade e se teria vontade em expor a verdade sobre sua história, ele disse que tudo que passou foi por merecimento.

Marília boquiaberta retrucou: “Que coisa errada você fez?”. Amado prontamente disse: “Eu acho que eu estava errado de estar contra o governo e ter acobertado pessoas que queriam tomar o país à força”, e acrescentou: “Fui torturado, mas merecia”. A repórter foi enfática: “Você passou para o lado de quem te torturou!”. O cantor tentou finalizar o assunto dizendo que era passado e que achou que os militares estavam certos, pois se eles não fizessem “aquilo” o Brasil poderia ter se tornado uma Cuba.

Gabí disse que entendia a posição do músico, mas contou que Amado recebe uma indenização pela tortura no tempo da Ditadura Militar, oferecido pela Comissão de Direitos Humanos e da Lei de Anistia e quis saber o valor do salário mensal. Amado resistiu um pouco, mas depois respondeu: “Eu recebo um salário de R$ 1 mil e pouco, todo mês desde algum tempo”, finalizou ele.

Tidizê…

Papão terá Gaibu no meio-campo contra o Ceará

Treino Payssandu

Sem Djalma, que se recupera de lesão, o técnico Lecheva resolveu dar chance a Alex Gaibu na hora de escalar o Paissandu para o confronto de amanhã contra o Ceará, em Fortaleza. Depois da movimentação desta manhã na Curuzu, a equipe mais provável é a seguinte: Zé Carlos; Pikachu, Diego Bispo, Raul e Janílson; Capanema, Vânderson, Alex Gaibu e Eduardo Ramos; Rafael Oliveira e João Neto. A novidade está no banco de reservas, onde o atacante Careca aparece pela primeira vez. Dependendo da situação, é provável que seja lançado no decorrer da partida. (Foto: NEY MARCONDES/Bola)

Engenhão ou um esquema para lesar o Botafogo

Por Alessandro Vinovich (*)

Caros amigos estou estarrecido, inconformado e pasmo com o que acabei de saber nesta tarde. Hoje foi aniversário do pai de um grande amigo meu e fomos comemorar no Gávea Golf Club. Em meio a comemoração dentre os convidados estavam Guilherme Paes, irmão do nosso dignissimo prefeito Eduardo Paes, no qual a sua filha Maria Eduarda é noiva do enteado do Marcelo Campos Pinto (executivo da Globo). Estavam todos na festa.

Pois bem, em meio a confraternização eis que surge o assunto do Engenhão, e, pasme, com o que vou relatar agora. O Botafogo estava com o naming rights em torno de R$ 30 milhões/ano, até o final de 2016, engatilhado com a Wolks (sic), inclusive com amistoso acertado com o Wolfsburg (sic) para a comemoração.

Como seria de praxe, e por contrato, o Botafogo comunicou a Prefeitura sobre o assunto informando da concessão do nome para a Wolks (sic). A mesma prefeitura sabendo disso informou a Globo sobre o ocorrido. Veio, então, uma “ordem” da Globo mandando o Prefeito “arrumar um jeito” de evitar isso, pois a CAIXA, que era uma das interessadas naming rights do Engenhão, deveria ter a prioridade e que não era do interesse da emissora que o Botafogo conseguisse este investimento.

No interesse da Globo somente o Flamengo e o Fluminense no Rio de Janeiro deveriam possuir tais investimento, caso o botafogo conseguisse ficaria complicado pois o clube iria se reforçar e poderia dar trabalho para os favoritos ao título que interessariam a Globo, casos de Cruzeiro, Corinthians, Flamengo e Fluminense.

Conforme foi dito, o laudo da empresa SBP que condenou o Engenhão, estranhamente apareceu quatro meses após ter sido encaminhado um primeiro laudo da empresa no qual foi desconsiderado e exigido uma “nova” análise que durou 2 semanas. A Globo tem interesse de certos clubes briguem pelo título e outros fiquem de fora.

Estranhamente o laudo do Engenhão já passou por três outras empresas e até mesmo pela Associação de Engenharia do Brasil, que é o órgão mais respeitado em matéria de Engenharia e Arquitetura da América Latina que afirmam que o problema informado no Engenhão não existe e, mesmo assim, a nossa Prefeitura teima em não vai liberá-lo.

Agora o pior foi saber que o atual gerente do Botafogo, Sidney Loureiro e o gestor de futebol, Chico Fonseca, estão a par de tudo. A ideia é que o Botafogo não crie problemas com a promessa do naming rights da Caixa vingar ano que vem, com valores bem menores do que o acertado com a Wolks. Por isso os mesmos dirigentes se aproveitaram da situação e pediram o afastamento do Mauricio Assunção da presidência.

Os únicos no Botafogo que não sabem dessa história seriam o Carlos Augusto Montenegro e o Sergio Landau. Bom sei que pode parecer loucura, mas a fonte disso tudo eu dou agora, e boto a cara pra bater se quiser, quem passou tudo isso foi Ricardo Costa Martins o enteado do Marcelo Campos Pinto e namorado da sobrinha do nosso prefeito Eduardo Paes que estava “bebaço” e cuspindo para quem quisesse ouvir essa história sendo até repreendido pelo seu sogro Guilherme Paes.

*ALESSANDRO VINOVICH é pseudônimo do denunciante, formado em medicina na USP, médico residente na Casa de Saúde São José (Rio de Janeiro)

Charles começa trabalho no Leão

RemoXflamengo copa brasil-Mario Quadros (8)

“Deus está me dando oportunidade de voltar a um time grande para fazer história”. Palavras de Charles Guerreiro ao ser apresentado oficialmente como novo técnico do Remo, na manhã de sábado. “Acho que o ser humano vive de desafios. E aqui no Remo tenho o desafio de fazer o clube voltar a ter uma série. Estou retornado devido à valorização da diretoria, que está acreditando no meu trabalho”, explicou o técnico, ainda muito questionado pela confusa negociação com o Remo e a saída do PFC.

Guerreiro começou a carreira de técnico no Baenão, em 2005, quando auxiliou Tita, então comandante do Leão. Em 2007, ele já havia retornado ao clube, mas agora, seis anos depois, há uma expectativa inteiramente nova. Ao firmar contrato de um ano e meio, o ex-jogador do Paissandu e do próprio Remo tem a grande chance de pôr em prática um projeto de longo prazo.

“Estamos aguardando a definição sobre a Série D, acredito que o Remo vai disputar. Independente disso, temos que resgatar o prestígio do Remo, revelar jogadores, aproveitar a base. Com esse time e com as peças (jogadores) que vão chegar, temos boas chances de ser campeão”, acredita o treinador. Charles Guerreiro foi recepcionado por diretores, funcionários e jogadores. No papo informal, o técnico transmitiu otimismo e entusiasmo.

DP20130525_BC_005bb

A esperança dele (e dos azulinos) é de que hoje seja anunciada a desistência de uma das federações nortistas, abrindo vaga para o Remo na Série D. Outra possibilidade é a esperada decisão do STJD em relação ao pedido de liminar que o Remo apresentou semana passada, reivindicando ser o representante do Pará na divisão. O clube alega que, pelo índice técnico, deve ser o indicado pela FPF, que já confirmou o Paragominas como vice-campeão estadual.

Quanto ao trabalho no Baenão, Guerreiro ainda está montando sua comissão técnica, que terá na função de auxiliar Nildo Pereira. Agnaldo de Jesus deve ser o coordenador. Para reforçar o elenco, quatro ou cinco contratações estão engatilhadas: Ratinho, André, Levy, Sinésio e Mael estão cotados. Um meia-armador, que se responsabilize pela organização do meio-campo, é prioridade. Vários nomes ainda estão em cogitação. Quanto ao ataque, Charles quer o retorno de Jaime (que defendeu o PFC por empréstimo) e vai pedir a permanência do centroavante Val Barreto, para formar dupla com Leandro Cearense.(Com informações do Bola e da Rádio Clube/Fotos: MÁRIO QUADROS/Bola) 

REMOXSTA CRUZ Parazao 2013 2a fase-Mario Quadros (23)

Um abismo perigoso

Por Gerson Nogueira

COLUNA GERSON_27-05-2013Quis o destino que a final da Liga dos Campeões da Europa coincidisse com o começo do Campeonato Brasileiro, sábado. Quem se deu ao trabalho de ver o clássico alemão e comparou com os jogos de times brasileiros deve ter se espantado principalmente com o nível técnico, o rigor tático e a velocidade. Em todos esses quesitos, uma vantagem abissal dos europeus.

É claro que está se comparando os dois melhores da Europa com uma variedade (nem sempre qualificada) de times brasileiros, todos lentos e taticamente ultrapassados. De qualquer modo, a comparação é válida e oportuna, levando em conta o confronto que o Brasil terá com os europeus daqui a um ano, na Copa do Mundo.

Alguns degraus acima de ingleses e italianos, mas um pouco abaixo dos espanhóis, os alemães demonstraram na sensacional decisão da Liga que estão mesmo na ponta dos cascos. Pelo menos 12 dos atletas em campo integram o escrete germânico. Alguns (Müller, Schweizenteger, Neuer) ainda bem jovens, mas experientes o bastante para enfrentar os desafios de um mundial.

Além da alta qualidade, exposta no baixíssimo índice de passes errados, os times alemães confirmam a excepcional vocação coletiva, alicerçada no esmero com que cumprem as determinações táticas.

Não é um estilo invencível, muito pelo contrário. É perfeitamente possível derrotá-los, desde que se tenha uma equipe preparada para sustentar o mesmo ritmo alucinante e capaz de neutralizar as bem treinadas jogadas ofensivas. É fato que não há um fora-de-série, mas o conjunto é de primeira linha. Mas o futebol é quase sempre dominado por grandes times, não necessariamente cheio de craques.

Os próprios alemães provaram isso ao mundo em 1954 quando, com técnica e disciplina, superaram a infernal Hungria de Puskas e Kocsis. Voltaram a operar igual façanha 20 anos depois, quando eclipsaram a formidável Laranja Mecânica, de Cruyff, Neeskens e Krol. Com organização e método tiraram taças de times que entraram para a história pelo talento de seus craques. Por isso, merecem respeito.

———————————————————–

Dia D para os azulinos

Todas as especulações que foram feitas nas últimas semanas sobre a Série D têm hoje o seu dia de definição. Dirigentes andaram falando muito, prometendo mundos e fundos, mas sem poder garantir que o Remo de fato herdaria uma das vagas do grupo A1 da competição. Nenhuma previsão nesse campo pode ser considerada segura.

As premissas se baseiam nas finanças periclitantes dos representantes de Roraima e Rondônia, equipes semi-amadoras que têm muitas dificuldades para manter elencos competitivos. O complicador é que há o componente regionalista. Nenhum Estado aprecia abrir mão de participar de um torneio nacional.

Muitos esforços têm sido envidados nos bastidores para que o Remo obtenha a vaga e escape de sete meses de jejum futebolístico, com reflexos na autoestima da torcida e na receita financeira do clube. Gestões foram feitas pelo senador Jader Barbalho junto à CBF, calçadas no fato de que o representante paraense é um dos campeões nacionais de público nos estádios, além de ostentar história e tradição.

Por outro lado, o próprio clube e a FPF se movimentam junto às duas federações, tomando desta vez as cautelas devidas para que a iniciativa não seja vista como mero negócio. É claro que se houver a desistência nada impedirá ilações de toda ordem quanto às motivações do desistente.

Ao Remo, porém, cabe lutar – desde que legalmente – pelos seus interesses. Só não pode é, na hipótese de ser indicado para a Série D, repetir o papelão do ano passado. É fundamental que se estruture para disputar o título da competição.

As contratações do técnico Charles Guerreiro e o interesse anunciado por Ratinho, Levy, Mael e André indicam que os dirigentes estão cientes da necessidade de formar um elenco competitivo e que não deixe dúvidas quanto ao mérito da escolha, por mais inusitada que venha a ser.

———————————————————–

A escolha natural

A opção de Neymar pelo Barcelona, desenhada há pelo menos dois anos, acaba por confirmar a maturidade do jogador e de seu staff pessoal. Entre encarar um Real Madri desesperado por títulos, depois de uma temporada completamente em branco, e abraçar um projeto vitorioso e respeitado mundialmente, o jovem craque acabou escolhendo o caminho mais sensato e lógico.

Além do elenco e da companhia do melhor jogador do mundo, Lionel Messi, Neymar terá a oportunidade de aprimorar seu estilo ofensivo e único na verdadeira escola de passes e jogo coletivo que é o Barcelona. A lamentar apenas a ausência de um grande técnico para dar ao brasileiro o lustro que lhe falta.

No fim das contas, Neymar vai fazer o pé-de-meia definitivo e garantir a Felipão uma dor de cabeça a menos. Afinal, a experiência europeia deve complementar no melhor jogador brasileiro o que a vocação natural nem sempre garante: noção tática e capacidade de encarar zagas de alto calibre.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta segunda-feira, 27)

Barbosa é o sétimo reforço do Papão

20130527_085228destaqueO meia-armador Diego Barbosa (23), sétimo reforço contratado pelo Paissandu para a Série B, já está em Belém e será apresentado nesta segunda-feira na Curuzu. Depois de defender Bragantino/SP e Vila Nova/GO, Barbosa vem para ficar até o final da temporada. Será submetido a exames médicos e depois assinará contrato. Barbosa vem se juntar aos demais reforços contratados recentemente – os zagueiros Fábio Sanches e Jean, o lateral-esquerdo Janílson, o volante Zé Antônio, o atacante Careca e o goleiro Marcelo. Destes, apenas Janílson e Sanches estão legalizados, sendo que o lateral já foi utilizado pelo técnico Lecheva na partida contra o ASA, na última sexta-feira. Sua atuação, por sinal, foi bastante criticada, deixando dúvidas quanto ao acerto da contratação. Além das sete contratações, o Papão ainda busca um atacante de área (Marcelo Nicácio continua nos planos) e um lateral-direito para disputar posição com Pikachu. (Com informações da Rádio Clube)