Dilma é a 2ª mulher mais poderosa do mundo

Por Guilherme Waltenberg, do Estadão

941249_661062463908819_1650389297_n (2)A presidente Dilma Rousseff é a segunda mulher mais poderosa do planeta, aponta o ranking anual das 100 mulheres mais poderosas do mundo da revista Forbes, divulgado nesta quarta-feira, 22. No ano passado, Dilma estava na terceira posição, atrás da chanceler alemã, Angela Merkel, em primeiro e que manteve a posição neste ano, e da ex-secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton. Com a saída de Hillary do primeiro escalão do governo dos Estados Unidos, Hillary caiu para o quinto lugar e abriu espaço para a subida de Dilma à vice-liderança do ranking.

Intitulado “The World”s 100 Most Powerful Women”, o ranking inclui ainda outras duas brasileiras: a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, que subiu da 20ª para a 18ª posição; e a modelo Gisele Bundchen, que caiu da 83ª posição para 95ª neste ano. A revista ressalta que Dilma, chamada pela publicação de “ex-revolucionária”, “fica no topo da sétima maior economia do mundo” e que “sua ênfase no empreendedorismo inspirou uma geração de ”start-ups”” no Brasil. A Forbes afirma ainda que a atual tarefa da presidente brasileira é “tirar o país dos dois anos de crescimento mais lentos em mais de uma década”, em referência às taxas de crescimento brasileiras registradas em 2011 (2,7%) e 2012 (0,9%), seus dois primeiros anos de mandato.

Com relação à presidente da Petrobras, a Forbes ressaltou que, no ano passado a companhia se tornou a “maior empresa do hemisfério sul em vendas (US$ 144 bilhões) e valor de mercado (US$ 120 bilhões)”. Nesta semana, no entanto, a consultoria Millward Brown rebaixou o valor da marca Petrobras de US$ 10,5 bilhões para US$ 5,7 bilhões entre 2012 e 2013, passando da primeira para a quarta posição entre as marcas mais valiosas da América Latina.

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, caiu da 16ª posição em 2012 para a 26ª neste ano. A revista ressaltou os problemas com a inflação no país e as demonstrações populares de insatisfação contra seu governo para justificar seu novo lugar na lista. Em primeiro lugar, a chanceler alemã Angela Merkel liderou o ranking em sete das últimas dez edições. Ela é descrita como a pessoa que carrega a “fé no euro em suas costas”. A revista ressaltou suas políticas de austeridade fiscal no combate à crise econômica global e os conflitos que ela enfrenta com seus vizinhos europeus com relação a essas políticas.

Segundo a Forbes, a lista deste ano inclui nove chefes de Estado com um PIB combinado de US$ 11,8 trilhões, 24 CEOs que controlam um total de US$ 893 bilhões em receitas e 16 mulheres que iniciaram suas próprias empresas. “Selecionamos mulheres que vão além da taxonomia tradicional da elite do poder (político e econômico). Essas agentes de mudanças estão realmente transformando nossa ideia de influência e autoridade e, no processo, vão transformando o mundo de maneiras novas e emocionantes”, afirmou a revista.

Papão perde no tapetão e está fora da Copa BR

Por unanimidade, 4 votos a 0, o STJD deu ganho de causa ao Naviraiense (MS) no caso de suposta irregularidade do jogador Luiz Cláudio Bahia. O atleta teria atuado sem contrato contra o Paissandu, na partida de idade, pela segunda fase da Copa do Brasil. Com a decisão, o Paissandu – que foi derrotado na Curuzu, por 2 a 0, no jogo de volta – está mesmo eliminado da competição. (Foto: MÁRIO QUADROS/Bola) 

Copa Brasil PSCXNaviraiense-Mario Quadros (2)

Guerreiro muda de planos e permanece no PFC

Depois de uma conversa com os dirigentes do Paragominas, o técnico Charles Guerreiro mudou de planos e vai permanecer no vice-campeão estadual. Ontem, ele havia aceitado proposta do Remo para dirigir a equipe, por contrato de um ano de duração. A reação firme da diretoria do PFC acabou pesando na decisão de Charles, que na manhã de hoje confirmou que continuará no Jacaré para a campanha na Série D do Campeonato Brasileiro. Ele seria apresentado hoje ao elenco remista, segundo informou o vice-presidente Zeca Pirão. A diretoria do Remo ainda não se manifestou a respeito, nem quais seriam as alternativas para o comando técnico do time. (Com informações de Reginaldo Barros/Rádio Clube do Pará)

Remo inicia a reconstrução

Por Gerson Nogueira

COLUNA GERSON_22-05-2013Fabiano; Levy (Magno), Carlinho Rech, Mauro Pastor e Alex Ruan; Mael, Jonathan, Capela e Ratinho; Leandro Cearense e Branco. Este é o time que Charles Guerreiro deve ter em mente para começar os trabalhos no Remo. Vice-campeão paraense pelo Paragominas, o técnico foi anunciado ontem à noite pela diretoria remista como o substituto de Flávio Araújo. Segundo as informações divulgadas, seu contrato tem duração de um ano.

Charles sempre foi a opção preferencial dos azulinos depois do fiasco no certame estadual. Familiarizado com o clube, que defendeu como atleta e onde trabalhou como treinador, tem aos olhos da diretoria remista o perfil adequado para o projeto de reconstrução que o clube tem para o restante da temporada.

A conquista do vice-campeonato pelo Paragominas, com direito à vaga na Série D e presença na Copa do Brasil 2014, fez Charles recuperar o prestígio no plano regional. Pegou o PFC na metade do campeonato e, apesar do elenco limitado, conduziu a equipe a grandes feitos em seu primeiro ano na divisão de elite paraense.

Apesar da saída meio conturbada, despertando a irritação dos dirigentes do PFC, Charles tem condições de fazer um bom trabalho no Remo. Para tanto, é sempre bom enfatizar, precisará dispor de meios para formar um time competitivo. Ao que parece, isso não deverá faltar.

A diretoria, que espera confirmar até sexta-feira a participação na Série D – pela desistência de uma das federações nortistas –, pretende rechear o elenco com jogadores que se destacaram em outras equipes no campeonato estadual.

Magno e Robinho (PFC), Levy (São Francisco), Mael e Ratinho (Santa Cruz) e Sinésio (Tuna) são os nomes mais citados no Baenão. Há, ainda, a disposição de buscar um armador capaz de dar organização ao meio-campo, suprindo uma carência que atrapalhou o time ao longo de todo o Parazão.

Para bom entendedor, o anúncio do novo técnico confirma as apostas do Remo em disputar a Série D do Campeonato Brasileiro. Caso essa hipótese se confirme, os trabalhos de montagem da equipe precisam começar de imediato. A competição começa na próxima semana e é provável que haja compromisso no sábado, 1º de junho.

———————————————————-

Onde encaixar o velho ídolo?

Ídolo da heróica jornada na Bombonera, há dez anos, Iarley chegou à Curuzu para participar da disputa do Campeonato Paraense, mas com o objetivo maior de ocupar espaço no time que vai disputar a Série B. Algo saiu errado e ele não conseguiu se consolidar como titular. A campanha do Paissandu foi excelente, o ataque se cansou de fazer gols, mas Iarley teve papel discretíssimo na conquista do Parazão.

Entrou algumas vezes como titular, substituindo a Rafael Oliveira, mas jamais deu ao time a consistência ofensiva que encantasse o torcedor. Apesar da boa vontade de Lecheva em encaixar o veterano atacante, a lembrança dos gols da dupla Rafael-João Neto sempre foi mais forte. Responsáveis por 23 gols na competição, ambos não deixaram muito espaço para Iarley.

Por outro lado, o jogador não conseguiu desenvolver em campo o papel importante que passou a ter fora dele. Articulado e experiente, Iarley posiciona-se como um líder natural, ajudando a orientar os mais jovens. Apesar de meritória, a contribuição é muito pequena diante da grande expectativa criada pelos dirigentes e por Lecheva em sua contratação.

A busca por novos atacantes – Careca, já contratado, e Marcelo Nicácio, quase – comprova a insatisfação com o rendimento do antigo ídolo, que talvez esteja começando a sofrer o peso natural da idade. Duro será arranjar um espaço para ele no time, pois as características da disputa da Série B exigem sobretudo força e velocidade.

———————————————————–

De boca em boca…

No Paragominas e no Remo existe gente ensandecida por tomar de João Galvão o papel de “bocão-mor” do futebol paraense. Ambos são recém-chegados ao futebol profissional, mas aproveitam com volúpia toda e qualquer chance de aparecer na mídia, quase sempre para proferir bravatas e atirar a esmo.

Por trás de tudo é possível vislumbrar claras intenções palanqueiras em ambos os casos. No caso do cartola da capital, as iniciativas de bastidores para tentar garantir uma vaga na Série D quase foram abortadas por causa de sua incontinência verbal. Ontem, atropelou a presidência (e o bom senso) divulgando a contratação de Charles quando o técnico ainda nem havia comunicado sua saída ao PFC.

Já o aprendiz de feiticeiro ligado ao Paragominas não fica muito atrás. Apesar de pouquíssima vivência no ramo, capricha nas “aulas” de gestão aos demais clubes paraenses e nos últimos dias resolveu alvejar até o governo do Estado, que vem a ser o maior patrocinador do Parazão.

Antigo e sábio ditado cairia como bom conselho à dupla de aloprados: “Em boca fechada não entra mosca”.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta quarta-feira, 22)

Máfia Globo-CBF existe, independente da Copa

Do Blog Nailharga

O governo distrital de Brasília avisou que a inauguração do estádio “Mané Garrincha”  se dava em situação de teste, nem o estacionamento nem as cabines estavam concluídas. Mas, como era de se esperar, o PIG- Partido da Imprensa Golpista, que alguns idiotas ainda fingem ser invenção da blogsfera, como se fosse possível construir fatos históricos como o Golpe de 1964 e a deposição de Jango arbitrariamente, ignorou a explicação e desceu o malho, dentro daquela perspectiva vira-lata de que a Copa do Mundo tem que dar errado, pois isso tende a favorecer os tucanos nas eleições presidenciais de outubro.
Até o sempre ponderado André Rizek, apresentador do programa Redação SPORTV, adotou a retórica safada da Globo e desceu o malho no fato de Brasília, Manaus e Cuiabá gastarem fortunas para, provavelmente, os estádios que estão construindo transformarem-se em fantasmas após a copa.
Nessa indignação seletiva, nenhuma referência à influência de políticos e empresários nefastos como José Serra, Daniel Dantas, além do próprio Ricardo Teixeira, na composição do comitê organizador, que levou em conta mais conveniências politiqueiras do que critérios técnicos nas escolhas das sedes, daí Belém, uma das cidades que mais atrai público aos estádios em todo o país ficar de fora; Santa Catarina, com um representante na Série A e quatro na Série B, idem; e o estádio do Morumbi, precisando gastar apenas uma pequena porcentagem do que será gasto na construção do Itaquerão, também ser descartado.
Por isso, apesar de todos os problemas existentes, há uma projeção de um faturamento acima de R$120 bilhões com o evento Copa do Mundo, para um gasto em torno de R$25 bi. Claro que nem velhacos globais e nem reacionários travestidos de liberais ressaltarão esse fato e muito menos atacarão as raízes dos problemas inerentes à organização do evento, já que isto exigiria citar o cúmplice Ricardo Teixeira, responsável direto pelo favorecimento que leva  a Globo ser donatária única da capitania do futebol brasileiro, isto sim, delito de lesa pátria.

Troféu Camisa 13 premia melhores do Parazão

Trofeu Camisa 13-Mario Quadros (34) (1)

O Troféu Camisa 13, premiação mais tradicional do futebol paraense, teve esta noite no Hilton Belém sua grande festa. O Paissandu, campeão estadual, teve nada menos que oito jogadores na seleção do campeonato, por escolha direta dos torcedores.  Nas fotos, dois dos premiados da noite, o goleiro Fabiano (Remo) e o meia Eduardo Ramos (PSC), eleito craque da competição. (Fotos: MÁRIO QUADROS/Bola) 

Trofeu Camisa 13-Mario Quadros (46)