A voz rouca das arquibancadas

Por Gerson Nogueira

Como de hábito, a coluna abre espaço para os comentários e considerações do torcedor, a partir de mensagens enviadas por e-mail à coluna e postagens no blog, no Twitter e no Facebook. Em pauta, a rodada que definiu Remo e Paragominas como finalistas do returno do Campeonato Paraense.

bol_ter_300413_15.psPara Silas Negrão, o responsável pela ascensão remista na reta final chama-se “brio”. Segundo ele, “os moleques da base e os rejeitados pelo Flávio Araújo mostraram a todos o que está na cara: os bondes trazidos pelo técnico não jogam nada, mas são escalados sempre, claro. Para salvação da até então acabrunhada torcida remista pintou uma tal de virose e uns cartões amarelos que escantearam os meninos de ouro do FA, que, sem alternativas, foi obrigado a escalar os moleques oriundos das bases e mais um enjeitado, que botaram pra fora o brio que o jogador paraense tem e o resultado está aí. Parabéns, garotos”.

Quanto ao Paissandu, Silas avalia que o time perdeu na hora certa, se é que há hora boa para perder. “Perdemos os anéis, mas preservamos os dedos. Essas duas derrotas serviram para mostrar-nos o que corrigir. Penso que está na hora do retorno do Zé Carlos ao arco. Paulo Rafael é um grande goleiro, mas ainda não recuperou a forma das campanhas de 2012, Copa do Brasil e Série C. Está muito nervoso, brigão e isso transmite insegurança pra defesa”.

Já Cláudio Santos, técnico do Columbia de Val-de-Cans, defende que ao Remo só resta jogar no 3-6-1 ou 4-5-1 e fazer valer sua camisa. “Nada de 4-4-2, pelo amor de Deus, Flávio. É um jogo de 180 minutos, como se diz, mas é no jogo daqui que o Remo tem que conquistar a vaga, e eu não tenho dúvidas que conquistará. Quanto ao Paissandu, seu problema é a falta de um bom técnico. A hora de trocar é essa. É a minha opinião”.

No entendimento do Rodrigo Cavalcante pertencem ao técnico Flávio Araújo os méritos pela reação remista no campeonato. “Ele foi o principal responsável por essa classificação e possível título do segundo turno, e até do campeonato. Os jogadores estão felizes e dando tudo de si. Estou mais feliz pelos jogadores da base, Alex Ruan tem que ser titular absoluto na lateral-esquerda, Yan foi uma excelente surpresa”.

Ainda abespinhado com a postura apagada do Paissandu nos clássicos, Miguel Ângelo questiona a ausência de triangulações e tramas no setor de armação. “Foi o que decidiu o jogo a favor do Flamengo. Ou seja, rapidez nas triangulações derrubam qualquer esquema de retranca. Outra falha clamorosa foi o excesso de lançamentos para a área azulina com atacantes de estatura mediana. É muita incoerência: quando o Rafael entrou, eles pararam com os lançamentos. Estão doidos?!”.

Miguel vai além: “A nossa zaga é aquela eterna avenida, a falta de aproveitamento do Pikachu, que nem marca e desaprendeu a atacar, tem dado aos adversários um amplo leque para o contra-ataque. Não há cobertura. O Paulo Rafael tem que primeiro se conscientizar que não é o melhor dos três, não sabe sair do gol, se coloca sempre adiantado. Não consegue sair jogando. E o pior de tudo é muito desagregador, isto acaba com qualquer time!”.

Daniel Leite destaca a grande atuação do jovem Yan no Remo. “Entrou como incógnita e postou-se muito bem na defesa, fazendo boa marcação e ótimos desarmes. A segurança do jogador deveria fazê-lo figurar pelo menos no banco de reservas”.

Por fim, Eduardo Morais avalia que o Remo finalmente encontrou um esquema eficiente. “Em minha opinião, o esquema do Remo na verdade, é o esquema da moda no futebol europeu, o 4-2-3-1. E está funcionando bem, volantes protegem bem a zaga, os zagueiros estão seguros, os laterais apoiam bem, com destaque para o Alex Ruan, e Capela, Ramon e Jhonnatan estão criando as jogadas ofensivas. O atacante, seja Val Barreto ou Leandro Cearense, está fazendo gols”.

———————————————————

Uma final para corações fortes

Parte da torcida remista chegou a alimentar esperanças de que o local do segundo jogo da decisão do returno fosse modificado, mas Bombeiros e Polícia Militar devem revalidar os laudos e a Arena Verde deverá mesmo ser o palco da finalíssima, apesar das críticas às precárias condições do gramado.

Ontem, um dos oficiais que vistoriou o estádio antecipou que a liberação será concedida, com restrições. Parecer suficiente para que o PFC realize o jogo mais importante de sua história diante de seus torcedores.

Certeza de jogo tenso, com forte presença das torcidas do PFC e do Remo, que vai se deslocar de Belém e dos municípios vizinhos. Aliás, ao contrário do confronto de quarta-feira, no estádio Jornalista Edgar Proença, o de domingo será de alto risco, merecendo reforço de policiamento.

O posicionamento dos Bombeiros e da PM impõe ao Remo a necessidade de um resultado que permita certa folga para conter a pressão que o PFC costuma fazer em seu campo – a Tuna que o diga. Daí o acerto na cobrança de ingressos a R$ 10,00, para lotar o Mangueirão na quarta-feira e fazer a massa empurrar o time a uma vitória, de preferência por um placar confortável.

Como tem ocorrido nos últimos anos – contra Águia, Independente e Cametá –, o Remo se vê no dilema de decidir seu futuro na temporada contra uma equipe interiorana. E o retrospecto não é nada animador para os azulinos.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta terça-feira, 30)

48 comentários em “A voz rouca das arquibancadas

  1. Dos citados pelo caro escriba, os maia coesos e realistas com palavras, são o Silas Negrão e o Miguel Ângelo. Não que os demais não tenham dito nada certo, mais o Silas por exemplo acertou em cheio ao ressaltar o fraco momento do goleiro Paulo Rafael, e a injusta suplência do ex-titular Zé Carlos, que saiu do time por contusão e não retornou mais ao seu posto. Já o Miguel Ângelo foi cirúrgico ao dizer que o grande Yago Picachu hoje, não apoia ao ataque, como já fizera em outras jornadas, como muito menos ajuda na marcação do setor defensivo.
    Quanto aos outros baluartes, falam que o treinador azulino foi o grande responsável pelo soerguimento do clube azulino! Será mesmo? Penso em outras possibilidades a respeito disso tudo. Porém, cada um pensa e acredita no que quer nesta vida, e eu tenho lá as minhas razões para tal.

    Curtir

  2. Neste primeiro confronto da final, contam ao nosso favor o apoio do fenômeno azul, um artilheiro matador que não perdoa e um “São Fabiano milagreiro”. Contra nós, está a ausência de Jhonnathan, nosso melhor meio-campista e o retrospecto ruim contra times interioranos em jogos decisivos. Porém, time por time o Remo é mais forte que o adversário e os maus momentos vividos neste campeonato deu-nos a humildade de reconhecer que não temos um time imbatível.

    Curtir

  3. Gerson ,eu estava assistindo agora na RBA, Anaice,Zaire e o Paulo Fernando, comentarem a questão da cota recebida pelos Clubes no último Remo e Paysandu. Será que não seria melhor Remo e Paysandu comprarem 20 celulares de 100 reais cada um e no dia dos jogos colocarem um crédito de 13 reais nos mesmos e repassarem aos profissionais, que irão necessitar dos respectivos aparelhos para a organização da segurança no Estádio. Ou fazer um plano empresarial com qualquer umas das empresas de telefonia celular, sem pagar um tostão a ela apenas dando a mesma a condição de colocarem balões,faixas,placas espalhadas pelo local do evento. Não seria possivel se mandar fazer uma quantidade expressiva daquelas grades para o mangueirão,curuzu e baenão evitando assim que 13 mil reais saia todos os jogos do bolso tanto de Remo quanto de Paysandu para pagar aluguel dessas grades que poderiam ser de propriedade dos Clubes .Não pederia também Remo e Paysandu, comprarem o material para o tal lanche, e pagarem uma grana extra para os funcionárioss que trabalham na cozinha tanto de Remo quanto do Paysandu, se deslocarem em dias de jogos para o mangueirão e prepararem esses lanches. E porque não a cada mês cada clube comprar, mandar buscar uma ou duas ou até três catracas modernas e com o tempo os dois certamente teriam a posse desses equipamentos, tirando dos ombros mais uma despesa. E porque a Federação , já que a mesma é parte interessada no lucro do espetáculo, não monta uma moderna gráfica para a confecção dos ingressos do futebol paraense, gerando emprego e cobrando valores mais em conta e diminuindo o custo dos Clubes com a confecção desse material. Talvez sejam ideias absurdas agora se eu fosse presidente de um clube que tivesse o mesmo apelo popular dos dois eu faria isso. Acho que no fundo falta gente interessada em trabalhar na diretória dos dois clubes, gente que apenas quer aparecer as custas dos dois clubes. Ou quem sabe má fé em virtude de estar lucrando com essa situação.

    Curtir

  4. – Gerson e amigos, penso que o Remo cresceu na hora certa e, a continuar com essa vontade que se percebe em todos jogadores, acredito em 2 vitórias do Leão, tanto aqui, como lá em Paragominas… Anotem.

    – Vale dizer que esse pedido de vistoria na Arena Verde, foi um pedido do Paysandu, para não ter problemas na série B, e isso foi feito, na semana da decisão, por pura coincidência, uma vez que o Laudo da Arena Verde, vence na 5ª feira, 02/05, e como eles deixam tudo pra última hora…

    Curtir

  5. Não há nenhuma vontade em “resolver” o problema, Rocildo, justamente porque tem gente ganhando com essas despesas, das três partes: Federação<,Remo e Paysandu.
    Quanto ao local do jogo, tem de respeitar o direito do paragominas e jogar lá mesmo, nada de reviravolta em cima da hora e atrapalhar o campeonato de novo. Se o Nosso glorioso Remo quer a vaga, tem de conquistá-la aqui elá, como manda o figurino, digo, o regulamento.
    Parabéns à diretoria em baixar o preço do ingresso. Aprenderam.
    O Remo tem de aproveitar os fatores positivos: mando de campo, desfalques no adversário e motivação pelo resultado dos clássicos, e vencer o jogo.
    Abs

    Curtir

  6. Ei! Voces que tudo sabem !!! Quem me informa quando será a festa na Argentina pelos 10 anos da goleada do Boca sobre o papinha ???? Parece até que será feriado nacional por lá !!

    Curtir

  7. Se não me engano é amanhã o aniversário de 10 anos que a mucura ganhou um fogão de 4 bocas kkkkkk time sem vergonha

    Curtir

  8. Jorge Alves está certo, amigo Rocildo. Não há vontade política de resolver os crônicos problemas apresentados.
    Quanto ao Remo, tem de jogar contra o Pfc como se fosse contra o Psc, sempre atento, firme na marcação, mas não abdicando do ataque.

    No comentário sarcástico de Tomas Antunes, digo que o futebol é um esporte que propicia essas situações insólitas. O maior exemplo é que o Tolima ganhou notoriedade graças àquela eliminação ao Corinthians.

    Curtir

  9. será que ouvi direito???? ingresso a 10 reais, mais barato que preço de banana no jogo da vida do remorto? jogo onde ele vai decidir vaga na Copa Brasil, decisão do Parazão que esta longe do chiqueirão a 4 anos, decisão de uma divisão no brasileiro, decisão da temporada 2013, ingressos a 10 reais, mais barato que dúzia de banana? não acredito. se for verdade, depois o caxiado e o rocildo vem com proaganda enganosa do fenomeno azul rsrsrsrsr, mas também assim, com ingresso a esse preço de miseros deizinhos, pela importância desse jogo, se não lotar, tchau e bença pra ti remorto. RSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSR,
    Acho que vou pedir para o Wandik colocar 10 reais na decisão se vaga para a serie A se o papão chegar, ou pedir para o governador adquirir 25 mil ingressos do Paysandu e distribuir gratuitamente a nação bicolor igual como o governador fez em 2005 para o remorto. Aí se não esgotarem o 45, 50, 60, 70, 100 quantos mil ingressos do Paysandu colocarem, Eu prometo não discutir mais assuntos de torcida aqui e reconhecer que a torcida do remorto é a maior como diz iludidamente o caxiado. Alguém quer apostar?? rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrrsrsrsrsrsrsrsrsrsr

    Curtir

  10. O tempo é o senhor de todas as coisas, para mim que sempre acreditei no grupo azulino, que sempre defendi aqui, com unhas e dentes a qualidade desses atletas. Não foi surpresa nem uma a evolução do time nessas duas últimas partidas. Dizer que o brio é o grande responsável pela evolução remista faz sentido. Dizer que os moleques da base e os rejeitados foram responsáveis pela evolução é exagero. O time que venceu o Paysandu no primeiro jogo foi Fabiano,Carlinho,Mauro e Henrique; Endy (Toni) ,Nata,Gerônimo(Branco), Jhonnatan, Capela (Ramon), Alex Juan; Val Barreto. De novidade o esquema , e o Alex que entrou desde que o Berg, que é um bom jogador se machucou, e também o Ramon, que para muitos era um perna de pau. E que agora começa a jogar um pouco do seu futebol, após perder de 8 a 10 kilos. Os bondes todos atuaram. O problema foi resolvido com a mudança de comportamento do grupo, que após o esculacho dado pelo Pirão, e o verdadeiro massacre moral dado pela a imprensa, por torcedores remistas mais exaltados e por bicolores que a todo momento tratavam o Remo e seu atletas com desrespeito. E é ai que entra o brio que cita o companheiro Silas. Um outro fator sem dúvida foi a postura do time bicolor que embarcou na onda da torcida listrada , achando que ganharia o Remo quando como e onde quisesse. Futebol é jogado e decidido dentro das quatro linhas, e lá estão profissionais, que lutam pelo sustento de suas familias os do Remo mais ainda, que não podem se dar ao luxo de perder e ficar muitos deles sem jogar no segundo semestre. Que o diga o valente, o guerreiro e pouco badalado zagueiro Henrique, que para mim é o melhor defensor azulino. sério e comprometido com a causa azulina e quem entrar do lado dele vai jogar e aparecer bem, como fez o joven e promissor Yan. O Remo não ganhou nada e ainda tem que lutar muito contra o brioso Paragominas, agora se mantiver a pegada consegue a sonhada classificação para a quarta divisão e ai vamos brigar contra o Paysandu pelo campeonato. Como diz o amigo Cláudio é a minha opinião.

    Curtir

  11. O que ganhar do Campeão dos Campeões,não faz ! Tô vendo até o Rocildo comentando tranquilo,sem aquele monte de asneiras nem choros,aliás é a primeira vez que vejo isso ! Falando até em assuntos onde os dois rivais devem se mostrar solidários.Agora tá todo mundo colocando o remo como um timaço.Essas duas vitórias , deram-se mais por falhas e incompetência dos comandados de Lecheva,do que por méritos do adversário que só apresentou garra,sendo o frango goleiro bicolor o principal homem azulino nessa conquista. Aliás o papão sempre foi solidário a esse time,tirando-o muitas vzs do abismo ,como agora !

    Curtir

  12. Meu caro Edilson é por isso mesmo, por ser o jogo da vida do Remo, a diretória está certa em baratear o valor dos ingressos chegamos a pagar 50 reais nessa temporada e agora o que menos importa e dinheiro, o que importa é lotarmos o mangueirão e incentivarmos o Clube a uma boa e convincente vitória. Outro detalhe um dos maiores público do mangueirão, foi registrado no dia 20/09/1998. Em um jogo que valeu pela 8 rodada do brasileiro da segunda divisão Paysandu x Fluminense, a derrota significaria para qualquer um ,praticamente rebaixamento par a terceira divisão de 1999, o que acabou acontecendo com o Fluminense que perdeu por 2 x 0 e foi rebaixado mesmo tendo ainda vencido o Juventus e empatado com o ABC lá no machadão. E para o Paysandu ter o apoio que teve da fiel, precisou colocar o valor dos ingressos a 3 reais. Acertada a posição da dirtéoria bicolor na época.

    Curtir

  13. Pode haver um pouco de sorte nas soluções encontradas por Flávio Araújo durante os dias de bruxas à solta, mas também ocorreu de o técnico azulino mostrar competência como profissional. Recorreu à base, tendo a sorte de ela se mostrar apta a mostrar serviço, e tendo a competência necessária para tirar proveito disso, boa vontade. As duas coisas, sorte e profissionalismo da comissão técnica, têm auxiliado Flávio Araújo e o Remo. Outros técnicos não tinham a mesma boa vontade com o jogador local e simplesmente não davam chances à garotada. Flávio Araújo, ainda que de modo forçado, contou com os garotos e descobriu valores importantes. O próprio Alex Ruan, mal aproveitado por outros treinadores, foi praticamente descoberto por Flávio Araújo só agora. Yan, lançado na fogueira do RE-PA, não se queimou, ao contrário, apagou o fogo bicolor com excelente atuação, deixando a torcida orgulhosa de sua base. E esse é um dos principais resultados, creio, da passagem de Flávio Araújo pelo Baenão, o fortalecimento da relação do torcedor com o Clube, pela identificação com o espírito da equipe. Qual é o trabalhador que não quer ver um time que se assemelhe com ele? Time que batalha, unido, organizado… Esta é a principal cara do Leão Azul, time que conta com homens comprometidos com a causa remista, o título do estadual e a ascensão à série C. A torcida, mais do que nunca, está envolvida com essas metas.

    Curtir

  14. Por isso que o Mangueirão vai lotar quarta-feira, no dia do trabalhador, com o trabalhador bem representado em campo por suas equipes, que ralaram para estar na final do turno. Mas, como remista, vou torcer pelos que me representam neste dia sempre festivo.

    Curtir

  15. Elogiosa essa atitude do amigo Gerson, em incluir resumo dos comentários dos amigos frequentadores do blog, legal!. Sobre essa polêmica do borderô dos jogos em Belém, infelizmente não adianta essas boas e aplicáveis sugestões do amigo Rocildo, pois sabemos que existe interesses negativos por trás disso tudo. Esses gastos excessivos são exatamente para encobrir ou burlar os maiores interessados nessa arrecadação.

    Curtir

  16. Agora na Rádio Clube, o Caxiado direto do Baenão diz que está havendo descontentamento de torcedores que chegaram cedo para comprar ingressos e até agora nada. Caramba Diretoria, não penalize os torcedores, aproveitem o momento de acertos.

    Curtir

  17. ROCILDO, MEU AMIGO,
    É por isso que digo que sou a enciclopedia do Paysandu e sempre contesto os teus comentários. No cometário acima vc está absolutamente equivocado na parte que afirma que em 1999, no mangueirão. jogo Paysandu e Fluminense pela serie B deu 50 mil pagantes porque o jogo foi a 3 reais porque Papão e FLU lutavam para não serem rebaixados. Vamos aos fatos:

    Em primeiro lugar do teu equivoco, o jogo não foi em 1999. Foi na serie B de 1998.

    em segundo lugar do teu equivoco, o Paysandu não estava na degola do rebaixamento e somente o Flusão que foi rebaixado naquela competição. O Paysandu estava era fazendo uma grande campanha na primeira fase e por isso deram 50 mil pagantes, maior público pagante de serie B até hoje como vc falou. O Papão foi eliminado em outra fase pela poderosa tuna luso que naquele tempo ainda existia.

    Rocildo, se não queres que te contrarie, procure se informar bem antes de postar comentários aqui para não passar vexame igual ao remorto. Espero no minimo que vc tenha a notoriedade de pedir desculpas por esses equivocos de informações aqui postadas.
    Agora se vc disser também que isso que relatei não é veridico, aí vou ter de concordar que o sofrimento que o remorto te vem causando ha muito tempo mexeu com sua cabecinha.
    um forte abraço

    Curtir

  18. A data correta é mesmo 1998, mas se o Payandu fazia uma grande campanha, qual seria a explicação para baratearem os ingressos contra um time grande? Seria a má campanha do adversário?

    Curtir

  19. Ok, Luiz Antonio, porque naquele tempo falava-se muito em virada de mesa, lembras? Então o FLU era cabeça dessas viradas e ja tinha virado a mesa no ano anterior e dizia que iria virar novamente caso caísse. Falava-se até que viria juiz de encomenda para cá. Aí por esse motivo a diretoria colocou ingressos a preço popular para garantir não a renda, mais a presença de um gigantesco público para fazer frente a essas possíveis maracutaias. A diretoria da época quiz evitar exatamente o que ocorreu posteriormente na primeirona em jogo com o inter, . quando o inter veio para aqui capenga, perto do rebaixamento, jogar com o Papão, venceu o jogo, se livrou da queda e o Tourinho foi acusado de vender o jogo para salvar o inter, coisa que nunca foi provado.

    Curtir

  20. Edilson, não sou contra baratearem os ingressos de vez em quando, até porque o maltratado torcedor paraense merece alguma generosidade por parte das diretorias que tanto o exploram. Só não entendo o porquê de todas as vezes que se utiliza desse artifício, os torcedores rivais ficam incomodados, seja de que lado for. A atitude de baixar o preço dos ingressos é boa. O Remo faz, o Paysandu já fez e não há razão para criticá-la, até porque um campeonato deficitário e curto como o Parazão com oito RE-PAs é salgado demais para o bolso do torcedor. Além do mais, estão dando agora para tomar depois nas finais caso o Remo se classifique. Tenho certeza que a diretoria do Paysandu está torcendo para por um RE-PA na final para recuperar os prejuízos das semifinais.

    Curtir

  21. Exatamente isso, Mariano. Então, temos de aproveitar e levar esposa, filhos, sobrinhos, vizinhos, cunhados papagaio etc. rsss

    Curtir

  22. Edilson pelo amor de Deus quem te dá essas informações. Em primeiro lugar, em nem um momento eu disse que o campeonato era o de 1999. Disse eu, que o derrotado praticamente estaria rebaixado para a terceira divisão de 1999. E foi o que aconteceu com o Flu.Os dois chegaram na oitava rodada da primeira fase com a seguinte pontuação meu amigo bicolor. O Paysandu com 9 pontos e o Fluminense com 7 pontos , ao vencer o Fluminense, o Paysandu foi a 12 pontos, depois empatou com o ABC em Belém e foi a 13 pontos, e na última rodada foi a Santa Catarina empatou com o Joinvile e se classificou para a fase final com 14 pontos. Já o Fluminense com a derrota para o Paysandu ficou com 7 pontos, depois venceu o Juventus foi a 10 pontos e na rodada final empatou com o ABC e ficou com 11 pontos na penultima posição do grupo apenas na frente do juventus que terminou com 7 e também foi rebaixado. Se o Paysandu perdesse o jogo ,ele terminaria o campeonato com 11 pontos e o Fluminense se tivesse vencido o Paysandu, ficaria com 14 pontos e ficaria com a vaga do Paysandu. Isso não ocorreu e o Fluminense levou o farelo. Isso está em qualquer site do campeonato brasileiro meu camarada e o ingresso custou três reais, na acertada posição da diretória bicolor na época, que precisava mais do apoio do que da renda. E outra o Paysandu na fase seguinte eliminou o Santa Cruz, vencendo aqui por 2 x 0 e empatando lá em 0 x 0. e na fase final ele ficou em quarto lugar na chave que tinha Joinvile,e os dois classificados Botafogo de São Paulo e Londrina , que se classificarão e foram decidir o campeonato contra Gama e Desportiva e o Gama foi o grande campeão. Essa é a verdade enciclopédia .

    Curtir

  23. Olá Gerson,
    Acompanho o jornalismo esportivo paraense por necessidade. Já que sou remista apaixonado. Por isso, aprecio algumas opiniões que vc emite porém não concordo com todas. A mais recente discordância foi a respeito da escalação em q vc preferia o F. Paulista no lugar do L. Cearense no útimo Re x Pa. Como um atacante leve conseguiria, sozinho, se sobrepor a zaga do maior rival, ainda mais num campo pesado como tem se mostrado o do Mangueirão? Bom, foi sua opinião. Só q no final vc falou q poderia errar e q o L. Cearense poderia fazer até gol. Foi o q aconteceu. Só acho muito cômoda a situação de vcs: quando acertam, no outro dia reafirmam o q falaram. Quando erram: esquecem tudo o que disseram e só elogiam o time e o treinador. Vcs são profundos conhecedores do futebol e sua história mas têm certos raciocínios q são difíceis de aceitar. Fica meu desabafo e meu abraço.

    Curtir

  24. E aí, Rocildo, qual a tua previsão para os dois jogos ?! Olha, que a previsão, para domingo em Paragominas, é de chuva, de dia e de noite. rs

    Curtir

  25. O Pirao disse que nao era hora de se preocupar com dinheiro, tambem concordo, o Remo precisa jogar com a ajuda de todos e nada melhor, do que a propria torcida para precionar o adversario do inicio ao fim, e o jogo do ano para as pretencoes futuras do Leao, e neste momento temos que usar todas as ferramentas possiveis.

    Curtir

  26. Caro Rocildo vc que é a enciclopédia viva deste blog e profundo conhecedor do futebol me responda se puder,o que caracteriza um grande clube são as vitórias ou os títulos?

    Curtir

  27. Se dizem que a chuva tem favorecido ao Remo contra o Paysandu, não será contra o PFC que ela irá prejudicar. Pelos desfaques do Paragominas, acho que o leão não terá muitos problemas no primeiro jogo. Resta saber como o Flávio Araújo, vai armar o time, uma vez que ele tem horror a goleada, porém o Remo precisa reverter a vantagem adversária com saldo de gols para ter tranquilidade na segunda partida.

    Curtir

  28. Meu caro Heleno se no momento de pior sufoco eu acreditei no mais querido imagine você agora. Sinceramente o Paragominas fez um bom papel, chegou com méritos na decisão, porém um clube centenário como o Leão Azul, dono da maior, da mais apaixonada e apaixonante torcida do Norte brasileiro não pode ficar fora do brasileiro, E no momento exato os atletas entenderam isso, se comprometram de verdade com o treinador, com o Clube e com a carreira deles mesmos. E agora chegou aquele momento do tudo ou nada, o momento da vitória consagradora, do momento de mostrar quem tem tradição,força raça e determinação, e para mim é vitória nos dois jogos sem medo de errar. Vai acontecer também o que eu já havia comentado meses atrás neste espaço. A decisão do paraense será entre Remo x Papinha. Não tem como voltar atrás, novamente o mangueirão será palco de mais uma histórica decisão. E o importante é que o Leão Azul se Deus quiser terá a presença na arquibancada , desse torcedor que modéstia parte é um vencedor em jogos envolvendo Remo x Papinha. Um torcedor que vai para a arquibancada torcer, empurrar,vibrar,torcer e nunca , nunca mesmo vaiar ou desacreditar. Esse é o meu diferencial meu camarada eu acredito sempre.E estou me preparando para amanhã, como já fiz anteriormente nos jogos de Remo e Paysandu, entro em concentração as 21 horas de hoje. Não tem cerveja gelada, não tem papo com amigos, somente concentração, me envolvendo com as coisas do jogo. Pois com sinceridade eu te digo, quando concentrado, quando motivado sou um verdadeiro décimo segundo jogador do mais querido. Obrigada Seseu 41, o amigo Edilson tem boa vontade, porém comete alguns erros e cria algumas confusões. Não sou enciclopédia nem uma. Sou apenas um curioso pela historia do futebl paraense e um vciado pela história do Remo.

    Curtir

  29. Fazendo uma análise sobre o Flávio Araújo.
    Como o nosso amigo Cláudio diz em seus comentários: “um bom técnico”, uma coisa me faz desconfiar de uma súbita melhora azulina.
    Por que a insistência durante 90% do campeonato paraense com um esquema e um time tão ruim como era o leão?.
    Por que esperou tanto para fazer o certo?. Por que expôs a torcida ao ridículo de perder jogos 3 x 1 para o Papão e para o São Francisco e aquele atípico para o PFC e mesmo os vencendo vencia sem convencer, o time era horrível, sofrível, levava pressão o tempo todo?
    Não consigo conceber isto, acho que algo mais vai acontecer lá na frente!
    Nos dois clássicos jogaram comendo a bola enquanto que o time bicolor apenas assistiu um time jogar!
    Qual foi o remédio?, qual o Ás na manga do FA para uma transubstanciação da equipe azulina? O vinho virou sangue azulino!
    Com a palavra os especialistas do leão!

    Curtir

  30. Caro Miguel Ângelo, confesso que ainda tenho uma puga atrás da orelha em relação ao técnico do Remo e mesmo após as vitórias nas semifinais minhas dúvidas sobre sua competência ainda não se disciparam. O fato de alguns jogadores não terem muitas chances e outros as terem mais do que merecem é algo para se desconfiar. A pergunta agora é, em condições normais e sem os desfalques de seus queridinhos, o Flávio Araújo daria oportunidades aos jogadores da base? O Remo tem um problema crônico na lateral direita ocasionado pelo fiasco dos dois indicados do técnico para a posição e que precisa ser solucionado, pois o Endy que está sendo improvisado na função não tem agradado. Então o meu questionamento é se o Flávio apostaria em outro garoto da base ou até mesmo no Tragodara para ocupar o lugar do Gerônimo que ao meu ver deveria ir para a lateral que é sua verdadeira posição.

    Curtir

  31. Égua, Miguel! ” transubstanciação”, vou atrás do dicionário para ver o que é. rsss
    Já comprei meu ingressos=, dos filhos, vizinhos e cunhado, vamos numa kombi. abs

    Curtir

  32. Miguel, não existe “as na manga”. A verdade, é que houve uma alteração forçada na formatação do time, seja pela impossibilidade de atuar d’alguns jogadores que o FA considerava titulares, seja pela falência do esquema preferido (3-5-2), seja pela improdutividade do esquema alternativo utilizado anteriormente (4-4-2), seja pela enquadrada que todos, inclusive o FA, receberam da diretoria. Demais disso, o que houve também foi que os jogadores escalados para jogar tiveram um aproveitamento mínimo nos fundamentos básicos do futebol – passe, posse de bola, finalização etc.

    Agora, é lógico que só estes fatores não foram suficientes para que o Remo precisasse nas duas partidas jogar bem um único tempo, para vencer o Paysandú, chegando até a ensaiar um olezinho no segundo tempo do segundo jogo. Além da ligeira melhora do Remo, o rival também andou mal, muito mal, e nos momentos que se houve bem ainda encontrou um Fabiano inspirado.

    Agora, quem pode melhor explicar porque o Paysandú andou mal são os especialistas no time bicolor, os seus torcedores. Daí então que eu lhe devolvo a palavra. O que aconteceu com o Paysandú? Agora se você for dizer que houve marmelada, jaca etc, ao menos apresente algumas firmes evidências, de molde que possamos cobrá-las depois nos momentos em que é necessário cobrar a coerência.

    Curtir

  33. Não acredito em marmelada. Muitos creditam a derrota ao relaxamento natural de uma equipe já classificada, como se fosse algo normal. Tal comportamento não será normal nunca. Revela antiprofissionalismo, total falta de seriedade dos atletas. Por que é normal um time relaxar e não apresentar vontade de vencer? Esta ausência de profissionalismo soa ainda pior do que uma “entregada”.

    Curtir

  34. A surra que o Jacaré vai dar nesse cachorro pirento de peruca vai devolver a tristeza que se tornou parceira dessa galera sofrida do time que já perdeu pro ;

    Misto
    Palmas
    Vila Aurora
    Cametá
    Rio Branco

    Todos quase do mesmo nível do Boca Junior kkkkkkkkkkkkk

    Logo logo o Paragominas entra nessa lista.

    Curtir

  35. Caro Miguel, acredito que o Remo foi mais competente que o Paysandú nas finalizações. Neste 2º jogo, bem como no 1º, o goleiro remista praticou excelentes defesas, pois o ataque bicolor não soube aproveitar as chances.
    O Remo melhorou no meio-campo, reduziram os chutões ao ataque, com isso equilibrou os dois jogos. Ao tentar sair no chutão, acabou levando gol, pois a bola bateu no juiz.
    De fato não dá para entender, porque esta postura surgiu somente agora, mas valeu pela classificação as finais do 2º turno. Vamos acompanhar os dois jogos para confirmar essa nova fase do Remo, pois como comentou o colega L A Mariano, ainda há uma pequena desconfiança, principalmente com relação aos protegidos do técnico.

    Curtir

  36. Ate o momento, só vejo os remistas enaltecendo a melhora do time azulino frente ao Papão. O meio campo ficou melhor com 6 jogadores no meio campo, o ataque passou a finalizar melhor, a defesa parou de dar chutões pro alto e por ai vai.
    Mais ninguém nota que aliado a tudo isso, os jogadores do Paysandu inexplicavelmente, tiveram baixo rendimento nos dois últimos clássicos. Ninguém que achar ou dizer que o Paysandu deixou o Remo tomar as ações da partida nos momentos cruciais do jogo e que quando se vestiu de timw de verdade, fou um “Deus nos acuda” para o time azulino, ai o meio campo parou de funcionar, a defesa começou novamente a dar chutões, somente o ataque azulino manteve-se regular e olhe lá.
    Meus caros azulinos, não empolguem-se muito com o time que tem, caso haja um novo RE-PA, tenho plena certeza que o Lecheva já terá o antídoto certo pra matar esse cachorro de peruca. Isso e, se o peruquento não for morto lá no brejo de Paragominas pelo jacaré do sul do Pará. Todo cuidado e pouco, qualquer erro de cálculo pode custar mais um ano sem divisão, que o diga o favorito RealMadrid contra o Borussia Dortmund hoje.

    Curtir

  37. Sinceramente dentre todos que frequentyam esse blog, acho que o torcedor que mais sofre é o senhor André papão sinceramente eu nunca vi nada igual. O cidadão nutre um verdadeiro ódio contra o Clube do Remo. Tão intenso, mais tão intenso que ele busca de todas as maneiras desclassificar, desqualificar uma vitória que foi mercecida. Ele chega ao ponto dentro da sua agonia diante da derrota, de supor que os atletas,diretores, todos que direta ou indiretamente partciparam da decisão da vaga contra o Remo se venderam. Isso te conforta, isso te faz feliz., então tens razão o teu time se vendeu, o Remo comprou o teu time. Agora se eu fosse tu nunca mais eu torceria por esse Clube. Nunca mais um clube que se vende teria o meu apoio. E acho que essa é a atitude que você tem que tomar, se tens tanta certeza disso, abandona meu camarada. Já imaginou se o Remo vence o Paragominas na sorte e de repente , vai jogar contra o teu poderoso time e compra novamente as duas partidas e vence o campeonato. Como você vai reagir, vai novamente acusar insanamente as pessoas do seu clube de subornados. Você queria o que, queria que o Remo vencesse e a torcida do Remo ficasse acuada , em silêncio calada. O futebol desde o momento que eu me entendo por gente é assim quem vence faz festa, quem perde se recolhe. No dia 31/03/1976 quando o Paysandu venceu o Remo por 3 x 1 e quebrou o tabu de 24 jogos sem vencer do mais querido, a festa também foi intensa, os bicolores sairam em passeata pela Almirante Barroso fazendo a onda pela quebra do tabu e tirando sarro com remista. Não importava se ali era a primeira vitória após 24 jogos sofrendo, o que valia era que naquele momento o vencedor era o Paysandu. enquanto isso os azulinos saiam caladinhos pelo outro lado.

    Curtir

  38. Pois é, Sr. Edson ! Mas, somando os placares desses jogos todos, acho que ainda não chegamos nos 9 x 0 do Paulista !!! E tem mais: amanhã, na Argentina, será o lançamento do DVD “Boca Juniors – Dez Anos da Batalha no Mangueirão”!!!

    Curtir

  39. André, o comentário que fiz em “35”, segue exatamente esta linha que você destaca que devia ser seguida em “40”. Isto é, louva a vitória, apresenta os pontos positivos, mas lembra que o Paysandú também contribuiu jogando muito mal. E assim como eu muito outros comentaristas azulinos também enalteceram a melhora apresentada mas sem fugir da realidade. Quer dizer, fora os sarros naturais, não há exageros. Tudo vai ser decidido no campo, no momento certo. O segundo turno, e, se for o caso, o próprio campeonato.

    Curtir

  40. Caro Rocildo, eu não tenho ódio do seu amado clube do remo amigo. Eu apenas fico fulo quando vejo “alguns” torcedores querendo expor algo que não condiz com a atual realidade do clube. Você por exemplo, puxa histórias jurássicas, do arco da velha, mais antiga que a posição de “cagar” e quer transpor ao presente do seu time.
    Quando agente, falo a torcida do Paysandu faz uso do passado bicolor, agente quase não recorre aos anos 50, 60 e 70, quando o futebol era decidido mais fora de campo, do que dentro dele. As glórias do Paysandu, falo as maiores glórias, vem de um passado ressente e que jamais será superado pelo seu Leão amigo.
    Por mais que você e outros azulinos “fanáticos” e não torcedores devidamente alcunhados, teimem e sempre em dizer em alto e bom som – vocês bicolores ficaram 5 anos sem vencer da gente! Ate ai tudo bem, e verdade mesmo, realmente o Paysandu ficou sem vencer o teu Remo por esse tempo todo, mais como tudo nesta vida tem um início, também existe um fim, e o glorioso Papão pois fim neste infame TABU de quinta.
    – Mais agora falando serio ROCILDO, se tirarem da história recente do seu REMO esse TABU, o que vai restar ao seu clube em comparação a tudo o que o Paysandu representa e já representou ao ESTADO do PARÁ? NADA x NADA! Além desse TABU, o Remo só tem o título de campeão da terceira divisão e só, nada além disso, não tem o mínimo cabimento você encher a BOCA e dizer – Há, o Remo e o FILHO da GLÓRIA e do TRIUNFO! Afinal de contas, que GLÓRIA e qual TRIUNFO teu time tem, além do TABU e a terceirona? NADA, NADA, NADA….E vai dormir que teu mal e sono camarada SOFRILDO.

    Papão e o único CLUBE do ESTADO, que levou o nome do PARÁ pro mundo, falo “MUNDO” e não RAIMUNDO!

    Curtir

  41. OUTRA COISA ROCILDO! Eu amo o meu clube o Paysandu de tantas glórias e não quem o dirige. Jamais irei deixar de torcer pelo meu clube, mais posso deixar de apoiar os atuais dirigentes, assim como os que virão a ser no futuro dirigentes do mesmo.
    Viva no seu mundinho da “jovem guarda” onde você só tem assuntos de 1900 e antigamente.

    – Você e do tempo do retrete, petisqueira, sentina, bidê, estrato, penteadeira, etc…quem vive de passado e museu mano!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s