Lembrete

Amigos de blog, este escriba não vai fazer atualizações no blog nas próximas horas por motivo de viagem ao interior. Vou levar meus filhotes Pedro e João para visitarem o avô José lá em Baião. Viajo neste sábado, logo cedo, e retorno amanhã pela manhã. Enquanto isso, cuidem do nosso blog e mantenham a discussão viva e saudável. Obrigado, desde já, pela compreensão. Abraços.

Tuna não vence o Paissandu há 6 anos

Contra uma Tuna animada, que está na segunda colocação do returno, o Paissandu não poderá contar com o meia-armador Eduardo Ramos no clássico deste sábado à tarde, no Mangueirão. Ramos foi liberado pela diretoria para resolver assuntos particulares em Goiânia (GO) e só deve voltar à equipe na rodada final da fase classificatória, diante do Santa Cruz, em Cametá. Para o seu lugar, o técnico Lecheva deve escalar o meia Alex Gaibu. Os jogadores Iarley, Vanderson e Ricardo Capanema, que não treinaram na sexta-feira, mas têm presença confirmada no jogo. A provável escalação do Paissandu é a seguinte: Paulo Wanzeler; Pikachu, Diego Bispo, Raul e Bryan (Pablo); Vanderson, Capanema, Djalma e Gaibu; Iarley e João Neto.

Uma marca extremamente negativa persegue a Tuna no confronto direto com o Paissandu nos últimos anos. São 13 jogos, com 11 vitórias bicolores, um empate e apenas uma vitória cruzmaltina. O último triunfo tunante aconteceu no dia 31 de janeiro de 2007, quando a Lusa venceu por 2 a 0, na Curuzu. Outro dado curioso: desde 2003, o único empate entre as equipes aconteceu há mais de dez anos, 1 a 1, no Mangueirão. O clássico não se realizou em quatro temporadas – 2005, 2006, 2009 e 2012 – porque a Tuna não participou da principal fase do Parazão.

Confrontos de 2003 a 2013:

Tuna 2 x 3 Paissandu – 09/02/2003

Paissandu 1 x 1 Tuna – 09/03/2003

Tuna 0 x 2 Paissandu – 29/02/2004

Paissandu 2 x 0 Tuna – 14/03/2004

Paysandu 0x2 Tuna – 31/01/2007

Tuna 0 x 2 Paissandu – 28/03/2007

Paissandu 1 x 0 Tuna – 25/03/2008

Tuna 1 x 5 Paissandu – 08/06/2008

Passandu 2 x 0 Tuna – 03/02/2011

Tuna 1 x 3 Paissandu – 17/04/2011

Paissandu 2×1 Tuna – 20/01/2012

Tuna 0 x 3 Paissandu – 12/03/2012

Paissandu 3 x 1 Tuna – 03/02/2013

(Com informações da Rádio Clube, BOLA e DOL)

A pedidos, Araújo aceita permanecer no Remo

Remo Flavio Araujo-Mario Quadros (2)

Bastaram duas derrotas consecutivas para que o Remo entrasse em crise. Depois do revés de quinta-feira, em Paragominas, o técnico Flávio Araújo (foto) ameaçou pedir o boné, mas acabou aceitando o apelo da diretoria e de parte dos jogadores, permanecendo no comando técnico do Remo. Na sexta-feira, depois de avisados da intenção de Araújo, um grupo de atletas foi até ele e pediu para que continuasse o trabalho. “É um momento difícil, é lógico, mas ficaria mais difícil ainda sem ele (Flávio). Nós começamos isso tudo juntos. Duas derrotas seguidas não podem tirar nosso foco e nem apagar tudo que fizemos”, disse o capitão Carlinhos Rech, um dos homens de confiança de Araújo no elenco.

Como terá dois jogos a cumprir na fase classificatória do returno, o Remo depende exclusivamente de suas forças para chegar às semifinais. “A gente sabe que no futebol todo dia é uma história. Temos que buscar resultados, porque um time campeão vive de vitórias. Temos dois jogos para decidir nossa classificação e depois pensar no título”, afirmou o zagueiro.

Para o jogo em Santarém, o treinador não terá o volante Nata e nem o atacante Branco (ambos suspensos), mas poderá escalar Tiago Galhardo no meio-campo. Outra provável aposta é Gerônimo para fazer dupla com Jonathan no setor de marcação.
Domingo, às 17h, o Remo enfrenta o São Francisco no estádio Barbalhão. Na quarta-feira, recebe o Águia no estádio Evandro Almeida, às 20h30. (Foto: MÁRIO QUADROS/Bola)

Lesionado, Lineker só volta a jogar na Série B

Depois de sofrer lesão grave no minuto final do jogo contra o Cametá, na quarta-feira, o jovem meia Lineker deve ficar sem jogar por um período de três a seis meses, segundo o departamento médico do Paissandu. O atleta sofreu rompimento dos ligamentos mediais e laterais do tornozelo direito, lesão considerada grave e que vai exigir a realização de uma cirurgia nos próximos dias.

Herói em surdina

Por Ruy Castro

Em 1930, se a ideia tivesse ocorrido a alguém, seria possível reunir na mesma sala no Rio, e ao redor do mesmo piano, Ernesto Nazareth, Chiquinha Gonzaga, Freire Junior, Eduardo Souto, Augusto Vasseur, Henrique Vogeler, Joubert de Carvalho, Sinhô, Ary Barroso, Nonô, Radamés Gnattali, Custodio Mesquita, Gadé, Vadico e Carolina Cardoso de Menezes. E se Zequinha de Abreu, que morava em São Paulo, estivesse no Rio, de visita, melhor ainda. Teríamos, ali, o estado-maior do piano brasileiro.

Todos eram grandes pianistas e estavam vivos e ativos. Mas não por muito tempo: Sinhô morreria em agosto, aos 41 anos; Nazareth, em 1934, aos 70; e Chiquinha, em 1935, aos 87. A maioria já prestara grandes serviços à música popular. Outros começavam bem – Ary, Radamés, Custodio, Gadé, Vadico– e mesmo Carolina, aos 15 anos, já tinha o que mostrar: em “Na Pavuna”, por Almirante, primeiro disco brasileiro a conter percussão de samba, gravado em dezembro de 1929, o piano era ela.

O que teria resultado daquele conclave? Só se pode especular, mas, se a reunião fosse para eleger um deles como o papa do piano e da composição, o carioca Nazareth levaria por unanimidade – o que incluiria o próprio voto. Ele sabia o que valia.

Até hoje, seus mais de 200 “tangos”, polcas, valsas e quadrilhas, como “Odeon”, “Fon-Fon”, “Brejeiro”, “Ouro Sobre Azul” e “Apanhei-te Cavaquinho”, ficam tão bem numa sala de concerto quanto num pianinho de parede. Nazareth não queria ser dançado, mas ouvido – e como devia doer-lhe ter sido chamado por Mario de Andrade de “anunciador do maxixe”.

Os 150 anos de seu nascimento estão sendo lembrados, mas bem ao nosso jeito: intramuros, em surdina. Se o Brasil fosse mais grato a seus heróis, Nazareth já seria biografia, filme, selo, estátua, nome de teatro e cadeira na universidade.

Parazão 2013 – Classificação geral

TIMES PG J V E D GP GC SG AP
Paissandu 37 16 11 4 1 41 18 23 77.1
Remo 33 16 10 3 3 29 20 9 68.8
Paragominas 21 14 6 3 5 22 21 1 50.0
Santa Cruz 16 12 5 1 6 13 16 -3 44.4
Cametá 12 12 3 3 6 12 16 -4 33.3
São Francisco 11 14 3 2 9 19 31 -12 26.2
Águia 11 12 2 5 5 15 23 -8 30.6
Tuna 10 12 3 1 8 10 16 -6 27.8

Datafolha: Dilma levaria já no primeiro turno

A presidente Dilma Rousseff (PT) seria reeleita no primeiro turno se a eleição presidencial fosse hoje, de acordo com pesquisa concluída nesta semana pelo Datafolha. No cenário mais provável para a campanha de 2014, a petista alcança 58% das intenções de voto, seguida pela ex-senadora Marina Silva, que está organizando um novo partido político, com 16%.

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) aparece com 10% e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), tem 6% das preferências. Como a margem de erro da pesquisa é dois pontos percentuais para mais ou para menos, Aécio e Campos podem, no limite, estar empatados.

Outros 6% dos entrevistados declararam voto nulo ou em branco, e 3% disseram não saber em quem votariam. O Datafolha entrevistou 2.653 pessoas entre quarta e quinta-feira, em 166 municípios. (Da Folha de SP)

Te dizer…