Carta para minha Belém

Por Harold Lisboa
Lógico que lembrei de ti, e foi logo que acordei e olhe que não sou nem um pouco ligado em datas. Sempre tenho que recorrer a alguém ou as minhas anotações.
Mas nao somente hoje ,sempre especialmente lembro de ti. Do inicio ao fim de nosso namoro.
Mas teve um dia que eu resolvi partir e te deixar, eu era apenas mais um na tua vida tão sofrida. Foi um rompimento dolorido, carregava uma “cachorrinha” magrinha e um olhar brilhante no futuro.
De cara me apaixonei pelo meu novo mundo. Mas por mais que tentasse jamais consegui te esquecer, tuas saias coloridas e tuas ilhargas sofridas ,sempre me incomodavam.
Muitas vezes enchia a barriga e ia me embalar,na espera do sono preguiçoso e gentil que tu sempre me proporcionava. Muitas vezes não me incomodava com teu choro… banhavas a todos os teus amores e em muitos causava temores.
Olhando de longe, percebo que continuas festeira e que a idade nao te cansa nunca ,que segue tentando todos os dias se reerguer ,se integrar ao novo mundo… segue gritando, sempre foste barulhenta .,! Houve época que pensava em ser a primeira entre todas. Não conseguiste.
Teus filhos são de todos os tamanhos.Tens marcas por todos os cantos,as boas acabam endurecidamente acobertando as enormes mazelas.
Mas hoje ,vais junto aos teus amores se lambuzar em um enorme bolo.Tu precisa desse dia para poder despertar novos amores e afagar os velhos. Vais bailar em ritmos alucinantes e esquecer por um dia as malditas feridas.
Distante, bem distante ..posso rir. Mas também posso chorar.
Amanha será um outro dia e como há tempo para tudo….
Curada a ressaca com uma cuia de goma quente,a gente bem que pode ir pensando nas soluções…

4 comentários em “Carta para minha Belém

  1. Faço minhas as palavras do amigo Claudio.

    Parabéns Belém do…

    Tacacá
    Chuva
    Ver-o-peso
    Das belas praças
    Dos casaróes suntuosos
    Das ruas pequenas
    Das mangueiras
    Das morenas e das branquinhas também
    Do carimbó
    Do Círio de Nazaré e de nós evangélicos também.
    Do amigo Periquito do Can e seus rasantes
    Da Fafá de Belém e todos os seus grandes artistas
    Da sua orla lindissíma em especial ao Forte
    Dos seus problemas, e quem não tem?
    Do seu povo lindo, incluindo os do nosso interior como os que vieram de fora pra passar uma chuva e estão até hoje.
    Da Tuna, do Remo e do meu Paysandu, o papão da Curuzú.
    Do Diário e do Liberal,ops não convidem esses dois pra mesma mesa rsrsrsrs.
    De tudo isso e de muitas outras coisas que eu poderia ficar escrevendo, e com certeza seriam muitas.

    Mas sabe o que eu gosto mais em Belém?

    É saber que eu sou filho dessa terra rica, maravilhosa, encantadora e abênçoáda por Deus.

    Vivaaaaaaaaaaaaa Minha Belém do Paráaaaaaaaaa.

  2. Do bar do Parque,da minha Condor,do Bolonha,das bibocas,dos bregas. Enfim são tantas as coisas .
    Mas a gente precisar brigar na vera ,para melhorar a cidade. Se dez pessoas mudarem determinados maus hábitos ,isso pode criar uma boa corrente para um crescimento do nosso amado lugar.

Deixe uma resposta