Salve a Águia Guerreira do Souza!

O blog abre os trabalhos nesta quarta-feira destacando o principal fato do dia: o aniversário de 110 anos de fundação da Tuna Luso Brasileira, bicampeã brasileira e um dos clubes mais antigos em atividade no país. Dona de apaixonada torcida, diferente pela própria natureza, a Águia Guerreira do Souza foi fundada pela colônia portuguesa, mas com o passar do tempo se transformou numa agremiação querida por todos os paraenses – inclusive meu amado pai, José Dias, lá em Baião. Berço de bons jogadores – como China, Antenor, Fefeu, Bosco, Marinho, Guilherme, dentre outros – e craques indiscutíveis, como Geovani e Paulo Henrique Ganso, a Tuna é uma das glórias do desporto paraense. Vida longa à Lusa!

16 comentários em “Salve a Águia Guerreira do Souza!

  1. Manoel Maria, Haroldo, Délcio, Mesquita, Da Silva, Valtinho, Leonidas, mas o maior e melhor de todos foi o deus Grego Giovanni.

    Curtir

  2. São 110 anos de muitas glórias, dois títulos nacionais, 10 regionais no Futebol e muitos outros títulos e troféus em vários esportes, inclusive no raro Tiro ao Alvo, onde tivemos um dos maiores atletas nacionais e o campeão olímpico Guilherme Paraense.
    A Tuna sempre foi destaque no Reo, onde conseguiu 40 títulos ganhos heroicamente na Baía do Guajará, além de ter sido destaque no Futebol de Salão (hoje, Futsal), Tênis, Natação, Basquete e outros esportes.
    A Tuna sempre foi um destaque também no Social e mesmo qe não tenha a maior torcida, tem um torcedor fiél, que ama as cores Verde, Branca e Verrnelha.
    Parabéns à minha querida Tuna Luso Brasileira!

    Curtir

  3. Parabéns a esta querida agremiação, parabéns a todos que escreveram seu nome honrando as cores da Tuna Luso Brasileira, Bi-Campeã Brasileira. Alguns ainda estão por lá, prestando seus serviços, como o querido Antenor, transmitindo seus conhecimentos às novas gerações. Parabéns!!

    Curtir

  4. 110 anos de muitas alegrias para nos Tunantes e para toda a cidade. Tenho grandes e boas lembranças tanto dos esquadrões campeões , como de outros sem títulos.
    Mas na minha memória há um time que jamais vou esquecer o de Campeao de 1970.

    Olhem a escalação da Águia Guerreira de 70:

    TUNA – Omar; Marinho, Abel, Carvalho e Acari; Antenor e Waltinho; Fefeu, Mesquita, Leônidas (Nilson) e Gonzaga.

    Notem que Nilson “Diabo”era reserva.

    Curtir

  5. Parabéns aos tunantes. Meu tio, Raimundo Nantes (era tunante até no nome), enfermeiro da gloriosa, deve estar comemorando no céu. Em dezembro 1985, á altura de meus 16 para 17, tive a honra de jogar uma pelada na “Granja” junto com o cracaço Fernando da Tuna, que naquele jogo reforçou o time do SBT. Inesquecível! Recebi um passe primoroso dele e correndo pela ponta em diagonal, tal como Müller do São Paulo, cruzei à meia altura para o nosso centro-avante (motora do SBT na época) fazer o gol. Nunca esqueci do Fernando, nem daquele jogo. Ave Guerreira!

    Curtir

  6. Desejo que a Tuna Luso Brasileira volte a ocupar em breve o seu verdadeiro espaço no cenário estadual e nacional, conquistando títulos e formando craques. Obrigado aos amigos pela lembrança, gentileza e palavras de carinho. Parabéns e vida longa para a Tuna Luso Brasileira!

    Curtir

  7. Sarará, Pinheiro e Nonato, Satiro, Iran e Muniz, Estanislau, China, Teixerinha e Juvenil era um timaço e a base da seleção paraense que deu de 7 a 0 na amazonense.

    Curtir

  8. Alguém poderia dar alguma posição sobre o livro que o jornalista Ferreira da Costa escreveria contando a história da Tuna Luso Brasileira?
    Pelo que foi divulgado, estaria acertado entre as partes interessadas (Tuna e jornalista) que o livro se intitularia “TUNA – SUAS GLÓRIAS, SUA HISTÓRIA” e mostraria como se deu a fundação da Agremiação, a consolidação do seu grande patrimônio, as conquistas alcançadas nos esportes amadoristas, suas conquistas no futebol (10 Campeonatos do Pará, 2 Campeonatos Nacionais), participação na Taça Brasil, Copa do Brasil, biografias de grandes craques, ex-atletas, biografias de grandes dirigentes, afinal, toda a trajetória gloriosa da Elite do Norte.
    O livro deveria ter ficado pronto e impresso em dezembro de 2011 e lançado no início de 2012 mas até agora nenhum sinal do livro!
    A Tuna acabou de fazer 110 anos e o livro poderia ter sido um grande presente para os cruzmaltinos e para os amantes do futebol. Se alguém tiver alguma posição, por favor informe. Forte abraço!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s