Por 2 vitórias e 2 empates

Por Gerson Nogueira

Depois do empate de sábado à noite, Águia e Paissandu passam definitivamente a fazer contas e a torcer contra os adversários diretos na briga pela classificação à próxima fase. Mais do que nunca, porém, precisam acumular pontos nos quatro jogos que restam. A linha de corte para garantir a vaga é calculada hoje em 26 pontos, mas, caso se repita a sucessão de empates das últimas rodadas, esse número pode cair para 25.

Nessa hipótese, tanto Águia (5º) quanto Paissandu (6º), ambos com 17 pontos ganhos, poderiam passar caso vençam duas e empatem duas. O lado ruim da história é que dificilmente os dois representantes se classificam. Um deve sobrar. Nos quesitos de desempate, reside o drama do Paissandu, que venceu apenas três jogos e só leva vantagem sobre o lanterna Guarani (CE).

O Águia tem uma vitória a mais, mas tem um dos piores saldos de gols do grupo (-7), o que também pode dificultar sua vida no inevitável  afunilamento das últimas rodadas.

A levar em conta o jogo de Marabá, o Paissandu parece mais bem preparado a essa altura da disputa. O elenco mais numeroso e diversificado faz do Papão um candidato mais forte à vaga, desde que pare de tropeçar nos jogos caseiros.

No confronto com o Águia, o time de Lecheva teve o jogo à sua feição durante os primeiros 45 minutos. O meio-de-campo, puxado por Alex Gaibú e Tiago Potiguar, foi superior ao adversário e produziu inúmeras situações de ataque.

Mas, na mesma proporção em que os meias e o lateral Pikachu deixavam os atacantes na cara do gol, o time se esmerou a repetir seu pecado mais sério na competição: a falta de pontaria dos atacantes. Moisés perdeu uma oportunidade preciosa, ao chutar por cima da trave bola que recebeu na pequena área. Era praticamente impossível errar aquele chute, mas o tiro saiu descalibrado.

Kiros, autor do gol em passe sensacional de Pikachu, perdeu outra chance ao chutar mal da entrada da área. Vânderson perdeu três gols. Arrematou à direita do goleiro no primeiro. Depois, avançou até o disparo já na área e o tiro saiu torto. No segundo, chutou praticamente cara a cara com goleiro por duas vezes. E errou. Potiguar também perdeu o seu.

O Águia empatou em cobrança de falta de Léo Rosas, resultante de uma marcação equivocada de Dewson Freitas. As imagens mostram claramente que não houve falta no lance, apenas um esbarrão do atacante no zagueiro do Paissandu. Além desse erro, o árbitro ainda foi questionado pelas duas equipes por supostos penais não marcados.

Depois do intervalo, o Águia equilibrou a situação e esteve perto de virar o placar, mas sem a mesma enxurrada de oportunidades que o Paissandu teve na primeira metade do confronto. Pelo futebol rápido e bem organizado dos 45 minutos iniciais, a vitória por justiça seria alviceleste. A questão é que, no futebol, essa questão de merecimento quase sempre é mero detalhe.

————————————————————–

Em entrevista ao Bola na Torre, o chefe do departamento jurídico do Remo, Ronaldo Passarinho, deixou clara sua discordância em relação aos métodos e práticas da gestão de Sérgio Cabeça. Citou o episódio Mendes como simbólico da bagunça administrativa no clube.

Só ficou sabendo da natureza do acordo entre Remo e jogador quando o incêndio já ganhava proporções públicas. Na verdade, pela conduta exigente e rigorosa, pessoas como Ronaldo tornam-se indesejáveis para os dirigentes que se acostumaram a não prestar contas de seus atos.

Para dar uma satisfação aos sócios, conselheiros e torcedores, Ronaldo decidiu pedir ao Conselho Deliberativo – tão inoperante quanto os executivos do clube – uma sessão especial para prestar contas das atividades de seu departamento, que responde pela redução das dívidas trabalhistas de R$ 13 milhões para R$ 13,8 milhões. Vai mostrar aos conselheiros, mas quer a presença da imprensa à reunião.

E, para o azar do Remo, Ronaldo está entregando os pontos. Com problemas de saúde e desgostoso com os gestores que viu atuar, resolveu sair de cena. Vai fazer falta.

—————————————————————

Direto do blog

“A Imprensa Esportiva do Pará só cresceu e se agigantou em virtude de baluartes e, principalmente, pela da paixão do Paraense pelo futebol, entretanto, hoje, acredito que Paysandú e Remo somente ainda impõe atenção de muitos torcedores pelo trabalho que vocês da Imprensa fazem, pois tendo um time atualmente brigando para não cair para a Série D e o outro sem divisão, só com muita coragem e determinação para continuar dourando uma pílula que já está opaca há muito tempo.

Continuarei seguindo o blog e ratificando que seus textos são de qualidade e que, apesar de alguns poucos pensarem na Imprensa Esportiva como representantes menores da Imprensa em geral, aqui em Belém isso não tem nada de verdadeiro. Pois, em verdade, sua presença nas diversas mídias é reconhecidamente uma das melhores impressões sobre o futebol que temos em nosso Estado”.

De José Maria Eiró Alves, referindo-se ainda às discussões em torno da capa do Bola da última sexta-feira. 

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta segunda-feira, 01)

31 comentários em “Por 2 vitórias e 2 empates

  1. – Gerson e amigos, acredito que 3 vitórias seriam necessárias ao Paysandu e 2 vitórias e 2 empates, ao Águia, para garantirem suas classificações à próxima fase.

    – Acredito que, se não as 2 vagas, pelo menos uma será decidida nos critérios de desempate.

    – Na minha opinião, o Guarany já está virtualmente rebaixado. A outra vaga ao rebaixamento deverá ficar entre Icasa e Treze.

    Aliás, Paysandu, Salgueiro, Santa Cruz e Cuiabá, são os times em franca evolução, nesse “2º turno” da chave A, da série C

    – Paysandu, além de ter que ganhar seus jogos terá sempre que torcer contra 2 desses times: Salgueiro, Santa Cruz e Águia

    Continuo acreditando no Papão…

    É a minha opinião.

    1. Amigo Cláudio, com oito pontos em 12 disputados é possível que um dos nossos consiga a vaga, já que um vai dançar. Quanto a ficar de olho nos outros clubes, além de Salgueiro, Cuiabá e Santa Cruz, o Papão tem que ficar de olho também em Treze e Icasa, que estão no páreo. A vantagem é que ambos serão adversários diretos – um aqui e outro fora, na última rodada. Entre 15 e 18 pontos todos têm chances ainda, tanto pra subir quanto pra descer.

  2. Meu palpite é que o Águia vai para série D. Não tem elenco e não ganha nenhuma fora.

  3. Que evolução é esta do Paysandu, Cláudio Santos? O time está há sete partidas sem vencer, o que, convenhamos, num campeonato deste nível, é inaceitável. Há quatro rodadas, era terceiro colocado, a razoável distância dos demais. Jogou tudo fora para ficar em sexto, dependente de outros resultados. O time vive um franco declínio, isso, sim!

  4. Mais confusão no Paysandu: Cuiagrana afirma que comprou Robinho por 30 mil. Paysandu diz que foi empréstimo. Quem está mentindo? Mais uma novela do nosso triste futebol…

    1. Hahaha… ora, ora, imagine só quem está por trás da lambança, amigo Luiz? Um paneiro de pupunha graúda para quem acertar o nome da fera.

  5. O post do Eiró não foi bem assim, só foi pinçado o que era de interesse. São por essass e outras que muitos se afastaram do Blog.

    1. Sem leviandades, caro Russo ou quem quer que seja. O post do amigo Eiró está aí para todo mundo ver e ler. Extraí um trecho porque não havia espaço na coluna para tudo que ele escreveu.

  6. Acredito que o Paysandú classifica e o Águia não cai.
    O Santa Cruz pega em casa duas pedreiras, mesmo estando classificados o Luverdense e o Fortaleza não serão presas fáceis, o Fortaleza leva em consideração a rivalidade nordestina, Santa X Fortaleza é clássico, e os cearense estão afinados nesta reta final, o Luverdense não vaiquerer perder a liderança do grupo, portanto outrojogo difícil para o Coral pernambucano!
    O Salgueiro pode se dar bem no fator casa pois pega o Águia que não venceu ninguém jogando fora de Marabá mas pega o Cuiabá, que vendeu muito caro a derrota para o Santa Cruz rodada passada. Joga fora primeiro contra o Icasa que na última rodada foi um visitante indigesto e depois a equipe campeã dos empates o Paysandú, tabela favorável para o Salgueiro.
    O Águia jogando fora tem sido um adversário facilmente batido o Salgueiro tem bom aproveitamento em seus domínios, joga contra o líder Luverdense e o Santa Cruz adversário direto pelas duas vagas restantes, sinal vermelho se acende para o Azulão, todo cuidado é pouco, mas creio que não cái!
    Falar do Paysandú, nem mesmo a “Mãe Diná” consegue advinhar!, mas vamos tentar, são apenas palpites; temos dois jogos em casa, a nossa fama de ressuscitar mortos é latente, lembramos que o Treze deve vir fechadinho e jogar no contra-ataque, com essa maré baixa de gols do ataque bicolor…, o que tem que ser feito é vencer. O Treze perdeu todos os jogos fora de casa sendo dois deles por sonoros 5 x 1, para o Águia e o Cuiabá, lembrando que ele vendeu muito caro as derrotas para o Fortaleza e Santa Cruz, apertados 2 x 1. Será que o Paysandú vai ser o único a não ganhar dos paraibanos, sai para lá urucubaca!Mas o alerta tá ligado! E temos o Salgueiro este posso dizer o jogo do ano, vale mais do que seis pontos é o jogo da classificação, considenrando que venceremos o Treze! E fora temos Cuiabá e Icasa, acredito que o Papão traga não 2 nem 3 mas 4 pontos nestes dois jogos!
    O Treze só tem mais um jogo em casa contra o Águia e como visitante o time tem sido um saco de pancadas, mas acho difícil cair! Ah! Se cair o tribunal de justiça de Campina Grande coloca ele de volta em 2013, aguarde!
    Os jogos do Icasa como mandante são bem complicados pois todos estão brigando ponto a ponto, portanto, mesmo jogando no Ceará, eles perderam mando de campo, não terá vida fácil além de joga em Fortaleza contra o time de mesmo nome. É sério candidato a queda.
    O Guarani aguarda a hora final, é aquele paciente em estado terminal aguardando a máquina ser desligada!

  7. Complementando o meu comentário este ano não haverá nem Salgueiraço muito menos Icasaço, vamos comer os dois!
    BOOORAA PAPÃOOOOO SÓ DEPENDE DE VOCÊ!!!!!!

  8. Gerson, e haja pupunha, acredito que teremos até grande alta no preço no mercado internacional o que refletirá diretamente na cotação dos commodities! kkkkk!

    Raimundo Ramos

  9. Também creio que só um dos paraenses logra classificação.

    Estão exatos os números que falam da redução da dívida do Remo de 13 milhões para 13,8 milhões?

    Quanto ao “Direto do blog”, mesmo crendo forte na importância da imprensa no futebol, como de resto em todos os outros segmentos da vida, não compartilho da opinião lá estampada segundo a qual a atração de muitos torcedores para o futebol paraense só é atraída devido ao trabalho feito pela imprensa.

    Aliás, tenho certo que a imprensa pouco tem dourado a pílula nestes últimos anos. Se for passar em revista o trabalho feito aqui no blog e nos vários outros espaços da mídia esportiva paraense, chega-se à conclusão que os únicos que douram a pílula verdadeira e “competentemente” são o Caxiado e Dinho Menezes. Os demais mostram a situação triste como ela verdadeiramente é.

    Na verdade, acho que é o oposto. Não é a torcida que persiste dando atenção ao futebol por causa do trabalho da imprensa, mas, sim, a imprensa que permanece cada vez mais atraída pelo futebol pela persistência da torcida que, de fato, gosta muito de futebol e de seus clubes.

  10. Amigo, jjss555, venho falando desde o tempo do Giva, que o Paysandu está em evolução e, se o Lecheva não inventar de mexer muito no time, acredito que o Papão permaneça nessa crescente..

    Aliás, pouco se questionou a mudança do Lecheva, aos 24 min do 2º tempo, abrindo mão de um atacante, por um volante… Te dizer…

    Por ter recebido o elenco bem treinado, por Davino e Giva, acredito que o Lecheva, por já ter demonstrado seu um bom técnico bombeiro, poderá levar esse time à classificação. As boas performances de Potyguar, Moisés e Alex Gaibú, fizeram o Papão crescer e muito de produção.

    É a minha opinião

  11. Concordo com o amigo Cláudio,desde que os atacantes mostrem que aprenderam finalizar bem,acabando com essa miséria de gol em uma competição,cujo o objetivo é muito importante para a classificação do clube. Não entendo porque essa escassez,se onde você passa para assistir até uma simples pelada,saem tantos gols,enquanto profissionais treinados para esse objetivo,se tornam incompetentes ! Tem que procurar o cabloco Ex-Zulino para acabar de vez com essa fase e levar para o outro lado ,o que realmente ainda resta de negativo, para completar o calvário desses pobres sofredores. Saravá meu irmão ! Parabéns Cláudio pelos comentários !

  12. Por mais que me esforce não não consigo entender alguns comentários de torcedores e radialistas da imprensa local sobre fatos que envolvem o Paysandu. Por exemplo: Estão considerando o resultado de de 1×1 entre Àguia péssimo para as duas equipes. Principalmente o Paysandu que não ganha a 7 jogos. Porém essas mesmas pessoas falaram que o Aguia conseguiu um bom resultado quando empatou no mangueirão no primeiro turno. O Galvão inclusive fez festa. Agora o Paysandu empata com o Aguia lá onde sempre costuma perder, impediu o avanço do Aguia concorrente , direto que se ganha, estaria no G4 muito bem colocado, avançou uma posição na tabela e se ganhar o 13 concerteza entra no G4. Então isso foi pessimo resultado?????? Então, são esses tipos de comentários feitos principalmente por gente da Imprensa, que estragam a amizade e faz alguns torcedores bicolores reclamarem de opiniões tendenciosas. Por outro lado se o Paysandu perde, o que era plenamente previsível, ja era a classificação e iria lutar apenas contra rebaixamento. Mas agora surgiu um fio de esperança com esse empate que foi sim bom resultado. Mas se querem criticar, essa fase ruin do Paysandu, sugiro que o façam de forma certeira contra contra a diretoria, em especial ao LOP porque esses merecem até o momento. Jamais contra a Instituição ou simbolo ou a camisa do clube. Se foi péssimo resultado serve para o Aguia que perdeu 2 pontos em casa nessa fase decisiva. É assim que tem que ser dito se não ha tendenciosidade nas opiniões. Quero dizer que a falta de críticas diretas e pesadas contra às diretorias de Remo e Paysandu os quais esses senhores idosos ( nada contra a pessoa dos idosos mas sim contra os administradores) são os verdadeiros culpados por tudo o que está acontecendo com esses clubes, faz com que eles sempre parmaneçam se revezando no poder e nos fracassos dos clubes durante todos esses anos e nada muda. No Remo R. Ribeiro tirou esse time da Elite em 1994 ( divisão que o Remo vai fazer 20 anos longe). Voltou como salvador da Patria em 2007 e jogou o Remo para a quarta divisão. Ele saiu deixando o time em situação caótica para o outro senhor antigo salvar patria Amaro Klautau, que queria vender patrimonio no clube e derrubou a marteladas o portal remista. Ele saiu deixou o time em situação pior para outros senhores antigos salvadores da patria, Sergio cabeça , Gualberto e Passarinho e o Remo chegou ao absurdo de comprar vaga na quarta divisão e ja está sem ela novamente. No antanto Sergio cabeça ja pensa em reeleição e e Passarinho quer indicar candidato. Pode???No Paysandu os senhores antigos, Pinho e LOP expulsaram Tourinho que ainda deu gloria para o Papão na promessa do Paysandu se tornar um clube grande novamente, sem dívidas e com novas conquistas. Porém pinho ja faleceu e LOP está a 4 anos comentendo lambanças administrativas no Papão e expondo o clube ao ridiculo de 6 anos na terceirona. Na proxima eleição ainda diz que vai indicar o candidato dele e se posicionar contra o candidato de nós torcedores. Pode um négocio deste??? Então é isso é que tem de ser dito e exclarecido para a torcida por parte das pessoas da imprensa. que esses senhores não querem largar a mamata de jeito nenhum apesar de chorarem miserias. Ronaldo Passarinho deu entrevista no domingo dizendo que ja fez muito pelo Remo, tem história no Remo e por acha acha que deve estar la. Sou esqueceu de dizer que ele ja deu o que tinha de dar, que nada é perpetuo nessa vida e que ele e os outros denhores de cabelos brancos tem de passar o ofício para outras pessoas mais jovens, com ideias novas e modernas para o bem desses clubes orque isso também serve para o LOP.

    falei…….

  13. O jogo que o Lecheva assumiu de cara foi fora de casa e resultado normal, já que sabemos que o Águia é time paraense que mais exige do Paissandú nos últimos tempos. Vamos aguardar o jogo contra o 13 para falar melhor. O Cláudio já deu a deixa de que tudo de bom que vier pela frente é fruto do trabalho do Givanildo. Te dizer. Melhor deportá-lo para Baião pra ver ser clareia as idéias do amigo em questão.

  14. Caro amigo Claudio! Desta vez vou discordar de um comentário seu… dizer que o Papão cresceu com o Moisés… tomara que no próximo jogo ele faça o gol da vitória, pq é como diz o Bola p/ frente, futebol é bola na rede. Ele perdeu gol contra o Santa Cruz e contra o Águia… o problema é que não outro p/ jogar e até esses caras acertarem o pé o campeonato já acabou.

  15. Égua, o amigo Diogo foi contundente em sugerir a deportação do amigo Cláudio para o Baixo Tocantins. E ai caro Gerson, aceitam o Cláudio por lá? Se não aceitarem, corre o sério risco de se tornar um pária… rsrsrsr (é brincadeira hein amigo Cláudio!?).

  16. Conseguindo uma vitória fora de casa frente Cuiabá ou Icasa,e fazendo o dever de casa,óbvio,ao vencer Treze e Salgueiro,respectivamente,com 26 ,estará mais que garantido… Talvez até dois empates fora garantam o Paysandu,desde que os adversários diretos deem uma ajudinha,algo que vem ocorrendo ao transcorrer do campeonato,porém a incompetência do Paysandu tem sido deveras por diversos e já conhecidos fatores…

  17. – Paysandu a meu ver está sim em evolução, amigo Kleber.. Anote e confira.. Acredito que esse trio deu mais poder de fogo ao ataque do Papão.

    – Fiquei assustado com o que ouvi de um setorista, hoje pela manhã. Perguntado se o Alex Gaibú tinha sido substituído por estar cansado, o Setorista respondeu: “Não, não estava cansado, foi opção do técnico”…

    – Sem mais, amigos…

Deixe uma resposta