Amigos do golpe paraguaio não desistem

Por Paulo Moreira Leite – revista Época

É tão difícil defender o golpe de Assunção que seus aliados procuram dizer que o ingresso da Venezuela no Mercosul representa a mesma coisa. É duro de acreditar.

Ocorreu em Assunção um clássico golpe parlamentar, estratégia que sempre fez parte dos movimentos contra a democracia no Continente mas nem sempre foi fácil de realizar.

Em 1973, a CIA despejou milhões de dólares no Chile – a confissão é de William Colby, diretor da agência na época – para ajudar a oposição parlamentar a derrubar Salvador Allende. Num país onde a constituição exigia uma votação de dois terços para o impeachment, a ideia era reunir votos para destituir o presidente depois das eleições ocorridas no fim de 1972. Mas Allende cresceu e a oposição mudou de estratégia. Foi bater à porta dos quartéis.

Em 1962, quando a Casa Branca decidiu apoiar o golpe que derrubou João Goulart, a primeira iniciativa foi assinar um cheque de 5 milhões de dólares para os parlamentares e senadores de oposição. Era tanto dinheiro que se transformou num escândalo, que terminou em CPI, sobre a direção do deputado Rubens Paiva.

Em 64, quando os tanques derrubaram Goulart, um Congresso amolecido e comprado declarou que a “presidência estava vaga” e assim deu posse a Ranieri Mazzili, laranja que antecedeu a posse de Castelo Branco.

A entrada da Venezuela tem, obviamente, outra origem. Não envolve a soberania de um país. O Mercosul é um acordo comercial. A Venezuela vinha negociando legitimamente seu ingresso no Mercosul. Todos os países haviam cumprido o ritual para permitir sua entrada. Isso aconteceu porque há um interesse comum entre as partes.

Com uma economia de US$ 350 bilhões, ou dez vezes o Paraguai, a Venezuela é um parceiro que interessa aos vizinhos – e vice-versa. O petróleo venezuelano é e será cada vez mais essencial para o desenvolvimento da região. O mercado interno daquele país é um destino privilegiado para as exportações brasileiras, que ali garantem um importante superávit comercial.

Se você pensa que alianças regionais são estratégia adequada para enfrentar o mundo globalizado, deve concluir que o único problema do ingresso da Venezuela no Mercosul é que ele deveria ter acontecido muito antes.

Quem era contra o ingresso da Venezuela?

Botafogo recebe Seedorf com festa

O meia holandês Clarence Seedorf, 36, chegou ao Rio nesta sexta-feira e foi recebido por quase mil torcedores do Botafogo no Aeroporto Internacional Tom Jobim. Seedorf, ídolo do italiano Milan, foi anunciado pelo Botafogo no ultimo sábado. Casado com uma brasileira, ele assinou por dois anos com o clube carioca. O avião do jogador (voo AA905 da American Airlines) pousou no Galeão às 9h47, vindo dos Estados Unidos. Exatamente às 10h30, depois de vários minutos de expectativa, Seedorf surgiu no saguão do terminal, sob aplausos, gritos e cantos dos torcedores.

Seedorf, que vestia terno e calça jeans, demonstrou surpresa. Ele subiu em um palanque e recebeu o carinho de todos os torcedores botafoguenses. Ele posou, diante dos fãs, com uma bandeira do Botafogo, que lhe foi oferecida. Marcelo Guimarães, diretor de marketing do Botafogo, acompanhou Seedorf, que encontrou dificuldades para deixar o aeroporto. Ele foi para um hotel na zona sul do Rio, onde deve ficar até este sábado, data da apresentação à torcida antes do jogo diante do Bahia, no Engenhão, pelo Campeonato Brasileiro. (Com informações do Folhaonline)

Gaúcho cobra permanência de Reis para a Série D

Edson Gaúcho, consultado pela diretoria, desaprovou a saída do meia-atacante Reis e o jogador está confirmado no elenco para a disputa da Série D. Em entrevista à Rádio Clube, o técnico observou que prefere acompanhar o desenvolvimento do atleta e que negociá-lo agora seria um erro, pois “ainda não está pronto”. Disse, ainda, que Reis tem se mostrado aplicado aos treinamentos e que vem evoluindo bastante. Sobre o jogo de terça-feira, em Boavista, contra o Náutico (RR), o atacante Fábio Oliveira confirmou presença, depois de apresentar problemas musculares após o jogo contra o Penarol. Mendes, recém-contratado, deve ir no banco de reservas como opção para o ataque.

Série C: Justiça confirma Treze e exclui Rio Branco

Em atenção a uma ordem judicial, a CBF oficializou na tarde desta sexta-feira a exclusão do Rio Branco da Série C. Com isso, o Treze da Paraíba passa a ser o 20º integrante da competição. O jogo Icasa x Treze foi confirmado para este fim de semana na tabela atualizada divulgada pela entidade. Ao mesmo tempo, a CBF relatou à Fifa mais esta ocorrência envolvendo a Justiça Comum e cobrando providências em relação aos clubes que estão criando a situação de instabilidade na Série C.

Organizado, Corinthians pode ganhar qualquer competição

Por Tostão

O Corinthians, merecidamente, é campeão invicto da Taça Libertadores. Não sabia que em Belo Horizonte havia tantos corintianos. Os foguetes não paravam de estourar ao fim do confronto.

A partida, no primeiro tempo, foi um retrato da pouca qualidade técnica dos dois melhores times sul-americanos. As duas equipes não criaram uma única jogada ofensiva. No segundo tempo, o Corinthians fez um gol após uma bola que sobrou de uma jogada aérea e outro em um presente do zagueiro Schiavi. Aí, o Boca foi para a frente, o Corinthians passou a trocar passes e quase fez outro.

Escutei 1 milhão de vezes que o Corinthians é um time de operários, sem craques. O único craque no futebol brasileiro é Neymar. Porém o conjunto do Santos é muito inferior ao apresentado pelo Corinthians.

Time de operários só se for em relação a um Real Madrid ou a um Barcelona. Comparado com as melhores equipes brasileiras, o Corinthians está, no mínimo, individualmente, no mesmo nível.

O time tem a melhor dupla de volantes e a melhor dupla de zagueiros do futebol brasileiro, além de Cássio, que pinta como um goleiro para a seleção brasileira. Emerson foi decisivo em vários jogos e é muito melhor do que parece. Nas outras posições, não há nenhum jogador fraco.

O Corinthians não tem só cara de Libertadores, como dizem. Tem cara de time organizado, para ganhar qualquer competição. É a equipe mais disciplinada e compacta e a que melhor marca no Brasil. Méritos para Tite, que já merecia, há muito tempo, estar entre os melhores treinadores brasileiros.

Parabéns, Corinthians!

A frase do dia

“Contra o Vasco [na final de 2011], foi a mesma coisa. Eu tenho a premissa de perguntar para o jogador para não falar besteira. Conversei com o Jonas. Ele puxou, mas antes foi puxado e o juiz marcou pênalti”.

De Marcelo Oliveira, técnico do Coritiba, admitindo que seu time foi “operado” pela arbitragem no jogo contra o Palmeiras.

Vote no mico da semana

Escolha um mico ou acrescente seu próprio King Kong à lista abaixo:

1) CBF banca plano de saúde de R$ 6 mil mensais para o presidente José Maria Marin. Talvez seja o dirigente mais caro da história do futebol mundial.

2) Surge proposta de negociação da área do Carrossel junto com boatos sobre ensaio de candidatura de Amaro Klautau, o presidente que destruiu patrimônio do Remo para facilitar venda do estádio, em 2010. 

3) Presidente do Paissandu fala em ir à Justiça para exigir vaga na Série B, mas, diante da repercussão negativa junto à CBF, recua e diz que “estava só brincando”.

Ex-ditador condenado a 50 anos de prisão

O ex-ditador Jorge Rafael Videla, 86, foi condenado nesta quinta-feira a 50 anos de prisão por conta do sequestro de bebês durante a última ditadura militar argentina (1976-1983). Videla foi julgado ao lado de Reynaldo Bignone – que foi o último dirigente da ditadura no país -, além de outros ex-militares e ex-autoridades de segurança. O ex-mandatário e outros dez acusados ouviram as sentenças no tribunal de Comodoro Py, em Buenos Aires. As penas variaram de 15 a 50 anos. Pela primeira vez, a Justiça declara que houve um plano sistemático de sequestro de recém-nascidos, filhos de prisioneiros políticos. Até então, os casos eram tratados de forma isolada. A nova abordagem permite considerar os crimes como de lesa humanidade, podendo levar a novas detenções de outros envolvidos.

Condenado em 2010 à prisão perpétua por um tribunal de Córdoba pelo fuzilamento de dezenas de presos políticos em 1976, Videla já acumula vários processos por outras causas devido a crimes cometidos durante o regime militar argentino. Segundo a associação Avós da Praça de Maio, foram subtraídos 500 bebês no período, sendo entregues para famílias de militares. As Avós já recuperaram 105 desses jovens, hoje na casa dos 30 anos. (Do Folhaonline)