Veja é acusada de plagiar reportagens alheias

Por Nathália Carvalho (Comunique-se)

Na tarde dessa segunda-feira, 4, a repórter Cynara Menezes, da revista Carta Capital, publicou um texto intitulado “Control C + Control Veja”, que acusa a revista da Editora Abril de plagiar trechos de reportagens de três veículos. “O ‘documento’ que a semanal da Abril alardeia ter sido produzido pelo PT como estratégia para a CPI de Cachoeira é, na verdade, um amontoado de recortes de reportagens de jornais, revistas e sites brasileiros”, ataca Cynara no blog que mantém no site da Carta Capital.
A revista Veja afirma em sua reportagem que o documento que embasou a matéria de capa desta semana foi “preparado pelos petistas para guiar as ações dos companheiros que integram a CPI do Cachoeira”. Porém, de acordo com a Carta Capital, os trechos do documento divulgado pela revista da Abril são, na verdade, do Brasil 247, Folha de S. Paulo e Estadão. O primeiro texto do documento publicado pela Veja afirma que “uma ala poderosa da Polícia Federal, com diversos simpatizantes nos meios de comunicação, não engole há muito tempo o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal”. O trecho divulgado pela revista foi produzido em matéria do Brasil 247 que foi ao ar no dia 6 de abril.

Outra parte dos recortes do documento divulgado pela Veja trata-se de um texto publicado na coluna Painel da Folha do dia 14 de abril e outro do Estadão, veiculado no jornal em 28 de abril. Na manhã desta terça-feira, 5, o site da Veja publicou matéria em que reafirma ter tido acesso ao documento “produzido por petistas”. A reportagem da versão online é assinada pelo editor Daniel Pereira (responsável pela matéria que foi alvo dos ataques de Cynara) e pelo repórter Gabriel Castro.

Veja se supera a cada semana… te dizer.

8 comentários em “Veja é acusada de plagiar reportagens alheias

  1. Putz.
    mas por outro lado, se a Folha de São Paulo, o Estadão e o Brasil 247 publicaram é porque é verdade.

    O Tio Lula podia ta descansando pra se recuperar da sua doença que é gravíssima, mas parece que a sede de poder e a gana da corrupção são mais importantes para ele do que sua própria vida.

    1. A Veja não precisa deste escriba para ser desqualificada. Como se diz no futebol, ela “se marca” sozinha, camarada. Só não vê isso quem é caolho, ingênuo ou alienado. Sou assinante de todas as revistas nacionais, por dever de ofício, mas prefiro de fato as publicações que se dedicam a fazer apenas jornalismo.

  2. A Veja é, de fato, a mais desqualificada e caolha das revistas semanais do país. Sua isenção e independência são tão verdadeiras quanto notas de 21 reais. Seu time de colunistas e comentaristas sobre o panorama político nacional é capaz de fazer inveja aos asseclas de Joseph Goebbels. É de enojar…

    1. Amigos Daniel e Jaime, Veja abriga entre seus colaboradores um imbecil juramentado chamado Reinaldo Azevedo, que produz textos fascistas, a serviço dos setores mais retrógrados do país. Só por isso já é indigna de respeito.

  3. Uma revista que prestou servicos ao Cachoeira, nao precisamos mais falar nada de sua credibilidade. E ainda tem gente que assina a mesma, eu cancelei minha assinatura faz 20 anos. Foi o maior investimento que fiz em economia.

  4. Gerson, já li muitas barbaridades reacionárias escritas pelo Reinaldo. Todavia, recentemente ele DIVULGOU dois textos muito antigos (um editorial e uma matéria) cujo teor de cada um deles mostra claramente que o patrão da Sinara de há muito cultiva um perfil chapa branca (o qual confesso que desconhecia que era assim tão antigo), o que certamente explica, pelo menos em parte, os motivos da acusação da Sinara.

    Vou aproveitar o feriado para ler a matéria da Veja, a denuncia da Sinara e as matérias que ela diz que foram plagiadas para tirar minhas próprias conclusões. Exatamente como fiz com os dois textos a que me referi no parágrafo anterior. Depois eu posto minha opinião a respeito.

  5. Veja, impressos dos testemunhas de jeová, panfletos de “mães” de santo, não vejo , não pego e não leio.

    O conteúdo por desconfiar do que se trata me faz agir assim.

Deixe uma resposta