Remo estreia reforços e vence Izabelense

Em amistoso realizada na noite desta quarta-feira, no Baenão, o Remo derrotou o Izabelense por 2 a 0. Superior durante todo o jogo, o Remo saiu na frente através de Marcelo Maciel, que abriu o placar aos 22 minutos do primeiro tempo. O técnico Flávio Lopes alterou todo o time no 2º tempo e a partida ficou mais equilibrada. Aos 36 minutos da etapa final, Cassiano marcou o segundo gol remista, depois de várias chances desperdiçadas pelo ataque do Leão. A partida marcou a estreia dos jogadores Ávalos, Dida, Santiago, Paulinho e Pingüim. (Fotos: MÁRIO QUADROS/Bola)

Remo: Adriano (Jamilton); Dida (Cametá), Ávalos (Igor), Juan Sosa (Santiago) e Paulinho (Aldivan); André (Marcus Pingüim), Jhonnatan (Edu Chiquita), Reis (Cassiano, Allan Peterson) e Ratinho (Magnum); Marcelo Maciel (Joãozinho) e Fábio Oliveira (Jaime). Técnico: Flávio Lopes

Izabelense: Flávio; Cleidir (Nielsen), João Gomes, Magrão e Darlan; Tetê (Alan), Galvão (Diego índio), Jaime (Max) e Zeziel (Rodriguinho); Ivan (Léo Oliveira) e Euller. Técnico: Nélio Pereira

Árbitro: Marcelo Silva Ramos. Assistentes: Élson Araújo Neves e João Paulo Loiola.

Um novo olhar sobre o embate Fla x Gaúcho

Por José Renato Santiago (*)

Novamente a famosa frase proferida pelo Rei da Espanha, Juan Carlos, cabe perfeitamente em determinada situação, agora no futebol, no caso Flamengo x Ronaldinho Gaúcho. Sem querer julgar quem está certo ou errado em toda situação, é fácil notar a forma totalmente equivocada com a qual a direção do Flamengo está tratando toda esta situação. Vamos a alguns fatos:

I

O dirigente rubro negro, Paulo César Coutinho, pronuncia a imprensa que o jogador está afastado, sem que a presidente do clube tenha decidido por isso, tão pouco o próprio jogador.

Flamengo 0×1 Ronaldo

Gol contra do Rubro Negro que deu a Ronaldinho o argumento de ter passado o constrangimento por ter sido, supostamente, afastado, da equipe através da imprensa. A justiça trabalhista dará a razão ao dentuço gaúcho.

II

O atual dirigente Zinho faz pronunciamento, insinuando que o jogador pediu o afastamento pelo fato dele, Zinho, ter informado que “agora, a bagunça acabou!”.

Flamengo 0×2 Ronaldo

Mais um gol contra Rubro Negro, uma vez que mostra uma clara confissão que a bagunça reinava no clube, sendo que ele, Zinho, sequer estava presente para saber disso a fundo. Além de fazer uma interpretação muito particular sobre uma decisão que coube ao Ronaldinho, pelo que sei Zinho ainda não desenvolveu o poder de ler a mente das pessoas, e indicar a motivação do pedido de afastamento de um jogador que estava com pagamentos atrasados, é, na melhor das hipóteses, um completo despreparo.

III

Dirigentes rubro negros divulgam imagens que mostram Ronaldinho indo ao quarto de uma moça, durante a madrugada, quando a equipe rubro negra fazia pré temporada em Londrina.

Flamengo 0×3 Ronaldo

Caberiam dois gols contras, uma vez que a própria moça, que aparece na imagem, certamente processará o clube. As imagens gravadas no circuito interno não podem ser utilizadas e publicadas sem que haja autorização das pessoas presentes ou solicitação formal de autoridades. Além disso, é um claro exemplo de assédio moral ao jogador, que por mais que, eventualmente estivesse fazendo algo indevido, não pode ficar sob vigilância eletrônica, em situação profissional, no caso a concentração, fato diferente se ele estivesse em campo. Aliás, neste caso, todos os jogadores poderão processar o clube rubro negro.

IV

Diretoria flamenguista divulga na imprensa que possui exames de sangue de Ronaldinho que indicam a presença de álcool.

Flamengo 0×4 Ronaldo

Nenhuma empresa pode publicar os exames médicos de qualquer profissional. Os exames pertencem aos profissionais e só podem ser divulgados com a devida autorização do mesmo. Mais um fato que indica assédio moral.

V

Diretoria do Flamengo informa oficialmente o Palmeiras sobre possível assédio ao jogador, sem que houvesse qualquer fato de conhecimento público sobre o assunto.

Flamengo 0×5 Ronaldo

Atitude amadora, motivada simplesmente por “raiva”, e que, potencializada pelo fato de Ronaldo não ter se acertado com o alviverde, mostra claro despreparo e desgaste da imagem da instituição.

VI

Rapidamente Ronaldo acerta contrato com o Atlético Mineiro, treina e tem sua escalação prévia, para o próximo jogo da equipe. Golaço de Ronaldo e Assis.

Flamengo 0×6 Ronaldo

Enfim o primeiro gol marcado pelo próprio Ronaldo, uma vez que tira do Flamengo a argumentação que o jogador não está a fim de jogar. Não sou flamenguista, mas respeito e admiro muito a equipe mais popular do Brasil.

Por isso, como admirador de futebol, peço aos dirigentes rubro negros: Por favor, calem a boca!!!

* José R. Santiago é doutor e mestre em Engenharia pela USP, com pós-graduação em Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing.

Hulk deve ser principal reforço do Chelsea

 
Mais um fato que mostra o quanto o futebol pode ser generoso. Nem mesmo o sisudo diário inglês “The Times” escapou de dar seu pitaco na transação que envolve o atacante Hulk e o Chelsea. Segundo o jornal londrino, os blues ofereceram ao FC Porto uma grana altíssima, cerca de 37 milhões de euros – embora longe dos 100 milhões previstos na cláusula de rescisão. Ao jogador, teriam oferecido um salário anual de quase 9 milhões de euros. Duvido que valha tudo isso, mas o dinheiro é do Chelsea e do magnata russo. Eles que se preocupem com o retorno do investimento. (Com informações da Folha SP e do Blog do Juca)

Tribuna do torcedor

Por Antonio Brito (nikobrito@yahoo.com.br)

Passado as emoções de mais um campeonato paraense de futebol, observei um fato que se repetiu nos dois últimos anos; clubes com baixo nível de organização e estrutura(Independente e Cametá) conquistaram o título de “Campeão paraense de Futebol”, em detrimento de outros com um nível maior. Não me refiro a dupla Remo e Paysandu,  e sim ao Águia de Marabá, que em termos de organização e estrutura é superior aos dois últimos campeões, não vejo um crescimento significativo no futebol praticado por nossos clubes do interior doestado, vejo sim melhoras pontuais(preparação física, treinos em horário integral etc…) observo o declínio organizacional de nossos dois maiores clubes e isso acaba por influenciar negativamente o desempenho dos mesmos no gramado. Grato pela publicação.

Pernambuco cria leis para beneficiar atletas

Do JC Online

Foi publicada hoje (4/6) no Diário Oficial do Estado a Lei de nº 14.696 que institui as Políticas de Incentivo aos Esportes, denominadas Time Pernambuco e Passaporte Esportivo no âmbito do Estado de Pernambuco. O Time PE tem o objetivo de selecionar novos atletas e para-atletas com comprovado potencial para representar o país nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, como também seus treinadores, desde que tenham reconhecida capacidade técnica e experiência esportiva.
Os atletas e para-atletas pernambucanos terão direito à assistência médica, hospitalar, odontológica e fisioterápica, acompanhamentos psicológico, nutricional, fisiológico, físico; além de seguro de vida e acidentes, passagens (rodoviária ou aérea) e auxílio financeiro no valor de R$ 1.000,00 mês. “A Lei tem o objetivo de melhorar o desempenho dos nossos atletas e dos seus treinadores. Assim poderemos tornar Pernambuco uma referência esportiva nacional”, acredita a secretária dos Esportes do Estado, Ana Cavalcanti.

Vale salientar que o atleta já contemplado pelo programa Bolsa Atleta Estadual deverá optar por um dos benefícios. Já os treinadores terão direito ao auxílio financeiro no mesmo valor do concebido aos atletas, passagens (rodoviária ou aérea) e assessoria técnico-científica.
Já o Passaporte Esportivo é para conceder passagens (rodoviárias ou aéreas) destinadas a viabilizar a participação em competições esportivas a fim de incentivar a prática esportiva.
Para ser contemplado é preciso que o atleta ou para-atleta tenha mais de 14 anos, esteja vinculado a uma entidade de prática desportiva, não receber salário de entidade de prática desportiva, dentre outros requisitos. Não serão beneficiados com o Passaporte Esportivo o atleta ou paratleta pertencente à categoria master ou similar.

Toda gata tem um pai que é uma fera…

Notório mulherengo e ainda arrebanhando muitas fãs, Renato Gaúcho administra agora um “problema” caseiro. Sua filha Carol Portaluppi, de 18 anos, ganhou fama nos últimos meses e começou a levar a sério a carreira de modelo. O pavor do ex-jogador é que a beleza da garota chame a atenção de revistas masculinas. Renato já tem até uma estratégia para evitar que Carol seja capa da Playboy, por exemplo, caso o convite seja feito. Em entrevista ao jornal Extra, o técnico abriu o jogo: “Deus me livre [se deixaria a filha posar nua]! Quanto a Playboy daria a ela? Pode acreditar que darei o mesmo valor para ela ficar em casa quieta. Minha filha, não! Até o jornaleiro da rua já perguntou a ela quando vai sair na Playboy. Não dá, né?”, fala, meio brincando, mas falando sério.

O treinador admite sentir ciúmes da filha e revela seu lado protetor. “É minha única filha, é mulher… Conheço todas as mutretas em relação a mulher. Ela tem que saber se defender. Lógico que tenho ciúmes. Uma menina de 18 anos, inocente… Dou as dicas para ela ficar esperta”. “Ainda estou tentando convencê-la a ir para o convento. Mas não tem problema. É bom que ela atraia os holofotes, enquanto eu fico na minha. Mas deixa ela comigo. Se ao longo da vida eu fui marcado em cima por muitos zagueiros, hoje o zagueiro sou eu. O zagueiro dela. Marco em cima”, brincou Renato. (Com informações do portal UOL)

Uma conquista revisitada

A literatura futebolística acaba de ganhar um novo e bom título. Trata-se da narrativa de Alexandre Giesbrecht sobre o primeiro título brasileiro do São Paulo, de 1977, que pode ser comprado sob encomenda no endereço: http://www.jogosdosaopaulo.com.br/livro-sao-paulo-campeao-brasileiro-1977 . A obra resulta de minuciosa pesquisa do publicitário Giesbrecht, um tricolor que não aguentava mais ver a conquista ser reduzida quase que exclusivamente ao jogo final, quando, nos penais, o Tricolor derrotou o Atlético-MG, invicto, com dez pontos a mais na tabela e no Mineirão lotado. O prefácio é do jornalista e brilhante pesquisador Celso Unzelte.

Veja é acusada de plagiar reportagens alheias

Por Nathália Carvalho (Comunique-se)

Na tarde dessa segunda-feira, 4, a repórter Cynara Menezes, da revista Carta Capital, publicou um texto intitulado “Control C + Control Veja”, que acusa a revista da Editora Abril de plagiar trechos de reportagens de três veículos. “O ‘documento’ que a semanal da Abril alardeia ter sido produzido pelo PT como estratégia para a CPI de Cachoeira é, na verdade, um amontoado de recortes de reportagens de jornais, revistas e sites brasileiros”, ataca Cynara no blog que mantém no site da Carta Capital.
A revista Veja afirma em sua reportagem que o documento que embasou a matéria de capa desta semana foi “preparado pelos petistas para guiar as ações dos companheiros que integram a CPI do Cachoeira”. Porém, de acordo com a Carta Capital, os trechos do documento divulgado pela revista da Abril são, na verdade, do Brasil 247, Folha de S. Paulo e Estadão. O primeiro texto do documento publicado pela Veja afirma que “uma ala poderosa da Polícia Federal, com diversos simpatizantes nos meios de comunicação, não engole há muito tempo o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal”. O trecho divulgado pela revista foi produzido em matéria do Brasil 247 que foi ao ar no dia 6 de abril.

Outra parte dos recortes do documento divulgado pela Veja trata-se de um texto publicado na coluna Painel da Folha do dia 14 de abril e outro do Estadão, veiculado no jornal em 28 de abril. Na manhã desta terça-feira, 5, o site da Veja publicou matéria em que reafirma ter tido acesso ao documento “produzido por petistas”. A reportagem da versão online é assinada pelo editor Daniel Pereira (responsável pela matéria que foi alvo dos ataques de Cynara) e pelo repórter Gabriel Castro.

Veja se supera a cada semana… te dizer.