Roberval Davino no “Bola na Torre”

Roberval Davino, técnico do Paissandu, foi a atração do Bola na Torre deste domingo, que teve apresentação de Giuseppe Tommaso. Apesar de ter entrado no ar à meia-noite (depois do “Pânico na Band”), o programa teve grande audiência em função da entrevista com o treinador. Simpático, Davino falou das dificuldades para montar a equipe em poucos dias para a disputa da Série C. Falou dos contratados e se mostrou confiante em conquistar seu terceiro título brasileiro ao comando do Papão. (Foto: CELSO RODRIGUES/Bola)

13 comentários em “Roberval Davino no “Bola na Torre”

  1. Caro GN e amigos, não tem como mudar este horário do BOLA para o horário do Pânico e depois quem quiser assistir este “excelente” programa, que fique a vontade. na minha opinião Oh programa RUIM esse Pânico!

  2. Gerson, o GG tem que fazer alguma coisa …rs rs rs …o programa nao é mais aos domingos..é segunda de madrugada…altas horas (he he he )…e aguentar carrosel as sete e meia é muito, imaginem as 11 ..

  3. A questão amigos é que o Pânico,independente da qualidade duvidosa do programa,dá uma boa audiência para a Rede Bandeirantes.Seria bom se o Bola na Torre pudesse ser televisionado em outro dia,na segunda por exemplo, no horário do pastor R.R Soares que é um traço no Ibope,antes do Mauro Bonna.

  4. É um absurdo ficamos nós a ter de assitir o Bola no horário do fantasma da Opera para que seja transmitido um suposto humoristico que nada acrescenta e via de regra incentiva o bulling . Deve ser firmado outro horário para o Bola.

  5. Rafael deixa o Pastor na dele, um programa como o dele ajuda muitas famílias, e não há ibope que pague isso.

    O Bom mesmo é a rede local negociar uma de programa no horário desse famigerado pânico, não tenho duvidas que dentro do Pará o Bola na torre daria mais audiência.

    Uma outra opção seria a segunda-feira, o problema é que tem o CQC, este sim um bom programa, e a outra situação é que as vezes há jogos dos nossos times nesse horário.

  6. Amigo Edmundo, realmente não sabia dessa mudança no horário do Bonna e isso é explicável porque há tempos não o acompanho.E Edson quanto ao Pastor,lhe dou razão quanto a não supervalorizar o Ibope e relevar a qualidade do que é televisionado todos os dias para os nossos lares.Para ser franco não sou fã de programas religiosos,mas de forma alguma tenho alguma coisa contra o Pastor e sua Igreja,na verdade foi mais uma brinacadeira com o fato infeliz do interesse obssessivo das redes de televisão pelos pontos do famigerado Ibope.O Pânico está realmente muito longe de ter alguma qualidade,porém dá uma baita audiência,enche os cofres da Band e isso, amigos, por mais que não gostemos,é o que importa no final.Uma saída seria o Bola na Torre começar lá pelas 20:00hs depois do Milton Neves, pegando o programa do Datena e uma parte do Pânico.O problema é colocar isso em prática,bater de frente com uma atração que por muitas vezes assume o segundo lugar na audiência nacional.

  7. A RBA tem relativa autonomnia, apesar de não ser repetidora da Band. Forças contratuais não permitem muita ousadia, em se tratando de um líder de audiência. Penso que a mediação seria colocar o “Bola na Torre” no horário daquele prgrama do Datena, logo após o Mílton Neves. Pelo menos ficaria coerente à temática do esporte e não comprometeria os interesses comerciais da emissora. De fato, não consigo assistir mais até o final do “Bola na Torre”. Vão acabar perdendo um público cativo, mais fiel que a torcida do PSC. O problema é que o sono também é fiel…

  8. Eu não tenho problema nenhum com o horário, ate porque, tem gente que prefere ver programas nota zero no mesmo horário, e deixam de se informar esportivamente, por gostinhos pessoais.

    Para mim, tanto faz o BOLA na TORRE ser apresentado na madrugada de segunda-feira, ou qualquer outro horário, pois dificilmente eu perco um programa, que para mim e o melhor do estado do Pará, se tratando de esporte e principalmente de futebol.

    Basta colocar o despertador do celular, para despertar cedo e acordar, tomar banho, tomar café, é ir para o trabalho, isto só feito uma vez na semana, nunca morri e nem irei morrer!

Deixe uma resposta