Sexta rodada do Parazão (comentários on-line)

Jogos da 6ª rodada do primeiro turno do Parazão:

Remo x Tuna – Baenão, 20h30.

Independente x Paissandu, est. Navegantão (Tucuruí), às 20h30.

São Raimundo x Cametá, est. Barbalhão (Santarém), às 20h30.

Águia x São Francisco, est. Zinho Oliveira (Marabá), às 20h30.

Remo contrata dois ex-bicolores

A diretoria do Remo anunciou, na manhã desta quarta-feira, os dois novos reforços para a disputa do Parazão: são o volante Daniel, ex-Águia e Paissandu, e o zagueiro Vagner, ex-Paissandu. Ambos estavam defendendo o Guaratinguetá, de São Paulo, mas aceitaram a proposta remista e devem se integrar ao elenco até sexta-feira.

Rapaziada em campo de novo

Por Gerson Nogueira

O time que botou fogo no campeonato volta a se apresentar hoje à noite. Apenas três dias depois de dar um sensacional traço no tradicional rival, o surpreendente Paissandu de Bartola, Pikachu e Jairinho encara o Independente Tucuruí, campeão do ano passado e que se arrasta na lanterna da competição.
De candidato a figurante de luxo no primeiro turno, o time de Nad emergiu para a competição com a exuberante vitória sobre o Remo, produto mais da gana e da persistência ofensiva do que de um organizado roteiro tático. Vale observar, também, que dias antes do clássico essa mesma equipe havia sido derrotada com certa facilidade pelo Águia em Marabá. Na verdade, o milagre da ressurreição do Paissandu no Parazão passa pelo sangue, suor e vontade de seus garotos.
A curiosidade geral é saber como o time vai se comportar a partir de agora. Terá, de fato, uma atitude vencedora e destemida como no Re-Pa ou voltará ao acanhamento das primeiras rodadas?
A presença de Bartola como titular pode ser fator decisivo para que o bom momento prevaleça. Afinal, antes da atuação de domingo, o jovem atacante não era titular. Nad dizia que ele não conseguia agüentar mais que 20 minutos em campo.
Para sorte do Paissandu, com o fôlego demonstrado no Mangueirão não há mais como deixá-lo de lado. Contra o Independente, terá papel-chave na busca pela vitória, único resultado que interessa ao Paissandu para seguir na briga pelo título da primeira metade do torneio.
 
 
Depois da lua-de-mel com a torcida nas primeiras rodadas, o Remo volta ao Baenão com a imensa responsabilidade de se redimir do vexame diante do Paissandu. No clássico com a Tuna, o maior adversário é a insegurança quanto às próprias forças. A confiança inicial cede lugar a dúvidas sobre o verdadeiro poderio técnico da equipe e sua capacidade de ganhar o turno. Na escalação, mudança obrigatória na defesa e possível mexida no meio-de-campo – Aldivan ou Magnum? O ataque segue com Marciano e Joãozinho. Jaime é banco. Reis, nem isso. Até quando?
 
 
Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014 faz inspeção hoje na Assembléia Paraense e no estádio Edgar Proença. Amanhã, vai a Santarém verificar as condições do estádio Barbalhão. São instalações que podem vir a ser usadas como centros de treinamento para seleções estrangeiras. Espécie de bombom de consolação para a capital ridiculamente esnobada do banquete da Copa por força dos intere$$es da insaciável dupla Teixeira-Havelange.
 
 
Será amanhã, às 8h, no CT da Sociedade Desportiva Paraense em Marituba (bairro Decouville, perto do Presídio Metropolitano), o ato de instalação do projeto Nave, parceria entre a SDP e o Santos de Neymar. O objetivo do Nave é descobrir atletas de alto rendimento a partir de convênios com clubes formadores nas diversas regiões brasileiras. No Pará, a escolha recaiu sobre a SDP, que, pelo sério trabalho realizado até hoje, terá a honra de abrigar a unidade 1 do projeto.  
 
 
Troféu Camisa 13 abre ciclo de palestras e debates no próximo dia 16, às 19h, no auditório do DIÁRIO. O primeiro tema em discussão será “Jornalismo esportivo”, com a participação de Carlos Castilho, Guilherme Guerreiro e este escriba baionense. A entrada é franca.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta quarta-feira, 01)