Águia, líder da regularidade

Por Gerson Nogueira

O ritmo frenético do Campeonato Paraense, com tabela que prevê jogos de três em três dias, não permite aos times trabalho de recuperação física e treinos técnicos mais aprofundados. O problema deve ser aflitivo para os técnicos dos oito clubes, quase todos ainda sem um planejamento tático definido e jogando na base da valentona.
A exceção, por ora, é o líder Águia, cuja forma de jogar é a mesma nas últimas quatro temporadas. Não há mistério. A equipe marca forte no seu campo de defesa, com seis ou oito homens, e sai rápido para o ataque, liderada por um armador habilidoso (Flamel) e dois atacantes experientes, Branco e Valdanes. Quando a situação exige, há a opção do veloz Sató para explorar contra-ataques.
Como não troca de comando há bastante tempo, o time marabaense incorporou as preferências de seu técnico. João Galvão, além disso, é também o responsável direto pelas contratações. Óbvio que nem sempre acerta, mas costuma errar menos que os outros na escolha de jogadores. Leva sobre seus colegas de ofício a vantagem de ser ao mesmo tempo treinador, gerente e diretor de futebol.
A partir de um sistema bem definido, o Águia tem até a sua preparação facilitada. Para disputar o Parazão, Galvão só dispôs de 18 dias, mas os jogadores recém-chegados assimilaram com facilidade as funções e posicionamentos. Os resultados apareceram logo.
Perdeu na estréia para o Remo, no Baenão, fazendo um grande segundo tempo. Dois dias depois, derrotou a Tuna em confronto duríssimo no estádio do Souza. Apesar do cansaço, liquidou a fatura a 5 minutos do final, quando empreendeu um verdadeiro sufoco sobre os cruzmaltinos. Mostrou como armas poderosas os laterais Júlio Ferrari e Rayro, os melhores do campeonato.
Na sequência, bateu São Raimundo e Paissandu, em Marabá. Duas atuações corretas, resultados incontestáveis. Por fim, enfrentou o Cametá e arrancou um empate no Parque do Bacurau. O Águia é regular. Não dá show, mas é um time dificílimo de ser vencido.  
Não há mistério, nem fórmula mágica. Sem as pressões que rondam Remo e Paissandu, o clube pode segurar um técnico por várias temporadas seguidas, o que facilita tremendamente as coisas. A liderança do turno é merecida e não será mero acaso se terminar em 1º lugar. Com os dois últimos jogos em casa, tem tudo para garantir essa condição.
 
 
Da série “o futebol é uma verdadeira mãe”: o argentino Max Lopez foi apresentado como novo atacante do Milan. Contrato generoso por um ano de empréstimo. É o mesmo que passou uma temporada no Grêmio, andou pela Espanha e estava ultimamente no italiano Catânia. Sem exagero, pode-se dizer que é um André Lima louro ou um Wellington Paulista menos pipoqueiro. Deve ter excelente empresário.
 
 
Andrezinho, meia-armador que despontou no Remo nos idos de 2004, é o novo reforço do Paissandu para o Parazão. Aos 25 anos, tem muita lenha pra queimar e pode ser bastante útil ao novo Papão. Com a vantagem de já ter percorrido um extenso roteiro profissional, com passagens por clubes estrangeiros. Tem bom toque de bola, muita habilidade e deve se encaixar facilmente neste quadrado de meio-campo usado por Nad. 
 
 
Direto do blog
 
“Sem dúvida alguma, os grandes vencedores do dia foram o público presente na Rod Laver Arena e os milhões de telespectadores mundo afora, que tiveram o privilégio de assistir a uma partida de altíssimo nível técnico, golpes de rara precisão, belos rallys e, sobretudo, uma gigantesca (ênfase no gigantesca) dedicação e garra de ambos os tenistas. Novak Djokovic e Rafael Nadal reescreveram ao vivo e em cores, para o mundo inteiro ver, o significado da expressão: ‘Agora é botar o coração em quadra’.”
 
De Israel Pegado, sobre a sensacional decisão do Aberto da Austrália, ganho pelo sérvio Djokovic.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta terça-feira, 01) 

6 comentários em “Águia, líder da regularidade

  1. Nesta rodada Remo 1 x 1 Tuna, Independente 1 x 2 PSC, Aguia 0 x 0 S.Francisco e S. Raimundo 2 x 1 Cametá. Classificados para semi-final. Águia, Paysandu, Remo e Tuna; nessa ordem. Esse é o meu prognóstico.

  2. Gerson, como titular do blog, Claudio, Otavio, e demais comentaristas…quem acertar o placar do jogo entre PSC X IAC, ganhará uma cortesia para a exposição do corpo humano, mostra que pode ser vista em um shopping da cidade….

  3. Otávio .kkkk Concordo com Remo 1 x 1 Tuna,também com Independente 1 x 2 Papão,desde que jogue da mesma forma,São Raimundo 2 x 0 Cametá,por fim, Águia 3 x 0 São Francisco… Passam pra mim,na ordem : Águia,disparado ,Paysandu,Remo,Cametá ,mas vai suar contra a Tuna…..

Deixe uma resposta