Tuna derrota o campeão estadual

A Tuna obteve um grande resultado na rodada de abertura do Parazão 2012. Derrotou o campeão estadual Independente dentro de seus domínios, em Tucuruí, por 2 a 1. Sinésio abriu o placar aos 30 minutos do primeiro tempo, cobrando pênalti. Lima, também de pênalti, empatou aos 44 minutos. No segundo tempo, Sinésio voltou a balançar as redes de Dida em certeira cobrança de falta aos 5 minutos. O Independente ensaiou uma reação, mas, desorganizado, não conseguiu evitar a derrota. No final, insatisfeita com a derrota, a torcida presente ao Navegantão vaiou o time de Fran Costa.

Clássico Rai-Fran termina sem vencedor

Com as arquibancadas do estádio Barbalhão inteiramente lotadas, São Raimundo e São Francisco empataram em 1 a 1 na noite deste sábado, em Santarém. Foi o primeiro clássico Rai-Fran válido pelo campeonato depois de 12 anos. O Pantera abriu o placar aos 42 minutos do 1º tempo com o atacante Zé Rodrigues, que desviou de cabeça para as redes na cobrança de um escanteio. Até então, o São Francisco mandava na partida, criando as melhores manobras ofensivas. Na etapa final, depois que o lateral-esquerdo Anderson Cruz foi expulso, o São Raimundo recuou e o São Francisco assumiu o controle das ações. Depois de muito pressionar, o Leão santareno empatou aos 33 minutos, através de Rodrigão, que aproveitou bem um rebote do goleiro Labilá.

Cametá estreia com vitória na Curuzu

O Cametá apresentou novo candidato a goleador do Parazão na tarde deste sábado, na Curuzu. Estreando na competição contra o Paissandu, o time treinado por Cacaio venceu o jogo por 2 a 1, com gols assinalados pelo surpreendente Rafael Paty, um atacante de recursos que levou sempre muito perigo à intranquila zaga do Papão.  Leva todo jeito de vir a ser o novo Leandro Cearense do Mapará, apesar de ter características um pouco diferentes do artilheiro do Campeonato Paraense do ano passado.

O time interiorano começou mais organizado, tocando a bola no meio-de-campo e procurando conter a correria do jovem time do Paissandu. Apesar disso, cedeu inúmeras chances ao ataque alviceleste, que errava muito nas finalizações. Luan, Héliton e Nenê Apeú desperdiçaram boas oportunidades. Aos 32 minutos, em lance iniciado por Jailson, Rafael Paty começou a brilhar em campo. Aproveitou um cochilo dos zagueiros e marcou o primeiro gol do campeonato. O Paissandu tentou reagir, indo à frente, mas cometia seguidos erros de articulação e dava mostras de desentrosamento.

Na etapa final, os bicolores voltaram mais ofensivos e passaram a pressionar em busca do empate. O Cametá sentia o desgaste físico, principalmente no meio-campo, onde os meias Soares e Ratinho cansaram muito cedo. O Paissandu seguiu atacando até que, aos 22 minutos, veio o empate em lance que teve participação de Héliton e Luan, mas cujo último toque para as redes foi do lateral Américo, marcando contra. A partir daí, ficou a impressão de que, mesmo sem criatividade na armação de jogadas, o time poderia chegar ao desempate. O técnico Nad substituiu Nenê Apeú por Zé Augusto e Luan por Bartola, buscando aumentar a pressão sobre os visitantes. No entanto, foi o Cametá que marcou o segundo gol aos 38 minutos, novamente através do oportunista Paty, aproveitando cruzamento do lateral-esquerdo Souza. Estava decretado o triunfo do Mapará. Cacaio sempre se deu bem na Curuzu.

Paissandu – Ronaldo; Yago Pikachu, Tobias, Pablo e Jairinho; Billy, Neto; Robinho (Netinho) e Nenê Apeú (Zé Augusto); Heliton e Luan (Bartola). Técnico: Nad.

Cametá – Evandro; Américo, Tonhão, Halysson e Souza; Ricardo Capanema, Paulo de Tarso, Soares (Gil Cametá) e Ratinho (Júlio César); Jailson (Marcelo Maciel) e Rafael Paty. (Fotos: MÁRIO QUADROS/Bola)

Melhores do Parazão de todos os tempos

No dia da abertura do centésimo Campeonato Paraense, apresento aqui uma seleção pessoal (com titulares e reservas) dos melhores jogadores que vi em ação na competição, desde os idos de 1973:

Goleiro – Dico (Edson Cimento)

Lateral-direito – Rosemiro (Aldo)

Zagueiro central – Belterra (Marajó)

Quarto zagueiro – João Tavares (Dutra)

Lateral-esquerdo – Cuca (Paulo Robson)

Volante – Aderson (Charles)

Volante – Sandro (Antenor) 

Meia-armador – Geovani (Artur)

Atacante – Alcino (Bené)

Atacante – Bira (Chico Spina)

Atacante – Mesquita (Júlio César)

Técnico – Joubert Meira (Givanildo Oliveira)