Equilíbrio nos amistosos

Por Gerson Nogueira

Caso se tome como referência os amistosos finais de preparação dos disputantes do Parazão, está mantida a previsão de equilíbrio para as primeiras rodadas. Seis dos times venceram seus jogos. Águia, Independente, Paissandu e Remo golearam. São Francisco e São Raimundo passaram com alguma dificuldade nos testes. E o Cametá tropeçou dentro de casa. 
Na Curuzu, mesmo contra um adversário pouco qualificado (o Independente, da Marambaia), o novo Paissandu mostrou qualidades e alguns destaques individuais. A velocidade, imposta por Bartola e Héliton, é a mais óbvia dessas virtudes. Com facilidade, envolveu o Independente e chegou a 6 a 0 em ritmo de treino.
Leandrinho foi lançado na lateral-direita, com bom aproveitamento. Djalma, Neto e Robinho formam um meio-de-campo ágil, com fortes características ofensivas. Pode até não ser a formação definitiva, mas já permite esperanças ao torcedor quanto a um renascimento da equipe.

Em Barcarena, o Remo ensaiou no mesmo horário da partida de estréia contra o Águia, marcada para o próximo domingo. Sob o sol forte da manhã, ao longo de duas horas, o técnico Sinomar Naves testou diferentes formações, mas ficou evidente que o meio-de-campo é o setor que mais necessita de ajustes e a defesa inspira cuidados.
Marciano estreou discretamente, mas Joãozinho e Rodrigo Aires tiveram boa movimentação, com destaque para o excelente aproveitamento do primeiro nos lances de contra-ataque. Bruno Oliveira, artilheiro no período de preparação no interior, também apareceu bem, aparecendo como boa opção para compor o elenco.
O Independente treinou no sábado, contra um adversário pouco credenciado, mas obteve uma vitória sem problemas. Ró, que volta ao clube após má passagem pelo Remo, fez gol e deixa a impressão de que só se sente à vontade em Tucuruí. Vai depender, porém, da afinação da meia-cancha formada por Gian e Marçal.
Um atacante desconhecido, o garoto Johnny, foi a principal novidade do Águia na categórica goleada sobre um combinado marabaense. Além dele, a dupla Branco-Sató (ex-São Raimundo) destacou-se pelo entrosamento. Forte na marcação, o time de João Galvão terá neste campeonato um ataque capaz de boas variações. Vai dar trabalho.
Por fim, o Cametá não conseguiu superar a seleção de Baião e Mocajuba. O placar nem sempre é o aspecto mais significativo em amistosos dessa natureza, mas a equipe de Cacaio evidencia sérios na defesa e ainda requer ajustes para o primeiro turno. (Foto: JANDUARI SIMÕES/DIÁRIO)          
 
 
A garotada sub-18 do Remo fez jogo duro contra o Vasco, mas perdeu a segunda partida consecutiva na Copa São Paulo e ficou sem chances de classificação. Pela expectativa criada, o saldo da campanha é decepcionante, embora seja indiscutível a qualidade da safra. Mas, pela boa participação anterior, esperava-se bem mais do grupo atual. Grande parte dos garotos passou o semestre sob o comando direto do técnico Sinomar Naves, participando de amistosos do time profissional.
Ontem, os atacantes Jaime e Reis tiveram boa atuação, exibindo muita habilidade. Pareciam desembaraçados e receberam elogios dos analistas ao longo da transmissão. De maneira geral, porém, o time fraquejou na defesa e se ressentiu da má estréia diante do Taubaté. 
 
 
O goleiro Ronaldo, depois de quatro anos rodando pelo Brasil, voltou ao Paissandu na condição de ponto de referência por ser um dos mais experientes do grupo atual. No Bola na Torre, mostrou-se otimista quanto ao processo de renovação do time e elogiou os garotos que viu em ação no amistoso de ontem.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta segunda-feira, 09)

19 comentários em “Equilíbrio nos amistosos

  1. Vale lembrar que todos enfrentaram times amadores e, a partir do dia 14, enfrentarão times profissionais. É bem diferente. Aliás, para quem já está há 8 meses à frente do Remo, só ontem(há uma semana do inicio do Parazão) o Sinomar foi fazer esse treino de 120 min…. Te dizer…
    – Está tudo errado em Remo e Paysandu e, se não contarem com a colaboração dos outros times, estarão fora da disputa pelo título desse ano. Aguardem pra conferir.
    – Na Tuna, penso que o Tourinho está retardando a montagem do elenco, de propósito, esperando o Charles perder para o Galo, para demití-lo e, aí sim começar sua caminhada rumo ao título, com um bom técnico.
    – É a minha opinião.

    1. Concordo quanto às deficiências da dupla Re-Pa, amigo Cláudio. Mas duvido da eficácia dessa suposta tática de Tourinho na Tuna, que tem o pior elenco de todos.

  2. acho que se fosse pensar em amistosos o remo seria o campeão pois teve mais vitorias do q derrotas, para mim não interessa como foi os amistoso e sim como esta sendo a preparação do dia a dia, aconteceu a mesma coisa ano retrasado com o remo fez amistosos o meio do ano todo e quando chegou na hora H não conseguiu ganhar um só turno, e o independente que deve ter feito menos amistosos foi campão paraense com todos os seus méritos.
    Acho, o que importa é a preparação do dia a dia pois isso que vai determinar como a equipe esta sendo preparada e também o extra campo é muito importante em qualquer campeonato ate em campeonato de time de botão isso é importante rsrsrsrs.
    Enfim é isso que penso que deve ser feito o dia a dia

    1. Tem razão, amigo Hiran. Daí meu ponto de vista quanto ao grande equilíbrio (por baixo) da disputa,pelo menos no primeiro turno.

  3. Camarada Gérson. Após uma certa secura na pauta, esse mês o blog já postou dois importantes assuntos da nossa tradição: a da lourinha da Portuguesa e das atletas de MMA. Apesar de muito comportadas, as duas já prometem um bom 2012 ao blog. Espero qiue esse ano a regularidade seja mantida. Lembre Gérson que esse ano é eleitoral e as grandes causas precisam vir à tona. Reduza essas notícas broxantes de Remo e Payssandu. Precisamos exercitar mais nossas mãos e mentes camarada. Rs.

    1. Acredite, camarada, estamos sempre prospectando grandes causas a serem desfraldadas para alegria das massas. O povo precisa de causas e bandeiras de luta, principalmente quando as ativistas são do sexo feminino.

  4. Não vou comentar muito sobre os treinos do final de semana de nossos times mesmo porque eles não irão refletir o que vai acontecer no campeonato paraense.
    Agora, gostaria de tecer alguns comentários da derrota do remo pro vasco na copa são paulo. Primeiro, que acredito se o remo tivesse levado o betinho e o joaozinho, teria passado de fase, não por conta de ser uma grande safra, mas porque os times eram fracos, inclusive o vasco. Assim, como nossos times profissionais, os amadores seguem a mesma linha, começando pelo preparo fisico, era gritante a diferença de velocidade dos atletas, tão qual remo e santos na copa do brasil. Outra coisa, não existe toque de bola, sempre é ligação direta, apostando na velocidade de jaime e reis, este sim muitos bons valores. Além destes, só se salvaram o Alex Juan, o Walace e o Naldo, o que convenhamos neste momento sombrio que é o futebol pararense já está de bom tamanho.
    Contudo, a formação dos garotos está muito equivocada. O goleiro já pensa no chutão, os volantes e laterias já viram de costas pro goleiro e ninguém pede a bola, e quando alguém do meio para frente pega na bola, primeiro arranca e depois pensa em tocar para um companheiro melhor posicionado. Se não corrigir isto na base, nunca conseguiremos aproveitar estes garotos no profissional.

  5. Verdade Gerson, precisamos iniciar o ano com grande lubrificação ocular,além das que o Ano de 2012 nos trouxe. Que os donos da razão,os desagregadores,os fofoqueiros e os falsificadores,passem longe dessa coluna ou desse Blog,para o bem de todos e felicidade geral dos sérios participantes, AMEM……

  6. Hei Cláudio, sabes me explicar o que o Tourinho faz aí na TUNA? Isso tá me cheirando a ciuminhos. O importante mesmo,é q o cara é fera e tem em seu favor,ter sido o único a elevar o futebol do Paysandú às alturas ! Aliás,ia esquecendo : E do Pará também !

  7. Não me informei sobre o amistoso do PSC, muito menos liguei o rádio para escutar! Mais pelo que acabei de ler neste coluna, vejo que a imprense parece está entusiasmada quanto aos novos jogadores, mais precisamente com o novo ataque formado pelos velocistas Helinton e Bartola.
    Bom e esperar para ver esse tal ressurgimento do Papão.

  8. Na verdade, é que a tuna brigará pra não cair!!! perdeu os melhores jogadores, alan, rubran,cristovão,analdo,cassiano…e a reposição tá sendo lento e muito abaixo dos que sairam!!! Não acredito que o tourinho fará “milagres”, não desmerecendo sua competência.
    Em relação, a dupla rexpa, melhor esperar…até pq as contratações, como sempre sem critérios…
    panda, reserva no icasa; balu, reserva no rio branco; felipe baiano não tem recurso algum; rodrigo ayres limitado também!!!
    vanderson não dá mais;felipe manoel (?)…
    nos times de interior, há um revezamento mas sempre as mesmas caras!!
    resumindo: campeonato vai ser fraco tecnicamente, sem grande destaques, com pouco publico,exceção ao rexpa,e sem novas revelações!!!

  9. O melhor do jogo de ontem foi ver o Afonsinho no intervalo. Cabra dos bons! O Alan tem razão. É que se está se vendo na Copa São Paulo é a repetição da mesmice do futebol profissional. É eesa merda de jogo que os treinadores já impõem nos subs. Os times do Rio estão jogando o feijão de arroz (como o futebol burocrático do Vasco ontem) e o Remo nivelou por baixo. Cá entre nós, considerando que esses jogadores estão jogando há meses entre os titulares e com uma tarimba superior à equipe do Vasco e do próprio Taiubaté, o Remo seria teoricamente o favorito. Isso ficou bem evidente no jogo de ontem. Portanto, ao contrário das participações anteriores, o Remo tinha a obrigação de se classificar. Conclu-ise daí que a equipe do Remo foi mal preparada e mal treinada antes e durante a copinha. O Sinomar,esse treinador dos subs e diretoria como um todo, são os maiores culpados por esse fracasso. Valores a equipe tem. Faltam treinadores formadores competentes. Em relação ao goleiro do Remo,ainda tem tempo de trocar de profissão.

  10. Taí cláudio, vou acompanhar de perto a atuação do tourinho nesse campeonato.
    e depois venho aqui cobrar cada palavra do que você está falando sobre ele.
    e dessa vez não tem desculpa de que a administração não funcionou e blá, blá e blá… até pq ele é a administração.

    de cara vou logo esperar a saída o charles guerreiro.

    se vc estiver certo vou reconhecer aqui publicamente essa seu grande acerto e parabenizá-lo por isso, como aliás sempre faço.

    sinceramente eu não acredito em nada que ele irá melhorar a tuna, principalmente de forma estrutural. e se melhorar quando sair vai raspar o tacho e deixar a tuna na m@#$$.

    vamos aguardar pra ver

  11. Ok, amigo Carlos Jr, mas me baseio, pelas informações que estou lendo e ouvindo. Não vá me culpar, se amanhã ele desistir da Tuna. O que me refiro, é que se ele quiser, ele será campeão, com facildade, é só colocar em prática seus conhecimentos e seu modo de pensar, a começar pelo bom técnico, que foi sua marca no Paysandu.
    – Você imagina, que ele irá alcançar tudo isso, com esse elenco e, com o Charles?
    – Porquê anda não contratou os jogadores, há menos de 4 dias da estréia?
    – Porquê esse silêncio dele?
    – Na minha opinião, técnico e jogadores, estão contratados e, só está esperando o momento certo, para dar o bote. Anote.

  12. – Fiz a seguinte pergunta ao Tourinho, no SBT esportes:
    ” Você sempre disse que não trabalha com técnico local. E, agora”?
    Resp. dele: Ah, mas em Paysandu e Remo, na Tuna pode.
    depois, antes do Matoso fazer a próxima pergunta, ele disse:
    “Já tive uma conversa demorada com o Charles e, ele sabe o que eu quero. Perder 3 partidas seguidas, não pode. Perder para time pequeno, também não pode.
    – Hehehe. Te dizer…….

    1. O amigo Tourinho, pelo visto, está na linha daquela famosa comediante do Zorra Total: “Isso poooodeeee…”. Sei não, camarada Cláudio, acho que o vitorioso dirigente não está com a mesma pegada de antes. Como dizia Fiori Giugliotti, o tempo paaassaaaaa, torcida brasileira…

Deixe uma resposta