Tribuna do torcedor

Por João Moscoso (joaomoscoso@yahoo.com.br)

Já está na hora de acabar com essa frescura que ronda o Baenão. O presidente Sérgio Cabeça tem que sair de cima do muro e tomar uma atitude enérgica. Pra ele isso é muito difícil, mas para o bem do Leão, é necessário. O Clube do Remo é maior do que todos que ali se encontram e como mandatário, Cabeça tem que providenciar logo essa solução. Na verdade, não sei desde o início o que o senhor Hamilton Gualberto foi fazer lá, só está tumultuando o ambiente. Já considero até que está na hora do técnico Sinomar Naves cobrar do presidente uma solução para o caso. Essas “futricagens” cheiram fracasso e em caso de fracasso ninguém relaciona o mesmo com diretores, sim com o técnico e o próprio Sinomar já mostrou sua competência levando o Independente ao título inédito do Parazão 2012. Em minha opinião, entre o Rosas e o Gualberto, o primeiro tem muito mais dedicação ao clube e o segundo caiu de pára-quedas sem ter nada a acrescentar ao Leão, tem gente muito mais competente pra tratar do futebol azulino.

No mais, que 2012 seja de GLÓRIAS para o nosso LEÃO AZUL PARAENSE. Um ótimo 2012 a todos.

Um dólar pelos direitos de transmitir Copa

Custou somente um dólar (R$ 1,86, pela cotação do dia) os direitos de TV da Copa do Mundo da França, em 1998, para o ex-vice-presidente da Fifa Jack Warner, 78. Ele disse ter conseguido esse preço camarada para Trinindad e Tobago pela missão de ajudar Joseph Blatter a se eleger presidente da Fifa em uma campanha que disse ter sido “brutal”. Nascido em Trinidad e Tobago, Warner pediu demissão da entidade em junho para escapar da investigação de seu papel na organização de pagamentos para eleitores do Caribe durante eleição de Blatter em 1998. Do jeito que as coisas estão se revelando, logo iremos descobrir o que de fato levou Ronaldo Fenômeno a sofrer aquelas estranhas convulsões horas antes da final da Copa.

Rock na madrugada – Beatles, Hey Bulldog

Canção de John Lennon (do álbum Yellow Submarine) que consegue exprimir todo o talento do quarteto de Liverpool. Desde a marcação perfeita de bateria de Ringo, passando pela legendária linha do baixo de McCartney até explodir na parede sonora das guitarras de Harrison e Lennon, com vocais deste último.

CBF tenta amansar o bispo

A coluna Radar, de Lauro Jardim, na Veja, aponta que a CBF de Ricardo Teixeira investiu maciçamente em propaganda na Record em dezembro. Informa que “campanha feita pela Artplan colocou 26 inserções de TV na emissora de Edir Macedo desde o início do mês. A Globo, líder de audiência e com os horários mais caros do mercado, recebeu a mesma quantidade de comerciais no período”. Trata-se de uma reviravolta nas relações entre CBF e Record, emissora que vinha defendendo com afinco a derrubada de Teixeira da CBF. Na semana passada, outro desafeto da CBF, o ex-jogador e deputado Romário, também ganhou um afago da CBF e da Fifa, que autorizaram a doação de 1% dos ingressos da Copa de 2014 para portadores de deficiência. Era uma das bandeiras de Romário, que agora pretende se lançar à prefeitura do Rio.

A guerrilheira e seus algozes

A foto acima está no livro “A vida quer coragem”, do jornalista Ricardo Amaral, lançado no último dia 15 de dezembro. Mostra a jovem Dilma Rousseff diante dos auditores da Justiça Militar, em 1970. Após ser torturada por 22 dias seguidos, a militante de esquerda aparece altiva, de cabeça erguida, enquanto seus algozes escondem seus rostos. A foto ajuda a explicar porque tanta gente, que apoiou e se beneficiou da ditadura, tem medo da Comissão da Verdade.