Revolta com a CBF ajudou na ressurreição do C13

Do Blog do Perrone

Indignação e revolta com a CBF são os principais ingredientes do renascimento do Clube dos 13. E o primeiro passo foi do Vasco, que se sentiu desrespeitado pela confederação três vezes recentemente. Na reunião que discutia os últimos dias do C13, nesta terça-feira, Nelson Rocha, vice financeiro vascaíno, perguntou quantos clubes presentes tinham sido consultados pela CBF sobre o novo formato da Copa do Brasil. A partir de 2013 a competição será mais longa e terá a presença dos representantes brasileiros na Libertadores. Todos responderam que não foram ouvidos pela confederação. Rocha, então, falou sobre a indignação de seu clube e classificou como autoritária a decisão de Ricardo Teixeira. Sugeriu que os clubes se unissem para discutir e dizer se concordam ou não com as mudanças.

Contagiado pelo discurso vascaíno, Paulo Odone, presidente do Grêmio, de Fábio Koff, presidente do C13 e que ganha sobrevida no cargo, sugeriu a refundação do Clube dos 13 para que agora os clubes tenham uma postura mais firme diante da CBF. “Mostrei a indignação do Vasco com o descaso da CBF em relação aos clubes. A competição não poderia ser alterada sem os participantes serem consultados. Não discuto se a mudança é boa ou não. O problema é que não fomos ouvidos”, disse Rocha ao blog.

O clube de São Januário já se considerava desrespeitado pela CBF com o fato de Andrés Sanchez ser anunciado diretor da entidade às vésperas da penúltima rodada do Brasileirão. Além disso, Roberto Dinamite não foi convidado para a festa de encerramento do Nacional. O novo movimento rebelde nasce quando Teixeira está mais fragilizado. É como se um doente internado com uma doença grave acabasse de pegar uma gripe que pode se tranformar numa pneumonia.

Perguntinha do dia

O site Globoesporte.com elegeu Ronaldinho Gaúcho o “muso” do Brasileirão 2011. Ele foi o preferido do público, com 42% dos 277 mil votos na fase final do concurso Troféu Largo Tudo. O tricolor Fred, também metido a metrossexual, é o 2º colocado com 31%, enquanto o goleiro Fábio, do Cruzeiro, ficou em 3º com 27% dos votos. Deixando de lado a inspiração, digamos, meiga do concurso, você concorda com a escolha? 

A frase do dia

“Não aceito que vendedores de ilusões, sem identidade com o Pará, imaginem que a sua influência lhes autoriza a tratar nossa gente como galos numa rinha”.

De Simão Jatene, governador do Pará, em resposta direta ao marqueteiro Duda Mendonça, coordenador da campanha separatista.