A última jogada de Ricardo Teixeira

Por Juca Kfouri

Olhe bem para esta foto.

Ela foi tirada na última terça-feira, por ocasião do jantar que o empresário José Victor Oliva (em pé, no meio, careca) ofereceu ao narrador Galvão Bueno, ao seu lado, taça de vinho na mão. Note bem quem é a figura poderosa da imagem, o que está cercado pelos demais, no centro de tudo. Sim, é ele, Andrés Sanchez, o ainda presidente do Corinthians, anunciado ontem como novo diretor de seleções da CBF. Nos extremos opostos, à esquerda, o também empresário José Hawilla, e o cartola Ricardo Teixeira, uma relação que já foi sólida e que hoje quase que apenas mantém as aparências, tantos foram os tombos recentes sofridos pelo dono da Traffic.

Mas o essencial é mostrar como Teixeira aparece como coadjuvante, ao lado de Ronaldo Fenômeno, para entender o noticiário mais recente, que dá conta, também, de um convite do presidente da CBF e do COL para que o ex-jogador assuma o papel que Michel Platini fez na Copa da França e Franz Beckembauer desempenhou na Copa da Alemanha, como está na coluna Panorama Esportivo, de O Globo, de ontem.

Teixeira andava isolado a tal ponto que o deputado Romário o humilhou na Câmara dos Deputados e quase não houve reação da bancada da bola. A Fifa até quis entregar sua cabeça a Dilma Rousseff que preferiu deixar o problema com a Fifa. Externamente, Teixeira buscou os apoios de Jack Warner, da Concacaf, de Nicolás Leoz, da Conmebol, de Julio Grondona, da AFA e do quatari que a Fifa baniu, Bin Hammam, o homem que separou definitivamente Joseph Blatter de Teixeira.

E internamente, ao buscar sair dos holofotes, Teixeira, para voltar a ser o homem das sombras, das articulações de bastidores, chamou Sanchez para a CBF e Ronaldo para o COL. E não há de ter sido à toa que disse, assim que tornou pública a contratação de Sanchez,  diante dos jornalistas, que era preciso telefonar para Lula para contar a novidade.

Ele sabe que ninguém que tenha a simpatia de Lula estará isolado no Brasil.

Classificação da primeira fase do campeonato

POS TIMES PG J V E D GP GC SG AP
CHAVE ÚNICA
Tuna Luso-PA 14 6 4 2 0 12 5 7 77.8
São Francisco-PA 10 5 3 1 1 7 4 3 66.7
Bragantino-PA 10 6 3 1 2 9 8 1 55.6
Parauapebas-PA 8 6 2 2 2 8 8 0 44.4
Castanhal-PA 7 6 2 1 3 11 11 0 38.9
Abaeté-PA 7 6 2 1 3 6 9 -3 38.9
Ananindeua-PA 6 6 2 0 4 7 7 0 33.3
Sport Belém-PA 3 5 1 0 4 4 12 -8 20.0

Tuna vence e garante vaga no Parazão 2012

Com a vitória de 3 a 1 sobre o Castanhal, na manhã deste domingo no estádio do Souza, a Tuna conquistou por antecipação o acesso à fase principal do Campeonato Paraense 2012. Com 14 pontos, a Lusa garantiu pelo menos o segundo lugar da primeira fase. Os gols cruzmaltinos foram marcados por Rubran, de cabeça, aos 36 minutos do primeiro tempo; Fitti, também de cabeça, a 1 minuto do segundo tempo e Cassiano, aos 41 minutos. Hélcio descontou para o Japiim aos 40 minutos da etapa final. Principal destaque na Tuna foi o goleiro Alan, fazendo três grandes defesas no segundo tempo, quando o Castanhal pressionou desesperadamente.

No sábado à tarde, o Abaeté foi derrotado em casa pelo Bragantino, por 2 a 1. Juba, de cabeça, abriu o placar para o Bragantino aos 33 minutos do primeiro tempo. Rodriguinho empatou aos 7 do segundo tempo. E Fabinho, aos 39, deu a vitória ao Braga. A torcida abaetetubense se revoltou com o goleiro Miro, apontado como culpado pela derrota, e tentou agredi-lo ainda no gramado. Até o começo da tarde, o guardião estava foragido.

Na tarde deste domingo, em Parauapebas, a equipe local derrotou o Ananindeua por 3 a 1. Del Curuçá fez 1 a 0 para a Tartaruga, aos 28 minutos do 1º tempo. Dez minutos depois, Alexandre empatou. No segundo tempo, Flamel virou para o Parauapebas. E, aos 22, cobrando pênalti, o mesmo Flamel ampliaria para 3 a 1.

A rodada será complementada na próxima quarta-feira, às 15h30, na Curuzu, com o jogo Sport Belém x São Francisco. (Fotos: MÁRIO QUADROS/Bola)