Coluna: Na base do sofrimento

Parecia que o Paissandu tinha trocado todo o time no intervalo, tal a diferença de rendimento em relação ao primeiro tempo. A baixa qualidade de grande parte da equipe aflorou por completo depois dos 15 minutos da etapa final. Um contraste tremendo em relação à metade inicial quando houve um confronto esquisito entre um ataque que funcionava e uma defesa paupérrima. Os atacantes do Paissandu abusavam de perder gols e os zagueiros do Luverdense esmeravam-se em dar furadas cinematográficas. Quase todo cruzamento sobre a área matogrossense era um espetáculo de desperdício. Do outro lado do campo, a defensiva paraense também fazia um esforço descomunal para complicar as coisas, mas os atacantes do LEC não conseguiam aproveitar as saídas em falso de Camilo, Vagner e Fábio.
Mesmo com problemas sérios de consistência na criação e lentidão nos contra-ataques, Héliton abriu o placar logo aos 9 minutos e ainda perdeu mais duas chances de ouro antes dos 20. Rafael, apático, também desperdiçou uma grande oportunidade aos 32, chutando na saída do goleiro depois de nova domingada de um beque. Sempre que se lembrava de ir à frente, o Paissandu encontrava a defesa inimiga completamente aberta. Outro vacilo dos zagueiros permitiu a Robinho finalizar sem marcação, aos 38, ampliando a vantagem. Tudo isso, é bom dizer, sem que houvesse excelência na apresentação do representante paraense. Ganhava porque não havia como não ganhar diante das facilidades encontradas.


Resulta desse cenário que, para o Paissandu, a coisa foi tão tranquila no primeiro tempo que quando o juiz apitou, com 2 a 0 no placar, veio a esperança legítima em goleada, mais ou menos nos moldes daquela sobre o Araguaína, esquecida lá no fim da primeira fase. Ledo engano. Depois do intervalo, aconteceu a transfiguração. O Paissandu acomodou-se no placar seguro, ficou enrolando jogadas no meio-de-campo e escorando-se na ausência de agressividade do adversário para deixar o tempo escoar.
Como estratégia de segurança, nenhum reparo. O problema é que, com um gol negativo de saldo, cabia aproveitar a esplendorosa oportunidade de encher o balaio contra um oponente sem recursos e que só podia atribuir ao evidente cansaço físico a absoluta falta de competitividade. Na verdade, aquele Luverdense do primeiro turno tinha cara e atitude de time. O que veio ao Mangueirão ontem era apenas um amontoado de jogadores que corria desarvoradamente, mas sem direção ou esquema organizado. Alguns, como Rai, João Paulo e Dê, até sabem tocar a bola com esmero, mas não encontravam parceiros para dialogar.


Era justamente essa moleza que o Paissandu se recusava a aproveitar. Ocorre que, aos poucos, diante da inércia dos donos da casa, o LEC foi se levantando da tumba. Sem muito apuro, é verdade, mas com assombrosa vontade. Lisca percebeu a brecha para reagir e lançou seu time à frente, quase irresponsavelmente. Andrade, que havia deslocado Allax para o meio-campo e colocado Sidny na lateral-direita, completou a confusão sacando Robinho, que era o principal elo de ligação do meio com o ataque. Para piorar, Potiguar entrou no estilo chinês que vem caracterizando seu futebol. Recebe passes, mas não dá sequência e o jogo trava.
Para terror dos bicolores nas arquibancadas, a pressão inimiga deu certo. Com valorosa contribuição da linha de retaguarda do Paissandu, que vinha brincando com a sorte desde a primeira etapa. Um cruzamento encontrou o atacante livre para tocar longe do alcance de faro. O que era preocupação se transformou em realidade. O combalido visitante estava de pé e pronto para buscar o empate. Dos 31 minutos até os 48 foi uma luta ensandecida do Paissandu para espanar as bolas que rondavam a área. Um deus-nos-acuda. Rafael, Luciano Henrique (que substituiu Héliton) e Fábio podiam ter marcado o terceiro gol, aproveitando-se das subidas do LEC, mas faltou jeito, pontaria e serenidade. Quando o árbitro pediu a bola, quase deu para ouvir o “ufa” coletivo no Mangueirão. Vitória suadíssima com atuação preocupante, mas resultado excelente. (Fotos: MÁRIO QUADROS/Bola)
 
  
De impressionar a atuação da Alemanha contra a vice-campeã mundial Holanda, anteontem. Müeller, Özil e seus amigos trituraram a Laranja Mecânica, com engenho e arte. Como o Brasil de outros tempos costumava fazer. O gol de Özil foi um belíssimo desenho, em altíssima velocidade. Sincronia perfeita na aproximação entre os jogadores, envolvendo (e paralisando) a marcação holandesa. Como todo show de bola, tudo pareceu incrivelmente fácil. O amistoso não vale muito, mas serve de alerta. Ainda na África do Sul, acompanhei impressionado a impiedosa surra que os alemães aplicaram na Argentina. Tropeçaram logo em seguida e não chegaram à final, mas exibiram um time quase pronto para o futuro – que se chama Copa do Mundo de 2014. Olho neles.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta quinta-feira, 17)

36 comentários em “Coluna: Na base do sofrimento

  1. Meu medo maior é o URUGUAY, ontem ganharam da azurra de 1X0.
    Já pelo jeito o Klose que fez um gol neste jogo deverá desbancar o Ronaldo como o artilheiro das copas, até lá terá 36 anos, será???

    Nunca na minha vida tinha pedido p/ que um jogo do meu papão contra um time mediocre terminasse logo.

    Mais eu acredito no acesso.
    Mas o Lop vai ter que arrumar dinheiro, se não…

    Curtir

  2. O que interressa é que o Paysandu venceu,jogando bem ou mal ,mas venceu ! Agora é focar nesta batalha contra o América-RN,diga-se de passagem o Paysandu reúne todas as chances de conseguir um bom resultado… VAMOS SUBIR,PAPÃO ! A hora é esta !

    Curtir

  3. Sofrimento e a palavra que resumiu o jogo de ontem.Eu confio no Paysandu,sairá do Nordeste já na serie b,nosso histórico contra o America e muito bom,confio na vitoria.

    Curtir

  4. O Paysandu não tem condicionamento físico.

    O problema, que já havia sido detectado no início desta fase, agravou-se ainda mais. Já tinha ocorrido o mesmo no 1 x 1 lá no Mato Grosso, quando o Luverdense deu sufoco e quase venceu a partida.

    Ontem, todo o time “pregou”, com destaque maior para Vânderson, Juliano e Élington.

    O Paysandu é o time com pior condicionamento deste grupo e se o América estiver inteiro fisicamente, ficará com a vaga, decidindo a partida no segundo tempo.

    Curtir

  5. A Alemanha depois da Espanha e a melhor do mundo.Tocam muito bem a bola,futebol arte bonito de se ver tipo Barcelona ou Santos.Brasil esta longe de ser um grande time,muda o técnico o Mano nao e treinador desse nível.Tem o Muricy,Felipão,Luxemburgo…

    Curtir

  6. Gerson e amigos, esse cansaço do Helinton, que as pessoas se referem, é pelo fato do mesmo jogar, como peladeiro. Corre o campo todo, não para de correr 1 minuto sequer e, depois…. . Sem contar que vc já cansa, normalmente, quando joga em um time desorganizado taticamente. Ontem, principalmente no 2º tempo, pareceu que o Luverdense estava melhor fisicamente.
    – Após o jogo, as explicações do Andrade, não convenceram. Se o Paysandu quiser ganhar esse acesso, será pelos jogadores. O Papão sobrevive de jogadas individuais de seus jogadores. Vou ficar na torcida, para que o acesso venha, mesmo com todos esses problemas.
    – É a minha opinião.

    Curtir

  7. A Alemanha jogou o mais vistoso futebol da copa do mundo 2010.Depois da eliminação do insosso Brasil de Dunga,foi a seleção que ganhou a minha torcida mas infelizmente teve um dia ruim contra o jogo altamente cadenciado da fúria espanhola na semifinal.A grande diferença para o excelente futebol germânico foi que o técnico alemão Lown no processo de renovação da seleção alemã,bem diferente de Dunga que ignorou o clamor nacional por Neymar e Ganso,teve a ousadia de levar para o mundial da áfrica jogadores jovens e talentosos que necessitavam de uma maior experiência com a seleção tricampeã do mundo.Deu certo pelo que se viu na copa e pelo que se vê agora.

    Curtir

  8. A falta de condicionamento fisico do Paissandu esta mais do que na cara, para sair classificado de Goianinha será necessário buscar no fundo da alma valores que esse grupo ainda não mostrou como amor a camisa, vergonha na cara , personalidade e principalmente profissionalismo. Quanto ao Andrade trata-se de sujeito de temperamento passivo e que não passa qualquer confiança, como dizem os Espanhois domingo e jogo para querm tem “Culhones”.

    Curtir

  9. No jogo de ontem, minhas áridas esperanças terminaram por esvair.
    Não acredito em corpo mole. Na realidade o que temos é um grupo débil tecnicamente falando e os parcos valores individuais que achávamos poder contar(Robinho, Sidny, Heliton e Potiguar) não aparecem. O resto do time, nem lampejos de jogadores medianos podemos esperar. Resumindo, estamos sem atacantes, meias de criação e zagueiros. Igualmente não podemos criar expectativas com o alento da garra e da vontade(peculiar aos times de baixo potencial técnico), pois além de tudo que fora supracitado, este grupo não tem personalidade(nem técnico temos para introduzi-la) e equilíbrio emocional(face ao jogo de ontem).
    Uma possível derrota certamente será creditada aos atrasos nos salários dos jogadores, mas nossos problemas vão muito além dos financeiros e precisamos urgentemente reavaliar todos os nossos valores.
    Uma vitória ou empate que seja, é algo tranquilamente possível, ficaríamos aliviados e extremamente felizes mas, ainda assim, precisamos urgentemente reavaliar todos os nossos valores.
    Deus nos ajude reservando um desfecho maravilhoso pra todos nós. Nossa torcida merece uma melhor sorte, pois gostamos muito de futebol e fervorosamente amamos nosso clube.
    Boa Sorte e Força Papão!

    Curtir

  10. Bom dia Gerson Nogueira e Amigos do blog;

    ÉÉÉÉÉÉGUA MANO, DO TIME RUIM!!!!
    PODE IR!!!
    VAAAAAAAAZA!!!!!!
    Time sem vibração, bando de pernas de pau, se auto intitulam craques, pensam que a bola tem que lhes chamar de majestade, quando ELA é que é rainha do espetáculo, jogadores que não disputam a bola, não se antecipam nas jogadas, só fazem cercar, tal qual arame farpado, qual é bando de babacas, pensam que a nação celeste amazônica, é composta por um montão de idiotas? lêdo engano, por isso ontem, os claros nas arquibancadas, ou entendem que vamos a estádios para aplaudir pernas de pau? não receberão admiração, ao contrário aqui vai meu R-E-P-Ú-D-I-O; eu sou sim torcedor do GRADE BICOLOR AMAZÔNICO, PORÉM, NÃO IDIOTA!!!! entendo que podem rasgar desse time: Leandro Camilo, Fábio Gaúcho, Thiago Potyguar, Luciano Henrique, Rafael Oliveira, Sidny e esse técnico perdidão e sem brilho, vai mexer ruim assim na baixa da égua, se continuar jogando essa bolinha, domingo em Goianinha, vai tomar porrada do Mequinha, com esse time e esse técnico, não dá para acreditarmos em acesso à série B, lamentavelmente.
    Na contrapartida, adianto minha contribuição para o sucesso da nova direção, pois entendo que depois de mais esse insucesso, o endinheirado aLOPrado, não terá mais de onde tirar dinheiro prá enfiar nas desastradas administrações que ele consegue produzir e deixará o comando do BICOLOR, vestindo o pijama da aposentadoria, para que o GRANDE BICOLOR AMAZÔNICO, volte a reinar no Norte deste país, sendo que a tão badalada profissionalização do Clube, passa obrigatoriamente pela reestruturação do departamento de futebol(descobri a pólvora), para o que lembro e recomendo a recontratação do Édson Gaúcho, desta feita como Supervisor de Futebol, para botar os pingos, no Is, na Curuzú e monte um plantel com 70% de jogadores regionais (refiro-me à região norte e não apenas ao Estado do Pará); ao supervisor de futebol, já indico os seguintes atletas:
    1- Fabiano, goleiro, artualmente no América de Natal, pois o Fávaro, não tem substituto à altura;
    2- Mazinho, camisa 11 do América de Natal;
    3- Washington,(dúvidas no nome) camisa 10 do América de Natal;
    4- Alan, camisa 10 do Luverdense;
    5- Ray, camisa 9 do Luverdense, juntando-se aos remanescentes, formarão um plantel de honrar as cores do manto Celeste Amazônico, sob comando de um técnico destemido e arrojado, que demonstre vontade de se tornar um VENCEDOR, por isso indico o Lisca, do Luverdense.

    Curtir

  11. O Caio JR é fraco, mas fez milagres a frente do plantel limitado do Botafogo, convenhamos.
    O Silas tem razão, pelo menos nestes três últimos anos, este é, o time mais fraco que o Paysandu armou. Fraco técnica, física e em termos de raça, só os deuses do futebol podem ajudar o Papão. Não temos um jogador em possamos botar fé, nem tecnicamente e nem em liderança, e o técnico em? Te contar!.

    Curtir

  12. Discordo inteiramente, Otávio. Conversa fiada essa história de injustiça. O Caio Harry Jr. é um aprendiz de técnico e já tinha mostrado isso ao treinar (muito mal) o Flamengo. Com o elenco que ele montou – diretoria atendeu quase todos os pedidos, inclusive do tal Alexandre Oliveira lá das Arábias -, era para chegar bem mais longe. Mais que isso: não podia ter afrouxado nas rodadas decisivas (5 derrotas em 6 jogos!). Teve três oportunidades para assumir a ponta e desperdiçou. Foi irresponsável ao abrir mão da Sul-Americana, torneio que também classifica para a Libertadores e para o qual escalou um time reserva. Ontem, em Minas, escalou 3 zagueiros e 3 volantes e levou sufoco de dois atacantes do Givanildo. Aí, mano…

    Curtir

  13. Continuamos responsabilizando os treinadores pela mediocridade do futebol que há tempos praticamos. Não temos bons jogadores e falta-nos bons dirigentes

    Curtir

  14. Também concordo que este seja o time do Paysandu mais fraco, mais limitado, mais sem vontade, mais desorganizado, mais paneleiro, mais descompromissado, mais …, mais … dos últimos anos, MAS que também seja o time que vai conseguir o acesso à série B do ano que vem. Só a paixão explica. Vamos lá PAPÃOOOOOOO!

    Curtir

  15. O Paysandu e um time misterioso, onde no primeiro tempo das partidas e um time, é na outra etapa e outra equipe totalmente irreconhecivel. Noto que alguns colegas daqui do blogue, estão questionando o condicionamento de alguns jogadores, tais como o Helinton, porém se esquecem, que tanto ele quanto o Robinho, tiveram de apoiar ao ataque, sem esquecer de fechar as laterais, tanto esquerda quanto direita, justamente para ajudar os laterais do papão, a evitar os avanços do laterais do LEC, que eram muito participativos no jogo.
    Agora o preparo físico do time no geral, está pífio, onde quase todos os jogadores estavam sumidos dentro de campo no segundo tempo, Juliano, Wanderson, Fábio Gaucho, Rafael Oliveira, Daniel. Além deles, o lateral Sidny que entrou na segunda etapa, quando terminou o jogo, foi dar entrevista e estava completamente ofegante ao ser entrevistado pelo reporter Diogo Pugê. Te dizer! Olho Andrade…

    Curtir

  16. Sobre a queda do Caio Harry JR. concordo em tudo com o nosso blogueiro-mor.Certo que dirigentes fazem “obras” e mais “obras” , mas o Botafogo se esmerou em dar condições para o ” Caiu ainda junior”.E espero que os amigos do blogue lembrem que eu postei aqui que eu NÃO queria o Andrade , que estava em má fase técnica.Ainda houve quem postasse que técnico não tem má fase .Taí.
    Nada tenho contra o botafoguense tromba , pelo contrário.Ele é do bem.Mas mais uma vez digo que se o LOP tivesse mandado embora os “paneleiros” rsrsrs( paneleiro em portugal é outra coisa rsr perdoem-me a piada)e ficado com o catarino Gaucho teríamos vencido o LEC duas vezes e a última de goleada. E os 80 babilaques que o Andrade vai levar somente até se encerrar essa fase? Então quanto ele vai querer pra assumir por um ano? Haverá então troca de técnico de novo?
    Te dizer nossos dirigentes são piadas feitas. (O Remo já está a trasando salários, com teto de 3 mil por mes , imagine quando contratar 15 jogadores de fora ganhando 10,12 mil.
    ) .Assisti o jogo ontem e o que vi , no SEGUNDO TEMPO, foi um arremedo de time, medroso, sem organização tática e sem técnico.Substituições equivocadas e atrasadas.Enfim talvez pelo histórico contra o mecão consiga até vencer e principalmente empatar se JOGAR o futebol do primeiro tempo.

    Curtir

  17. Vou repetir o que disse antes do jogo…conseguir o acesso seria um prêmio a incompetência da diretoria do Payssandu e ainda veríamos o LOP dizer que o planejamento dele deu certo. Contudo, a torcida quer saber do acesso seja pelas vias que forem.
    Gostaria de dar alguns comentários sobre a Alemanha. Já escrevi sobre esta seleção outra vez neste espaço. A Alemanha joga com 3 atacantes e um meia armando, legítimo estilo ganso, com dois jogadores mais recuados, mas que não são volantes e sim armadores jogando mais recuado. Em resumo, parece super ofensivo, mas no jogo contra a Holanda, nunca foi ameaçada de sofrer gol, porque o time sempre está bem compacto e todo mundo ajuda. Com a seleção brasileira, muito mais do que termos mudança de treinadores, seja Muricy, Felipão, Vanderlei, temos que repensar no nosso futebol. Estamos montando times do campeonato brasileiro que demonstram muito suor, mas pouquíssima inspiração, jogando sempre em contra-ataques e treinando muito para ganhar em bola parada. O Santos do ano passado com o Dorival, mas o time foi uma coincidência não que o Dorival planejasse o time assim, foi uma exceção e joga como joga os alemães e ai sim com todo time jogando compacto e com vocação ofensiva, o duelo seria no individual e ai sim teríamos vantagem.
    Se não abrirmos logo o olho, a copa de 2014 já era.

    Curtir

  18. Quanto ao futebol alemão , faz algum tempo os Europeus tentam se aproximar ao máximo do estilo sul-americano de jogar.Tabelas improváveis, toques de bola,e taticamente se utilizando de meias habilidosos que defendem , mas sabem armar jogadas , cadenciar a partida e principalmnte dar velocidade à jogada .Coisa que não temos em nosso futebol, recorre-se ao craque, mas Exceto Ganso e NEYMAR QUAL O CRAQUE ?Leandro Damião é bom e promete , mas paramos por aí.E nosso jogo ficou europeuzado , mas à moda do estilo antigo deles , o tal 4 4 2 , dois volantes ( 3 ás vezes ) dois armadores que nunca armam e dois atacantes fixos na frente.Isso não existe mais.Só no Brasil e alguns paises da América do Sul.

    Curtir

  19. O pastor Silas Malafaia girou a metralhora contra o seu colega Edyr Macedo e o lider do LGBT. Em relação ao ultimo o calão do fraseado foi baixissimo. Qual foi o motivo da ira ?

    Curtir

  20. Pastor, respeito a religião de todos e por isso fiquei feliz com seu comentário!…rsrsr!

    Tinha vontade de dizer isso, mas nunca me atrevi!

    Parabéns! Como diz o Gerson. O sr. é um Cabra Bom!..rsrsr!

    Curtir

  21. O alto conhecimento destes dois pastores, em muitos casos fazem os mesmos sairem do plumo. Aliás qualquer pessoa as vezes é pego pela LETRA.

    Mas o pr. Silas Malafaia é muito bom e na minha opinião prega a palavra não pra agradar os homens, mas para os admoesta-los, é muito bom ouvi-lo. Mas como qualquer outro ser humano tem suas falhas.

    E as divergências dos dois geralmente acontecem porque o pr Malafaia não abre mão de conceitos biblicos que mesmo nos dias de hoje, não podem ser sequer ser flexionados, diferente do Bispo Macedo.
    Ex: o mais debatido de todos tem sido o aborto.

    Curtir

  22. Amigo Edson conheci os dois pessoalmente , posso lhe garantir que na TV pregando são pessoas completamente diferentes do cotidiano.E nem citei o RR Soares, outro cuja desfaçatez é maior do que o planeta Júpiter.
    A maior briga entre eles é para ver quem tem mais exposição midiática, horário na tv e retorno financeiro.Toda a arrecadação em qualquer templo no Brasil e no mundo é enviada pra central e depois eles enviam o dinherio pra pagar despesas de aluguel , salários de pastores e auxilaires etc. Sempre mandam 3 meses depois e nunca completo.Algumas igrejas de bairros são obrigadas a fechar as portas , pastores passam fome com a família,virou apenas um negócio mal organizado , ou melhor um ótimo negócio para a liderança apenas.
    É por isso que pastores formados em seminários como eu , querem se livrar dessas amarras , criar sua denominação independente e fazer a verdadeira obra que Jesus pede:Compartilhar, ajudar, orientar, apascentar, guiar sem pensar em retorno financeiro.
    A BÍBLIA DIZ CLARAMENTE ” BUSCAI PRIMEIRO O REINO DE DEUS E AS DEMAIS COISAS LHE SERÃO ACRESCENTADAS”. O REINO de DEUS sob o olho prismático de Jesus é ser uma pessoa idônea, correta, limpa, de conduta inquestionável perante os homens e automáticamente perante a ELE.

    Curtir

  23. Tô feliz com o resultado da provocação. Nosso pr. mostrou-nos que conhece bem as duas feras e por isso mantem-se longe delas, Seria bom se perseguissemos outras discussões sem a pretensão do convencimento e sim com a preocupação do esclarecimento isento.

    Curtir

  24. Obrigado pelas palavras que me deixam satisfeito tbm , porque meu objetivo é esse .Primeiro como postei no tópico ” força Lula “, sempre quis auxiliar as pessoas , desde criança eu tenho esse impulso de ajudar, se estou na rua logo corro pra auxiliar alguém com alguma tarefa dificil.Já deixei minha esposa me agurdando na calçada da igreja e atravessei a rua de terno e gravata sob chuva pra ajudar um homem a empurrar o carro.Sempre que vejo alguém passando por privações meu impulso é partilhar o que tenho no bolso.Enfim não é necessário ser pastor para ser altruista ,mas por ter recebido essa PAPALVRA , essa MISSÃO.Um dia ao ouvir de um desses pastores citados acima que eu precisava pensar primeiro em mim e depois nas outras pessoas , decidi e compreendi que eu precisava e deveria caminhar sozinho.É bom não estar sob as ordens espirituais de ninguém , apenas de JESUS.
    Antes eu com faculdade de teologia me submetia agir de forma que não concordava ,sendo subalterno de um pastor titular de uma igreja cuja maior formação era saber ler e escrever , mas como ele obedecia cegamente o nosso presidente, ele era o titular eu um dos auxiliares.
    Hoje sou empregado de um ateu, um homem super-profissional que nas horas vagas é um zombeteiro,altivo e chato.
    Mas é correto comigo , me respeita e nunca me pediu pra eu mascarar notas fiscais como vários pastores , inclusive um desses aí citado.
    Enfim no Brasil as pessoas pensam que há diferença de religião.Não há. Há o bem e o mal.E entre as pessoa amigo Tavernard há essa corrente de pensamento, esse dualismo de se pensar que os bonzinhos , estão desse lado , os mauzinhos estão do outro lado.Se bobear quem se pensa bom é MAU e quems epensa mau é excelente.
    A maioria dos fariseus do tempo de JESUS estão em nosso meio, nas missas , nos cultos.
    Ser religioso é uma coisa ,até os maiores mafiosos do mundo são religiosos, frequentam missas e nos Estados Unidos frequentam igrejas nas ilhas de Nova York.Jesus nunca criou nenhuma religião.
    Criou o socialismo-comunismo.Claro não o comunismo-socialista que se compreende atualmente, que ensinam aos acadêmicos.Tanto que Marx certa vez disse , meu nome é MARX , mas não sou marxista.

    Curtir

  25. Pastor eu sempre tive uma boa impressão a seu respeito, mas depois dessas postagens acima esse conceito subiu mais ainda.

    um cara de posições firmes, com as quais as vezes discordo, mas sempre bem fundamentadas.

    parabéns pelas sábias palavras pastor.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s