As reflexões de um gênio

“Às vezes a vida te bate com um tijolo na cabeça. Não perca a fé. Estou convencido de que a única coisa que me fez continuar foi que eu amava o que eu fazia. Você precisa encontrar o que você ama. E isso vale para o seu trabalho e para seus amores. Seu trabalho irá tomar uma grande parte da sua vida e o único meio de ficar satisfeito é fazer o que você acredita ser um grande trabalho. E o único meio de se fazer um grande trabalho é amando o que você faz. Caso você ainda não tenha encontrado[ o que gosta de fazer], continue procurando. Não pare. Do mesmo modo como todos os problemas do coração, você saberá quando encontrar. E, como em qualquer relacionamento longo, só fica melhor e melhor ao longo dos anos. Por isso, continue procurando até encontrar, não pare”.

“Lembrar que eu estarei morto em breve é a ferramenta mais importante que eu encontrei para me ajudar a fazer grandes escolhas na vida. Por que quase tudo – todas as expectativas externas, todo o orgulho, todo o medo de se envergonhar ou de errar – isto tudo cai diante da face da morte, restando apenas o que realmente é importante. Lembrar que você vai morrer é a melhor maneira para eu saber evitar em pensar que tenho algo a perder. Você já está nu. Não há razão para não seguir o seu coração.”

De Steve Jobs, no histórico discurso proferido durante formatura em Stanford, 2005.

O voo da goleira

A revista “ESPN” tirou a roupa de diversos atletas para a aguardada “The Body Issue” (algo como a edição do corpo, em português). A capa é estampada pela goleira da seleção feminina de futebol, Hope Solo, 30, que também está no reality show “Dancing with the Stars”. A goleira contou não se sentir muito feminina, mas disse que aprendeu a aceitar o próprio físico. “[Meu corpo] me ajudou a alcançar todos os meus sonhos e objetivos”, afirmou. “Não tive problemas em posar nua porque agora o vejo como algo que me dá poder.” Sobre ser considerada um símbolo sexual, ela diz que “a imagem do corpo feminino típico está finalmente evoluindo”.