Seleção recupera drible para vencer 1º clássico

É preciso voltar a driblar para vencer um clássico. A seleção brasileira derrotou a Argentina anteontem, em Belém, graças à principal característica de seus jogadores mais jovens, notadamente Neymar (foto) e Lucas, 19. Na vitória por 2 a 0 no Superclássico das Américas, o Brasil tentou 26 dribles. A média da era Mano Menezes até então era muito inferior: 17 fintas por partida, segundo o Datafolha. Esse número é bem semelhante ao que o time nacional apresentava no período em que foi treinada por Dunga, entre 2006 e o ano passado. Com o antecessor de Mano no comando, a seleção adotou um estilo pragmático e objetivo, com média de 16,4 dribles por jogo. Com Parreira, esse índice era de 26,2. O atacante do Santos foi quem mais tentou jogadas individuais. Neymar arriscou dez dribles e acertou oito. Para o técnico Mano Menezes, a boa atuação teve a ver com o “ambiente favorável” encontrado em Belém. “Tudo o que lá em Córdoba esteve contra aqui esteve a favor”, declarou o treinador da seleção brasileira. (Da Folha de SP – Foto: MÁRIO QUADROS/Bola)

6 comentários em “Seleção recupera drible para vencer 1º clássico

  1. O drible sempre fez parte do futebol brasileiro, deveria ser patentiado para o nosso futebol! Acho, que este recurso sempre coube bem para os nossos jogadores, pelos mesmos possuirem, grandes recursos técnicos, além de estrema habilidade e controle de bola, coisa que muito poucos jogadores do mund a fora, tem condições de executar com a mesma maestria dos nossos jogadores brazucas.
    Acho també, que os outros jogadores a ter o mesmo recurso, são do nosso continente sul-americano, onde entram Argentinos, Chilenos, Colombianos, Venezuelanos, Bolivanos, Equatorianos, os mesmos tentam exibir tal arte, mais claro, com menas proporção de execução que os “nossos” artitas da bola.

    Curtir

  2. Sobre este assunto já estou de saco com cheio com o Casa Grande que vive pegando no pé do Neymar.
    É aquele caso quando tenta e da certo é um gênio, quando perde é porque joga pra se aparecer.

    Curtir

  3. Mas aqui pra nós o Neymar exagera! Quando ele se concientizar que jogar futebol não é fazer firula, aí sim, estará se candidatando a ser um dos maiores do mundo. O drible é realmente o lance mais plástico do futebol, mas a objetividade é mais importante, driblar no sentido do gol tendoo como a meta final, isto sim, é genial, como faz hoje o grande Messi.

    Curtir

  4. Já que o assunto e sobre drible! É muito bom relembrar, aquele drible do Albertinho Cabeção ou simplesmente Albertinho do Paysandu, quando o mesmo deixou um defensor do Remo sentado, é marcou um golaço dentro da Curuzu em jogo valido pela serie B de 2001, onde inclusive nos sagramos Bi-campeões., deixando a fiel em delirio…eita drible porreta, ainda mais encima do zagueirinho do Remo que não recordo o nome do esculacho…

    Video com o golaço de Albertinho, o jogo terminou em 3 a 1 para o Papão, gols de Jobson, Wandick e Albertinho, descontando para os sem divisão o IVO, que hoje está no Rio Branco do Acre.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s