Doutor é internado com hemorragia

O ex-jogador de futebol Sócrates, 57, ídolo do Corinthians e da seleção brasileira, continua internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Segundo o hospital Albert Einstein, o seu quadro atual é estável. O ex-jogador sofreu uma hemorragia digestiva alta provocada por uma hipertensão portal – uma pressão excessiva na veia porta, que leva o sangue do intestino para o fígado – e foi internado na sexta-feira. De acordo com o boletim divulgado neste sábado, os médicos realizaram um procedimento de descompressão da hipertensão portal, com sucesso. Formado em medicina, atualmente Sócrates trabalha como comentarista na TV Cultura e é colunista do “Agora São Paulo”, do Grupo Folha, e da “Carta Capital”. (Da Folha de SP)

Plebiscito: STF ainda vai decidir quem pode votar

Segundo matéria publicada pelo Jornal do Brasil, o plebiscito sobre a criação dos novos Estados de Carajás e de Tapajós — a serem desmembrados do Pará — pode ter um eleitorado mais restrito. “Não se sabe ainda, com certeza, qual é a “população interessada” na divisão do segundo maior Estado do país. Ou seja, se todos os eleitores paraenses devem ser convocados às urnas, ou apenas aqueles que têm domicílio eleitoral nos 64 municípios que formariam Carajás (39) e Tapajós (25). O Pará tem, hoje, 144 municípios”, diz o jornal.

A questão vai ser decidida, de forma indireta, pelo Supremo Tribunal Federal, no julgamento de uma ação de inconstitucionalidade (Adin 2650) ajuizada pela Mesa da Assembleia Legislativa de Goiás, em 2002, contra o dispositivo da Lei 9.709/98 que prevê a participação do eleitorado de todo o estado em plebiscito sobre o desmembramento de parte ou partes do território estadual.

PQP, era só o que faltava… 

Coluna: Um quase clássico em Marabá

Há quem até considere o confronto um verdadeiro clássico estadual. Discordo por entender que para adquirir esse status definitivo o Águia precisará ainda trilhar um longo caminho. Precisa de títulos, história e torcida, itens que ainda não tem. Por outro lado, não se pode negar a relevância que esse embate adquiriu nos últimos cinco anos, sempre em situações decisivas.
A tabela da Série C mostra claramente que o jogo de hoje em Marabá é fundamental para os planos de classificação do Águia. Líder do grupo com oito pontos, o Paissandu desfruta de situação mais cômoda no desenrolar da competição. Portanto, na hipótese de um tropeço, pode buscar recuperação nas rodadas seguintes, pois ainda terá dois jogos em casa (Luverdense e Araguaína).
Com sete pontos acumulados, o time de João Galvão faz seu terceiro compromisso em Marabá e não pode ficar dependendo de pontos conquistados longe de casa na fase mais aguda da competição. Precisa se garantir no cruzamento direto com o melhor time da chave.
De positivo no Águia, o alto astral reinante depois da grande vitória sobre o Rio Branco. O esquema 4-4-2, que Galvão pouco usava antes, está se consolidando principalmente porque o setor de meio-campo está bem reforçado. Willian, Analdo, Alan Taxista e Flamel formam um quarteto de recursos. No ataque, Mendes e Peri.
Até agora, Mendes não apareceu bem. Saiu lesionado no jogo contra o Paissandu em Belém e desperdiçou um pênalti contra o Rio Branco (além de falhar no rebote do goleiro). Tem a grande oportunidade de mostrar a que veio justamente contra o ex-clube. O esquema agressivo de Galvão deve propiciar boas oportunidades para o veterano atacante se reconciliar com o torcedor marabaense. 
 
 
Roberto Fernandes já mostrou que gosta de cultivar o mistério como arma estratégica. Por conta disso, surpreendeu todo mundo ao utilizar o sistema 3-5-2 em Lucas do Rio Verde, sábado passado. Para alívio do torcedor, dificilmente repetirá a dose. O desempenho do time foi seriamente comprometido pela falta de afinidade (e treino) com o esquema.
Depois dos últimos treinos, o time ficou mais ou menos definido com Favaro; Sidny, Márcio Santos, Jorge Felipe e Jean; Rodrigo Pontes, Charles Vagner, Robinho e Luciano Henrique; Josiel e Rafael Oliveira. É a formação preferida do treinador, mas nem sempre a que apresentou melhor performance.
Tiago Potiguar deve ser a alternativa ofensiva para o segundo tempo, até porque Héliton nem foi relacionado. Outra opção é Diogo Galvão, cotado para estrear no decorrer da partida. Juliano, outro provável estreante, pode substituir Robinho em caso de necessidade surgida na partida.

————————————————————

Por não ter respeitado o prazo legal de 10 dias de antecedência para mudança de local e data de partida, a CBF foi condenada pelo STJD a pagar multa de R$ 20 mil. Seria até cômico se não fosse constrangedor, pois a entidade revela total descontrole sobre suas próprias atribuições. Depois da sessão de julgamento no tribunal, o advogado da CBF argumentou mimosamente que a medida revelava o alto espírito desportivo do diretor Virgílio Elísio, que admitiu oficialmente a falha. O fato é que Elísio foi relapso e deveria ser responsabilizado. Pior é o argumento de que, a partir dessa punição, a entidade ficará mais à vontade para negar os pedidos aos clubes para alterar a tabela dos torneios nacionais.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO deste sábado, 20)