Coluna: Fair play ou malandragem?

O significado do termo fair play vem sendo levado às últimas conseqüências no Brasil, motivando algumas distorções graves. A polêmica que envolveu o palmeirense Kleber no jogo com o Flamengo, acusado de infringir as normas desportivas, começou ainda em campo e foi inflada artificialmente nos dias seguintes.
Depois de uma bola ao chão, Kleber apanhou a bola e saiu em direção ao gol flamenguista. Os rubro-negros protestaram alegando que tinham a posse da bola. Os palmeirenses entenderam que a jogada foi normal porque a bola lhes pertencia quando o lance foi paralisado. Como o Flamengo ficou enrolando para ganhar tempo, Kleber decidiu sair com a bola.A confusão foi parar nas barras do STJD, que, ávido por um holofote, programou um esquisitíssimo julgamento. Kleber virou réu, acusado de conduta contrária à disciplina e à ética. Foi absolvido por unanimidade, mas espanta o fato de que o evidente exagero da história foi visto com normalidade por gente supostamente séria. Deveríamos aproveitar o embalo para discutir (e entender) melhor o fair play.
Originário do pensamento humanista e praticado desde os tempos do barão Pierre de Coubertin, fundador dos Jogos Olímpicos modernos, o fair play foi adotado pela Fifa a partir dos anos 80. Num gesto bacana, a entidade assumiu a bandeira do jogo limpo incentivando sua prática no futebol.
Essencialmente, significa a defesa de valores como cidadania, lealdade e cavalheirismo. Respeito pelos parceiros de time, adversários, árbitros, torcedores e, acima de tudo, acatamento das regras do jogo. Por esse raciocínio, os atletas renunciariam também a vantagens, mesmo quando ninguém esteja olhando.
No Brasil, porém, normas foram feitas para serem avacalhadas. Toda e qualquer interrupção de jogo, por falta, virou senha para mesuras e devoluções propositalmente demoradas, principalmente quando quem devolve a bola está vencendo. É o padrão tupiniquim de interpretação do fair play, com o indispensável toque de malandragem.     
 
 
Certeira decisão do técnico Roberto Fernandes, cancelando em boa hora a tal mini-temporada do Paissandu em Barcarena. Torrar R$ 15 mil num período de cinco dias constitui um luxo a essa altura do campeonato. Certas manias, importadas de outros centros, escancaram nossa velha tendência à jequice. Inventar inter-temporada por qualquer motivo é uma delas. 
 
 
Iarley, que brilhou naquele Paissandu da Libertadores de 2003, segue desfilando seu imenso talento por aí. Agora, aos 37 anos, de volta ao Goiás, está comendo a bola. Na sexta-feira, garantiu a vitória sobre o Duque de Caxias, marcando dois gols como legítimo atacante. Por que, ao invés de Luciano Henrique e Diogo Galvão, ninguém teve a idéia de trazê-lo para garantir logo o acesso à Série B?

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO deste domingo, 31) 

Dilma homenageia o embaixador Pelé

A presidente Dilma Rousseff prometeu que o Brasil vai organizar uma Copa do Mundo ‘inesquecível’ em seu discurso no sorteio das Eliminatórias da Copa-2014, que aconteceu nesta tarde na Marina da Glória, no Rio. Em seu discurso, Dilma exaltou realizações do governo de seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, como a elevação para a classe média de 40 milhões de pessoas. “Convido os povos do mundo inteiro a conhecer melhor o Brasil e os brasileiros”.

No início de sua fala, Dilma foi efusiva ao se referir “ao nosso querido Pelé, que fizemos questão de nomear embaixador para a Copa”. Ela citou o ex-jogador antes do presidente da CBF, Ricardo Teixeira. A presidente teria ficado contrariada com o fato de Teixeira não ter convidado Pelé para participar do sorteio deste sábado – após ser nomeado embaixador, o ex-craque está presente ao sorteio.

Sob o comando de Ronaldo e Paulo Henrique Ganso, o sorteio das eliminatórias da Europa para a Copa do Mundo de 2014, neste sábado, na Marina da Glória, colocou frente a frente Espanha e França na briga por uma vaga no torneio. Além das duas potências, o Grupo I conta ainda com Bielorrúsia, Geórgia e Finlândia. (Com informações do Folhaonline)

Remo fecha acordo de dívida com zagueiro

O Remo entrou em acordo com o zagueiro Raul, que cobrava R$ 1,3 milhão no TRT. Leão manteve 20% dos direitos federativos do atleta, revelado nas divisões de base do clube (da mesma turma de Héliton, Betinho, Jorginho, Neto, Patrick, Edinaldo e Stanley). Em contrapartida, vai pagar R$ 60 mil em 10 parcelas.

Dilma impõe distância e atrapalha planos de Teixeira

Dilma Rousseff está disposta a evitar que a imagem do Governo Federal seja vinculada ao COL (Comitê Organizador Local) e à Fifa. A ideia é deixar claro que as duas partes são parceiras na Copa, mas não são iguais. Uma das diferenças a ser mostrada, segundo a equipe de Dilma, é que a Fifa, entidade privada, pode escolher seus parceiros (e inimigos). Já o Governo Federal, por questões legais, não pode beneficiar (e nem prejudicar) deliberadamente esse ou aquele.

De maneira sutil, o governo mandou o seu recado para a Fifa ao marcar a entrevista de Pelé, embaixador da Copa de 2014, no Museu de Arte Moderna do Rio. Na véspera do sorteio das eliminatórias, o rei do futebol recebeu a imprensa longe da Marina da Glória, local do evento. E fora dos domínios da Fifa, Ricardo Teixeira não pode escolher quem recebe credencial. Ficou impotente para retaliar seus inimigos, o que ameçou fazer na famosa entrevista dada para a revista Piauí. Vai ser assim daqui para frente. Eventos do governo relativos à Copa serão longe das regras da Fifa, dificultando as vinganças de Teixeira. (Do Blog do Perrone)

Vem aí o futebol ao vivo no Facebook

Já imaginou ver um jogo de futebol pelo Facebook? Pois isso será possível dentro de duas semanas. O Esporte Interativo, canal de TV aberta 100% dedicado ao esporte, promete fazer no dia 17 a primeira transmissão de uma partida ao vivo dentro do Face. Ou seja, o usuário poderá assistir a Barcelona versus Real Madrid e debater on-line em tempo real com todos os seus amigos sem mudar de ambiente. (Com informações de Radar On-Line)

A frase do dia

“Dilma presidente é melhor que candidata. Fiquei contente de a presidente falar em mim justamente quando eu tinha mandado meu artigo para O Globo em que exorto meus leitores a apoiá-la nas ações anticorrupção. Eu e meus poucos acompanhantes sabemos como esse é um tema difícil de ser enfrentado. Mas preferimos confiar. Como todos sabem, não votei nela, e sim em Marina Silva. Mas disse de público que, no segundo turno, preferia que Dilma ganhasse. E gostei mais dela como presidente do que como candidata. Honra-me que ela tenha vontade de conversar comigo. Quando ela tiver um tempo calmo e puder me convidar, eu voltarei ao Alvorada: a coisa mais bonita da entrevista que ela te deu foi a história da filha de Obama dizer que esse palácio é ‘a coisa mais bonita’ que ela já viu. Que Dilma tenha se emocionado com isso, destacado isso para contar na entrevista, nos enche de esperanças.”

De Caetano Veloso, redendo-se à ex-guerrilheira.

A remuneração do Rei

Por Lauro Jardim (da Veja)

Diretamente, Pelé não receberá nenhuma remuneração do governo por ter sido nomeado embaixador honorário para a Copa de 2014
por Dilma Rousseff. Mas indiretamente, sim. Fora eventuais contratos que possa fechar com uma grande estatal, Pelé vai faturar algum da Fifa. Assim que soube da escolha de Dilma, Ricardo Teixeira ligou para Pelé e ofereceu-se para negociar com a Fifa um contrato pela sua participação em eventos relacionados à Copa.

Técnico cancela preparação em Barcarena

O técnico Roberto Fernandes, depois de reassumir o comando técnico do Paissandu, anunciou o cancelamento da inter-temporada que seria iniciada na segunda-feira, em Barcarena. Fernandes acha que o dinheiro que seria gasto nos cinco dias de permanência na cidade (cerca de R$ 15 mil) deve ser investido em outros setores do clube. Ele também descartou amistosos antes do jogo com o Águia, marcado para domingo, 7, no Mangueirão.

Paissandu busca um reserva para Fávaro

Como já era comentado na Curuzu desde o momento da contratação, no fim do Parazão, o goleiro Dida não está nos planos de Roberto Fernandes para a reserva de Alexandre Fávaro. O técnico não esconde de ninguém que busca um outro goleiro para revezar com o titular e não conta com o ex-arqueiro do Independente Tucuruí, envolvido numa confusa história de aliciamento na partida final do campeonato. Por via das dúvidas, o técnico Sinomar Naves nem o escalou para enfrentar o Paissandu. Na Curuzu, é visível a preocupação de Fernandes com o regra-três de Fávaro. O último nome especulado é o de Edson Lisboa, 25 anos, que trabalhou com Fernandes no Atlético Goianiense no ano passado e está em negociação com os dirigentes do Paissandu. Edson estava atualmente no Atlético-PR, mas não chegou a disputar nenhum jogo pela Série A.