Doni, o goleiro dos grandes clubes

O segredo para o sucesso no futebol depende de um bom empresário. O goleiro Doni deixou a Roma e acertou contrato com o Liverpool. O anúncio foi feito nesta sexta-feira pela equipe inglesa, que se diz orgulhosa da aquisição. Aos 31 anos, o jogador brasileiro teve passagens pelo Botafogo-SP, Corinthians, Santos, Cruzeiro e Juventude, além da equipe italiana. Era o goleiro reserva de Júlio César na Seleção Brasileira durante a última Copa do Mundo, sob o comando de Dunga. No Liverpool, vai disputar posição com o espanhol Pepe Reina.

O adeus do “Risadinha”

O ex-ponta direita Paulo Borges morreu nesta sexta-feira, em São Paulo, aos 66 anos, vítima de câncer no pulmão. O jogador, que começou a carreira no Bangu, do qual é um dos grandes ídolos, ganhou notoriedade ao se tornar um dos heróis do fim do tabu do Corinthians contra o Santos, que já durava 11 anos e 22 partidas. O “Risadinha” anotou um dos gols da vitória por 2 a 0 sobre o time da Vila Belmiro, no dia 6 de março de 1968, no Pacaembu, pelo Paulista. Por causa disso, Borges, que estava apenas emprestado ao Corinthians, foi contratado na transferência mais cara realizada até então, 1 milhão de cruzeiros. “Em 1966, depois de um jogo contra o Flamengo em que meti três gols, o ‘seu’ Castor de Andrade me deu um apartamento”, costumava contar sobre sua relação com o bicheiro carioca. “Quando eu tinha 19 anos, me pagavam pouco, dizendo eu era jovem e o dinheiro iria virar minha cabeça”, conta. “Quando fiz 28 anos me disseram que já estava acabado para o futebol e só me salvei porque fui contratado pelo Corinthians”, revelou. (Da ESPN)

Águia torce pela liberação do goleador Mendes

A suspensão de Mendes, principal reforço do time, é o grande problema do Águia para a estreia na Série C, neste sábado, às 18h, contra o Luverdense. Além do centroavante, o time enfrenta baixas de última hora, como as contusões de Analdo e Alan Taxista. Nesta sexta-feira, o clube viveu a expectativa em torno da liberação de Mendes para o jogo, situação ainda indefinida. O atacante teria de cumprir suspensão automática por ter sido expulso na Copa do Brasil, quando defendia o Paissandu. “Recorremos pedindo para que a suspensão do Mendes fosse convertida em pena alternativa e ele pudesse jogar. O pedido teria sido julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva hoje (ontem), mas até agora à noite ninguém soube o qual foi o resultado. A CBF me liberou o jogador, mas não vou correr o risco de colocá-lo e em caso de vitória nossa perdermos os três pontos”, disse o presidente do Águia, Sebastião Ferreira Neto. (Com informações de Mariuza Giacomin/De Marabá)

Assalto e sequestro em Bragança

Do Blog da Franssinete Florenzano
 
Desde a madrugada de hoje, o gerente do Banpará em Bragança, a 210 Km de Belém, está sequestrado, junto com sua família. O bancário foi até a agência buscar o dinheiro exigido pelos assaltantes e todos foram levados como reféns.
A polícia já cercou toda a agência. Até agora, as áreas de saúde, segurança e auditoria do Banpará continuam em Belém, por falta de carro (!).
As entidades sindicais protocolocaram ofício junto à presidência do Banpará no último dia 7, historiando a situação de constante violência sofrida pela categoria e apresentaram propostas para a segurança bancária, ainda sem resposta do banco.

Opinião: Ganso não pode sair do time

Por Paulo Calçade

A seleção brasileira sofre de uma doença presente na maioria das equipes do futebol mundial: abusa dos passes e das jogadas verticais. Elas são fundamentais para definir o placar de uma partida, mas não servem de solução para todos os momentos.

O excesso gera descontrole e conduz o time a um ritmo frenético, que pode até ser bom, mas desde que faça parte de um jogo consciente, que seja uma decisão do grupo que estiver em campo. Não pode ser incontrolável.

Na construção de uma nova equipe, a seleção desperdiça bolas demais por ainda não saber avaliar o momento certo de cada jogada.

Esse entendimento passa por Paulo Henrique Ganso, que tem errado passes demais, mas não pode sair do time. Dos seis gols marcados, três foram passes diretos dele.