Um talento reconhecido

Sandro Meira Ricci foi eleito nesta segunda-feira o melhor árbitro do Campeonato Brasileiro, no Prêmio Craque do Brasileirão da CBF. Em segundo lugar ficou Carlos Eugênio Simon, que se aposentou no último domingo, após o duelo entre Fluminense e Guarani, no Engenhão, que definiu o título para a equipe carioca. O terceiro escolhido foi Paulo César de Oliveira. Segundo o noticiário da ESPN, no momento de receber o troféu, Ricci foi vaiado por muitos dos presentes na premiação. O árbitro se envolveu em uma grande polêmica na reta final do Campeonato Brasileiro, no jogo entre Corinthians e Cruzeiro, no Pacaembu. Na ocasião, Ricci marcou um pênalti discutível do zagueiro Gil no atacante Ronaldo. O Fenômeno fez o gol e deu a vitória para o time paulista.

Esse vai longe…

11 comentários em “Um talento reconhecido

  1. Não foi só em fato que mostrou a falta de educação de muitos presentes, Ronaldo fenômeno foi outro vaiado e saiu-se bem respondendo que até o inimigo se deve admirar quando há méritos. O pior ficou por conta do presidente corintiano, que já irritado com as provocações no uso da palavra, após parabenizar todos do Fluminense pela conquista, insinuou que o Corinthians caiu para a B e voltou pela 1a porta, fazendo clara alusão que ára o Fliminense a Copa João Havelange foi uma trampolim da série C para a A.

    1. Berlli, assistimos a festa de premiação e concordo com vc…em um Teatro, a educação do povo brasileiro foi medida no momento do anuncio de melhor arbitro do Brasileirao 10. E muita gente discutiu um lance em que a marcação foi correta…é dificil ver isso heim ? geralmente as discussoes sao quando os colegas equivocam-se, o que nao foi o caso…mas sem duvida, o Sandro Ricci foi o que saiu melhor em termos de marcação das 17 regras. Qto ao presidente corintiano, esse fala muito…1 abraço, Berlli…

  2. O que mais irritou o pte. corintiano foi a entonação do CENTERNADA sonorizado por alguns tricolores. O carioca é capaz de vaiar até o hino nacional (no Maracanã) já dizia Nelson Rodrigues.
    O susto maior ficou por conta do desabamento do teto de uma sala contigua ao hall de entrada do Municipal. A comitiva presidencial havia acabado de sair do teatro.

  3. Já o que mais irritou o presidente AZULINO foi não conseguir vender o foco da dengue. Poderiam até aclamá-lo de BIENADA que não se exaltaria tanto a ponto de que quebrar outro escudo.

  4. O sobrenatural do Almeida deixou o Maracanã e foi aprontar no Municipal assutando todo mundo com a quada do teto. Hay o hay brujas ?

Deixe uma resposta