Robgol não é mais superintendente do Paissandu

O ex-jogador Robson, o Robgol, abriu mão da superintendência de futebol do Paissandu. Sentiu-se desautorizado no processo de contratação do técnico Sérgio Cosme. Na verdade, o diretor Toninho Assef foi quem fez os contatos com Cosme. Robgol, sem nada saber, negociava com Givanildo Oliveira. Soube pela imprensa da contratação de Cosme e só então parou de negociar com Givanildo, que esperava uma proposta oficial da direção do clube. Desgostoso, ele revelou ao caderno Bola sua desistência do cargo, que lhe foi oferecido logo depois da eleição no clube. Segundo o presidente Luiz Omar Pinheiro, a diretoria (formada por Toninho Assef, Ricardo Rezende e o próprio LOP), buscou falar com Robgol para explicar a situação, mas não conseguiu. osta. O ex-jogador disse à Rádio Clube que não foi procurado pelos dirigentes. Deputado estadual, Robgol não se reelegeu para a Assembleia Legislativa. (Com informações da Rádio Clube)

12 comentários em “Robgol não é mais superintendente do Paissandu

  1. Sinceramente, mais quanta facilidade para fazer trapalhadas. O mais simples parace ser dificultoso ser posto em prática. Robgol está certo em assim agir. LOP fica mais ausente do que presente e tem gente que haja que tem aval para todo tipo de decisão.

  2. Diz o velho ditado ” manda quem pode, obedece quem tem juizo “. Acho que é o bastante para o Robson entender as “coias”. Ele não vai recusar o convite pois precisa de exposição midiática, e terá, fartamente, trabalhando na Curuzú.

    1. Por isso a facilidade de entender o atual cenário do futebol paraense.
      Ditado velho que em nada contribui para a dinâmica moderna para se alcançar resultados positivos.

  3. Só se ele gostar de ser ‘”Pau mandado”, amigo Tavernard. Vou te contar, mas o que que a mídia não faz com essas pessoas. Eu, numa dessa, amigo, nem apareço mais na Curuzu. Por isso sou fã do Clodomir Jr. que, queria a permanência do Edson Gaúcho e, na hora que viu passarem por cima dele e demitirem esse técnico, pediu pra sair e não voltou mais, mesmo o LOP dizendo nas entrevistas que ele voltaria após o mesmo ter uma conversa com ele. Quem tem postura e se comporta como um verdadeiro Dirigente, age desse jeito. Se o Robgol aceitar voltar, depois disso, será mais um subordinado do LOP e, sem crédito para com o torcedor. Seria mais um Louro da vida, pra ser mais preciso. Vou te dizer.

  4. Amigo Cláudio, você está coberto de razão. O LOP é quem decide na Curuzu, quem achar o contrário será atropelado. LOP só aceita pau mandado. Esses caras se acham dono do clube e vai continuar tudo como era antes,ou seja, uma bagunça, me desculpe , uma merda…

  5. Quando OMAR FOI REELEITO PSOTEI QUE QUE ELE MUDARIA APENAS 10 POR CENTO…E MUDOU…ESPERAR QUE ALGUÉM QUE GOSTE DE PODER E DE DECIDIR MUDE RADICALMENTE É BOBAGEM…

  6. O Robgol pode ser uma boa opção de renovação na presidência do paysandu.
    Se ele não se juntar com aquela turma do tourinho tem tudo pra tirar esse aLOPrado do comando bicolor.

  7. Infelizmente o Paysandu virou a VENEZUELA, Hugo Chaves, ou melhor, LOP manda e desmanda com o aval de seu fiel escudeiro Ricardo Rezende, o principal articulador da campanha de reeleiçao. Nos noticiarios de ontem jah ouvi que o Louro desistiu de sua saida do cargo de diretor de futebol. Vamos esperar mais um ano de vexames e contrataçoes graciosas, no final, como sempre, o LOP vai culpar o grupo de jogadores com a velha “TEORIA DA CONSPIRAçAO” . Como escrevi em outra postagem, desisti de ser tratado como um imbecil qualquer, continuo torcendo pelo Paysandu, mas nao vou mais aos estadios, enquanto nao houver respeito ao clube, enquanto o LOP fizer do clube a “CASA DA MAE JOANA”

  8. Ao Cesar Falconi. Uso os proverbios e os brocardos como forma de eufemismo e às vezes como aforismo textual. Servem apenas para alertar os incautos que resistem ao “comprimido diário de simanacol”. Gostaria de ver nossos clubes administrativamente profissionalizados quando tivessem recursos próprios. Não encontrei na republica de platão nada que me lembrasse futebol.

Deixe uma resposta